Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Robert Kirkman fala sobre a 4ª temporada de The Walking Dead e o novo Spinoff

Publicado há

em

The Walking Dead está voltando AMANHÃ na FOX, e a quarta temporada promete aumentar os obstáculos para os sobreviventes. O Governador está ainda à solta, os sobreviventes levaram novos companheiros para a prisão e o rumor é o de que há uma ameaça bastante perigosa no ar. Para termos alguma perspectiva da próxima temporada – e de tudo sobre The Walking Dead – O site IGN foi direto à fonte: Robert Kirkman.

IGN: As pessoas constantemente comparam a HQ e a série. Qual a mudança da qual você mais se orgulha de ter feito no show? Qual você acha que foi a mais efetiva?

Robert Kirkman: Eu realmente gostei de como manter Shane vivo mudou tudo. Eu não sabia quanto tempo a HQ duraria, então por isso o matei na sexta edição. No fundo, sempre achei um pouco prematuro, então acho que ter mantido esse personagem vivo permitiu que ele causasse maior impacto nos demais personagens. Na HQ ele meio que se perdeu diante de Rick, então Rick foi o único a testemunhar a sua espiral descendente. Porém, no show, o fato de ter afetado Laurie de uma excelente maneira – e afetou Andrea e outros personagens – foi realmente perfeito.

IGN: Você disse não saber o que ocorre na série, mas está sentado aqui, e já se vão dez anos. Nos leve de volta àquele momento, o primeiro dia que você sentou e disse “vou escrever isso.” Como foi?

Kirkman: The Walking Dead, quando comecei, realmente era mais um projeto. Provavelmente o décimo ou décimo segundo, talvez o nono ou décimo projeto de uma HQ original que eu comecei. Eu lembro de ter pensado – por que eu sempre faço as HQs para mim – “se há várias pessoas lá fora como eu, será uma HQ que eles vão gostar.” Me propus a fazer algo que durasse dez, vinte anos, por que queria contar a história do filme de zumbis que nunca termina. Eu estava tão entusiasmado e tão cheio de energia por causa deste conceito, e eu realmente mergulhei fundo enquanto trabalhava nele. Pensei que tinha potencial, mas eu achava que esse potencial se mostraria após a 20ª edição. Meus objetivos eram muito, muito pequenos. Então, ter acontecido tudo da maneira como aconteceu, eu jamais poderia ter previsto aquilo. Mas realmente foi apenas mais uma HQ que eu estava fazendo e estava realmente entusiasmado, mas não acreditava tanto assim.

The-Walking-Dead-Quadrinhos

IGN: Você se sentiu tocado quando esteve em Target e, andando pelo corredor dos videogames, tipo “Cara, é um videogame de TWD” e na seção de blu-rays, vendo todos aqueles blu-rays de TWD?

Kirkman: Sim, é muito louco. É um momento estranho. Além de ver estas coisas em Target – eu estava cortando meu cabelo e olhando para o balcão ao lado do meu, e Daryl Dixon estava na capa da US Weekly ou coisa parecida, e eu pensei “oh wow, olha isso. Está acontecendo. É a minha vida.” Então acho que teve aquele comercial da Verizon, onde um zumbi vem para assinar um plano de celular – eu sei que tecnicamente não é um zumbi de Walking Dead, mas eu não acho que o comercial fosse existir sem a popularidade de TWD. Então, é algo louco, os zumbis viraram cultura pop, e brincando com ela mesma. Muito estranho.

IGN: Parece que cada temporada tem a sua identidade baseada no local, mas também parece que essa nova temporada tem uma identidade baseada mais na mudança que se operou naquele local. Nos conte quanto tempo passou e onde Rick e os demais estão.

Kirkman: Passaram-se meses – não vou falar exatamente quantos, por que não tem graça, mas eles definitivamente sobreviveram ao inverno. O primeiro episódio chama-se “30 Dias sem um acidente”, então encontramos todos após um tempo considerável em que tudo ficou bastante quieto. O que você vê são todos os nossos personagens em um momento totalmente diferente.

Acho que é importante notar que todas as outras temporadas foram sobre um local novo, e esta é mais sobre os personagens estando em um lugar diferente mentalmente e não fisicamente. Eu acho que isso é legal, e você verá muitas grandes mudanças em vários dos personagens principais, com Rick sendo provavelmente o que mais mudou. Quando voltarmos à temporada para vê-lo, ele definitivamente mudou dramaticamente. Ele está tentando viver uma vida bem mais pacífica. Ele saiu da liderança. Está mais focado em Carl, de uma maneira que vai beneficiá-lo, ao contrário do que ocorreu na terceira temporada, onde ele tentava proteger o garoto a todo custo, mas estava cada vez mais entrando em uma vida de violência e inquietude. Agora ele tenta ser um bom exemplo para Carl e realmente mostrar a ele que podemos manter nossa humanidade naquele mundo, pois isso é realmente importante a ele. Agora ele tem que cuidar de Carl e Judith, então é um Rick Grimes muito diferente. Mas o episódio se chama “30 Dias sem um acidente” por que alguma bosta irá bater no ventilador quando começarmos a prestar atenção nos personagens novamente. Então, enquanto for um tempo de paz relativa e Rick se deu o luxo de fazer isso, as coisas todas terminarão muito rápido.

The-Walking-Dead-3-Temporada

IGN: Sei que os personagens são quase como seus filhos, e todos gostam de dizer que eles não tem filhos favoritos, mas isso é bobagem, certo? Todo temos, então qual o personagem que você mais gosta de escrever?

Kirkman: Todos eles, mas eu realmente gosto de Rick. Eu acho que ele é o foco central da história por um motivo. Eu acho que um personagem que está tentando fazer o bem contra todas as expectativas é sempre algo muito apaixonante. Eu tenho muito orgulho de Carl também. Gosto de escrever esse cara. Eu sou completamente fascinado pela ideia de um garoto crescendo neste mundo, da maneira estranha e bizarra que realmente é. Se você pensar em como crescer em uma sociedade afeta como isso muda a nossa visão de mundo e nos faz pensar que certas coisas estão ok e outras não estão ok, é realmente justo que a civilização ao nosso redor tenha créditos por isso. Eu acho que quando Carl tiver 20 anos, se ele tivesse que entrar em nossa dimensão, ele seria um garoto de outro planeta. Ele será tão diferente assim por causa de todas as experiências de vida que teve. Isso, para mim, é realmente interessante, e eu gosto de mergulhar nesta história.

IGN: Então, teremos um spinoff, e isso é legal. Você mencionou em uma entrevista que li a respeito da emoção de uma página em branco e de não estar amarrado ao mundo da HQ. Como isso soa pra você? Como isso aconteceu e o quanto você está entusiasmado?

Kirkman: Estou muito, muito entusiasmado. A certo ponto, acho que esse “eu” de 34 anos está competindo com meu “eu” de 24 anos. É como se dissesse “Okay, garoto. Isso é o que você fez. Agora que eu tenho mais dez anos de experiência de vida, eu vou fazer as coisas desta maneira.” E este é um desafio divertido para mim. É divertido por que eu acho que o de 24 anos pode ser o vencedor [risos]. Mas é legal voltar à primeira página e pensar nisso. É bom estar nesse mundo, com um novo elenco, um novo lugar, e tudo será bem diferente. É legal poder começar de novo e fazer coisas interessantes.

IGN: Então é seguro dizer que veremos outros aspectos deste mundo.

Kirkman: Sim, é em um local realmente diferente, pessoas completamente diferentes, então veremos um lado totalmente diferente do mundo de Walking Dead. Definitivamente não será na Georgia. Ao menos isso eu posso dizer. É importante para nós que este show exista por si. O spinoff tem que valer a pena para existir. Então é algo no qual estamos todos trabalhando duro, e acho que podemos fazer acontecer. Eu acho que a situação ideal é, quando você assistir o spinoff, pensar “Wow, este é um show realmente incrível.” O outro show não precisa existir para este ser legal e sobreviver sozinho.

Greg-Nicotero-Robert-Kirkman-The-Walking-Dead

IGN: Obviamente, cada pessoa na face da Terra está fazendo esta pergunta, mas você não enxerga esse crossover acontecendo, ou isso sequer passa pela sua cabeça ainda?

Kirkman: Sim, quero dizer, há algo que não podemos falar muito. É realmente muito cedo para discutir estas coisas.

IGN: Pensando a respeito do Governador —

Kirkman: Continue assim [risos]

IGN: Isso provavelmente responde minha pergunta, mas ele obviamente é uma ameaça importante. Eu acho que você se delicia simplesmente podendo largar estas pequenas pistas ao longo da temporada e – provocar, provocar, provocar – e construir tudo para o momento de sua volta. O quão interessante é para você deixar à solta todas estas pistas?

Kirkman: Há muito mistério nesta temporada. Eu estou realmente entusiasmado com isso. Há muita intriga e coisas misteriosas que estão acontecendo, mas que não serão explicadas imediatamente. Muito disso tudo está ligado ao governador. Eu acho que dissemos em várias entrevistas anteriores que ele está definitivamente retornando. É apenas uma questão de quando ou como. Eu acho que as pessoas ficarão chocadas da maneira como traremos ele de volta. Adoro como estamos contando nossas próprias histórias e cada episódio é único. No fundo da mente do público, eles estarão se perguntando “Sim, mas e o governador? Onde ele está?” E eles saberão quando esta ameaça estiver se apresentando em um dado momento. Quando finalmente isso acontecer, acho que as pessoas ficarão chocadas.

IGN: Como você equilibra tudo isso em sua vida? Parece que você está envolvido em muitas coisas agora. Como você organiza seu dia para fazer tudo?

Kirkman: Felizmente, televisão é colaboração, então certamente não sou a única pessoa trabalhando no show. É um trabalho conjunto, então eu preciso contar com as pessoas um pouco. Eu não sei, estou ok com meu tempo. Eu gosto do que faço e eu realmente gosto de escrever HQs. Elas para mim, são como um tempo dispensado ao hobby, e ainda trabalho no show da TV, nos quadrinhos, e outras coisas combinadas ao mesmo tempo, e acaba tudo ficando ok. Mas é difícil manter tudo na linha às vezes.


Fonte: Entertainment Weekly
Tradução: @BinaPic/ StaffWalking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA