Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Episódio 2×07 – ‘Pretty Much Dead Already’ Será Inesquecível

Publicado há

em

Depois do episódio “Bloodletting”, a segunda temporada de The Walking Dead está apenas com dois episódios, mas os fãs da série ainda não viram nada, segundo a produtora Gale Anne Hurd. Com toda a loucura da New York Comic-Con e além, a galera do TVOvermind teve recentemente a chance de falar com Hurd sobre o processo criativo, rumores sobre o elenco e o que está guardado para a segunda temporada de The Walking Dead!

Stephen King irá escrever um episódio no futuro? Quais episódios não se podem perder? Leia para descobrir, e não se esqueça de assistir a segunda temporada de The Walking Dead!

TVOvermind: Qual é o processo de seleção e escolha dos personagens do livro vs. criar seus próprios personagens para a série? Especialmente em relação à família do Hershel, como que a narrativa produz a necessidade de procurar nos livros para preencher com um personagem, ou decidir “bem, vamos criar um personagem nosso.”

Gale Anne Hurd: Isso depende, porque quando você planeja a temporada, você precisa tirar de um poço de histórias e as histórias vem primeiramente de um personagem, e há muitos… ao mesmo tempo em uma série de TV, você tem muitos personagens então você não pode usar todas as histórias, esse é o porque de tendermos a ter menos personagens na série do que talvez existam nos quadrinhos. Nós sabíamos que íamos querer que eles fossem para a fazenda de Hershel, e também tínhamos certeza que queríamos Hershel e Maggie nesta temporada, e essencialmente partimos disso.

TVOvermind: Na época da saída de Frank Darabont, 9 episódios já haviam sido escritos. O novo roteirista e diretor Glenn Mazzara tem uma abordagem diferente em relação ao que pegar dos quadrinhos?

Gale Anne Hurd:
Não. Você tem que lembrar que Robert Kirkman está na sala dos escritores todos os dias. O funcionamento da sala dos escritores é uma experiência muito democrática, óbvio que uma pessoa tem que tomar a decisão final, mas acontecem muitos debates. A opinião do Robert com certeza é muito significante no processo.

TVOvermind: O que você diria para as pessoas que estão chegando pela primeira vez na segunda temporada?

Gale Anne Hurd: Obviamente ajuda se você já tiver visto os seis primeiros episódios. Não sei se é absolutamente essencial já que muitas dessas informações aparecem naturalmente durante o curso dessa temporada. Vai se tornar muito aparente que, vamos dizer, o Shane e a Lori tiveram um caso quando os dois pensavam que Rick estava morto, e existe uma tensão que deriva disso; que a Andrea decidiu morrer quando o CDC explodiu e Dale a salvou, e ela ainda não superou direito a raiva que sente por ele. Mas o drama é um drama humano, você não pode apenas dizer “oh, essa é uma série de zumbis e é só sobre formas divertidas de matá-los.” Claro que temos isso também, e amamos isso, mas é realmente sobre o drama e o conflito, as reviravoltas dos sobreviventes humanos.

TVOvermind: Falando em formas divertidas de matar zumbis, Norman Reedus mencionou que mais ou menos pelo sétimo episódio tem um zumbi realmente grande, gordo e nojento. O que você pode nos dizer sobre ele, ou um pouco do lado sangrento, efeitos mais intensos nessa temporada?

Gale Anne Hurd: Esse era um dos nossos favoritos! Bem, se você viu a estréia, você tem uma idéia de que nós realmente vamos com tudo.

TVOvermind: O estômago, isso!

Gale Anne Hurd: Isso te da uma ideia de para onde a série vai. Ao mesmo tempo nós não fazemos disso uma constante, porque você não pode manter uma série apenas com “formas divertidas de matar zumbis.” Mas certamente existem formas interessantes de enfrentar zumbis, e algumas vezes eles ganham.

TVOvermind: Olhando um pouco para a primeira temporada, “Vatos” foi uma grande virada para a série com o ataque no acampamento, aquilo foi um dos episódios com mais mudanças inesperadas. Sem entrar em muitos detalhes, quais episódios da segunda temporada de The Walkind Dead você diria que tem mais destaque?

Gale Anne Hurd: Cada um deles tem algo que irá assombrar as pessoas, fazê-las terem pesadelos talvez até em algumas horas acordadas. Nosso sétimo episódio, aquele que termina nosso meio de temporada antes de voltarmos em fevereiro, eu acho que irá surpreender totalmente as pessoas. Foi dirigido pela Michelle MacLaren. Ela é a diretora e produtora executiva em Breaking Bad, ela dirigiu “Guts”, nosso segundo episódio na última temporada, e as pessoas vão se lembrar desse episódio por muito tempo.

TVOvermind: Meses atrás havia vários rumores sobre Stephen King potencialmente escrevendo um episódio, e também existiam rumores ainda mais extravagantes que o Stan Lee ou o Charlie Sheen apareceriam como zumbis. O que você pode dizer sobre de onde podem ter vindo esses boatos? O quanto os boatos sobre o Stephen King são verdadeiros? Existe uma possibilidade para uma terceira temporada do The Walking Dead?

Gale Anne Hurd: Você sabe, ele é um cara muito ocupado, assim como o Joe Hill. Eu por exemplo fiquei desapontada que Locke and Key não foi escolhido, teria sido um ótimo seriado. Eles têm uma agenda cheia, e para poder escrever um episódio de The Walking Dead você precisa estar seriamente envolvido na sala dos escritores, e isso é um comprometimento além de apenas escrever um episódio. Então é difícil para pessoas que não tenham muito tempo livre. E nós não vamos ter pequenas participações de celebridades como zumbis porque isso iria diminuir o seriado. Nós não queremos os espectadores tentando identificar os zumbis como algumas celebridades escondidas embaixo da maquiagem. Assim você não está prestando atenção no drama, não está prestando atenção na história. Você estará olhando para a série com olhos inteiramente diferentes. Se Stan estiver na série, porque obviamente ele é um amigo meu, eu fiz os filmes The Hulk e Punisher, isso seria… ele não precisa ser um zumbi.


Fonte: TVOvermind
Tradução: Lilian Woytko / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA