Siga-nos nas redes sociais

Discussões

[SPOILERS] The Walking Dead 168 – Discussão

Avatar

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima sexagésima oitava edição (The Walking Dead 168) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

Anteriormente: RIP Andrea.

“Vocês estão vivos por causa do trabalho duro, pesado pra caralho, de duas pessoas. Uma dessas pessoas, é claro… sou eu. A outra é o Rick Filho da Puta Grimes.” (Negan, The Walking Dead 168)

É impossível escrever qualquer palavra a respeito desta última edição de The Walking Dead sem mencionar o trágico acontecimento da última edição. A morte de Andrea – uma das poucas personagens que ainda estava conosco desde os primeiros números da revista – tem tudo pra ser um dos momentos mais memoráveis desta obra. Como toda morte, é necessário que haja um período de luto. Portanto, seria mais que previsível que esta edição de número 168 fosse dedicada às sensações. Aos personagens da trama sentindo e chorando a morte de uma pessoa querida e influente nesse mundo pós-apocalíptico. Ao nosso protagonista em um momento de alta vulnerabilidade e uma nova crise de liderança. Só que o mundo de The Walking Dead não é esse mundo. Não é um mundo previsível. Ou melhor, as pessoas integradas nesse mundo não permitem que isso ocorra. Ao invés de um período de luto, os remanescentes dos Salvadores reaparecem criando aquilo que o mundo de The Walking Dead mais oferece aos sobreviventes: conflitos e tensões.

Sob a perspectiva de Alexandria trabalhada com nós, meros leitores, por Robert Kirkman, Andrea é uma referência em liderança, segurança e afeto. Porém, sob a perspectiva dos Salvadores, Sherry também poderia exercer a mesma referência. Nesse caso, toda a sequência de acontecimentos nos traz a expectativa de mais uma ameaça a Alexandria e novamente os Salvadores seriam os vilões da história. Era isso que esperaríamos, mas nos deparamos com uma reviravolta conduzida pelo personagem mais imprevisível da trama: Negan.

Desde a morte brutal de Glenn, Negan tem sido soberbamente trabalhado e desenvolvido na trama. Desde que Lucille beijou nosso querido asiático, boto minha mão no fogo quando afirmo que todos os leitores imaginaram que Negan teria um final trágico consolidado com a vingança de nosso protagonista. Só que com todas as reviravoltas envolvendo o vilão (agora alçado à categoria “anti-herói”), alguém consegue palpitar sobre qual será o fim de Negan? Haverá algum fim para ele? Essa edição de número 168 foi a que mais esfregou na nossa cara que Negan é um líder, é influente e que tem condições de desenvolver essa trama ainda por muito tempo. A partir do momento em que ele chega por trás de Rick e fala “deixe que eu lide com isso” antes de tratar com os Salvadores, Kirkman joga na nossa cara que, dependendo da adversidade da situação, Negan é tão protagonista quanto Rick. Ou melhor, saberá lidar e resolver a situação melhor do que Rick o faria.

A partir do momento em que Negan diz para seu antigo grupo “quem quer voltar a como as coisas eram quando eu estava no comando dos Salvadores”, creio que além de mim, boa parte dos leitores imaginaria que ali estava se desenhando o início de uma nova tentativa de Negan ressurgir como um vilão definitivo. Mas praticamente na mesma página, Kirkman nos mostra de maneira magistral o quão bem Negan exerce sua principal arma (além de Lucille, é claro): a palavra. E um homem com o dom da palavra consegue exercer a principal arma da humanidade: a política. Sim, meus amigos, The Walking Dead é uma HQ sobre política. Tanto nos conflitos quanto nas relações entre os personagens, a história é sobre poder e controle. Quando o ex-capanga de Negan ajoelha e presta lealdade a seu antigo líder, vemos a influência de um líder carismático e a ilusão de poder dada por ele a pessoas manipuláveis. É uma situação que inevitavelmente abre margem para discutirmos meritocracia (afinal, o que é esse “sistema por pontos” dos Salvadores usado antigamente por Negan se não um sistema meritocrático), para discutirmos regime ditatorial, controle com base no uso da violência e do medo, bem como o sufocamento da liberdade de ação e expressão. Quando o ex-capanga se ajoelha e presta lealdade a seu antigo líder, realmente vemos o quanto é verossímil essa situação com nossa realidade, visto que determinadas pessoas precisam seguir um líder para viverem sob uma ilusão de poder e controle.

A partir dessa cena, Kirkman nos joga o suspense ao indagarmos: como serão as coisas a partir daqui? Negan será aliado oficial de Rick? Ajudará Alexandria com suas habilidades políticas? E como Maggie aceitará essa situação, visto que o pai de seu filho foi brutalmente assassinado pelo suposto novo aliado de Alexandria? Ou seja, não só o personagem Negan é imprevisível, mas é também imprevisível a própria maneira com que Robert Kirkman trabalha com ele. Em tempos de crise política no Brasil, em tempos de um Donal Trump cada vez mais impondo soberba no contexto geopolítico global, vermos um outrora vilão empurrando goela abaixo o cenário político atual de The Walking Dead: o mundo mudou, e qualquer comunidade fechada no seu próprio umbigo e sem aliados, e principalmente líderes políticos isolados em autoridade, o prognóstico não é dos melhores. Ou seja, como qualquer político eficaz, Negan simplesmente pende para um só lado: o lado que está ganhando. O lado com mais influência, poder e controle naquela sociedade.

Quando os Salvadores tomam aquele banho de realidade e viram as costas e vão embora, aquele mundo violento e conflituoso de The Walking Dead dá uma pausa aos personagens e a busca incessante por “normalidade” e civilidade toma conta. Consequentemente, os afetos, memórias e as fichas caem e Rick adentra no luto pela morte de sua companheira. Na página final, é impressionante a posição em que Kirkman coloca o protagonista. O mesmo Rick Grimes, que após a morte de Abraham afirmou que não sentia mais tristeza e pesar com a perda de um amigo, se despe de suas vestimentas, retira a prótese de sua mão e deita sobre o túmulo de Andrea da maneira mais vulnerável e frágil possível: em posição fetal. Sim, existe humanidade no mundo de The Walking Dead, e é ela a responsável por causar dor, choro e luto, mas também é ela que dará os nortes e as forças para nossos personagens superarem e continuarem lutando contra as adversidades desse mundo, tão distante e ao mesmo tempo tão verossímil ao nosso.

Pontos altos da trama:

– Eu ri, você riu e todos nós rimos do Negan usando a analogia de “fuder um pé” antes de negociar com os Salvadores.
– Quando, após a fatídica edição número 100, que iríamos concordar com um soco dado pelo Negan, tal como foi dado em seu ex-capanga?
– Rick, após tudo o que passou, amadureceu e se fortaleceu, ainda tem humanidade e fragilidade suficiente para deitar em posição fetal sobre um túmulo.

A edição 169 será lançada no dia 5 de julho de 2017 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil. Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil para ficar por dentro de tudo!

Este espaço está aberto para você e sua ideia sobre o que acontecerá no próximo volume da história. Você também pode utilizar os comentários abaixo para deixar sua opinião e teorias sobre as próximas edições.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 167 – Discussão

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 191 – Discussão

A Edição 191 dos quadrinhos de The Walking Dead foi lançada em 01 de Maio de 2019. Confira aqui tudo que aconteceu e deixe seu comentário.

Carlos Knewitz

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima nonagésima primeira edição (The Walking Dead 191) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

ANTERIORMENTE: O golpe de Mercer contra a governadora Milton obriga Rick a escolher um lado. Mas o tempo está acabando para todos, pois uma horda de walkers estava indo diretamente para o Império. Por segurança, os cidadãos entram para dentro de suas casas, mas a equipe de Maggie chega de Hilltop para afastá-los. Com as ruas limpas, Pamela retorna, acusando Rick de traição, então ela ordena que a sua tropa avance para atacar Rick e seus aliados.

E agora, Rick Grimes?

Estamos caminhando para o fim do maior personagem de The Walking Dead?

Acho incrível a forma como Rick desconversa a morte. Durante os longos anos que acompanhamos os quadrinhos, quando um embate chega ao seu clímax e o líder se vê sem saídas, ele abre a boca e discursa sem parar para que todos se calem e esqueçam o que causava a guerra. E assim, ele ganha tempo para escapar das mãos da morte. E é exatamente dessa forma que Rick se livra da ameaça de Pamela que encerrou a edição 190.

Ao inicio da presente edição (191) Rick impede que Pamela continue seu ataque, lhe mostrando que ela está faltando com a coerência quando inicia uma guerra. Nesse momento, ele relembra o quanto todos ali presentes sofreram para estarem onde estão e o tanto que o Império representa dentro dessa história. Rick elogia o trabalho de Pamela, na mesma medida que declara que abrir precedentes para uma guerra seria desperdiçar o investimento feito por ela na comunidade. Grimes inclusive invoca a necessidade de todos se respeitarem mutuamente por tudo o que tiveram que passar para estarem vivos agora.

Mas, contrariando o próprio discurso, Rick causa uma audiência pública vexatória para Pamela, expondo a fome dela por poder e levando todo o povo do Império a revogar a outorga do poder para a mulher. Pamela, sem palavras ouve o discurso e a rejeição pública calada. Mercer então, interrompe a oratória de Rick e leva Pamela algemada. O ato do oficial desperta fúria em Sebastian que ecoa sua voz declarando que o Império jamais existiria sem a família Milton. Mas Pamela ordena que o garoto cale a boca e não resiste à prisão.

Após isso, os moradores do Império começam a trabalhar juntos para remover os corpos dos walkers que deram inicio à confusão. Mercer e Rick conversam sobre o fato e o oficial da guarda diz que está surpreso em ver pessoas que antes nunca haviam levantado um dedo para ajudar em algo, fazendo parte do serviço. Rick pondera que isso acontece ou pela inspiração em seu discurso, ou pelo medo de continuarem a viver no mesmo sistema.

LEIA TAMBÉM:
Rick Grimes vai morrer em The Walking Dead?
The Walking Dead 193: Capa e data de lançamento

Mais tarde, Rick vai conversar com Pamela no cárcere e ela parece bastante rendida a entender o que está acontecendo. Os dois discorrem sobre como ela conduziu as coisas e no como isso desenvolveu um sistema totalmente desequilibrado, onde alguns eram considerados maiores que os outros e parte da sociedade era soterrada por uma opressão grandiosa. Pamela questiona Rick se ele acredita que tudo o que ela fez pelo local foi terminantemente um erro.

Michonne também tem seu momento próprio com Grimes e eles conversam sobre como o discurso dele inspirou as pessoas do Império. Ela o informa que há um conselho se organizando para lançar a primeira eleição de liderança da comunidade e revela que o nome de Rick é o que encontra o maior número de apoiadores. Entretanto, Rick diz que não poderia assumir tal cargo, já que está à frente de Alexandria e que Michonne é uma pessoa tão bem vista quanto ele e que poderia assumir tal posição. Ela discorda, o lembrando que ele fez o mesmo por Alexandria e ressaltando que o mundo todo precisa de Rick Grimes no controle das coisas para continuarem sendo inspirados.

Por último, Rick e Carl caminham pelas ruas e conversam sobre a possibilidade de Rick ser eleito Governador do Império. Há até um momento engraçado sobre o nome do título, tendo Carl sugerido que se ele se importa, pode mudar a nomenclatura do cargo. Daí os dois começam a puxar uma locução emocional, com o garoto ressaltando a forma assertiva que Rick consegue lidar com as coisas e Rick o incentivando a agir da mesma forma que ele.

Já em seu quarto, Rick acorda com alguém invadindo seu quarto. Sebastian aponta uma arma em sua direção e faz considerações sobre como Grimes interrompeu a ordem natural do Império e no como as pessoas veem Rick como uma espécie de deus. O jovem ressalta que ele não segue a mesma corrente de pensamento e questiona Rick se ele não se sente ameaçado estando na mira de sua arma. Ao fim, Sebastian dispara contra o peito de Rick e a edição termina com o grande líder agonizando sobre a cama e Sebastian impactado com o que acabou de fazer.

Mas o que isso significa? Pouco tempo atrás vimos Andrea partir em edições bem semelhantes a essa, que deixam suspense no ar, até que a morte se confirme. Será que Rick morrerá na edição 192? Vale lembrar que a próxima edição é um final de compendium, que normalmente traz mortes de impacto. Kirkman já declarou diversas vezes que Rick morreria antes da edição final de sua saga. Será que chegou o momento de nos despedirmos do principal nome do Universo The Walking Dead?

edição 192 será lançada no dia 05 de Junho de 2019 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 190 – Discussão

Continue lendo

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 190 – Discussão

A edição 190 de The Walking Dead foi lançada em 03 de Abril. Confira aqui – com SPOILERS – nossa análise e saiba tudo o que aconteceu nos quadrinhos.

Carlos Knewitz

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima nonagésima edição (The Walking Dead 190) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

ANTERIORMENTE: Ao repararem um trem, Eugene e Stephanie ficam presos por uma horda de walkers. Mas, através da engenhosidade de Eugene e com a ajuda de um extintor de incêndio, eles conseguem escapar ilesos. Laura toma a iniciativa ousada de explodir a prisão para libertar Mercer, isso força Rick a ajudar a Governadora Milton a escapar do Império antes que seus próprios guardas a ataquem. Mas, Mercer não esperava que a população ficasse contra o golpe, então, ele enxerga em Rick, mais uma vez, a pessoa que irá conquistar a confiança da comunidade.

Como Rick sairá dessa?

Pamela interpreta a situação equivocadamente e culpa Rick por sua queda. A guerra estourou e Rick está no olho do furacão.

Rick Grimes parece mesmo estar destinado aos encargos de guerras. Quando uma nova comunidade com mais de cinquenta mil pessoas surgiu no horizonte, não parecia que tantos problemas iriam surgir para ele.

A edição 190 inicia exatamente do ponto onde a sua antecessora se encerro, com Mercer induzindo Rick à liderar uma nova fase do Império e banir de uma vez por todas a Governadora Milton do cargo mais alto da comunidade. Mas Rick tenta demonstrar para o antigo chefe da guarda que ele seria insuficiente para conquistar a confiança das pessoas, visto que não é tão bem conhecido por todos.

Enquanto isso, ao ir se certificar se Elodie está bem, Michonne encontra a filha e vários de seus amigos adolescentes armados e prontos para abrir linha de guerra contra os guardas. A advogada impede que os jovens se precipitem e discursa sobre o quão arriscado é estar em uma guerra.

Eugene e Stephanie, após escapar da grande horda, chegam nas imediações do Império e se deparam com os resquícios da explosão promovida por Laura. Eles se assustam, mas a atual namorada do cientista diz que sabia que algo igual iria acontecer em algum momento na comunidade, já que Pamela estava perdendo o controle da comunidade. Eles são surpreendidos por uma enorme horda atrás deles e correm para avisar as pessoas do local para se protegerem.

Dentro do Império, Mercer determina que Lance seja preso, mas são interrompidos pelos gritos de Eugene que os avisa do risco que estão correndo. Todos acabam tendo que se abrigar dentro das casas para que com o silêncio, os walkers se desviem do caminho da comunidade. Quando Rick acha que tudo pode estar perdido, um berrante ressoa no horizonte e ele reconhece ser o que eles utilizam em Alexandria e Hilltop. Ao olhar pela vidraça da janela, ele vê Magna e Maggie liderando um enorme grupo contra os walkers.

Após vencerem a batalha contra os mortos, todos estão felizes e agradecidos pelo que Rick e suas comunidades fizeram pelo Império. Entretanto, a alegria é interrompida por Pamela, que chega com um exército de Green Ville acusando Rick de traição e de se aliar a Mercer. A edição termina com a Governadora incitando o ataque contra Rick.

Robert Kirkman parece estar perdido na história do Império. Desde que foi apresentada, a comunidade se envolve em grandes ameaças de guerra e retrocede na mesma medida. A trama tem se tornado cansativa e quando finalmente parecia que estava se encaminhando para um desfecho, há uma nova reviravolta. Como Rick irá se livrar das mãos de Pamela?

edição 191 será lançada no dia 01 de Maio de 2019 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 189 – Discussão

Continue lendo

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 189 – Discussão

A edição 189 de The Walking Dead foi lançada em 06 de Março. Confira aqui – com SPOILERS – nossa análise e saiba tudo o que aconteceu nos quadrinhos.

Carlos Knewitz

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima octogésima nona edição (The Walking Dead 189) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

ANTERIORMENTE: Alguns estão indo para o Império, que Rick e Michonne temem estar à beira de uma guerra civil. Nas ruas, Princesa ajuda o grupo com quem Carl está a escapar de walkers… e Carl a convence a voltar para Hilltop. Maggie toma a decisão de comandar um exercito para o Império. Enquanto isso, Eugene e Stephanie estão consertando os trens quando uma horda de walkers entra no pátio ferroviário atrás deles.

A guerra finalmente começou no Império?

Na imagem da edição 189 de The Walking Dead uma explosão é vista no Império pelos sobreviventes vindo de Hilltop.

Uma explosão ocorre no Império e assusta Jesus, Aaron, Carl e os demais que observam de longe.

Finalmente chegamos ao momento em que o Império implodiu em sua guerra civil. Laura vai até Mercer lhe dar boas notícias e informá-lo que conseguiu ajuda para a derrubada de Pamela. Logo após uma rápida conversa na cela dele as paredes explodem. O impacto é observado em toda a comunidade e fora dela pelos sobreviventes mandados por Magna e Maggie.

Pouco depois do estrondo, Rick compreende o que está acontecendo e corre para tentar salvar a vida da Governadora. Enquanto os guardas tomam posse das ruas da comunidade em busca da líder, Rick guia ela e sua família pelos becos. Assim, para salvar a própria vida e a do filho, Pamela decide que irá para Greenville. Quando no caminho, Rick se surpreende ao ver a tropa de Hilltop e pede para que Jesus e Aaron guie a Governadora para o local de segurança.

Enquanto isso, Mercer lidera um embate com o povo, e quando está prestes a matar Lance, Rick chega para confrontá-lo. O xerife consegue convencer o guarda que há algo errado na forma como ele está tentando fazer as coisas. Entretanto, Mercer surpreende ele o propondo que quem deve estar na liderança do Império é Rick, que já é amado pelo povo da comunidade.

Ainda nessa edição, vemos Eugene e Stephanie percebendo o risco que correm e tendo que desenvolver uma tática de fuga. Esse momento leva o cientista a um discurso motivacional sobre como Rick o mudou quando chegaram à Alexandria.  Ambos conseguem escapar e correm de volta para o Império.

Será que o destaque à aclamação de Rick sugere que ele tropeçara em suas próprias pernas? Afinal, a guerra chegou ou não ao local? Rick irá apoiar Pamela ou irá querer dominar a comunidade?

E você, o que achou da edição? Notou algo que não foi mencionado aqui? Deixe nos comentários abaixo.

edição 190 será lançada no dia 03 de Abril de 2019 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 188 – Discussão

Continue lendo

EM ALTA