Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Andrew Lincoln Fala Sobre o Trabalho em The Walking Dead

Publicado há

em

Quando o Digital Spy encontrou Andrew Lincoln, ele estava vestido de preto da cabeça aos pés, para combinar com o humor de seu personagem, o xerife Rick Grimes em The Walking Dead, quando a série, vencedora do Emmy, retornava para a segunda parte da segunda temporada.

Parecendo muito mais com John Wayne do que com Egg de This Life, Lincoln está vestido como um cowboy e carrega uma arma enquanto grava o nono episódio do seriado sobre zumbis, gravado em Atlanta, Georgia.

O astro de Teachers e de Love Actually (Simplesmente Amor) também possui um perfeito sotaque sulista quando grava o seriado, apesar do verão sulista estar incrivelmente quente e úmido. Há um clima de faroeste nesse episódio, o segundo após o retorno da segunda temporada. O elenco e a equipe estão abarratados em um bar sombrio no qual a luz de uma estrada poeirenta mal consegue adentrar. Em uma cena, Michael Raymond James (que interpretou Rene Lenier em True Blood) e Rick Grimmes são estranhos que se analisam.

O ator Clark Johnson, de The Wire, está por trás das cameras, dessa vez, dirigindo o episódio e veste, apropriadamente, um Stetson que se compara ao personagem de Lincoln, rápido no gatilho como os grades astros de cinema John Wayne and Clint Eastwood.

The Walking Dead orgulha-se de trazer valores de produções cinematográficas para uma tela menor. Também é um progresso na interação com os espectadores. Se você tem um iPhone ou um iPad e gosta de multitarefas, você pode baixar um aplicativo gratuito para usar durante o seriado. Com esse aplicativo, você pode prever o número de zumbis mortos, UEM os matou e com qual arma, enquanto o episódio se desenvolve, e compartilhar os resultados no twitter e no facebook. Imagine um Cluedo de alta tecnologia. É uma inovação televisiva no Reino Unido.

Andrew Lincoln já está ansioso para a terceira temporada, composta por 16 episódios, que começará a gravar no verão. O Digital Spy conversou com ele quando a segunda temporada ainda estava “nas malas” e prestes a ir ao ar, a partir do momento em que Shane (Jon Bernthal) e um Rick relutante massacraram os zumbis presos no celeiro de Hershel, levando a um momento de tensão entre os sobreviventes.

No set de The Walking Dead, Clark Johnson estava dirigindo o nono episódio em um bar e o episódio tinha uma sensação de faroeste. Você se sente como um pistoleiro do velho oeste no set às vezes? É uma fantasia que se realizou?

“Todo dia de manhã, quando eu vou ao trabalho e uso botas de cowboy e chapéu de xerife, é muito difícil não me sentir como Yul Brynner em “Sete Homens e um Destino”. Quando não estou matando zumbis, você pode me encontrar do lado de fora do meu trailer com Norman (Reedus), Steven (Yeun) e Jon Bernthal disparando minha pistola (de pressão de ar). Então, resumindo, é, esse é um sonho que se realizou e é o trabalho mais legal da cidade. É ótimo interpretar um personagem que é rápido no gatilho.

Clark Johnson disse que os atores americanos precisam “se defender” pois há muitos atores britânicos bem-sucedidos nos EUA que estão vencendo-os em seu próprio jogo, como Damian Lewis, Ioan Gruffudd, Jack Davenport. Como você se sente ao ser o líder desse grupo?

“Clark não só é um diretor brilhante, mas também um ator igualmente talentoso, então isso é um grande elogio. Mas não tenho certeza que precisem “se defender”, certamente nem todo mundo com quem eu tive o prazer de trabalhar nos EUA. Só de ter a oportunidade de interpretar um norte-americano nos Estados Unidos é um sonho realizado para mim. A lista de outros atores britânicos é composto por pessoas que conheço e de quem gosto, e todos eles construíram ótimas carreiras em Hollywood. Eu acho que dizer que eles precisam se impulsionar em vez de liderar seria mais apropriado.”

Eventos entre Rick e Shane testarão a profundidade da amizade. Você e Jon se mantém a distância um do caminho do outro durante as cenas de confrontos? Quem ganharia uma briga entre vocês dois?

“Nós não nos mantemos a distância um do caminho do outro. Na verdade, nós nos metemos no caminho. É como se Rocky cruzasse com The Wrestler, com traços de “Thriller”, de Michael Jackson. E eu diria que ele diria o contrário, mas Jon provavelmente ganharia… por pouco.”

Qual a importância que The Walking Dead teve ao estabelecer você internacionalmente com um papel dramático?

“Eu acho que minha esposa sempre esteve ciente, em qualquer país que estivéssemos, do meu status como líder dramático; um pouco dramático demais, ela provavelmente diria.”

Conte-nos, você é mais abordado pelos fãs por causa de The Walking Dead agora ou por causa de This Life ou Simplesmente Amor? Como os fãs diferem?

“Certo… Se estiverem na primeira ou na última década de suas vidas, é provável que seja Simplesmente Amor. Se estiverem envelhecendo e ficando carecas, é This Life. Se usam roupas mais jovens do que aparentam ser e tem um brilho no olhar, é Teachers. E se vierem do Paraguai… é The Walking Dead!”

Você estava disposto a voltar para casa no Reino Unido após gravar a segunda temporada na Georgia? Do que sentiu saudade de casa?

“Estava louco para voltar para ver minha família e meus amigos, é claro. Senti saudade do meu gato e da minhas pranchas de surf.”

Onde Rick se encontra quando essa temporada progride em direção à próxima? Quão forte é sua liderança?

“Estou muito animado sobre onde estarão Rick e o grupo! Outro evento crucial acontece no penúltimo episódio dessa temporada, que terá um efeito profundo em Rick e em seus companheiros mais próximos e queridos. Isso poderia conduzi-lo para um grande número de direções e eu estou ansioso para ver para onde os roteiristas levarão a série.”

The Walking Dead retorna na AMC nos EUA nesse domingo, dia 12 de fevereiro. A série retorna na FOX no Brasil na terça, dia 14.


Fonte: Digital Spy
Tradução: Lalah / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA