Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Michael Rooker Fala Sobre Suas Experiências de Terror

Publicado há

em

O ator Michael Rooker entende de terror, não só por ter interpretado Merle na primeira temporada de The Walking Dead, ele também interpretou um Serial Killer em Henry, se transformou em um monstro mutante em Slither e trabalhou junto com mestres do terror, Stephen King e George A. Romero em The Dark Half. A AMC conversou com Rooker sobre algumas das coisas assustadoras que ele mais gosta.

P: Já faz 25 anos desde seu papel mais significativo, que foi em Henry: Retrato de um Serial Killer. Alguma coisa desta experiência assombra você?

R: Nunca me assombrou, mas foi meu primeiro papel completo e eu nunca havia feito um filme antes, psicologicamente foi um papel diferente de se entrar e manter, eu basicamente tentava ser o personagem durante o dia e relaxava durante a noite, foi bom, foi um daqueles filmes que você nunca esquece. Algumas pessoas estão vendo esse filme pela primeira vez, então a base de fãs vem de três gerações. Isso é bem legal.

P: Você tem algum filme de terror favorito? Que tipo de coisa te assusta?

R: Quando criança, eu vi um monte de filmes de terror, mas eles eram misturados com comédia, como: Abbot e Costello Meet Frankenstein. E então você veria dois ou três filmes inteiros em uma tarde de sábado, era como ter um filme do Dracula misturado com essas partes de comédia, então minha educação em filmes consistia nesse tipo de coisa. Slither me completou, as vezes era nojento e as vezes engraçado. Eu descreveria apenas como o mais esquisito, bizarro e estanho triângulo de amor que já tive a oportunidade de ver.

P: Qual foi o seu momento favorito em Slither?

R: O meu momento favorito nem mesmo está no filme, eles cortaram, mas é quando o personagem Grant Grant está arquivando sua carne, coloca em um arquivo e coloca no armário, ele está arquivando salame, coloca novamente em um arquivo e coloca no armário, eu mau pude fazer essa cena, porque eu estava rindo pra caramba.

P: Atuar naquele papel fez de você um comedor de carne?

R: A mulher que ajudou a remover a minha maquiagem após uns dez minutos de remoção da qual levou umas 2 horas para remover por completo, começou a ouvir engasgos em plano de fundo, eu tive que fechar meus olhos, e aproximadamente 10 minutos com os olhos fechados, e toda vez que eu ouvia ela sair do trailer escutava “Oh, ela está bem?”, eu ria e ela lá fora vomitando [risos]. Se eu estivesse com meus olhos abertos, com certeza ficaria sem comer carne por um bom tempo.

P: Algum filme de terror no qual você gostaria de ter atuado?

R: Algum da serie Alien.

P: O que é mais assustador como ator – ser o assassino em Slither ou ser a vitima em Whisper?

R: Ser a vitima foi o mais assustador, eu pessoalmente não sou uma boa vítima.

P: Você é uma daquelas pessoas que se veste para o Halloween

R: [risos] Eu tenho os dentes do Slither, e todas as versões de Grant Grant o monstro. Ano passado, eu coloquei os dentões e coloquei um agasalho com capuz, ficou bem legal e foi bem simples. As vezes eu coloco os dentes e vou ao Starbucks tomar café [risos] não necessariamente no Halloween.

P: Você trabalhou junto com George A Romero, o anfitrião deste ano do AMC FearFest. Você já falou com ele sobre The Walking Dead?

R: Sim, E ele está bem feliz e animado que as pessoas estão gostando do nosso show. Ele é o maior. Eu fiz um projeto com ele chamado The Dark Halk, mas também finalizei um projeto que é parte da serie Call of Duty: Black Ops chamado Call of the Dead, que é basicamente eu, Sarah Michelle Gellar, Robert Englund, Danny Trejo e George Romero. Interpretamos nós mesmos e a estória é: nós estamos fazendo um filme de George Romero e de repente todos os zumbis se tornam reais, pegam George Romero e o leva embora, eu fiquei animado porque eu estava em The Walking Dead. Todas as pessoas que fizeram esse jogo são grandes fãs. Não é legal?

P: Cortaria a sua própria mão para sobreviver?

R: Essa é uma pergunta fácil, é claro que sim. Acredito que a maioria das pessoas que estivessem naquela mesma situação fariam o mesmo. Se você ainda está consciente e ainda pode pensar e não está em pânico chegaria a conclusão de que essa é a única maneira de sair daquela situação, tenho certeza que eu não pensaria duas vezes.


Fonte: AMC
Tradução: Gustavo Luçoli / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA