Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

David Morrissey fala sobre o caminho “complicado” e traumático do Governador

Rafael Façanha

Publicado há

em

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do sexto episódio da quarta temporada, “Live Bait” (Isca Viva).

Então agora nos sabemos o que aconteceu com o Governador.

The Walking Dead continuou sua quarta temporada focada nos personagens com o episódio de domingo “Live Bait” (“Isca Viva”), uma parte meio separada da história principal, que mostrou o tempo de estrada do vilão caolho após seu fatídico confronto com Rick e seu grupo de sobreviventes, um conflito que terminou em uma violência surpreendente e horripilante. O ator britânico David Morrissey disse que apesar de o Governador, agora vivendo como Brian Heriot, ter sangue em suas mãos, ele está lutando para lidar com sua culpa e com a noção de que a maldade existe dentro dele.

O site Hero Complex se encontrou com Morrissey para bater um papo sobre ter a chance de explorar mais profundamente o complexo psicológico de um homem no fim do mundo e o que pode acontecer agora que o passado do Governador o alcançou.

Para aqueles que perderam o episódio de Domingo, um aviso: Spoilers à frente.

Hero Complex: Você sabia em que momento o personagem retornaria à série?

David Morrissey: Sim, eu sabia. Eu não sabia dos detalhes do que iria acontecer. Eu tinha uma idéia bem vaga disso. Eu sabia que eu não estaria nos primeiro quatro episódios.

HC: Qual foi sua reação quando leu o roteiro de Nichole Beattie para “Live Bait”?

DM: Eu fiquei radiante. Eu sempre amei o jeito como Nichole Beattie escreve. Ela é uma das melhores, eu acho. Quando eu descobri que ela iria escrever aquele episódio, eu fiquei radiante. E quando eu peguei o roteiro… parece um filme. Como ator, é pedir muito de você. Você tem que passar por toda essa gama de emoções, e foi maravilhoso interpretar isso. Foi fisicamente muito difícil, por causa do que precisei fazer, mas também bem difícil emocionalmente. Eu amei. É exatamente do que você precisa como ator. Eu acho que isso é uma coisa que essa temporada tem feito muito bem. Dá aos atores sustância. Dá a eles algo pra correr atrás. Tem seus grandes números, as cenas dos zumbis e o terror e tudo isso, mas também tem essa grande montanha russa humana dentro dela.

governador-megan-the-walking-dead-s04e06-Live-Bait

HC: O episódio realmente abre uma janela completamente diferente para o psicológico deste homem.

DM: O que aconteceu no final da terceira temporada foi um ato terrivelmente violento, mas não foi um ato premeditado. Não era o plano desse homem destruir seu próprio pessoal. Ele era um homem que teve um apagão momentâneo, como se um nevoeiro vermelho estivesse na frente dele. Eu acho que o que vemos nessa temporada, com certeza no episódio seis, é um homem profundamente traumatizado por sua própria ação. Ele está agora nesta estranha existência entre Jekyll e Hyde e, assim como Jekyll e Hyde, o lado bom do homem, o lado Dr. Jekyll, tem esse sentimento de pensar “Quando essas trevas irão sair? Eu não sei. Eu sou vítima do meu lado negro”. É interessante ver um homem lutar contra ele mesmo e tentando se reinventar. A questão é: podemos nos reinventar?

HC: Ele parece quase ter compartimentalizado o que aconteceu em Woodbury e talvez tenha voltado a ser a pessoa que era antes do apocalipse.

DM: Eu acho que esse é o seu desejo. Tem uma parte na qual ele está olhando para uma fotografia dele mesmo com sua esposa e sua filha e ele dobra a parte que tem seu rosto porque ele está tentando tirar aquilo, apagar de sua memória. Ele só está olhando para as coisas boas do seu passado, que são sua esposa e filha. Depois, mais tarde, quando ele se compromete com Lilly e Meghan e com a família, ele queima a fotografia porque tem que queimar seu passado. Ele deve se comprometer completamente com esta nova vida, ele é uma pessoa diferente agora. Ele tem que viver com a idéia de ser 100% Brian porque ele não pode olhar pra trás. Para trás há muita escuridão, e ele não quer ter isso.

HC: Anteriormente, os momentos em que vimos alguma luz nele tinham a ver com seu amor por Penny. Agora ele parece pronto para ter uma chance de ser uma figura paterna novamente, apesar de eu temer que isso possa não dar tão certo…

DM: Não sei. Depende do que dar certo significa. Acho que ele tem uma sensação de que seu dever é proteger aquelas pessoas. É isso que ele pensa, que seu dever é garantir que essas duas mulheres e a garotinha cheguem a um lugar seguro. Teremos que esperar pra ver como ele conseguirá isso ou se ele conseguirá isso.

o-governador-the-walking-dead-s04e06-Live-Bait

HC: Você sabe de antemão para onde a temporada irá ou especificamente o que há no futuro do Governador?

DM: Na verdade não. Temos uma idéia muito vaga de para onde está indo. As vezes vamos sentar com Scott e ele dirá que algo vai acontecer, mas ele não dá muita coisa, e acho que não estou sozinho nessa em relação aos atores. Eu até gosto um pouco de não saber. Na vida, eu não sei o que vai acontecer amanhã. Isso te força a estar no momento. Você faz decisões no contexto de cena a cena ao invés de fazer no contexto de temporada a temporada. Isso é bom pra mim, vendo do ponto de vista da disciplina como ator.

HC: Foi diferente interpretar essa encarnação do Governador/Brian?

DM: Eu senti de uma maneira diferente, mas não senti um homem diferente. O trabalho que fiz na terceira temporada, eu trabalhei muito no homem antes do apocalipse zumbi. Eu fiz um extenso trabalho sobre como seria a vida desse homem antes de tudo desmoronar e fazê-lo se transformar no Governador de Wooodbury. Eu acho que por causa desse trabalho prévio, quando chegamos a essa temporada eu fui capaz de captar esse seu lado. Todos temos lados diferentes de nós mesmos e eu fui capaz de chegar ao outro lado dele. Fez sentido pra mim tentar voltar ao que ele era.

O que eu gosto sobre isso é o fato de ter essas duas mulheres e essa garotinha que o enxergam como uma coisa e o público tem um conhecimento que os outros personagens não têm. O público sabe do que este homem é capaz, então eles enxergam sua luta interna. Há um certo segredo entre ele e o público, que é sobre essa luta interna. Eu acho que quando ele mata o senhor com o tubo de oxigênio, há uma impressão de que ele está gostando demais daquilo. Há uma parte no final do episódio seis na qual ele ataca os zumbis e luta de uma maneira bastante visceral. Você sabe que esse homem está habituado a lutar. Essas coisas são um pouco preocupantes para o público, eu espero. Então, no final, ele encontra Martinez, e isso é, literalmente, seu passado o alcançando. O que ele fará agora? Como ele ainda será Brian quando há um homem em sua frente que sabe tudo sobre o Governador?

HC: Como ele fará isso?

DM: Você terá que esperar para descobrir. A única coisa que eu poderia dizer é que sua vida vai ficar muito mais complicada de repente, devido à chegada de Martinez e como ele decide lidar com seu passado que veio à tona.

O que você acha que vai acontecer no próximo episódio? Deixe suas teorias nos comentários abaixo.

The Walking Dead vai ao ar todo domingo às 00h (horário brasileiro de verão) na AMC e às terças-feiras às 22:30 na FOX. A segunda metade da quarta temporada vai ao ar em Fevereiro de 2014 a partir do episódio S04E09, ainda sem título.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Hero Complex
Tradução: @Vicky_CR / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA