Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

David Morrissey adianta o retorno do Governador: “Ele está profundamente traumatizado”

Publicado há

em

Pode ter sido apenas uma fração de segundo, mas o Governador (David Morrissey) finalmente retornou na semana passada a The Walking Dead. Como o grupo aparentemente conseguiu conter a gripe mortal que assolava o grupo, o vilão responsável pela morte de Andrea foi visto espionando a prisão.

Esta semana, o drama zumbi baseado na história em quadrinhos criado por Robert Kirkman volta ao passado para revelar o paradeiro do Governador, desde o massacre que dizimou quase todo o seu grupo. O Hollywood Reporter conversou com Morrissey para começar a saber o que podemos esperar do vilão caolho e o que há por trás de sua história.

Hollywood Reporter: Na última temporada, não tivemos a batalha entre Rick (Andrew Lincoln) e o Governador. Sempre foi um plano trazê-lo de volta na 4ª temporada?

Morrissey: O que tem de melhor em fazer The Walking Dead é que você nunca sabe de nada, eles não tem medo de matar os atores principais. Meu contrato foi por muitos anos, mas você não sabe o que estará recebendo na próxima semana. Poderia ser o plano deles, mas, se fosse, eles não me disseram até o final da temporada. Não era até quando eu li o roteiro do episódio 16 da 3ª temporada, e eu soube que não iria morrer. Eu não tinha ideia, que mesmo assim, eles iriam me trazer de volta.

o-governador-the-walking-dead-s04e06-Live-Bait

Hollywood Reporter: Quanto o Governador mudou do momento em que vimos pela última vez, no final da 3ª temporada para o cara que vimos espionando a prisão?

Morrissey: O que nós vimos no final da 3ª temporada foi um ato violento, onde ele se virou contra seu próprio povo. Não foi premeditado, foi algo que aconteceu no momento. Foi uma brutalidade que caiu sobre esse homem e ele entrou em um estado de trauma e um blackout de raiva. Mesmo no final do episódio 16, podemos vê-lo sentado no caminhão e não há nada triunfante pra ele, nada que celebrasse o ato de violência. Ele está profundamente traumatizado por isso. É importante dizer que aquele homem fora da prisão terá sempre uma sensação de perigo e maus presságios em torno dele. Nós não sabemos se ele está ali para negociar, ou se ele está ali para atacar o lugar ou se ele é apenas para se entregar para alegria daquelas pessoas. Nós não sabemos nada do porque ele está fora da prisão. Podemos imaginar a partir do que sabemos sobre ele, mas eu gostaria de pedir às pessoas para não antecipar por que ele ainda está ali.

Hollywood Reporter: Como os efeitos psicológicos dessa fúria assassina pesaram sobre ele?

Morrissey: Ele está em um trauma profundo por causa disso. Ele ganhou o auto-conhecimento através desse ato e aprendeu que ele tem capacidade para tamanha violência indiscriminada. Não só ele pode rastrear e atacar seus inimigos e tramar vingança, como ele pode matar pessoas que ele conhece e os filhos de pessoas que ele conhece. Ele construiu essa nova vida em Woodbury e tem a capacidade de matar indiscriminadamente, e isso tomou um lugar profundamente preocupante. Ele é um homem inteligente o suficiente para saber que isso é uma coisa perigosa. Há algo um pouco Jekyll e Hyde sobre o Governador que ele tem que equilibrar. Ele está profundamente traumatizado pelo fato de ter essa capacidade dentro de si. É um conhecimento terrível de se ter.

the-walking-dead-live-bait

Hollywood Reporter: Como o Governador sobreviveu fora de Woodbury? Será que ele tem um novo respeito com a comunidade que um dia ele teve?

Morrissey: Há uma sensação de que é isso o que realmente acontece quando ele entra em um lugar emocionalmente morto. Ele começa a se fechar internamente. Há uma sensação de que algo está cuidando dele, que seus profundos instintos de sobrevivência estão assumindo seu intelecto. Mesmo ele estando em um trauma profundo e desistindo, de certo modo, ele está apenas do lado de fora vendo o que vai acontecer com ele nesse espaço morto. Ele ainda está sobrevivendo e fugindo dele. Há um monte de culpa de sobrevivente acontecendo também. Nem sempre é uma emoção maravilhosa e libertadora, mas as vezes pode ser uma sensação esmagadora de culpa e vergonha porque você sobreviveu e outros morreram. Há uma sensação de que ele poderia estar naquele lugar também.

Hollywood Reporter: Ele tem o sangue de Andrea e Merle em suas mãos e uma vingança com Rick, Michonne e Daryl bem como os inimigos Glenn, Maggie e Hershel, por associação. Será que ele está preocupado com um grupo que tem provado ter uma força formidável?

Morrissey: Ele tem que pesar isso. Há também um elemento com o Governador, onde eu sinto que ele pode – em uma situação ideal daqui pra frente – se reinventar totalmente. Ele iria ficar longe do seu passado – Rick, Hershel e todos esses caras não seria parte da [sua vida reinventada]

Hollywood Reporter: Temos uma teoria de que Bob está trabalhando para o Governador e alimentando os zumbis com ratos para forçar o grupo a sair da prisão. Ideias?

Morrissey: As pessoas nas ruas vem me perguntar sobre os ratos pros zumbis, sobre Carol se juntando com o Governador e todas essas coisas. A última coisa que eles querem de mim é eu falando “Bem, eu vou te dizer o que acontece”. Uma coisa maravilhosa sobre The Walking Dead é que se define tantas perguntas na cabeça de todos que faz você participar, fazer todas essas perguntas e ser envolvido na história, porque a história pode ter tantas voltas e reviravoltas em seu enredo.

O que você achou do retorno do Governador? Ele poderia ter mudado de alguma maneira? Você acredita que ele seja o culpado pelos ratos na cerca ou que ele tenha um espião na prisão? Deixe todos os seus pensamentos nos comentários abaixo.


Fonte: Entertainment Weekly
Tradução: @LuanaSieb / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA