Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Danai Gurira e Greg Nicotero discutem o episódio 5 da 3ª temporada, “Say the Word”

Publicado há

em

Esta semana, em “The Walking Dead”, Rick tentou lidar com a notícia da morte de Lori, Michonne tomou a decisão de deixar Woodbury sem Andrea, conhecemos alguém bem próximo ao Governador e Daryl tomou o lugar de líder na ausência de Rick.

Para ajudar a processar tudo isso, o produtor executivo Greg Nicotero (que também dirigiu este episódio) e a atriz Danai Gurira, participaram de uma conferência por telefone com jornalistas.

Dentre os muitos tópicos discutidos, estava a pergunta de quando vamos descobrir o que aconteceu com Carol (Nicotero promete que tudo será “revelado em breve”) e o que exatamente aconteceu com o corpo de Lori. Continue lendo para mais destaques:

– Danai Gurira sobre a decisão de Michonne de deixar Woodbury:

“Acho que estava bem óbvio, desde o início, que ela não estava feliz sobre Woodbury. Esse lugar ia contra tudo que seus instintos diziam – estar nesse lugar, com esses homens que tiraram sua arma, vivendo sob as regras de outra pessoa de repente. Ela não escolheu dar a eles esse poder.

É uma coisa complicada. Você consegue entender porque Andrea quer estar lá, há confortos que ela não via desde antes do apocalipse. Mas Michonne aprendeu a sobreviver e a ser bem sucedida só escutando seus instintos e nunca duvidando deles. Seus instintos se confirmam cada vez mais até chegar a um ponto em que ela não pode mais ficar ali, depois de sua experiência com o Governador.”

– Greg Nicotero sobre o que aconteceu com o corpo de Lori:

“A ideia devia ser a de que o zumbi a arrastou até o canto da sala da caldeira. Há um rastro de sangue que continua além do zumbi, até o ponto onde ele meio que vomitou a si mesmo – por mais nojento que isso pareça. Quando você vê o zumbi a primeira vez, você vê seu estômago inchado e queríamos trazer uma pequena lembrança de Lori, apesar de sabermos claramente que ela não está mais grávida. Nós adicionamos um pouco de cabelo em sua boca e em sua mão, quando ele a levanta para alcançar Rick. Nós queríamos mostrar que aquela coisa tinha se fartado nela, por mais horrível que isso pareça.

É meio que uma lembrança até mesmo do episódio 1 da segunda temporada, quando eles vão fazer uma autópsia em um zumbi para ver se ele havia comido Sophia e eles encontram a marmota. Então, quando Rick se abaixa e pega a faca, há um momento em que você pensa ‘Oh, meu Deus, ele vai abrir a coisa porque ele precisa ver…’ É como uma doentia, horrível conexão. Rick entra na sala, ele vê as roupas de Lori no chão e ele pega a bala que Carl atirou nela. É realmente o início de sua decadência até a loucura. Ele nunca teve a chance de se despedir, nunca se resolveram. Ir até o âmago da prisão,  é uma maneira realmente terrível de ele ter sua última conexão com Lori.”

– Mas o público não vê os restos de Lori por uma razão:

“Nós contamos essa história com T-Dog, no episódio 4, quando os sobreviventes encontram metade do seu corpo comido… Você pode não acreditar, mas há alguns limites aqui em ‘The Walking Dead’ que queremos preservar.”

 – Greg Nicotero sobre trabalhar com Andrew Lincoln na representação da decaída de Rick à loucura:

“O que foi realmente importante para nós dois foi filmar todas as suas cenas em sequência. Nós gastamos um dia e realmente o deixamos se aprofundar. A cena com Rick e Glenn, quando ele agarra Glenn e o joga contra a parede, aquele foi um momento muito importante. Eu me lembro de ler o roteiro e ir até Steven Yeun e perguntar ‘Como você se sente em relação a fazer um pequeno esforço físico aqui?’ Claramente, Rick foi até o fundo. Ele não quer qualquer interação com qualquer pessoa. Ele está num desejo por sangue, ele vai matar todos os zumbis com os quais ele se encontrar até que ele encontre Lori. Esses dois caras adoraram fazer a parte física, você nunca viu Rick fazer aquilo com nenhum outro personagem, especialmente Glenn.

Andy estava extasiado porque ele tinha uma fala no episódio inteiro, que era ‘Olá’, no final. Ele não precisou se preocupar em aprender qualquer diálogo, era apenas sobre ele, na sua queda ao seu lugar. Há, basicamente, três sequências chave após sua entrada na prisão, a primeira foi a cena com a câmera fixa. A maneira como foi roteirizada, podia ter sido apenas ‘chop, chop, chop’. Mas eu queria que a câmera estivesse em seu rosto e que depois ficasse para trás quando ele passasse por nós e nós o víssemos matar dois zumbis. Para mim, os olhos de Andy, o quão penetrante seu olhar pode ser, especialmente quando ele entra no personagem, é fascinante pra mim.”

– Danai Gurira sobre o que levou Michonne à Andrea:

“Eu acho que quando ela viu Andrea pela primeira vez, ela viu uma lutadora. Andrea estava lutando com unhas e dentes para sobreviver. Se você é uma lutadora, você reconhece uma lutadora. Seu instinto também a guiou até Andrea, ela viu alguém que a fez dizer ‘Com essa garota eu poderia andar, ela não é passiva, ela vai lutar até o fim, como eu’. Acho que isso realmente a atraiu como amiga. Acho que ela estava solitária, ela esteve sozinha com esses zumbis, ela queria companhia.”

– Greg Nicotero sobre a apresentação da filha zumbi do Governador, Penny:

“Ela está, na verdade, comendo um pedaço de carne que devemos admitir como sendo carne humana. Assim como eles estavam alimentando os zumbis presos antes de Michonne matá-los, devemos acreditar que o Governador a está alimentando com carne. Você vê o sangue em seu rosto e mãos. Nós provavelmente saberemos, num episódio futuro, um pouco mais sobre isso.”

– Danai Gurira sobre a possibilidade de reconciliação entre Michonne e Andrea:

“A melhor coisa sobre como essa série funciona é que os personagens têm dimensões. Vocês não viram tudo o que Michonne é. Há uma gama de possibilidades do que pode acontecer a seguir entre elas. Ela tem uma feroz auto proteção. É doloroso pra ela deixar sua amiga, mas ela deve se manter fiel a quem ela é.”

– Greg Nicotero sobre o beijo de Glenn e Maggie:

“O beijo é, na verdade, algo que eu queria que eles fizessem porque nós não costumamos ver muito afeto nesse mundo, que é tão desprovido de vida e amor. Quando ensaiamos aquela cena, eu senti que era importante ver esse amor, o quanto esses dois estão comprometidos um com o outro. Especialmente depois de termos visto Maggie abrir Lori.”

– Greg Nicotero sobre uma cena deletada que ele espera que esteja no DVD:

“Depois do episódio 4, Daryl se põe em movimento. Quando ele vê que Rick se foi, ele se torna um líder e diz ‘Não vamos deixar mais ninguém morrer, não no meu turno, temos que continuar nos mexendo’. Houve uma cena que eu filmei e que, infelizmente, não passou da edição final. Era de Daryl e Maggie no caminho até a creche. Eles vêm uma árvore caída e param. Maggie começa a chorar e Daryl pergunta ‘Ela estava morta?’. Maggie diz ‘Não, ela não estava, mas eu tive de abrí-la’, e ela começa a reagir a isso. Então ela olha para ele e diz ‘Oh, meu Deus, sinto muito sobre Carol’. O olhar no rosto de Norman – foi como se ele tivesse acabado de levar um soco no estômago. A morte de Carol realmente faz com que Daryl se mexa.”


Fonte: Zap2It

Publicidade
Comentários

EM ALTA