Siga-nos nas redes sociais

Destaque

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Jeryl Prescott (Jacqui)

The Walking Dead completa 10 anos em outubro e, para comemorar, entrevistamos alguns atores da série. Confira nosso papo com Jeryl Prescott.

Publicado há

 

em

arte com Jeryl Prescott e Jacqui para comemorar os 10 anos de The Walking Dead

To access the interview with Jeryl Prescott in english, click here.

The Walking Dead completa 10 anos de história na TV no dia 31 de outubro de 2020. Em comemoração a essa marca histórica, entrevistamos vários atores que participaram da série ao longo dos anos. Essas entrevistas, que começaram a ser divulgadas no início de setembro e vão até o final de outubro, estão sendo lançadas diariamente. Elas se encerrarão com uma grande surpresa preparada exclusivamente para os fãs, com grande carinho.

Nossa convidada de hoje é Jeryl Prescott, que interpretou Jacqui durante a 1ª temporada. A atriz nos contou sobre como foi gratificante trabalhar na primeira temporada de The Walking Dead, sobre como é importante expor temas significativos na TV, sobre como ela gostaria que fosse o final da série e muito mais.

Sem mais delongas, confira nossa entrevista exclusiva com Jeryl Prescott:

É uma honra conversar com você em um momento tão importante para The Walking Dead. Não é qualquer série que consegue chegar à marca de 10 anos, e você estava lá no começo de tudo. Comece contando para nós como foi fazer parte deste projeto. Como ele surgiu e como foi seu processo de audição?

Jeryl Prescott: Muito obrigado por entrar em contato comigo. The Walking Dead tem sido uma jornada fenomenal para mim, e sou grata pelos fãs leais em todo o mundo. Tudo começou com uma audição gravada em vídeo que enviei para o escritório de elenco. Frank Darabont me escolheu a dedo depois de analisar as inscrições, e meu agente ligou pensando que eu tinha sido escalada para um episódio. Só depois de filmar dois episódios soube que Jacqui seria incluída em toda a temporada e representada na explosão espetacular no final da primeira temporada. 🙂

Jacqui protagonizou uma das mortes mais lembradas pelos fãs – na explosão de um centro usado como base científica. Como você avalia essa decisão da personagem? Você já entrou na série sabendo que sua personagem não passaria da primeira temporada ou foi pega de surpresa? Por que, na sua opinião, ela escolheu não seguir com os sobreviventes?

Jeryl Prescott: Foi agridoce. Eu não tinha expectativas no início da temporada e estava extremamente grata por trabalhar toda a temporada. Eu me apaixonei pelo elenco, pela equipe e pela história. Também me senti muito honrada por Darabont ter criado a personagem (Jacqui não aparece nos quadrinhos), e tomei a decisão de mantê-lo por perto por tanto tempo. Acho que é incrivelmente realista que alguém opte por encerrar sua jornada em vez de continuar com medo. Foi uma surpresa, revelada apenas quando recebi o roteiro.

Você acredita que, se ela não tivesse tomado essa decisão, Jacqui teria histórias importantes para contar em The Walking Dead?

Jeryl Prescott: Ainda havia muita curiosidade sobre Jacqui. Quem eram as pessoas que a amavam e sentiam falta dela? Ela poderia ter se apaixonado por outro sobrevivente?

Existe algum momento da sua participação em The Walking Dead que você se lembra com carinho? Alguma passagem que te marcou e você possa compartilhar conosco? Como era o clima no set?

Jeryl Prescott: Nosso período no set foi QUENTE – uma onda de calor sufocante em Atlanta, Geórgia! Trabalhamos longos dias por 12, 14, 16 horas. Mas todos nós adoramos cada minuto. Os zumbis SEMPRE permaneceram no personagem, nos dando olhares ameaçadores entre as cenas e até durante o almoço! Outro sinal do brilhantismo de Darabont, Jacqui ajuda a retirar os cadáveres depois que o acampamento é atacado – uma mulher arrastando cadáveres é uma visão única da televisão americana. E outra memória vívida é a cena de lavagem de roupas com as mulheres, Carol, Andrea e sua irmã. Havia sanguessugas naquela água! Um cinegrafista os descobriu nas pernas antes que eles pegassem em nós mulheres, graças a Deus. 🙂

Quando Ed tentou levar Carol para longe do grupo de mulheres, Jacqui estava pronta para defendê-la, mesmo que isso significasse ter que bater nele. Presenciar um relacionamento abusivo, mesmo que como atuação, foi difícil para você?

Jeryl Prescott: Mesmo em um apocalipse, o abuso e a dinâmica de gênero fazem parte do dia a dia. Acho que o programa, AMC, Darabont foram e têm sido corajosos em seus retratos de mulheres. Não tivemos que “atuar” naquela cena. Todos nós ficamos horrorizados, e continuo horrorizada, com o abuso de uma mulher. Esse é um dos aspectos que adoro na atuação – abordar questões que são tão importantes para o mundo enfrentar.

The Walking Dead tem a sorte de ser composta de atores super competentes, como você. Existe algum ator/atriz específico(a) com quem você gostaria de ter trabalhado mais durante seu período na série? Se você tivesse que escolher alguém do elenco para trabalhar de novo em uma série como ator regular, quem você escolheria?

Jeryl Prescott: Mais tempo com Norman / Daryl teria sido maravilhoso. Ele é um amor.

Agora falando sobre o final de The Walking Dead, eu não sei se você continuou assistindo a série após a sua saída ou se acompanhou alguns momentos ao longo dos anos, mas adoraria saber de você: Como você acha que poderia ser o final ideal da série?

Jeryl Prescott: O fim??? Hmmm… há algo poderoso sobre o parto. E SE um sobrevivente (que não foi mordido / arranhado) inesperadamente der à luz um bebê zumbi!!!!! Créditos e BLACKOUT. :))

E o que você, enquanto mulher e negra, pode nos falar sobre a representatividade na TV atualmente? O que você acha que pode melhorar?

Jeryl Prescott: Como afro-americanos, ainda temos muito trabalho a fazer para obter representação atrás e na frente das câmeras. Estou otimista porque a energia está mudando, muitas pessoas estão inspiradas e o público mostrou que está sedento por imagens mais diversas. Amamos, admiramos e apreciamos os pioneiros icônicos como Chadwick Boseman, Viola Davis, Kerry Washington, Denzel, Angela Bassett… todos eles! E os jovens diretores / produtores hoje em dia estão pegando fogo: Ava DuVernay, Jordan Peele, etc. Não podemos ser parados!!!

Sabemos que a pandemia adiou muitos projetos, e nós, fãs de The Walking Dead, estamos sofrendo porque a season finale da série foi afetada. Como a pandemia te afetou? Algum projeto que estava em andamento teve que ser adiado? E como você tem se cuidado?

Jeryl Prescott: Estou orando por todos nós durante esta pandemia assustadora. Rezando para que todos permaneçam saudáveis e seguros no Brasil! Meus filhos e marido têm estado a salvo e com saúde, mas perdemos três membros da família para o COVID-19. É um momento difícil, mas permanecemos em oração.

Os trabalhos estão começando a aparecer novamente! Eu tenho um novo filme que estreou em 10 de setembro na HBOMAX intitulado “Unpregnant”, e “Swamp Thing” chegará à CW a partir de 6 de outubro! Eu não posso reclamar. Estou começando a fazer mais testes atualmente, e meus dedos estão cruzados – muitos projetos / papéis interessantes.

Para encerrar: aqui no Brasil sempre mandamos muito amor a todos que estão envolvidos em The Walking Dead. Os fãs brasileiros são muito apaixonados! Esse carinho chega de alguma maneira até você através de convenções ou redes sociais? Deixe um recado para os fãs do nosso país!

Jeryl Prescott: Ah, aliás, tenho um grupo lindo de jovens seguidores do Brasil no Instagram. Eles até me ligaram um dia! Muito amor a eles e a todos vocês – Julia Gutierrez, JacoboBatallon, Boscobatalloon, Pilartbatallon – minha equipe brasileira – te quiero mucho!

REDES SOCIAIS DA JERYL:

– Twitter: @TheRealJeryl
– Instagram: @TheRealJeryl
– Facebook: @jerylp

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: Rafael Façanha & Bruno Favarini & Estefany Souza
– Tradução: Victoria Rodrigues & Ávila Souza
– Arte da capa: FORMES

ENTREVISTA ANTERIOR:

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Corey Brill (Pete)

Publicidade
Comentários

EM ALTA