Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Melhor e Pior da Primeira Parte da 2ª Temporada

Publicado há

em

A temporada de férias é uma ótima época para passar com a família e a mais terrível do ano, para assistir TV, pois tudo é reprise! Aproveitando essa pausa, o TV Fanatic fez uma super avaliação da primeira parte da segunda temporada de The Walking Dead. Se você ainda não assistiu, tome cuidado pois contém spoilers!

Melhor Episódio: “What Lies Ahead.” A estréia da temporada, trouxe consigo uma tensão de roer unhas, ótimo gore zumbi, e um andar fantástico entre ação e drama. Esse foi o primeiro lance perfeito para o começo da segunda temporada e termina com uma história de suspense que levou a caminho da fazenda Hershel.

Pior Episódio: “Cherokee Rose.” Descer alguém pendurado em um poço com um zumbi, é estúpido e uma idéia sem sentido, a não ser que você queria ser morto. Usar sangue zumbi e determinação por pura gratuidade em vez de um movimento intrigante na linha de história, fez um episódio chato que induzia a um bocejo.

Melhor Personagem: Daryl Dixon. Ele pode não ser um personagem original dos quadrinhos, mas ele provou que é habilidoso com uma besta, rápido com seu juízo, e intrigante de se ver. Ele foi continuamente crescendo e desenvolvendo a partir de sua personalidade racista e interiorana em um dos meus favoritos. Se Merle alguma vez voltar, será interessante ver a interação deles e como ele lida com isso. Apenas não morra Daryl!

Pior Personagem: Andrea. Ela esteve sempre reclamando sobre não carregar uma arma e fazer o que os outros “garotos” fazem. Andrea sai menos de uma personagem feminina forte e mais para um problema que reclama demais, egoísta e imprudente.

O que funcionou: A segunda temporada começou com um bocado de drama e tensão o que também foi uma boa mudança de consolidação. O contraste amplo do trecho de terra da fazenda com a selva de concreto da primeira temporada, ofereceu uma nova tomada no que se trata de um apocalipse zumbi. Adicionalmente, o final da primeira metade da temporada acabou com um tiroteio com apelo cinematográfico, ao eliminar os zumbis do celeiro com uma simples devastação, a revelação que Sophia era um errante, e Rick dando o passo a frente para dar conta da situação.

O que não funcionou: Com a bolha mágica de segurança da fazenda Hershel, houve um monte de urgências e desespero para sobreviver, algo que primeiramente prosperou bem no programa. Aconteceu que os personagens se encontraram fazendo decisões sem sentido com o objetivo de criar alguma ação zumbi. Adicionalmente, a única meta de encontrar Sophia, uma personagem que nunca realmente se teve uma chance de investir, ficou muito arrastado, significando que a maioria das histórias dos episódios envolvia muita “conversinha” emuitas cenas com jeito de dramalhão.

Esperanças para 2012:
The Walking Dead precisa reencontrar aquela urgência, que é aprender a sobreviver em um apocalipse zumbi e lidar em um mundo sem regras básicas.Eu espero que o final da primeira metade propicie para o programa ir em frente, saindo da fazenda Hershel e voltar a lidar com o perigo a cada esquina mesmo sendo humano ou zumbi. E esperançosamente uma linha de historia mais atraente do que procurar uma garotinha. Para trazer de volta o pacote de ação, personagens flexíveis, e momentos de parar o coração que fez com que o programa fosse excitante na primeira temporada.


Fonte: TV Fanatic
Tradução: Felippe Otaviano / Staff WalkingDeadBr

Publicidade
Comentários

EM ALTA