Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Robert Kirkman fala sobre os acontecimentos do episódio 11 “I Ain’t a Judas”

Publicado há

em

Sabe quando às vezes você acaba perdendo contato com um amigo? E eles acabam fazendo acordo com um ditador demente pós-apocalíptico que tortura alguns de seus outros amigos, e que quer você morto, e que larga uma van cheia de zumbis comedores de carne humana na sua porta? E aí seu amigo volta para te fazer uma visita e as coisas ficam meio que… constrangedoras? Então você deve ter ficado surpreso com o mais recente episódio de The Walking Dead, ‘I Ain’t a Judas’.

Abaixo, o produtor executivo – e criador da HQ de The Walking DeadRobert Kirkman, fala sobre o encontro de Rick e Andrea, sobre o porque de a vida de Greg Nicotero não ter a ver só com sangue e, claro, sobre Tom Waits.

Esse episódio foi quase sem acidentes. Mas pareceu ser como aquela calmaria que antecede a tempestade que achamos que o último episódio também seria – até acontecer aquele tiroteio climático.

Sim. Foi mais ou menos como mexer as peças em um jogo de xadrez, se preparando para a loucura. As coisas vão ficar malucas em breve. Coisas grandes vão acontecer.

Você é um bom jogador de xadrez?

Eu? Sou como em tudo. Um tanto medíocre.

Foi estranho ver Rick tratar Andrea de um jeito tão desconfiado.

Isso é algo que fizemos para lembrar que Andrea ficou longe do grupo por bastante tempo. Ela ficou na selva com Michonne por mais tempo do que quando ela estava com Rick e o grupo. Houve um grande intervalo entre as temporadas e ela está em Woodbury há um tempo já. Então por causa disso todos estão meio nervosos. Eu acho que Andrea não sabe muito bem o que esperar de Rick, e vice versa.

O que se passava na cabeça de Andrea enquanto ela ficava lá parada com uma faca encarando o Governador?

Bom, eu não quero liberar muita informação porque há bastante coisa a caminho. Acho que ela estava considerando de verdade a ideia de fazer aquilo, senão ela não estaria ali. Sabe, eu acho que matar alguém assim tão próximo, um ser humano, com uma faca, acredito que seja algo muito além do limites para algumas pessoas nesse universo. É importante notar que essas pessoas matam zumbis o dia todo, e algumas delas estão ultrapassando essa linha de matar pessoas também. Mas não acho que Andrea ainda tenha chegado lá.

Aquela cena pareceu ter um grande potencial para um final de suspense. Vocês se sentiram tentados a terminar o episódio com Andrea em cima do Governador?

Sempre há essa tentação de deixar as coisas com mais suspense. Eu sei que faço disso nos quadrinhos. Mas acho que foi o bastante ter ela ali, ter feito aquela cena.Você não quer voltar na próxima semana recordando o que aconteceu no último episódio. É algo que fazemos na HQ, mas não acho que funcione muito na TV, abrir um episódio com coisas prévias que talvez não se encaixem tematicamente com o que vai acontecer no próximo. Acho que quando as pessoas assistirem ao episódio 12 – que é muito legal, quase uma história paralela da qual não quero falar muito – elas vão ver que não iria funcionar muito bem.

Foi interessante ver que o mago da maquiagem, Greg Nicotero, dirigiu aquele episódio, que foi um dos mais leves em relação à efeitos visuais.

Esse é um bom exemplo do porque Greg Nicotero se tornou um dos nossos diretores. Ele acabou fazendo três episódios nessa temporada. Ele é simplesmente um diretor incrível. Não é tipo “Ah, esse episódio é cheio de efeitos especiais, com um monte de zumbis. Vamos nos certificar de que Greg o dirija.” Ele é um diretor muito habilidoso, um dos nossos diretores mais fortes, e acho que esse episódio foi um ótimo exemplo disso.

Em contra partida, com uma sequência de cenas em que alguém parte a mandíbula de um zumbi, você deve ter gente do mal por trás das câmeras.

Sim. Eu ouvi algumas pessoas na produção comentando que foi a primeira vez que eles tiveram que tirar os olhos da TV enquanto assistiam uma série.

Foi bem desagradável, o que eu acredito ser um elogio.

[Risos] Sabe, é sempre divertido incluir esse tipo de coisa. Digo, eu acho que seja como a sobremesa da série. Eu amo o fato de termos esse episódio de manobras políticas no qual Andrea volta à prisão, um episódio baseado praticamente em um único personagem, e de repente nós jogamos algo desse tipo na mistura, para lembrar as pessoas que essa série é maluca.

Foi fascinante ver Tyresse descrevendo a situação na prisão e as pessoas que eles encontraram lá com termos tão desagradáveis.

[Risos] E de certa forma, em termos bem apurados. Nós nos divertimos fazendo isso. Esses são personagens que conhecemos e amamos há tanto tempo, e vimos eles passarem por tantas coisas terríveis – [mas] se você pegar uma fatia e olhar um momento para o que eles são agora, você enxergaria o porque de Tyresse ter chegado à essa conclusão. Eles tiveram um encontro bem ruim com essas pessoas.

Embora seja legal ter um vilão tão intenso como o Governador, eu acho que esse episódio mostrou que você não precisa necessariamente dele por perto para que esses dois grupos queiram se matar.

Exatamente. O Governador está manipulando e empurrando as coisas, mas é muito fácil se ter conflitos entre humanos nesse mundo. Tudo está intensificado – são muitas coisas terríveis acontecendo.

Em algum momento nós iremos aprender mais sobre Martinez?

Ele com certeza aparece nos livros do Governador, então eu com certeza recomendo que as pessoas comprem a série de livros para descobrir mais sobre o personagem – e ele aparece na HQ. Mas eu acho que Jose Pablo Cantillo, o ator que o interpreta, é fantástico e com certeza veremos muito mais de Martinez.

Nós vimos essa semana que há somente cerca de 25 pessoas que podem lutar em Woodbury. Você acha que o Governador meio que se arrepende de ter matado tanta gente anteriormente?

[Risos] Sim, sim. Agora ele fica olhando para as cabeças nos aquários – bom, ele não está mais olhando para elas agora – mas se ele pudesse, ele provavelmente diria ‘Pois é, esses caras seriam úteis agora.’

Por um momento eu achei que o Governador iria fazer aquela senhora de roupão entrar para o time da luta.

Eu acho que ela seria uma boa guerreira. E você poderia esconder coisas naquele roupão. Nunca se sabe.

Quem é o fã de Tom Waits? (NT: Referente à música Hold On, cantanda por Beth no episódio)

Acho que todos na produção são fãs de Tom Waits. Mas acho que o maior fã entre nós é Glen Mazzara. Aquele cara só escuta Bob Dylan e Tom Waits.

Você viu aquele hacker que interrompeu uma reportagem para anunciar que os mortos voltaram à vida?

Eu ouvi sobre isso, mas não vi a filmagem. Sim, aquilo me pareceu bem engraçado. Espero que não tenha causado nenhum ataque de pânico em massa ou algo do tipo.

Se bem que é meio que culpa sua.

[Risos] Eu não me responsabilizo por isso.

“… disse Robert Kirkman, por recomendação de seus advogados.”

Sim.


Fonte: Inside TV

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA