Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Danai Gurira fala sobre a terceira temporada de Walking Dead, sobre como é interpretar a heroína Michonne e como é empunhar a katana

Publicado há

em

A série dramática hit da AMC, The Walking Dead, voltou para uma terceira temporada, com apostas mais altas, vilões mais ameaçadores e, claro, muitos zumbis. Quando voltamos a acompanhar o grupo, Rick Grimes (Andrew Lincoln) e seus colegas sobreviventes continuam a procurar refúgio, desta vez em uma prisão abandonada, mas logo descobrem que existem forças maiores do que os zumbis a temer. A luta pela sobrevivência nunca foi tão perigosa, especialmente considerando que a esposa de Rick, Lori (Sarah Wayne Callies), está perto de dar a luz. Baseada na HQ escrita por Robert Kirkman, a série também é estrelada por Laurie Holden, Steven Yeun, Norman Reedus, Chandler Riggs, Lauren Cohan, Scott Wilson, IronE Singleton, Melissa McBride, Danai Gurira e David Morrissey.

No dia de conferências da série, a atriz Danai Gurira (que interpreta a misteriosa e durona Michonne) falou sobre o quanto é divertido interpretar uma mulher de poucas palavras, mas muita ação, como é manejar uma espada, como ela sempre quis interpretar um herói de ação, como é entrar em uma personagem que foca tanta atenção em si mesma, sobre ter contas falsas suas no Twitter e no Facebook fechadas, sobre fazer testes com uma cena fictícia e como é seguro dizer que Michonne terá conflitos com pessoas que não vão com a cara dela. Confira o que ela tinha a dizer, mas cuidado com spoilers.

[Possíveis spoilers a frente]

Quão divertido é interpretar uma mulher de poucas palavras, mas de muita ação?

GURIRA: É divertido, não posso negar!

A espada era muito pesada?

GURIRA: A princípio sim, quando eu comecei a treinar com ela era, porque era algo novo pra mim. Quando começamos as gravações só tinham se passado cerca de seis semanas, mas foi muito intenso. Lembro-me de trabalhar em uma cena com o diretor. Eu tinha minhas próprias espadas, que eu tinha conseguido com o meu treinador, mas a espada de Michonne era um pouco maior e mais pesada.

É uma espada de verdade?

GURIRA: Ah, sim! Bem, eu tenho várias delas. Depende de com que eu estou lidando. Mas você poderia machucar ou matar alguém.

Você já se machucou com ela?

GURIRA: Não. A ponta cortante da lâmina não é muito afiada, mas é afiada o suficiente. Poderia machucar alguém. Poderia fazer um belo estrago. Estas espadas valem cerca de 20 mil dólares. Elas são feitas do zero. Não é brincadeira. Mas eles não a fazem super afiada. Não faria sentido colocar uma espada afiada nas mãos de um ator. Elas são afiadas o suficiente para causar danos, se alguém mirá-la a toda velocidade no pescoço de alguém. Iria cortar. Há uma meia-espada que eu tenho que usar para efeitos especiais, então nós as trocamos. Em cada cena que filmamos, eu uso a ‘grande mamãe’, porque ela é tão linda e você tem que ter ela lá. E então, para uma tomada ou outra, nós usamos a que é necessária para os efeitos especiais, porque quando a espada deve cortar algo, não podemos usar a verdadeira. É uma negociação, uma questão de espaço. Felizmente, eu desenvolvi essa capacidade de saber [como usá-la nesse sentido]. Eu tenho de mantê-la longe o suficiente do corpo da pessoa que interpreta o zumbi, de modo que não haja nenhum dano. Você tem que movimentá-la de forma completa, mas você também tem que manter certas relações e negociações de espaço. Eu não sei se eu estava bem treinada para fazer isso. É apenas algo que, quando você está dando vida à coisa, você acaba descobrindo.

Você ficou ansiosa por interpretar um herói de ação?

GURIRA: Eu realmente nunca tinha pensado sobre a ideia de um herói de ação. Eu nunca pensei nela dessa maneira. E então eu comecei a perceber que era isso o que ela era. Realmente, é algo que eu sempre quis fazer. Eu sou do teatro. Eu sempre fui muito ativa fisicamente. Eu não me importo com a qualidade do filme como um todo, mas eu amei ‘Salt’. Eu adorei! Há uma coisa a mais ao ver uma mulher fazer coisas assim. O jeito que ela matou o cara com a corrente, quando ela pula a grade e torce seu pescoço, isso soa terrivelmente violento, mas eu adorei essa cena. Eu adoro essas coisas! A ideia de interpretar Michonne foi emocionante. Chegar a interpretar alguém que é fisicamente ativo e muito vitorioso foi emocionante para mim, porque eu amo essas coisas e eu sempre quis fazer isso.

Você tinha alguma ideia de quanta atenção este personagem teria, antes da temporada sequer começar?

GURIRA: Eu tinha uma ideia quando comecei a fazer os testes. O processo de audição durou algumas semanas, então eu tive essa noção porque eu fiz uma pesquisa. Eu nunca tinha ouvido falar dela. Eu não sabia nada sobre ela. Comecei a procurar por ela online e [percebi]. E então, quando eu consegui o papel, as pessoas ficavam tipo “Não olhe a internet, nunca mais”, e eu ficava tipo “Ok, então eu estou entrando mesmo nessa. Entendido! “Eu tive que lidar com os perfis falsos no Twitter e no Facebook, o que me deixou maluca. De repente, eu me tornei tão interessante. Eu não sei por que não criavam apenas uma página de fãs para Michonne. Por que alguém iria querer fingir ser Danai? Isso foi tão frustrante! Eu realmente fiquei muito frustrada com isso. Mas a AMC se livrou disso, felizmente. Foi uma loucura!

Você sabe quantas outras pessoas fizeram os testes para esse papel?

GURIRA: Não, mas eu sei que eles estavam considerando uma série de pessoas, por um longo tempo. Eles sabiam há tempos que precisavam de uma Michonne, então foi um longo processo. Fui abordada para a audição, provavelmente cerca de três semanas a um mês antes de conseguir o papel. Eu fiz uma rodada de cenas filmadas e esperei por algumas semanas. E então eu fiz mais uma rodada com os produtores. E então, eu fiz mais uma rodada com os produtores e para a rede. E então, eu fiz essa rodada novamente. Portanto, foi um processo. Nós não tivemos apenas uma conversa e então eles estavam tipo “Oh, o papel é seu”. Foi um processo e eu sou grata por isso. Como atriz, este é o meu jeito de interpretar, é pegar ou largar. Eu não quero que você tenha uma impressão de mim. Leve em conta a maneira como ela se encaixa em mim e escolha isso. Eu estou feliz por ter passado por todas as rodadas. No final do processo de testes, havia apenas algumas de nós, quando eles estavam tentando decidir entre um certo número de pessoas, mas essas foram as únicas mulheres que eu vi.

Durante o processo de audição, você fez testes com outros atores?

GURIRA: Não. Havia uma cena fictícia bem extensa e específica e que deixou bem claro quem era ela. Não faz parte da série. Era uma cena fictícia, mas foi uma grande cena.

Por causa do tipo de papel, eles te testaram de todas as formas fisicamente?

GURIRA: Não foi tipo “Ok, corra um quilômetro e vamos testar o quão rápido você consegue fazer isso”. Eles deram uma olhada no nosso passado, em termos de quão atléticos nós já fomos e quais são as nossas habilidades. Mas eles não me colocaram em um teste físico. Isso teria sido engraçado.

Inicialmente Michonne e Andrea (Laurie Holden) parecem bem isoladas. Em quanto tempo elas vão começar a interagir com outras pessoas?

GURIRA: Elas começam a encontrar pessoas no terceiro episódio. Conforme ele se desenrola, o Governador e o mundo de Woodbury entram em jogo. Instantaneamente, há muito mais pessoas para lidar.

Seria seguro dizer que Michonne tem conflitos com um monte de gente?

GURIRA: Seria seguro dizer isso. Se eles não se sentem bem com ela, ela não tem tempo pra lidar com isso. Ela não é de agradar às pessoas. Ela ouve seus instintos. Ela não está tentando ser sua amiga. Mas, uma vez que ela está decidida, como com Andrea, esqueça. É o jeito dela, em poucas palavras, pelo menos inicialmente. Eu acho que ela tem belas coisas a mostrar pela frente. Ela está em um arco. E há algo que virá dela nesta temporada que eu amo.


Fonte: Collider
Tradução: @PotatoThoughts / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA