Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

The Walking Dead 6ª Temporada: 10 perguntas em aberto após “Now”

Vinícius Castro

Publicado há

em

ATENÇÃO! O post a seguir contém spoilers sobre a sexta temporada de The Walking Dead. Caso não queira revelações sobre a trama, não continue. Você foi avisado.

Focado principalmente nas consequências causadas pelo ataque dos Lobos à Zona Segura de Alexandria, “Now” foi um episódio controverso. Em poucas palavras, ou você amou, ou você odiou. Sem nenhum grande momento de extrema ação, o capítulo do último domingo focou no que The Walking Dead sabe fazer de melhor: desenvolvimento de personagens.

Por mais que tenhamos sido atingidos por grandes revelações – que serão de significativa importância no futuro – tivemos a chance de encher a cabeça com novos questionamentos. Sem mais delongas, separamos DEZ perguntas deixadas no último domingo. Confiram abaixo:

  • Quando veremos Glenn novamente?

questão1

A polêmica cena de “Thank You” ainda é motivo de discussão entre os fãs de The Walking Dead. Após Nicholas cometer suicídio e acabar levando Glenn consigo para o meio de uma horda de zumbis, o destino do personagem de Steven Yeun ficou incerto. Afinal, morreu ou não morreu? Enquanto todos esperavam respostas sérias – que serão entregues, como prometido pelo próprio showrunner – quanto ao acontecimento, o roteiro aproveitou para brincar com nosso infortúnio, apenas fazendo alusões ao destino do personagem e nos forçando a sofrer junto com a própria revelação de Maggie sobre a gravidez.

Mas afinal, quando veremos Glenn (ou seus restos) novamente na série? Uma coisa é quase certa: não será no próximo episódio, que manterá seu foco em Daryl, Abraham e Sasha. Para os mais esperançosos, a resposta sobre o assunto deve aparecer ainda nesta primeira parte da sexta temporada. Vamos torcer! 

  • Como Rick saiu do trailer?

questao2

Todos suaram frio com o final do terceiro episódio da sexta temporada, quando o líder ficou em apuros dentro do trailer rodeado por uma manada de zumbis. Sem medo da falta de explicação, o roteiro nos levou diretamente aos portões da Zona Segura, onde um ofegante Rick Grimes – seguido por uma quantidade absurda de zumbis – encontrava-se em iminente desespero. Mas afinal, como Rick conseguiu fugir da armadilha aparentemente mortal?

Há quem acredite que veremos a fuga de Rick através de um flashback que será mostrado no episódio 07. A abstração não teve origem através de confirmação dos produtores, ou relatos das gravações, então é provável que não venha a ocorrer. O público fiel de The Walking Dead sabe que em inúmeras vezes já fomos obrigados a imaginar momentos chave da trama – Sophia sendo mordida, Glenn se livrando dos zumbis no S05E16, etc. A única coisa que podemos atestar em 100% é que Rick Grimes seria um personagem bastante valorizado na franquia Maze Runner.

  • Onde está Carol?

questao3

Sabemos que Carol foi essencial para que Alexandria não caísse por completo. Camuflada, a mulher que ensinou como se desenvolvem personagens de verdade, aniquilou grande maioria dos psicopatas membros dos Lobos, e ainda teve tempo de marcar a complexa diferença de ideais que construiu ao lado de Morgan. Infelizmente, isso tudo ocorreu em “JSS”, e Melissa McBride quase não apareceu essa semana.

Em síntese, a explicação mais irrefutável é que precisávamos ver os personagens tendo seu determinado tempo em tela. Como nas outras vezes tivemos que ficar sem Maggie ou Carl, desta vez teve de ser Carol. Algumas páginas do Facebook (não vamos citar nomes, mas vocês podem desconfiar de algumas) têm postado uma história “confirmada” onde a Peletier saiu para salvar Glenn – SAIBAM QUE ISSO NÃO PASSA DE UMA GRANDE MENTIRA! Enquanto Rick discursa na frente dos moradores, Carol pode ser vista no fundo da cena, mas sem mínima manifestação.

  • Por que Morgan está tão calmo?

questao4

Em “Here’s not Here” nós vimos a jornada de Morgan entre “Clear” e a cena pós-crédito de “No Sanctuary”. De um homem psicologicamente destruído a um que prega pela paz até em situações extremas, o personagem de Lennie James teve uma evolução inesperada.

Entretanto, o modo zen parece estar acima do nível permitido, e Morgan demonstrou um comportamento quase risível. Alexandria caindo, membros valiosos do grupo em perigo, um dos Lobos trancado sob seu controle, e o homem parece não estar nem um pouco preocupado em relação ao assunto. Tudo bem, o roteiro não teve tempo de explorar o estado do personagem, mas nós, espectadores, precisamos de respostas sobre o porquê dele estar tão relaxado.

  • Rick e Jessie estão juntos! E agora?

ressie

É inegável que uma legião de apaixonados espectadores estavam esperando, desde meados da última metade da quinta temporada, que Rick e Jessie finalmente firmassem um relacionamento. Tudo bem, o mais próximo que chegamos disso foi um corte de cabelo, um beijo na bochecha, e o policial matando o marido da mulher. Entretanto, o último domingo nos mostrou a formação de “Ressie”.

Ao contrário de sua contraparte nas HQs, Jessie é uma personagem muito mais carismática, forte e aberta a grandes possibilidades para sua história. Seria ela a futura substituta da Andrea dos quadrinhos? Por enquanto não sabemos, mas a grande questão é como este início de relação irá afetar o estado dos demais sobreviventes, e principalmente, Ron e Sam?!

  • Qual o sentido do destaque para Ron e Spencer?

ron

Austin Nichols e Austin Abrams foram grandes escolhas para o elenco de The Walking Dead. Conhecidos por seus trabalhos em “One Tree Hill” e “Cidades de Papel” respectivamente, os atores cativaram a atenção do público logo em seus primeiros – e curtos – minutos em tela.

Contudo, a história dos filhos das mulheres de maior peso de Alexandria, Deanna e Jessie, acabaram ganhando um destaque muito maior do que o esperado nesta sexta temporada. Enquanto Spencer teve espaço o suficiente para ajudar(?) no ataque dos Lobos, Ron estabeleceu uma rixa com Carl (por Enid) e Rick (pelo assassinato do pai). A partir daí surge a questão: qual o motivo de tanta notoriedade no roteiro? A alternativa mais previsível entre os fãs é que o palco para uma chocante morte está sendo organizado. O destino de Monroe e Anderson não é nada bonito no material fonte e, como todos estão fartos de saber, Scott Gimple (showrunner/diretor geral) não mede esforços para adaptações de momentos memoráveis.

  • O que acontecerá com Deanna?

deanna

O quinto episódio da sexta temporada foi de Deanna. Do seu temível olhar para a horda de errantes conduzida por Rick, até seu surto em frente aos portões nos últimos minutos de episódio, a líder de Alexandria assimilou que havia chegado a hora de mudar, e está disposta a pôr isto em prática.

Particularmente, não acredito que a mulher esteja desistindo e se entregando para a morte. Na verdade, creio no contrário – ela está procurando um recomeço, e está disposta a ir além de suas possibilidades, se necessário. Como escrito pela personagem, a dor ainda será útil. Infelizmente, o mais intrigante é tentar adivinhar a direção para a qual a dor guiará a personagem.

  • Por que não existem bons cabeleireiros para crianças no apocalipse?

sam

Okay, antes que venham inúmeros xingamentos nos comentários, saibam que este tópico é apenas para deixar a situação um pouco mais leve. Não levem a sério. Nós sabemos que estamos presenciando o fim do mundo, mas poderiam dar um corte decente de cabelo para as crianças, não é mesmo?

Enquanto Ron parece estar em uma boyband dos anos 90, Sam e seu cabelo de tigelinha lembram uma versão live action de Ralph Wiggum d’Os Simpsons. E Carl… bom, não vejo outra explicação a não ser a espera para uma melhor utilidade do cabelo no futuro (entendedores entenderão).

PS. O tópico não é de criação do Walking Dead Brasil, e sim adaptação de um artigo criado pelo What Culture. Aproveitando a situação, gostaríamos de alertar que recentemente algumas pessoas transformaram o cabelo de Chandler Riggs (intérprete de Carl) em motivações para xingamentos, piadas de mau gosto, e bullying virtual em excesso – o que levou até mesmo a um desabafo da própria mãe do ator em sua conta no Instagram. De toda forma, pedimos que denunciem os perfis que estejam influenciando este tipo de crime.

  • O que está acontecendo com o muro de Alexandria?

rachadura

Quando o episódio parecia acabar normalmente(?), o foco em um dos muros de Alexandria chamou grande atenção, mostrando o sangue escorrendo por alguma provável rachadura na parede de aço.

Enquanto muitos acreditam que o sangue seja fruto do impacto dos errantes contra a muralha, outra teoria aponta que a origem é humana. Não há como se aprofundar nesta relação, afinal, não vimos nenhum morador da Zona Segura saindo pelos portões – ou muito menos caindo do topo dos muros. Quais são suas apostas?

  • O que aconteceu com Daryl, Abraham e Sasha?

daryl

O plano de Rick para remoção da horda da pedreira pode não ter sido perfeito, mas salvou o grupo (e grande parte dos alexandrinos) de um futuro previsivelmente efêmero e mortal. Alguns perderam a vida durante o processo, mas uma boa quantidade conseguiu voltar em segurança. No entanto, Daryl, Abraham e Sasha ainda não retornaram, e muito menos deram algum sinal de vida no quinto episódio.

Por sorte, a promo de “Always Accountable” nos mostra que os três personagens estão bem – mas não precisamente seguros. O ponto a ser discutido é o que o mundo lá fora os aguarda, e qual é a nova ameaça abordada na sinopse do episódio – discutimos uma das teorias aqui.

Assim sendo, já amamos e estamos acostumados com a forma que The Walking Dead conta sua história – temos seis temporadas de absurda audiência provando isso. Sobre as questões abordadas no post, quais são suas opiniões? Possuem alguma teoria sobre Glenn, a saída de Rick do trailer, a situação de Morgan e Carol, os destaques de Spencer e Ron, Daryl Abraham e Sasha? Não esqueçam de compartilhar conosco nos comentários.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

6ª Temporada

6ª temporada de The Walking Dead chega ao Netflix Brasil em Abril

Rafael Façanha

Publicado há

em

Demorou, mas finalmente o grande dia está perto de chegar! A Netflix Brasil – o melhor e mais famoso de todos os serviços de streaming na atualidade – anunciou hoje que a sexta temporada do drama zumbi de sucesso da AMC, The Walking Dead, estará disponível em seu catálogo no próximo dia 11 de Abril.

Sinopse oficial da 6ª temporada de The Walking Dead:

Os sobreviventes começam a questionar-se sobre o futuro, enquanto analisam novas formas para manter-se vivos num cenário que continua sendo invadido por alguns zumbis.

Além de The Walking Dead, o serviço conta com filmes, seriados e desenhos animados de diversos grandes estúdios e canais de televisão, além de inúmeros conteúdos exclusivos. Ele pode ser acessado a partir de dispositivos portáteis com Android ou iOS, além de computador, Smart TVs, consoles e reprodutores de Blu-ray com suporte para aplicativos. Caso você tenha interesse, a Netflix Brasil possui planos a partir de R$ 19,90 ao mês e você pode fazer assinatura diretamente do site, começando com o primeiro mês grátis!

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

6ª Temporada

Scott M. Gimple fala sobre a fúria dos fãs em relação ao cliffhanger e sobre as diferenças da série com a HQ

Sabrina Picolli

Publicado há

em

O showrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, conta que ele não ficou realmente surpreso por algumas pessoas não terem gostado do final da sexta temporada, ao não identificarmos a primeira vítima “Alexandrina” de Negan, mas ficou surpreso com a intensidade da reação.

Enquanto Gimple reconhece e respeita as várias opiniões da base de fãs, ele também é firme em relação ao seu comprometimento com a visão do show. “Tudo pelo bem do público,” ele disse.

Leia mais sobre o que pensa Gimple a respeito da rejeição por parte dos fãs em relação à season finale, bem como a grande diferença entre o cliffhanger com Negan e aquele da lixeira, que o precedeu.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você ficou surpreso com a fúria de alguns fãs com relação ao cliffhanger? Isso não o fez recuar um pouco?

SCOTT M. GIMPLE: Não me surpreendeu. Trata-se de um público apaixonado, e não foi surpresa que houvesse algo assim. Eu acho que me surpreendi com a intensidade alcançada por este pessoal. Mas paixão é paixão, e se eles ainda sentem isso pelo show após seis anos, eu acho que devemos aceitar as críticas. Eu acredito no que estamos fazendo. Acredito na história cujo ponto central é o cliffhanger e nos aspectos da história que convidam o público a usar sua imaginação, pensar e discutir a respeito.

O que eu acho maravilhoso no entretenimento é a possibilidade de estranhos serem capazes de falar – terem algo em comum, algo que ambos amam, mesmo que jamais tenham se conhecido anteriormente. E é muito gratificante para mim ver histórias de pessoas pensando e conversando, postando, teorizando. Eu acho que isso é maravilhoso. Claro, não desejávamos deixar ninguém brabo. Mas iremos adiante, correremos o risco pelo bem do público. Tudo isso é pelo bem do público.

EW: Se o acontecimento jamais tivesse existido na HQ e as pessoas não soubessem a respeito, o que acontece ali, você acha que talvez não houvesse tanta polêmica?

Scott M. Gimple: Absolutamente. Tudo acontece por conta das expectativas. As pessoas dizem “bem, agora Negan aparece na cena.” E a expectativa foi de “Oh isso acontece desta maneira, e é assim que deve ser, e é assim que tenho em mente.” Eu entendo isso. Mas também é uma questão de tentar fazer as coisas para preencher o espírito da história, o espírito da HQ, sem que seja exatamente igual.

E para falar bem a verdade, isso é algo que eu faço, enquanto alguém que justamente entrou em The Walking Dead como um leitor da HQ inicialmente. Mas eu sinto que alguns leitores acreditam que “Oh, isso irá acontecer, é exatamente como é.” E nós queremos dar a eles uma nova experiência, um suspense e também medo, porque eles não sabem como as coisas acontecerão. O que está acontecendo na verdade com os personagens no show, queremos que eles sintam isso. Queremos que eles se surpreendam.

EW: Então, o que é mais importante: honrar estes grandes momentos da HQ fielmente ou proporcionar uma nova experiência aos telespectadores?

Scott M. Gimple: Como eu já disse várias vezes, é um remix. É algo que experimentamos quando eu iniciei no show; Kirkman e eu estávamos na sala dos roteiristas, e eu era um escritor e produtor. Eu sempre quis manter a história o mais próximo da HQ possível, e Robert queria desviar-se dela para proporcionar aos leitores uma nova experiência. Ao longo dos anos, integramos nossos pensamentos, enquanto preenchíamos o espírito da HQ. Estamos procurando gerar estas mesmas emoções e ter uma interpretação direta destes momentos da história – ainda que completamente diferentes – mas ainda alcançando a HQ. É o que temos feito nestes anos, e o final da sexta temporada está bem alinhado a isso.

EW: Uma das coisas que ouvi dos fãs foi que o problema que eles tiveram com o cliffhanger foi a história do cliffhanger anterior, com a lixeira, na primeira parte da temporada, e que aquilo se prolongou demais em tão pouco tempo. Você entende como isso pode ter sido um problema para alguns?

Scott M. Gimple: Quando dizemos que isso foi um problema para algumas pessoas, falamos apenas sobre aqueles na internet, pois obviamente são os únicos que conhecemos, talvez exceto os que estejam próximos a nós. A internet é bastante demográfica. No final, pessoalmente eu não sei. Eu falava sobre como a internet é demográfica – um público discriminativo, esperto, que analisa tudo profundamente. Eu respeito isso e eu desejo isso, e se eu não escrevesse para o show provavelmente estaria fazendo o mesmo.

Eu acho que, na grande “tapeçaria” que é o show, estas são histórias individuais que não estão particularmente relacionadas. Eu acredito que ambas tem a ver com perdas. Mas eu acho que, de certa forma, também pode ser o oposto. A história da lixeira é a de alguém sobrevivendo a algo. É sobre um personagem tentando viver. Foi realmente para colocar o público no lugar das pessoas em Alexandria. A gente não tinha que saber o que aconteceu. Ele parecia ter morrido, mas tudo estava em aberto e incerto. Mas o que o permitiu sobreviver também foi o que fez parecer que ele pudesse ter morrido, que foram as vísceras de Nicholas. Então, felizmente, foi uma história de “Oh, alguém sobreviveu! Eu passei por todas estas coisas horríveis, meu Deus, este personagem recém morreu, e no fim eles sobreviveram.”

Agora é o oposto. Esta é uma história que prometia a morte, atinge a todos eles e talvez alguém sobreviva. É bem diferente. Se alguém irá morrer, a história anterior é de alguém que sobrevive. Eu acho que quando temos dois incidentes inacreditavelmente intensos que atingem tão duramente o público e não lhe dá respostas imediatas, acaba acontecendo este tipo de paralelo. Isso acontece em todo o mundo. E a prova virá com o que ocorrerá em Outubro.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly

Continue lendo

6ª Temporada

Versão sem censura da introdução de Negan em The Walking Dead

Vinícius Castro

Publicado há

em

Por mais que o mistério deixado pelo episódio final da sexta temporada de The Walking Dead não tenha agradado uma parcela significativa do público, a entrada de Negan (Jeffrey Dean Morgan) ainda assim foi memorável graças ao empenho do elenco e ao monólogo praticamente transferido das páginas para a tela.

Como muito era comentado há um bom tempo, a AMC não autorizou a transcrição dos “palavrões” que, em sua grande maioria, são uma parte essencial do sádico comportamento do vilão, para a série. Entretanto, Greg Nicotero, Scott M. Gimple e cia. realmente não deixaram os fãs com as mãos abanando e, como prometido, gravaram duas versões dos últimos 11 minutos – a original, vista na televisão, e a censurada.

Com o lançamento do Blu-Ray oficial do sexto ano acontecendo no último dia 23 de agosto*, a cena completa foi disponibilizada na íntegra, e pode ser conferida no player abaixo:

Por mais que pareça improvável de acontecer, a produção de The Walking Dead ainda busca um acordo com a emissora, já que algumas exceções já foram abertas anteriormente – na quinta temporada, por exemplo, Beth (Emily Kinney) consegue ler a palavra f*ck coberta de sangue no chão do hospital.

E então, o que achou da versão “boca-suja” do Negan? Gostaria que esta versão fosse usada originalmente na série de TV? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

*O lançamento da versão brasileira segue sem data definida.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

EM ALTA