Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Laurie Holden sobre o destino de Andrea: “Era o fim correto”

Publicado há

em

A atriz falou com o The Hollywood Reporter sobre a chocante season finale da terceira temporada e revelou vários finais que a AMC considerou para a sua personagem.

[Atenção: Esta matéria contém spoilers da Season Finale exibida no domingo (31/03) e dos quadrinhos de The Walking Dead.]

Depois de lutar pela paz durante a maior parte da terceira temporada, Andrea de Laurie Holden realizou seu objetivo, mas pagou com a própria vida.

Durante a Season Finale da terceira temporada, Andrea tirou a própria vida depois de não conseguir escapar da câmara de tortura do Governador onde Milton – que se transformou depois que o líder de Woodbury o esfaqueou – deu uma mordida em seu pescoço. Isso marcou o fim da estrada para Andrea, uma das personagens principais do elenco de The Walking Dead – que em uma reviravolta, nos quadrinhos ainda está viva e se tornou um interesse amoroso de Rick.

O Hollywood Reporter tomou um tempo de Holden para discutir sobre o drama zumbi, quando ela soube que os dias de Andrea estavam contados e sua resposta para assistir o final.

The Hollywood Reporter: Quando você descobriu que Andrea iria morrer?

Laurie Holden: Eu tive a palavra oficial uns dias antes de começarmos as fotografias principais para o final. Glen Mazzara me chamou. Foi um choque pra todo mundo. Isto nunca fez parte dos documentos originais para a terceira temporada e foi bastante inesperado. Dito isto, este é The Walking Dead e a série não é convencional de nenhuma forma. Nós sabemos como atores sobre o que é esse show. Você apenas vai rolando junto. Eu tinha um tremendo percurso e me sinto abençoada por ter tido três grandes temporadas.

THR: Se Andrea não deveria morrer, então qual era a história original?

Holden: Andrea sempre deveria salvar Woodbury. Mas ainda assim ela fez. Houve paz em sua morte porque ela se reencontrou com sua melhor amiga e sua família. Neste momento ela descobre que as crianças e as pessoas da prisão sobreviveram. É um momento crucial para Rick Grimes. Sua morte impulsiona a história pra frente, porque quando você pensa sobre isso, apesar da jornada extremamente tumultuada que ela tinha, o povo de Woodbury escapou e encontrou seu santuário, e nenhuma das pessoas da prisão foram mortas. Depois de uma temporada inteira vendo Rick à beira da loucura e sendo torturado por fantasmas do passado, ele se cura depois de sua interação com Andrea. Nesses momentos finais, ele percebe tudo o que ela é e tudo sobre o que ela está lutando. É uma chamada que o faz despertar e sair daquele estado insano. Eles [Andrea e Rick] estavam ligados e houve carinho desde o início – o líder forte e capaz, que acreditava na humanidade e na esperança – está de volta e há cura ali.

THR: Que tipo de conversas você teve com Robert Kirkman sobre a morte de Andrea tendo um desvio importante dos quadrinhos? Ele nos disse que houve muita discussão sobre matá-la.

Holden: Eu nunca tive tantas pessoas torcendo por mim na minha vida. Os produtores executivos e a equipe de escritores não queriam que acontecesse e eram os meus líderes de torcida. Foi uma discussão difícil e uma decisão difícil também, mas no final, pode ter sido a decisão certa. Andrea teve três temporadas incríveis, e sua morte não foi em vão. É um episódio deprimente e obscuro, mas essa morte surgiu com um monte de esperanças e transformações. Era o fim correto.

THR: A forma como a cena foi filmada quando Andrea se liberta, parecia que realmente poderia haver outra maneira pra ela. Estava lá a conversa sobre mudar o resultado?

Holden: Havia duas versões que foram filmadas. A primeira a retratou como a última vítima, o que não era a história que eu acho que precisava ser contada, ou que qualquer um de nós pudesse carregar nas costas. Nós voltamos e fizemos a outra versão – a versão final – que é muito mais satisfatória. Andrea saiu com dignidade, graça e se reuniu com pessoas que amava e era capaz de expressar o que sentia em seu coração. Depois de uma temporada tumultuada, eu sou muito grata por ela ter sido capaz de dizer o que precisava ser dito e compartilhar isso com a sua família.

THR: Você está satisfeita com a forma que ela saiu?

Holden: Cem por cento! Scott Gimple [showrunner da quarta temporada] fez a segunda versão de seu falecimento e eu serei pra sempre grata a ele por honrar esta personagem e por ter permitido que ela saísse com graça. O que estava escrito era perfeito, orgânico e fiel à personagem. Não poderia ter sido escrito de forma mais linda.

THR: O tempo todo nós estávamos assistindo e gritando com a TV para Andrea se apressar. Por que Andrea não matou Milton com o alicate em sua mão livre e se libertou?

Holden: Meu Deus, ele é um homem bem-construído! (Risos) Ela precisava das duas mãos livres para se defender. Isto é o que há de tão triste e trágico nisso – ele a mordeu, mas ela o esfaqueou. Aconteceu tudo ao mesmo tempo. Uma tragédia também teria acontecido se ela tivesse se libertado um momento antes. Mas isso é um ótimo drama.

THR: Você acha que Andrea morreu como uma heroína?

Holden: Não me pertence dizer se ela é um mártir ou heroína. Ela fez o melhor que podia e lutou pela humanidade. Este é um ser humano que teve seus altos e baixos e foi falho, mas ela era uma boa menina. Estou orgulhosa pelo fato de que, no fim do mundo, depois de todas as perdas, Andrea ainda foi capaz de manter seu coração.

THR: Como você acha que a morte de Andrea terá impacto sobre Rick e Michonne?

Holden: É melhor o Governador prestar atenção à sua volta, porque eu não acho que Michonne (Danai Gurira) vá dormir até que a justiça seja feita depois do que ele fez a sua melhor amiga. Essas pessoas são muito instáveis. Se alguma vez eles tiveram motivo para derrubar essa pessoa, é isso. A vida de Rick também foi mudada para sempre. Quando ele volta para a prisão, ele não vê mais o fantasma de Lori. É como se algo voltasse a se encaixar no foco e ele recebesse isso. O fato de ele ser o responsável por pegar o ônibus de volta com todas as mulheres e crianças, ele percebe que a humanidade e a comunidade são tudo. Indo para a quarta temporada, haverá mais de um sentido de esperança e humanidade do que nunca.

THR: A série ignorou a relação de Andrea com Dale na temporada passada, quando Jeff DeMunn foi tirado e agora Andrea se juntou a ele. Você está decepcionada por não continuar gravando e chegar a crescente relação de Andrea com Rick, o que está acontecendo agora nos quadrinhos?

Holden: Eu não estou desapontada com a relação de Andrea e Dale. Eu acredito que o amor é o amor e que há muitas formas. Dale e Andrea tiveram uma história de amor, ele era o melhor homem que ela conhecia e ele a orientou e mudou sua vida pra sempre. Rick e Andrea que é lamentável. Andrew Lincoln e eu tivemos uma química incrível e a forma como abordamos o trabalho foi bem semelhante. Teria sido elétrico, mas não se pode ter tudo. No final do dia, eu sou grata porque tivemos um momento onde Andrea pode abrir seu coração e gerar um impacto duradouro sobre Rick. Eles podem não ter tido um caso como eles tem nos quadrinhos, mas Andrea foi fundamental para ajudar a curar seu coração, e no final, isso é incrível.

THR: Você é uma ativista dos direitos humanos – e Andrea era uma advogada de direitos humanos. Que tipo de mensagem você acha que a morte de Andrea transmite?

Holden: Ela foi uma vítima da guerra, mas o que é importante, é que sua morte não foi em vão. Esta era uma mulher que até em seu amargo fim, estava lutando para o povo e que acreditava na humanidade. Se ela perdeu a vida em prol dos outros viverem, então valeu a pena. Estou contente pela morte dela, se isso significa que todas as pessoas que Andrea amava e se importava vão ficar bem. Não é por isso que estamos aqui? Para amar e ser amado?

THR: Você assistiu o final quando foi ao ar? O que você pensou sobre a reação dos fãs?

Holden: Eu tenho sido tão tocada… As demonstrações de amor que eu tenho recebido são reconfortantes, mas é triste também, porque eu queria dar um abraço em todos. Há pessoas twittando foto delas chorando e dizendo que estão de luto. Isso me toca, mas também me parte o coração. Estou ansiosa para que passe essa repercussão internacional e eu possa voltar ao Twitter e todos saibam que Andrea se foi, mas Laurie Holden continua aqui.

THR: O que vem por aí pra você?

Holden: Eu não tinha legalmente ou contratualmente autorização para falar sobre o final. Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida e eu estou animada com as possibilidades à frente. Vamos ver o que acontece, é um capítulo emocionante. Há tantas coisas que eu quero fazer: Eu adoraria fazer uma peça na Broadway e estou aberta a fazer outro drama se for a coisa certa. Eu não me importaria de fazer um filme. Estou realmente animada para encher meu tanque de amor e passar mais tempo com a minha família. Tem sido muito cheio esses três anos.

THR: As palavras de despedida?

Holden: Colaborei com as pessoas mais incríveis e firmei amizades duradouras com Gale Anne Hurd, Greg Nicotero e Scott Gimple, eles são algumas das melhores pessoas que conheço e sua bondade, generosidade e apoio para comigo como pessoa e artista foi um dos maiores presentes da minha vida. Eles são a minha família e agora eu amo a todos eles!

Você vai sentir falta de Andrea? Compartilhe seus pensamentos nos comentários. O retorno de The Walking Dead é em outubro na AMC.


Fonte: THR
Tradução: @alexiacmendes / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA