Siga-nos nas redes sociais

Análises

Os cinco de Atlanta – Analisando Rick Grimes

Publicado há

em

Então, caro Walker, a partir dessa semana começaremos uma série de textos semanais focada nos cinco sobreviventes de Atlanta. Do grupo de mais ou menos vinte sobreviventes que acampavam nas imediações da capital da Geórgia, apenas cinco sobreviveram (exceto pela incerteza de Morales e sua família): Rick Grimes, Carl Grimes, Daryl Dixon, Glenn Rhee e a única mulher, Carol Peletier. Nas próximas semanas você verá por aqui um retrospecto quanto a cada um desses cinco personagens, sua caminhada e evolução durante essas seis temporadas. Para dar inicio à série de textos e servir como ponto de largada, nada mais justo que o escolhido seja nosso grande líder Rick Grimes. Falar de Rick é basicamente falar de The Walking Dead e vice-versa. Visto isso, esse primeiro texto centrado em Rick será basicamente um resumo sobre a série, já que é impossível separar Rick de todos os enredos.

Histórico na série:

Rick é um homem com idade incerta entre quarenta e quarenta e cinco anos, xerife de uma cidade pequena na Geórgia. Um pouco antes de tudo, Rick revela a Shane, seu melhor amigo, que seu casamento com Lori não está em boa situação e que o único impeditivo para que piorasse era seu filho, Carl. Em uma ação policial Rick acaba sendo atingido em uma troca de tiros. O xerife é induzido ao coma e então sua história tem início.

Rick – ao acordar no hospital – encontra um local abandonado e devastado. Ruas vazias, silêncio de morte (seria cômico se não verídico) e uma fria sensação de que algo de muito errado estava por vir. O único e lógico pensamento do policial é ir ao encontro de sua família. Com algumas dificuldades Rick parte rumo a sua casa onde no caminho é surpreendido por um cadáver apodrecido composto de crânio, membros superiores e caixa torácica próximo a uma bicicleta. Rick toma a bicicleta da amiga em decomposição para chegar mais rapidamente ao local de destino. Ao chegar a casa, se depara com uma realidade dolorosa: sua família desapareceu. Sem saber o que fazer, Rick acaba caindo nas mãos de um homem e de um menino, Morgan e Duane Jones. Em um breve relacionamento amistoso, Morgan informa Rick que as pessoas haviam sido encaminhadas para a capital e que se sua esposa e filho haviam sumido, provavelmente teriam ido em direção a Atlanta.

rick-grimes-the-walking-dead-1-temporada

Nessa parte é que temos a clássica cena da primeira temporada, Rick sobre uma égua andando em uma via deserta próxima a capital. Ao chegar à cidade, Rick é surpreendido por uma horda incontável de walkers que logo o cercam próximo a um tanque militar. A égua é devorada, o que serve de distração para os walkers e permite que Rick consiga se arrastar para dentro do tanque. Lá de dentro Rick ouve uma voz que lhe dá instruções de como sair do local. Logo após somos apresentados a outro sobrevivente: Glenn Rhee. Um asiático – coreano -, jovem e inteligente. Ele o leva para o restante do grupo que está esperando no interior de uma loja de departamentos.

Todos parecem estar indignados com Rick, pois ele acabou atraindo um número volumoso de mortos que se espalharam por todos os lados do prédio onde estão. No telhado do prédio, Rick e Glenn desenvolvem um plano: cobrirem-se com as vísceras de um walker para disfarçarem seu cheiro. No meio da conversa, Merle e T-Dog acabam em uma briga e Rick se obriga a algemar Merle Dixon junto a uma tubulação. T-Dog fica responsável por cuidar dele enquanto Rick e Glenn irão tentar arrumar um veículo para leva-los embora.

O plano funciona – com algumas ressalvas – e Rick consegue levar parte do grupo (Merle fica para trás, algemado) de volta ao acampamento. Ao chegar ao local todos ficam surpresos quando acontece um reencontro, Lori e Carl – esposa e filho de Rick – correm para abraçar o policial. A partir daí vemos Rick mudando desenfreadamente, ele assume um papel de voz ativa em meio ao seu grupo, sempre sendo confrontado por Shane, seu amigo que salvou sua esposa e filho.

rick-grimes-the-walking-dead-2-temporada

Após uma volta para Atlanta com finalidade de recuperar Merle – plano frustrado – e um ataque dos mortos ao acampamento e sabendo que não estavam seguros no local, Rick convence o grupo a seguir em direção ao Centro de Controle de Doenças, lugar que provavelmente poderia lhes explicar o que estava acontecendo. As tentativas são frustradas, já que o único sobrevivente no CDC os informa que não há muito que se fazer além de apenas continuar vivo. No final, o médico os informa que o local irá se autodestruir e que todos ali irão morrer, mas que isso é o melhor a ser feito, tendo em vista a falta de perspectivas e de razões para continuarem vivos.

Rick não se conforma com a morte e o grupo parte em direção a saída do local, mas é informado que o próprio sistema de comando os deixou reclusos ali. Carol, que no acampamento lavava as roupas de Rick e encontrou uma granada em seus pertences entrega o objeto ao grupo que consegue então sair do interior do prédio.

Sem mais esperanças na cura da doença, Rick define que o grupo deve seguir em direção a um forte militar para lá poderem sobreviver. Contudo, na estrada, são impedidos por uma série de carros abandonados. Rick desce do carro e vê que uma horda imensa de walkers se aproxima. Todos se escondem debaixo dos carros na tentativa de não serem notados. Contudo, Sophia – filha de Carol – se assusta e corre em direção a floresta sendo perseguida por dois walkers. Rick a segue, a encontra e pede para que fique escondida enquanto ele resolve o problema com os walkers. Quando torna para busca-la, Rick vê que a menina desapareceu.

Os próximos episódios se prendem a procura pela garota e demonstram o empenho de Rick em encontra-la, visto que ele se sente totalmente responsável pelo seu desaparecimento e sabe o quão culpado Carol o considera.

No meio da busca pela infante outro incidente acontece: Carl é baleado. A pessoa que o acerta, Otis, o direciona a uma fazenda próxima onde informa ter alguém que poderá ajudar o garoto. Nessa parte que temos a introdução da família Greene, que mudará grandemente o enredo de vários personagens.

Toda a história da segunda temporada se desenvolve na fazenda de Hershel e divide-se no drama das duas crianças do grupo: Carl – baleado – e Sophia, desaparecida. Em todo um enredo emocionante e daquela que até hoje é considerada uma das melhores cenas da série – ausente nos quadrinhos, o que a torna mais surpreendente -, Sophia é encontrada dentro do celeiro da fazenda Greene, já sendo uma walker em decomposição.

Tal acontecimento acaba gerando grande tensão, desânimo e falta de esperança em todo o grupo e o antagonismo de Shane para com Rick cresce monstruosamente. Após alguns desentendimentos, Rick, para salvar a própria vida, se vê obrigado a por fim à vida do amigo. Ao matá-lo, Rick dá as costas ao corpo e se depara com Carl na sua frente. Em poucos instantes o garoto aponta a arma em sua direção e dispara. Rick então percebe que Shane havia voltado o que faz entender que a transformação não depende somente da pessoa ser mordida ou arranhada por um infectado e sim que todos já carregam em si a doença.

Logo após, uma horda grandiosa chega à fazenda Greene o que acaba obrigando todos a fugirem do local e encontrarem-se noutro ponto da estrada. Nesse momento Rick toma uma decisão: não haverá mais espaço para opiniões, discussões e democracia, agora quem está no controle de tudo é ele.

rick-grimes-the-walking-dead-3-temporada

Após a morte de Shane, com a esposa grávida (e a incerteza de que a criança seja dele ou do antigo amigo) e todo um grupo para comandar, Rick acaba encontrando uma prisão que parece estar parcialmente intacta. O local parece ser ótimo para que seu grupo sobreviva, visto que há cercas, celas e uma série de formas de manterem-se afastados dos mordedores. Basta que façam uma limpeza para que possam então passar um grande período no local.

Já no local vemos que Rick e Lori não parecem ter um relacionamento de casados. Rick parece estar com asco da presença da esposa por vários fatores. A gravidez de Lori já está em estado avançado e Rick preocupa-se apenas em manter todos vivos.

O tempo se passa na prisão e um evento muda o rumo da história: uma invasão de zumbis. Rick está comprometido em manter todos os seus a salvo. No meio desses acontecimentos Lori entra em trabalho de parto, mas seu corpo não parece estar pronto para realizar com naturalidade o nascimento da criança. Ela opta por improvisar uma cesariana, mantendo a criança viva e optando por morrer.

Com a morte da esposa, Rick acaba por perder o controle sobre as coisas. Mais ou menos nessa altura da história que Michonne chega até o grupo e todo o enredo contra o Governador se desenvolve. Rick querendo salvar os seus presos em Woodbury (Maggie e Glenn, tendo conhecimento sobre Andrea posteriormente) e o Governador querendo acabar com o grupo de Rick e a prisão.

O embate se prolonga por alguns meses, causando a ruptura de Woodbury. O povo antes submetido ao Governador acaba por ser recepcionado na prisão. Finalmente parece que o Governador desistiu do plano, visto o seu desaparecimento e Rick, ainda perdido em seus devaneios acaba por dedicar-se tão somente a desenvolver e reproduzir uma espécie de fazenda no pátio da prisão: hortaliças e alguns animais como porcos. Rick abdica totalmente a liderança do grupo o que obriga a formação de um conselho para decidir sobre o andamento da nova sociedade instaurada no interior da prisão.

rick-grimes-the-walking-dead-4-temporada

Tudo parece estar se encaminhando de boa forma sem a liderança de Rick. Contudo um novo problema surge: uma gripe mortal começa a assolar os residentes do local. O conselho define que os que estão sofrendo com a moléstia devem ficar isolados em uma espécie de quarentena, para a segurança de todos.

Os dois únicos membros que sobrevivem no local de isolamento são encontrados mortos e carbonizados. Tyreese, namorado de uma das vítimas, cobra de Rick a resolução do caso, visto sua habilidade como policial. Rick investiga o caso e chega a uma culpada: Carol. Ao questioná-la, Carol se torna ré confessa.

Vendo que o conselho não está funcionando de forma coesa, Rick toma a decisão de reassumir o controle do grupo, tendo como primeiro ato o de banir Carol do meio de todos, tornando-a uma sobrevivente solitária e distante da prisão. Nessa decisão vemos o senso de equidade em Rick, visto o fato de fazer justiça aos do interior da prisão tendo ao mesmo tempo zelo pela vida de Carol, para que não sofresse ofensa pelo que fez e sua vida fosse preservada.
Quando a doença parece estar sendo contornada, o Governador ressurge às cercas da prisão com vários “soldados”, um taque de guerra e dois membros da prisão (Michonne e Hershel) como iscas. Uma guerra se inicia, as cercas são postas ao chão, muitos morrem, walkers famintos invadem todo o local e por fim, o Governador é morto. Sem possibilidade de manterem-se vivos no local o grupo se dissipa fugindo em várias direções diferentes. Rick acaba por ficar unido ao seu filho Carl, totalmente destruídos emocionalmente após o acontecido e a aparente morte de Judith, o bebê de Lori.

Após alguns dias na estrada e já unidos a Michonne, Rick e Carl possuem um novo objetivo: seguir rumo a uma promessa, o chamado Santuário. No caminho acabam cruzando com um novo grupo que atenta contra a vida deles, principalmente de Carl. Rick acaba, para salvar a vida do filho, mordendo o pescoço do aparente líder do grupo até alcançar seu jugular. Entre o embate, descobrem que Daryl estava entre o grupo. A partir daí os quatro seguem juntos em direção ao Santuário.

rick-grimes-the-walking-dead-5-temporada

Ao chegar ao local, Rick descobre que praticamente todo o seu grupo – com algumas adições – está ali e acabam por serem enclausurados em um container para posteriormente serem devorados, visto que a promessa de santuário era apenas uma forma de atrair sobreviventes para o local que era habitado por um grupo de canibais.

O grupo desenvolve um plano e é inconscientemente ajudado por Carol (que está do lado de fora) para conseguirem sair do local. Já fora o reencontro de Rick com Carol acontece e as mágoas do passado são esquecidas. Ela revela a ele ainda que Judith, o bebê, está viva.

Após estarem todos reunidos Eugene, uma das adições do grupo, informa que é um cientista e sabe que em Washington há um grupo de médicos e cientistas que estudaram e desenvolveram a cura. Todos se surpreendem e se ludibriam com a história dele, até mesmo Rick. O grupo sai da Geórgia em direção a Washington com uma nova meta. Contudo, ainda possuem um problema para resolver: Beth, que estava com Daryl e foi sequestrada por um carro misterioso.

Em meio ao caminho acabam por ser acolhidos por um padre, de nome Gabriel, em sua igreja. O padre manteve-se vivo no interior da pequena igreja, negando a entrada de qualquer um, causando várias mortes por sua covardia. Os canibais sobreviventes do santuário perseguem o grupo e sequestram um de seus membros – Bob. Parte da perna de Bob é devorada por eles e eles vão até a igreja na tentativa de exterminar com o resto do grupo de Rick, contudo, Rick com ajuda de seus membros acaba matando todos os canibais.

Na mesma noite desses fatos Carol e Daryl seguem um carro parecido com o que sequestrou Beth e descobrem que se trata de um grupo em um hospital. Carol acaba por ser vítima de um acidente e fica presa junto a Beth. Daryl retorna com uma das pessoas que conseguiu escapar do local e falam com Rick.

Rick desenvolve um plano para tomar Carol e Beth de volta. O plano funciona em partes, sendo frustrado pela própria Beth que acaba sendo morta. Com a morte de mais uma integrante o grupo parece desolado, mas ainda restam as esperanças em Washington. Contudo, ao sair do hospital, Rick é informado pelo restante do grupo que Eugene confessou ser uma farsa sua história. Nesse momento ao grupo resta apenas mais uma esperança: Noah, que esteve no hospital com Beth e integrou-se ao grupo. Ele informa que antes de ter sido levado à força para o hospital residia em uma comunidade com muros e protegida, o local ficava na Virginia e poderiam seguir para lá.

Com medo de mais retaliações no caminho, Rick toma Noah, Tyreese, Daryl, Glenn e Michonne para investigarem o local descrito por Noah e deixa o restante do grupo sob os cuidados de Carol na estrada. Ao chegarem a comunidade, encontram um lugar totalmente devastado e destruído, com sinais de batalhas violentas. Acidentalmente, Tyreese acaba morrendo. Rick e o restante retornam para o grupo.

Sem direção, sem um plano e sem alimentos, Rick se vê totalmente perdido pela primeira vez. Ele não sabe mais o que pode fazer por seu grupo, não sabe para onde leva-los e como fará para mantê-los vivos. Aqui temos uma das frases ditas por ele adaptas dos quadrinhos “Nós somos os mortos-vivos” – referindo-se ao fato de estarem sem esperanças. Quando tudo parece estar perdido, Rick depara-se com uma nova proposta: Aaron, um homem solitário, informa que vem de uma comunidade cercada, onde a vida segue sendo muito próxima a anterior ao apocalipse e que eles está recrutando novos sobreviventes para o local. Após algumas desconfianças, Rick decide que é melhor para seu grupo que sigam até Alexandria.

rick-grimes-the-walking-dead-6-temporada

As promessas de Aaron parecem serem procedentes, uma vez que o local realmente é parecido com a vida anterior: luz, água quente, energia elétrica, crianças se divertindo por toda a parte. Rick é apresentado à liderança do local, Deanna Monroe. É uma mulher de meia idade, autoritária e totalmente dedicada em fazer prosperar o local.

O grupo, por instruções do próprio Rick, acaba por não entregar-se facilmente ao local e as pessoas que ali estão, em decorrência de todas às vezes passadas. Aos poucos, Rick vai tomando o controle de Alexandria e colocando-se no mesmo degrau de Deanna, já que dia após dia ele prova para ela que é necessário que eles estejam preparados para o que existe fora dos muros. Com a decorrência de vários fatos em consequência do novo modo de vida que Alexandria deve adotar (a morte de alguns de seus residentes e novas medidas de proteção) Rick torna-se voz ativa e forte dentro da pequena cidade.

Ao descobrir que em uma pedreira próxima ao local existe uma horda incontável e, com toda a certeza, a mais numerosa que ele já havia visto, Rick resolve projetar um plano para livrá-los do iminente perigo que a proximidade dos walkers traz. O plano de Rick de leva-los a mais de 30 km de Alexandria está funcionando, entretanto, uma buzina ressoa na direção da comunidade o que faz os mortos serem atraídos para ela.

Ao chegar ao local – após uma quase morte – Rick tenta acalmar os residentes dizendo que o muro irá aguentar por algum tempo e que logo eles irão desenvolver um novo plano. Mas, o discurso de Rick não é sustentado por muito tempo e a torre utilizada para vigia acaba caindo sobre o muro abrindo lugar para que os mordedores tomem conta de Alexandria. Até aqui nós chegamos com Rick.

O desenvolvimento do personagem durante as temporadas:

Após essas cinco temporadas e metade de uma têm-se visto várias facetas de Rick Grimes. No começo era tomado por sua humanidade, senso de justiça e compaixão. Depois vimos alguém que assumiu o manto de líder ao ponto de entender que a responsabilidade deveria ser totalmente dele e somente dele, mais ninguém poderia carregar posição de decisão no grupo. Com a morte de Lori e os eventos com o Governador, Rick beirou a loucura e fazia tudo com intensidade máxima.

Em um tempo de calmaria, abdicou do seu poder e resolveu ser um agricultor, vivendo praticamente a parte dos demais. Contudo, quando percebeu novamente que era de sua posição que todos precisavam e que era o único realmente capaz de assumir posição de liderança, Rick reassumiu o cargo. Nessa nova configuração Rick não teve muito tempo para assumir uma nova personificação de sua liderança, visto os eventos envolvendo o Governador e o êxodo do grupo da prisão.

Após a divisão do grupo, estando sozinho com Carl e Michonne, Rick pareceu mais omisso. Contudo, bastou que ele visse ameaça recair sobre seu filho para voltar a um estado extremista.

Enfim, hoje, Rick pesa dois lados e dois personagens são responsáveis por representarem sua “consciência” em cada um deles. De um lado temos Rick tendo esperanças num novo mundo, em novas perspectivas e em preservar a humanidade, mas, doutro lado temos Rick sabendo que para continuar vivo e manter quem ama vivo, é necessário deixar a mesma humanidade de lado, fazer coisas insanas e que nalgum ponto sempre se tem que ser o vilão da história e promover atos sanguinolentos.

Perspectivas para o futuro do personagem:

Rick é praticamente o nome da série. Não se pode imaginar The Walking Dead sem o foco em sua caminhada. Não é hipérbole afirmar que ele – mesmo levando em conta as declarações de Kirkman que até mesmo Rick não está a salvo – provavelmente será um dos poucos personagens dos cinco que estarão no final da história.

Com base nos quadrinhos, ainda há muita história para o xerife vivenciar e todo o enredo está ligado a ele. Com toda certeza ter-se-á Rick por muito mais tempo e poderá se ver mais de seu desenvolvimento. O único indicativo de que a vida de Rick está próxima do fim seria se ele perdesse o “combustível” de sua luta: Carl e Judith. Se ele perdesse os dois – não um, mas os dois – com toda certeza sua batalha estaria terminada.

Pontos fortes do personagem:

– Rick é movido pelo instinto de sobrevivência e não se aventura em incertezas;
– Rick tem um porque exato pelo qual lutar;
– Rick não abaixa a cabeça para as ameaças;
– Rick é estrategista ao extremo e sabe exatamente o que fazer nas varias situações ;

Pontos fracos do personagem:

– É instável demais, o que muitas vezes pode deixa-lo a beira da loucura (já aconteceu em outras oportunidades);
– Se perder sua razão de luta, talvez não tenha mais forças para continuar;
– É necessário que veja para crer, o que o expõe a alguns perigos;
– Confia demais em si mesmo, o que pode lhe causar grande comprometimento quando as coisas não acontecem conforme o prometido.

E você? Qual sua visão quanto ao personagem? Qual a faceta/personalidade apresentada pelo grande líder nessas temporadas que mais se adequam com o que o grupo realmente precisa no momento? Quais as maiores falhas de Rick Grimes? Quais seus principais acertos? Possui teorias sobre os próximos passos do personagem e até onde seu desenvolvimento pode chegar? Deixe seu comentário abaixo e discuta com os fãs.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a segunda parte da sexta temporada no dia 14 de Fevereiro de 2016 no AMC (EUA) e na FOX Brasil. Confira todas as informações sobre a sexta temporada e fique por dentro das notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA