Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Entrevista com o Músico Scott Ian (Zumbi nos Webisódios)

Publicado há

em

O guitarrista do Anthrax descreve sua aparição como walker nos “webisódios” de The Walking Dead e explica porque o metal e os zumbis andam de mãos dadas.

P: Como surgiu a oportunidade de interpretar um zumbi nos webisódios de The Walking Dead?

R: Eu conheço Greg Nicotero. Nós temos um amigo em comum, Kirk (Hammett) do Metallica. Conheci o Greg já nos anos 80, através do Kirk, que é um grande colecionador de itens de horror. Então eu fui ao set dos webisódios aqui em Los Angeles, e consegui fazer o zumbi.

P: Porque os metaleiros amam tanto o horror?

R: As duas coisas andam de mãos dadas. Metaleiros são grandes nerds. [Risos] Uma boa porcentagem deles são nerds que gostam de terror, ficção científica, quadrinhos ou fantasia. Então se, você, de repente, tem algum rendimento descartável, você fica, “Uau, eu posso comprar a cabeça do zumbi daquele filme!”

P: O Anthrax lançou um single no último verão que fala sobre zumbis, “Fight ‘Em Till You Can’t.” Você o ouviu para ficar inspirado durante a gravação?

R: [Risos] Eu não precisei ouvir nada para ficar inspirado na gravação. Estava tão animado para ser maquiado por Greg e a equipe. Eu estava mais do que entusiasmado. Eu teria deixado a maquiagem por dias se ela não desse coceira e “apertasse” tanto minha pele.

P: Eu li que você usou a maquiagem em casa. Foi para fazer uma pegadinha com sua família e deixar todo mundo assustado?

R: Não, eles participaram de tudo e foram para casa comigo. Mas naquele tempo, meu filho não tinha nem três meses, então ele não entendeu nada. Ele estava na idade em que a minha aparência não importava. Não o perturbou nem um pouco. Tenho ótimas fotos nas quais estou grunindo bem diante do seu rosto e ele está olhando pra mim, tipo, “E daí?”

P: Não são muitos os zumbis que têm um cavanhaque com quatro polegadas de comprimento. Houve alguma discussão com a equipe de maquiagem sobre como “zumbificar” essa sua marca registrada?

R: Tudo o que eles fizeram foi sujá-lo e colocar sangue seco nele. Falamos sobre isso assim que eu me sentei na cadeira. Alguém perguntou, “Quem você é e qual é a sua história?” E eu disse, “Eu sou eu mesmo. Minha história é que me sacrifiquei para salvar minha esposa e meu filho e agora eu sou um zumbi. Não preciso esconder minha barba nem nada. Eu apenas Scott Ian: Zumbi”.

P: Você foi para a escola de zumbis, onde eles ensinam a andar como se estivesse morto?

R: Meu dia foi basicamente uma ida ao campo de treino zumbi. E, uma vez que eu estivesse maquiado, eu tinha que mostrar o meu andar ao Joe, um dos zumbis principais que está em vários episódios. Na verdade, eu fiquei nervoso. De todas as coisas que tinha para me deixarem nervoso, foi tipo, “Oh, agora eu tenho que fazer o meu andar zumbi como um profissional.” Mas eu tinha uma idéia em mente do que fazer e simplesmente fiz. E eu parei e Joe disse, “Cara, você arrasou.” Eu disse, “Bem, parece que eu passei a vida toda me preparando para isso.”

P: Quais são os seus filmes de zumbis favoritos?

R: Meu favorito é o “Despertar dos mortos”, o “Madrugada dos mortos” original. Esse filme pareceu o mais real para mim e ainda parece. Ele ainda é o referencial. Parecia algo que poderia acontecer nesse planeta. Eu o vi quando era criança e ele atingiu o ponto, mas o vi recentemente e ele ainda se sustenta. O que eu amo em The Walking Dead é que é uma história sobre os seres humanos, motivo que me faz considerar os quadrinhos tão bons, mas, se você pular das páginas dos quadrinhos para a tela, o derramamento de sangue e os zumbis precisam estar ótimos. Os efeitos são bons demais e os zumbis são muito bem feitos.

P: Você emprestou sua voz para a série de desenhos Metalocalypse. Você preferiria viver em um apocalipse metal ou zumbi?

R: Acho que um apocalipse metal, porque esse parece ter menos mordidas. Pode ser barulhento e você não precisa se preocupar em ser mordido.


Fonte: AMC
Tradução: Lalah / Staff WalkingDeadBr

Publicidade
Comentários

EM ALTA