Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Ataque a Woodbury: Kirkman comenta o último episódio de The Walking Dead

Rafael Façanha

Publicado há

em

Spoilers de “Made to Suffer”. Você está avisado.

É difícil de acreditar que já chegamos ao meio da terceira temporada, mas aqui estamos nós. TWD entrou na sua pausa de inverno com literalmente uma porrada (muitas delas, aliás), já que a trupe de Rick organiza um ataque a Woodbury para resgatar Glenn e Maggie das garras do Governador.

Para nos dar umas ideias sobre o episódio – incluindo o aparecimento do tão esperado Tyreese – o site IGN conversou com o criador e produtor executivo da série, Robert Kirkman.

IGN: Minha nossa! Esse episódio foi ótimo, mas antes de mais nada, eu preciso brigar com você por não ter me contado sobre Tyreese semana passada.

Robert Kirkman: (risos)

IGN: Mas sério, no final estou feliz por você não ter me dado spoiler. O que é mais interessante para você em trazer esse personagem para a série, e quais as relações – assumindo que ele viva por um tempo – você acha que seriam mais interessantes entre ele e o grupo que já existe?

Kirkman: Eu acho que o óbvio aqui é: como vai ser o relacionamento dele com Rick? Na HQ, Tyreese e Rick se tornam grandes amigos e trabalham realmente juntos, apesar de alguns conflitos aqui e ali. Nós queremos muito ver como está a cabeça do Rick e como vai ser quando eles interagirem.

IGN: Tyreese tem alguns outros amigos com ele quando ele aparece. Há alguma chance de vermos alguma de suas aventuras, por assim dizer, antes de eles chegarem até a prisão?

Kirkman: Sabe, eu não gosto muito de voltar ao passado nessa série. Eu gosto de mostrar histórias passadas através de trechos de diálogos e coisas assim. Acho que a história deles será contada à medida em que eles dizem ao grupo quem são e pelo que passaram. Eu não acho que nós precisamos ver mais histórias do passado deles, de quando corriam pela floresta ou algo do tipo; isso não parece tão interessante.

(Mas os leitores do site já devem ter reparado que o ator Chad Coleman, que faz o Tyreese, deu a entender que veremos sim essas cenas, em uma entrevista ao site “The Hollywood Reporter”. Nós do Walking Dead Br estamos atentos!)

IGN: Esse é um desses episódios que desenvolvem o que a série oferece, particularmente com o grande ataque a Woodbury. Pareceu quase um programa de tv sobre ação militar em vez de uma série de horror sobre zumbis. Houve algum obstáculo ao construir um set de filmagem tão grande, e expandir as barreiras da série era algo que você sempre quis fazer?

Kirkman: Sim, eu adoro o fato de termos sido capazes de fazer tanto com essa série. Às vezes é um drama bem pesado e às vezes há sete caras atirando uns nos outros no meio da noite. Realmente é extraordinário. Eu acho que especialmente esse episódio, que tivemos Bill Gierhart na direção – ele é um fantástico diretor que fez alguns episódios – ele é rápido, é do tipo “vamos fazer esse trabalho e vamos fazer logo”. Não acho que teríamos sido capazes de ter essas incríveis cenas sem ele.

Eu tenho mesmo que dar a ele muito crédito, e também a toda a equipe e todos que trabalham tão duro para fazer com que cada episódio de TWD seja espetacular. É meio louco; eu estava no set para filmar às 3h da manhã numa cidade pequena na Georgia enquanto milhares e milhares de cartuchos de munição eram disparados. É realmente loucura ver tudo isso junto e eu estou simplesmente muito feliz que as pessoas apreciem o resultado.

IGN: Rick tem um momento interessante relembrando-nos de seu estado emocional quando ele tem uma visão de Shane no meio da batalha. Há uma certa abordagem do quanto será mostrado do personagem em proporção à quantidade de ação em cenas como essa?

Kirkman: Sim, definitivamente. Nós precisamos inserir esses momentos de emoção. Se você não se importa com quem está sendo baleado e quem está atirando, então as cenas de ação… Você vai parar de prestar atenção, independente do quão bacanas elas sejam. Então fomos capazes de parar a ação do jeito que fizemos para ter aquele momento surpreendente onde nós vemos como Rick está realmente mal – porque ele começa a ter visões – e vemos como isso está afetando o grupo. Isso causou a morte do Oscar, muito infelizmente. É algo que Rick talvez pudesse ter evitado, se ele não estivesse com a mente do jeito que está. Esse é o núcleo dessa história.

IGN: Eu achei que David Morrissey arrebentou nesse episódio. Desde seu colapso por causa de Penny até seu olhar para Merle no fim, e é claro o seu discurso, eu acreditei em tudo que ele fez. Ter confiança nos atores tem algum impacto para o escritor?

Kirkman: Sim, absolutamente. Uma vez que começamos a filmar e nós vemos o que esses atores podem fazer, isso nos inspira a ir mais longe. Quando vemos o que eles podem controlar e como eles elevam o material constantemente, isso nos faz aumentar os limites ainda mais. Além de pregar aquele discurso no final e ter o poder, emoção, autoridade e tudo mais, Morissey estava gripado no momento! Então ele não estava se sentindo nada bem, e nós estávamos gravando à noite. Ele foi capaz de lutar contra isso e ainda fazer seu trabalho. Esse cara é um absoluto profissional.

IGN: Eu pensei ser interessante que o Governador fosse tão cauteloso em não deixar Andrea saber quem ele mantinha em cativeiro, mas ele acaba colocando todas as cartas na mesa no fim. Você acha que há alguma chance de ela “entender” a posição dele ou os motivos para tudo que ele fez?

Kirkman: Eu acho que nesse ponto o Governador está absolutamente voltado para um objetivo, que é dominar Woodbury e estar completamente no controle do seu domínio. Ele definitivamente gosta da Andrea e a vê como um membro valioso dessa comunidade, mas agora ele está exibindo Daryl na frente dela para tentar instigá-la e ver a quem ela é leal. Eu acho que ele está confiante que se mostrar Daryl como uma ameaça e se for capaz de convencê-la de que essas pessoas que ela conhecia eram bem diferentes, talvez – apenas talvez – ele poderá mantê-la sob seu encanto.

Mas eu acho que Andrea está certamente começando a ver além das aparências de Woodbury; ela está começando a ver que as coisas não são bem como ela pensava que eram. Como está sua cabeça e o que vai ser de seu relacionamento com o Governador e Woodbury depois dos eventos desse episódio ainda iremos descobrir. Isso será uma grande parte da última metade da temporada que volta em fevereiro.

IGN: E falando em fevereiro, ainda estamos muito longe – você poderia dar alguns teases do que está por vir na segunda metade da temporada para nos ocuparmos um pouco até lá?

Kirkman: Tudo que posso dizer é que nós temos novos personagens em cena com Tyreese e Sasha e toda essa coisa legal; construímos esse conflito e agora vimos o ataque a Woodbury e isso mexeu com o Governador de uma maneira que não havíamos visto antes. Definitivamente vamos ver as coisas, acredite ou não, se intensificarem e escalarem à medida que o conflito cresce mais e mais. Serão episódios bem loucos quando voltarmos.

The Walking Dead retorna no dia 10 de fevereiro de 2013 na AMC. O que você espera dos episódios finais da terceira temporada? Opiniões e teorias nos comentários abaixo.


Fonte: IGN
Tradução: Nat Price / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA