Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Andrew Lincoln sobre o final da 4ª temporada: “Não estamos indo um pouco longe demais?”

Rafael Façanha

Publicado há

em

Quem vive? Quem morre? Quem chega ao Terminus? E qual é esse enredo chocante de Rick Grimes sobre o qual estamos ouvindo tanto? O final da quarta temporada de The Walking Dead está há algumas horas de distância e o Yahoo TV conversou com o astro da série, Andrew Lincoln, o próprio Rick Grimes, para conseguir uma exclusiva sobre o quão temerosos deveríamos estar por Rick e nossos sobreviventes favoritos no apocalipse zumbi (uma dica: muito).

Conversamos com Greg Nicotero no início da semana, e estamos preocupados com Rick no final da quarta temporada.

Andrew Lincoln: [Rindo] Sim, e deveriam estar, fiquem com medo. Acabei de falar com uma pessoa que viu o episódio… ela parece um pouco assustada.

Sabemos que os Claimers (Reivindicadores) – Joe e seus amigos, que estão viajando com Daryl – estão na cola de Rick, e parece bem provável que eles se encontrem no último episódio. O que você pode dizer sobre isso?

Andrew Lincoln: Espera, espera. Não temos tanto tempo [risos]. Eles se encontram, é… Seriam péssimos rastreadores se não o encontrassem, é o que estou dizendo. Mas nunca se sabe. Eu tenho um pressentimento de que… bem, algo vai acontecer, definitivamente. Direi isto.

Isso foi o que Robert Kirkman disse sobre o último episódio: “Esse é Rick Grimes sendo forçado ao seu limite absoluto. E se você acha que já viu isso antes, você não viu. E o Rick Grimes que vai sair disso vai realmente chocar as pessoas”.

Andrew Lincoln: Sim, isso é muito bom. Acho que a história nessa temporada começa com um homem suprimindo sua brutalidade pelo bem de seu filho. Eu não quero revelar muito, mas, basicamente, você verá um lado de Rick que não viu antes ou num lugar onde ele vai, no qual ele nunca esteve. Como a maioria das coisas pelas quais ele se guia, é pelo bem de seu filho.

Tudo o que direi é que, quando li o script, chamei Scott Gimple e disse: “Scott, sempre fomos incrivelmente responsáveis com pra onde estamos indo e a obscuridade e a brutalidade do mundo em que habitamos. Não acha que estamos indo um pouco longe demais com isso?” Ele disse: “Não, não, nem um pouco”, e quando eu fiz, quando eu interpretei a cena, como a maioria das coisas que Scott Gimple diz, ele estava certo, e fez completo sentido. É uma evolução definitiva

rick-carol-the-walking-dead-4-temporada

Qual foi seu momento favorito de Rick na segunda metade da temporada?

Andrew Lincoln: Eu amei “After”. Eu só achei que foi muito bem escrito… e, obviamente, pelo fato de eu poder deitar inconsciente numa cama na maioria das cenas [risos]. Mas eu diria que acho que meu episódio favorito, apenas pelo que acontece, é o que você não viu ainda. Apenas porque foi muito excitante de interpretar… É um enorme privilégio interpretar esse personagem, e maior ainda interpretá-lo por tanto tempo. Você consegue explorar e viver com ele de várias maneiras diferentes. E quando acontece algo que o muda irrevocavelmente, é um momento excitante. Você começa a pensar “Ah, não sou mais esse cara, sou esse cara”. Isso é o que acontece neste domingo.

Você está animado para que os fãs o vejam, e então para começar a filmar a quinta temporada em algumas semanas?

Andrew Lincoln: Ah, sim. Todos estão enlouquecendo. Todas as pessoas que ainda estão vivas estão enviando mensagens umas às outras [risos]. É um momento maravilhoso. Apenas porque se sincroniza tão lindamente… o último episódio e, de repente, os emails começam a chegar e todos começam a se preparar para a quinta temporada. É particularmente excitante começar a quinta temporada, por causa de onde paramos na quarta temporada. É um lugar realmente emocionante.

Você sentiu como se a quarta temporada fosse de uma série diferente? E, se sim, de uma maneira boa?

Andrew Lincoln: Ah, imensamente. E eu acho que foi bom. Acho que diferente é sempre bom. Não, isso não é verdade… isso é uma bela de uma mentira. Você pode ter um diferente ruim. Mas eu acho que mudar a série é essencial. Apenas porque queremos nos manter à frente da audiência, e queremos manter as pessoas ansiosas e sem saber para onde estamos indo.

Por essa única razão, eu acho que os escritores fizeram um trabalho magnífico nessa temporada. Eu amei a maneira de contar a história. Achei que estava lento em algumas partes, mas por uma razão. Acho que era diferente e precisava ser diferente. Talvez esse seja o ás na nossa manga, o fato de podermos destruir tudo e recomeçar do zero.

rick-michonne-the-walking-dead-4-temporada

Você estava ansioso para saber sobre as histórias passadas de alguns personagens?

Andrew Lincoln: É muito bom. É muito legal dizer “Oh meu Deus, a história de Michonne”. Todas as pequenas coisas que eles adicionaram, que você está começando a saber sobre o passado e os relacionamentos e quem são essas pessoas e seus segredos. Não há nada mais satisfatório para um ator, eu acho, do que interpretar um segredo, guardar um segredo por tanto tempo.

Você citou Michonne… Ela, Rick e Carl formaram uma família, e não apenas por estarem juntos na segunda metade da temporada. Eles foram evoluindo para isso. Michonne é a pessoa em quem Rick mais confia para estar com Carl? E não apenas por ela ser a única pessoa com eles agora, mas em geral?

Andrew Lincoln: O engraçado é que eu acho que ele vê um relacionamento que Carl não tem com mais ninguém. Carl é um adolescente agora. Há certas coisas que um garoto não pode dizer ao seu pai… há uma leveza que Carl e Michonne trazem um ao outro que remete ao velho mundo, que é tão importante na vida. Caso contrário, qual o ponto? Acho que Rick identifica isso como uma parte imensamente importante do relacionamento deles. Além disso, ela significa uma presença maternal, talvez de uma irmã. Ela é algo entre essas duas. Você também está certo. Ela é alguém em quem posso confiar. Se eu morrer, eu sei que ela é uma guerreira. Ela é uma sobrevivente. É meio que uma apólice de seguros, também.

Um dos melhores momentos de toda a série até agora foi o final de “After”, quando Michonne acha Rick e Carl na casa e Rick a vê e diz a Carl “É pra você”.

Andrew Lincoln: Eu sei. Estou com você nessa. Eu amo essa parte. É raro ter a chance de poder ter essa leveza na nossa série. É uma salvação pra esse cara. É engraçado, eu estava assinando algo numa convenção, e a pessoa disse: “Autografe com sua fala favorita dessa temporada” e eu apenas disse “É pra você”. Perguntaram de qual episódio era e eu disse “Você ainda não viu. Espere.” Era Robert Kirkman. Robert Kirkman escreveu aquele episódio, e eu acho que ele fez um trabalho incrível.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Yahoo TV
Tradução: @Vicky_CR / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA