Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Review da Série – 2×02 – “Bloodletting”

Publicado há

em

Esta semana The Walking Dead combinou perfeitamente diálogos inspirados, tensão e a apresentação de novos personagens que irão permear a segunda temporada. Confiram o Review do segundo episódio da temporada: “Bloodletting” (Banho de Sangue) que foi ao ar ontem na AMC e estréia amanhã às 22hrs, na FOX!

Se tem uma coisa que difere das HQ’s e que eu acho uma ótima adição à série são esses pequenos flashbacks que eles nos apresentam no começo de determinados episódios. Neste, voltamos ao passado para ver uma conversa de Lori com uma amiga, onde ela revela que gosta de sadomasoquismo e spanking onde revela que queria um Rick que discutisse e brigasse com ela, mas logo após proferir suas palavras, Shane aparece e Lori fica sabendo dos tiros que o marido tomou, tendo assim a dura tarefa de contar ao filho sobre o acidente do pai. É impressão minha ou vocês também notaram que o Shane já olhava para Lori (ou Lori & Carl) de maneira diferente? Não era simples pena pelo que acabara de acontecer com seu parceiro…

Logo após os créditos iniciais o episódio continua as ações do anterior, o tiro tomado por Carl é o ponto de partida para a introdução dos novos personagens que entram na série, como Otis (o homem que atirou no cervo e sem querer acertou o menino), Maggie (que os avistou) e Hershel que os recepciona com uma experiência invejável e já fazendo o que pode para salvar a vida do garoto. Confesso que não pude deixar de sorrir ao ver a cena de todos entrando na casa do Hershel, toda a tensão no ar e a maneira como a cena foi conduzida (e pra quem leu as HQ’s, tenho certeza que compartilham comigo desse sorriso com a sensação de “ficou perfeito!”).

Assim que Rick sai do quarto e começa a conversar com Shane, podemos fazer a conexão com a cena inicial do episódio, onde Lori tinha a dura tarefa de contar a Carl sobre o marido moribundo, desta vez caberia a Rick a tarefa de dizer a esposa que o filho corria perigo…

O outro grupo continua na procura por Sophia que parece ter evaporado, Andrea tenta dar suporte para Carol que responde com uma sutileza que nada perde para um elefante num picadeiro cheio de ratos, e Daryl aparece e com apenas uma fala deixa claro como cada pessoa tem sua maneira de lidar com toda essa situação, prático, ele quer agir ao invés de apenas rezar e fazer figas. Na estrada vemos Dale e T-Dog conversando, este acaba por revelar o seu nome (Theodore Douglas) abafando o burburinho dos fãs da HQ’s que pensavam que ele fosse o Tyresse (o que eu acho nada a ver, desculpa a todos os envolvidos).

De volta a fazenda Shane conversa com o parceiro que não consegue parar de se culpar pelo tiro que o filho levou. Logo em seguida no quarto, Rick se prepara para fazer uma transfusão de sangue para Carl, enquanto Hershel retira os fragmentos do projétil do corpo do garoto que grita de dor. O policial reage gritando com o Fazendeiro, dizendo que ele está matando seu filho. Neste momento Shane poderia muito bem ter dado um tapa na cara de Rick gritando “CALM DOWN BITCH” que eu ia achar pouco. E depois do desespero todo, de Carl desmaiar e tudo o mais, finalmente o fragmento de bala tinha sido retirado, mas Hershel anuncia que tem “só” mais cinco fragmentos no corpo do menino!

A seguir vemos Shane que mesmo dividido com a dor da traição e do sentimento que sente pela esposa do amigo, não deixa de ser um homem honrado que faz o que é necessário. Otis também se voluntaria, movido pela culpa, o homem quer de todo jeito salvar a vida do garoto em que meteu um pipoco. Assim ambos partem para uma escola buscar os materiais necessárias para que Hershel opere Carl.

Na estrada T-Dog começa um discurso sobre segregação, achando que dentre os sobreviventes ele e Dale são os mais descartáveis. O velho sente a febre do nigga e logo cala-lhe a boca com uma água rosa! =P

Nas matas (não sei se aquilo é um bosque, ou uma floresta ou sei lá) o grupo continua seu caminho de volta para a estrada, Sophia realmente não dá sinal de vida, de morte, de porra nenhuma. Do nada surge um walker (já notaram que nunca usaram a palavra “zumbi” na série?) que ataca Andrea, esta enfia a sua faca na barriga do desmorto. Sim na Barriga! (Alguém por favor dá um safanão e grita “WAKE UP ANDREA” por favor?) Maggie aparece no galope do cavalo, informa Lori e os outros sobre o ocorrido com o Carl e dá a indicação dos rumos para a Fazenda.

Mais uma vez somos presenteados com um diálogo primoroso onde notamos como cada um reage ao apocalipse zumbi. Hershel parece ter a fé inabalável que essa “epidemia” é só mais uma das pragas com que a população tem de lidar, enquanto Rick não acredita (afinal ele viu o CDC explodindo, não é?) e não concorda com o velho.

E mais uma vez vemos Lori e Rick juntos, apenas esperando o milagre que salvará seu filho. É interessante notar como Lori olha para uma marido de forma diferente, aquela mulher do flashback que queria um marido que gritasse e ficasse nervoso de vez em quando, agora parece admirar o homem com quem se casou. Foi necessário que ele fosse quase morto, que o mundo fosse invadido por zumbis e que seu filho tomasse um tiro para que ela viesse a notar que ama aquele homem? E surpresa, Hershel é um veterinário, não um Veterano! =P

Silenciosamente Shane e Otis chegam na porta da escola, não pude deixar de ter essa reação: Shane ajoelha-se e diz: Let’s take a LooPUTA MERDA, gritei, antes mesmo que ele terminasse de falar. Só tem um mar de zumbis entre os homens e a ambulância com os materiais para a operação.

Na estrada vemos Dale assumindo uma determinada liderança ao dividir o grupo mais uma vez. Enquanto ele, Daryl, Andrea e Carol esperarão por uma possível chegada de Sophia, Glenn é enviado para a fazenda do Hershel com T-Dog que precisa de medicamento e… DARYL OWNA ao mostrar que ele tinha um pequeno compartimento de ilícitos em sua moto! =D

E nos minutos finais do episódio temos mais momentos de tensão que deixa qualquer um com vontade de roer as unhas! E é um fato que sempre tem um zumbi que vê e alerta o resto, não é? Incrível! E assim o episódio termina com um delicioso cliffhanger!

Esta semana o episódio conseguiu ser ainda melhor que a season premiere, os diálogos foram fantásticos, a tensão estava no ar em muitos momentos e o drama humano estava lá com as relações entre aqueles personagens. Outro ponto a se tocar é a interpretação de Andrew Lincoln e Jon Bernthal, Rick e Shane respectivamente, os dois trouxeram todo o drama necessário, com performances incríveis.

É ótimo também que a série esteja cada vez mais (e continue) focando no convívio e e nos relacionamentos entre aquelas pessoas, afinal de que adiantaria várias cenas de ação com zumbis matando personagens com o qual nem nos importamos? E se a Season premiere me deixou empolgado para esta temporada, o segundo episódio serviu para me dar vontade de hibernar por uma semana até o próximo!

Por Átila Rithiery

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA