Siga-nos nas redes sociais

Site

[PROMOÇÃO] Camisa The Walking Dead da Reverbcity

Rafael Façanha

Publicado há

em

Hey, Walkers!! Firmamos uma super parceria com a loja Reverbcity e vamos sortear duas super camisas de The Walking Dead, uma no twitter e outra no facebook. Abaixo segue as regras de como concorrer, confira atentamente!

As regras para concorrer as promoções são as seguintes:

TWITTER

1. O participante deverá estar seguindo os twitter’s:

– @TWDBrasil
– @Reverbcity

2. Deverá RT (Retweet) ou Twittar normalmente no seu twitter a seguinte frase:

Quero faturar a super camisa de The Walking Dead que o @TWDBrasil e a @reverbcity estão sorteando! Participe também: http://kingo.to/18AF

3. Só é preciso RT ou twittar UMA vez (ao dia), pois se fizer isso mais de uma vez, será contado como spam!

4. Deverá curtir as seguintes fanpages no Facebook:

5. Twitters e Facebooks com conteúdo bloqueado não são reconhecidos pelo sistema.

6. Não será aceito twitters feitos somente para participar da promoção e nem twitters que não sejam pessoais, caso seja sorteado.

FACEBOOK

1 – Curtir as fanpages:

2 – Compartilhe esta publicação.

3 – Comente UMA VEZ a publicação da opção 2. (Quem for sorteado e tiver mais de um comentário será imediatamente desclassificado)

4 – O sorteio será realizado pelo site random.org.

– ATENÇÃO: Caso você não queira participar das promoções e gostaria de adquirir uma camisa de The Walking Dead, entre agora mesmo em http://rvb.la/WalkingDeadBR e compre já a sua!

Ambos os sorteios serão realizados no dia 21/07/12 pela noite! Boa Sorte!

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Site

9 fatos desconhecidos sobre The Walking Dead

Descubra agora alguns fatos sobre The Walking Dead (envolvendo bastidores, vidas dos atores e mais) que talvez você ainda não conhecesse.

The Walking Dead BR

Publicado há

em

pessoa maquiada de zumbi representando The Walking Dead em imagem preto e branco

Desde que foi publicado pela primeira vez como uma história em quadrinhos pela Image Comics, em 2003, The Walking Dead se tornou um fenômeno da cultura pop, gerando uma série de histórias de sucesso, jogos e até figuras de ação.

No entanto, o sucesso da adaptação para a televisão, que se tornou um dos programas mais assistidos de todos os tempos, é que tornou todo este universo ainda mais conhecido.

Quem poderia imaginar que uma história em quadrinhos em preto e branco sobre zumbis se tornaria tão popular? Com efeito, descubra agora alguns fatos sobre The Walking Dead que talvez ainda não conhecesse.

Ligação The Walking Dead e Breaking Bad

As duas maiores séries do canal AMC, sem dúvida, foram Breaking Bad e The Walking Dead. Enquanto as histórias impossibilitaram um possível crossover, o drama de zumbis faz referências a Breaking Bad. Num dos episódios, Daryl procura na bolsa de Merle por antibióticos e acaba por encontrar uma pequena bolsa azul de metanfetamina – essa era a fórmula de Walter e Jesse.

Não é fácil ser um walker

Muitas pessoas quiseram se tornar figurantes da série. Para isso, passam por um rigoroso treinamento físico, no qual aprendem a ter certos comportamentos inerentes à sua condição e nem todos passam no teste. Além disso, após serem aprovados, os “walkers” não compartilham as pausas com os “humanos” para criar tensão entre os personagens.

Norman Reedus fez o teste para ser Merle

Quando Norman Reedus (que interpreta Daryl, um dos personagens mais populares) fez o primeiro teste para a série, não o fez para o papel de Daryl, mas sim para Merle. Desnecessário dizer que ele não conseguiu o papel no final, mas o departamento de casting e os criadores da série ficaram tão impressionados com sua audição que decidiram criar um personagem só para ele.

Quem leu a história em quadrinhos original sabe que Daryl não existe naquele universo, mas nem é preciso dizer que agora não poderiam viver sem ele.

A palavra “zumbi” é proibida

Embora pareça impossível de acreditar, The Walking Dead não usa essa palavra em seus diálogos, pois segundo seus criadores a série acontece em um universo onde seu conceito não existe. No fundo, a ideia é criar ainda mais mistério em torno dos “walkers”.

A equipe se reúne quando um personagem principal morre

Devido à “regularidade” de mortes entre seus personagens principais, The Walking Dead iniciou sua própria tradição de realizar jantares de homenagem àqueles que estão prestes a morrer na série.

Como a série cresceu em popularidade, eles começaram a fingir que esses encontros eram festas de aniversário de algum dos personagens (para que os empregados não ficassem desconfiados e soubessem quem seria o próximo).

O logotipo muda ao longo das séries

Tudo na série muda. Isso inclui as letras e o logotipo do programa, que muda de cor e deteriora-se de série para série. O logotipo da nona temporada, por exemplo, apresenta vegetação – sinalizando uma mudança na direção da história, uma sensação de reconstrução e o retorno da natureza.

Um fã mordeu Norman Reedus

Mesmo lutando com zumbi há mais de cinco anos, Reedus foi incapaz de impedir um ataque na vida real quando um fã o mordeu seu peito na Comic Con de Nova Jersey. O ator levou isso na esportiva e não apresentou queixa, mas o fã foi banido da convenção para sempre.

HBO e NBC rejeitaram a série

Ambos os canais recusaram pelo fato de The Walking Dead ser muito violento. Uma vez que são canais abertos, pensaram que a série poderia gerar controvérsia. Contudo, é uma decisão difícil de entender quando a HBO transmitiu Game of Thrones.

Presunto?

Os zumbis parecem sempre muito felizes enquanto mastigam pedaços de tripa. O motivo? Entre o plástico e silicone dos modelos de órgãos tem presunto – e de boa qualidade. Quem diria, né?

Fatos rápidos:

No jogo The Walking Dead a New Frontier, o poker está presente numa das cenas do jogo. O personagem Javi ajuda Francine a ganhar uma mão contra Conrad ao mandá-lo fazer um call, um termo coloquial desta modalidade, e desta forma ganha uma bebida.

O famoso bastão de Negan, a Lucille, não deixa ninguém indiferente. É um dos artigos de colecionador mais procurados pelos fãs. Em outras palavras, não pode faltar na sua coleção!

Here’s Negan é um dos jogos baseados em séries televisivas com mais vendas. Neste jogo, a quantidade de reputação acumulada determinará o sucesso do grupo no final de uma missão, e o jogador com mais pontos é declarado o favorito de Negan.

Para finalizar, aproveite para dar uma olhadinha em Fear the Walking Dead, temos certeza que ficará surpreso com mais detalhes sobre este nosso universo.

Continue lendo

Site

O sucesso de The Walking Dead, a popularização de produtos com zumbis e tudo sobre as datas de estreia das novas temporadas da franquia

The Walking Dead pode ser considerada uma das franquias de maior sucesso dos últimos tempos. Série está no ar desde 2010.

The Walking Dead BR

Publicado há

em

sobreviventes de the walking dead armados e prontos para o combate em imagem da 10ª temporada

The Walking Dead, série de drama que retrata os Estados Unidos em uma situação pós-apocalíptica com zumbis, é um verdadeiro sucesso. No Brasil, ela é exibida pelo canal pago FOX e pelo streaming deles, o FOX App. Com a multiplicação de fãs da série ao redor do mundo, muitos produtos com a temática zumbi chegaram ao mercado visando atender à crescente demanda dos aficionados.

No ano de 2021, os fãs de The Walking Dead só têm motivos para comemorar, já que estão previstas as estreias de diversas novas temporadas da franquia. O que não irá faltar, portanto, é entretenimento para quem está na expectativa pela volta dos zumbis as telas.

Por isso, confira neste artigo mais informações sobre as novas temporadas da franquia e sobre os produtos que se tornaram populares no mercado nos últimos anos com o tema zumbis.

O sucesso da franquia que levou a popularização da temática zumbi

The Walking Dead pode ser considerada uma das franquias de maior sucesso dos últimos tempos. Essa série de zumbis foi ao ar pela primeira há mais de 10 anos, marca essa que foi comemorada em vídeo por mais de 40 atores do elenco. Embora ela tenha momentos de altos e baixos em sua audiência, o que é muito comum para uma série que está há tanto tempo no ar, na 10ª temporada, em seu episódio intitulado What We Become, ela contou com 3,66 milhões de espectadores e foi o programa mais assistido da TV a cabo na noite em que foi transmitido, no dia 22 de março de 2020.

Muitos atribuem essa popularidade aos escritores, que estão sempre introduzindo novas histórias capazes de cativar o público. Por conta do sucesso dela, muitos produtos acabaram sendo introduzidos no mercado nos últimos anos relacionados a zumbis.

O aplicativo Zombies, Run!, que está disponível em plataformas como a Google Play Store, é um ótimo exemplo de como a temática zumbi pode se adequar a diferentes produtos. Ele é um jogo fitness que estimula os usuários a correrem, e assim possibilita que fiquem em dia com a prática de exercícios. Afinal, fica mais fácil praticar exercícios com a narrativa de um jogo por trás, pois os usuários devem completar diversas missões ao ar livre correndo dos zumbis, através das ordens de um narrador e com uma trilha sonora de suspense. Além dele, um dos exemplos de maior sucesso de produto focado no entretenimento com a temática zumbi é o caça-níquel Lost Vegas, cujo enredo trata de história de um apocalipse zumbi em Las Vegas. Este slot poderá ser jogado em alguns sites de caça-níquel online em dois modos diferentes, o dos zumbis, que incluirá símbolos dessas criaturas, e o modo sobreviventes, cujos símbolos são de seres humanos. No Brasil também tem feito cada vez mais sucesso as fantasias de zumbis, e é possível inclusive encontrar máscaras cada vez mais realistas e assustadoras, como a de zombie do pântano da Funidelia, loja especializada em fantasias. No país elas são usadas principalmente em épocas festivas como o Halloween, que embora não seja tão comemorado em terra tupiniquins quanto em países como Estados Unidos, onde os moradores inclusive transformam suas casas para ficarem assustadoras, tem sido uma data cada vez mais celebrada pelos brasileiros.

Por isso, o sucesso de The Walking Dead, além de ter possibilitado que novos nomes surgissem no mundo do entretenimento, ainda abriu as portas para a inclusão de produtos diferentes no mercado.

Quando estreiam as novas temporadas da franquia The Walking Dead?

O universo The Walking Dead tem ficado cada vez maior, afinal, além da série, cuja estreia dos episódios bônus da 10ª temporada devem ser exibidos no dia 28 de fevereiro de 2021 e cuja 11ª temporada deve estrear entre setembro e dezembro de 2021, foram criados outros programas com base na história.

Um deles é Fear the Walking Dead, disponível no serviço de streaming Amazon Prime Video, cuja 6ª temporada deve estrear entre março e junho de 2021 e que recentemente foi renovada para a sua 7ª temporada, que estreia no final de 2021. A história dessa série passa-se no começo do apocalipse, em Los Angeles, quando o mundo começa a dar sinais de que está passando por um colapso e as pessoas precisam se unir para sobreviver.

Além dela, uma nova série foi lançada recentemente, chamada The Walking Dead: World Beyond. Ela ganhou inclusive um painel na San Diego Comic-Con at Home 2020, que é um evento internacional de entretenimento, com palestrantes que falaram mais sobre a série antes da primeira temporada. A segunda temporada dela está prevista para estrear ainda em 2021 e ela será exibida pelo canal americano AMC, disponível no Brasil pela operadora de TV a cabo SKY.

Por fim, podemos mencionar o Talking Dead, que é um talkshow onde o apresentador Chris Hardwick comenta os episódios de Fear the Walking Dead e The Walking Dead logo após eles serem exibidos na televisão. Os convidados costumam ser celebridades fãs da franquia, membros do elenco e da equipe. A data de retorno desse programa está prevista para o dia 28 de fevereiro após The Walking Dead, e ele será exibido pelo canal americano AMC.

The Walking Dead é um ótimo exemplo de uma série que conseguiu se manter relevante mesmo após 10 anos no ar, já que ela consegue cativar o público de uma maneira muito única. Com isso, os fãs ainda tem se mantido interessados na franquia e zumbis continuam sendo itens altamente utilizados no mercado para atrair esses aficionados.

Continue lendo

Site

Após tantos anos sob os holofotes, zumbis se recusam a sair de cena no universo midiático

Os zumbis parecem se recusar a sair dos holofotes, muito graças ao contínuo sucesso de obras como TWD, que continuam a atrair as atenções do público.

The Walking Dead BR

Publicado há

em

As razões pelas quais carregamos e desenvolvemos medo ao longo de nossas vidas são motivo de estudo profundo por cientistas das áreas médicas e sociais há séculos. Cada um de nossos temores, do medo natural do escuro àquele causado por ter experienciado maus momentos, podem divergir tanto em origem quanto em manifestação.

Entretanto, todos eles têm um ponto em comum: o fascínio que os seres humanos – e a arte – têm pelo lado mais sombrio da vida humana. Não é por menos que boa parte dos escritores do gênero de terror muitas vezes discorrem sobre seus próprios medos com o intuito de criar obras que eventualmente podem se transformar em clássicos de sucesso de crítica e público – caso dos livros de Stephen King, Edgar Allan Poe e H.P. Lovecraft.

Ao longo do tempo, a “pureza” desse gênero – e a exploração dos medos ali mencionados – se esvai. Além do esgotamento dos ângulos pelos quais essas histórias podem ser ilustradas, a interação do terror com outros gêneros faz com que novas inspirações e pontos de vistas acabem surgindo. Essa confluência pode envolver formatos diversos de mídia, indo de livros a videogames.

As novas formas de explorar o terror por meio da “mistura” com comédia, drama, suspense e tantos outros gêneros é o que acaba dando “gás” para que histórias que mantêm como base os nossos medos pessoais permaneçam altamente relevantes. Não existe quiçá um exemplo melhor para ilustrar isso do que o universo dos zumbis – um fenômeno que se recusa a morrer, para o desprazer de alguns e a alegria de outros.

Mistura de gêneros aumenta longevidade dos zumbis nas mídias

Foi o diretor e roteirista George Romero, por meio do clássico filme A Noite dos Mortos Vivos, quem deu origem à retratação do zumbi moderno como um morto-vivo que se alimenta de carne humana e que é incessante na busca por saciar sua fome. Antes dele, os mortos-vivos tinham uma inspiração clara nas tradições do vodu haitiano, que retratavam o zumbi como um mero servo de um mestre voduísta.

Foi a partir da produção de Romero que os zumbis começaram a invadir as telas de cinema e também a atrair maior atenção de outros gêneros do meio midiático. Ainda que comédias e dramas envolvendo zumbis já tivessem sido explorados em filmes lançados antes de A Noite dos Mortos Vivos, tais produções não tinham o refinamento que obras posteriores trariam à luz.

O filme Extermínio é um dos melhores exemplos nesse sentido. Após a transformação de boa parte da população da Grã-Bretanha em zumbis, quatro sobreviventes tentam dar continuidade às suas respectivas vidas depois de uma devastação que acabou com a sociedade da forma como a conheciam. O filme, aclamado pela crítica, arrecadou 82 milhões de dólares sobre um orçamento total de 10 milhões e acabou se tornando muito mais uma história de horror e suspense psicológico do que uma trama sobre os zumbis em si.

Outro exemplo interessante, e no espectro oposto ao do supramencionado Extermínio, é O Que Fazemos nas Sombras. O filme é dirigido, escrito e estrelado por Jemaine Clement, famoso por ser uma das metades da dupla de comédia Flight of the Concords, e Taika Waititi, que se tornou diretor de Thor: Ragnarok e Jojo Rabbit graças ao sucesso da referida produção.

O filme é um “mocumentário” – pseudônimo para um documentário fictício, no estilo do seriado The Office – que acompanha a vida de quatro vampiros que moram juntos na Nova Zelândia. Suas peripécias acabam lhes rendendo um convite para participar de um baile de máscaras profano, que conta com a presença de zumbis, lobisomens, entre outros monstros clássicos do terror. A estranha premissa deu certo. Tão certo que O Que Fazemos nas Sombras foi transformado em seriado pelo canal de televisão FX, com a produção da sua terceira temporada tendo sido confirmada em maio deste ano.

The Walking Dead, uma franquia multiplataforma

Contudo, em se tratando de zumbis e sucesso nos mais diversos gêneros e plataformas de mídia, é impossível não mencionar The Walking Dead. O criador e escritor da série de quadrinhos, Robert Kirkman, nem imaginava que ela faria um sucesso tão tremendo entre público e crítica ao longo dos anos em suas mais diversas representações. Hoje, o seriado inspirado nos quadrinhos encontra-se em sua décima temporada, com a décima-primeira tendo sido confirmada em outubro de 2019. O seu spin-off, Fear the Walking Dead, terá a sua sexta temporada transmitida este ano.

Os jogos baseados no universo de The Walking Dead, que acabaram inspirando outros jogos focados em narrativas, como Life is Strange, encontrado na plataforma Steam, e também jogos com temática zumbi, como Lost Vegas, caça-níquel no site de cassino online da Betway, tornaram-se uma franquia por si só. Com a falência da antiga produtora destes jogos, a Telltale Games, acreditava-se que a franquia teria um fim mais do que prematuro. Por sorte, Kirkman antecipou-se ao evento e criou uma divisão de jogos dentro da sua companhia, a Skybound Entertainment, que será responsável por dar continuidade aos jogos da série.

Em termos de lançamento de diferentes produtos, não podemos, obviamente, deixar de mencionar a série de livros de The Walking Dead, que contou inicialmente com Kirkman e Jay Bonansinga como autores do enredo que retrata a história de um dos principais vilões da série, o Governador. Hoje já existem 10 edições destas obras, contando tramas que tomam lugar em paralelo com os eventos da série de quadrinhos original.

Zumbis não voltarão tão cedo às suas covas

No mundo das mídias, muitos fenômenos de gênero acabam funcionando de forma cíclica. Como no mundo da moda, tendências vêm e vão conforme o tempo passa. Entretanto, os mortos-vivos parecem se recusar a sair dos holofotes, muito graças ao contínuo sucesso de obras como The Walking Dead, que continuam a atrair as atenções (e os elogios) da crítica e do público.

O caminho percorrido por The Walking Dead não foi perfeito, ainda mais se tratando do seu seriado. Suas sétima e oitava temporadas pareciam demonstrar sinais de desgaste do formato, mesmo com a audiência atingindo ainda grandes números a cada episódio. No entanto, as duas temporadas que se seguiram provaram o contrário. Renovações no ritmo da trama e também no elenco deram ao seriado um novo fôlego, este sendo mais do que necessário para que críticos e público voltassem a ver a produção com bons olhos.

Fora do universo de The Walking Dead, os exemplos de tramas de zumbi que permanecem altamente relevantes ao longo do tempo são inúmeros. Um dos mais relevantes é a série de videogames Resident Evil, que tem sido sucesso de vendas e de crítica tanto em seus remakes dos jogos clássicos da franquia quanto em seus lançamentos mais recentes de jogos originais. Na conferência feita pela Sony em junho de 2020 anunciando jogos para o novo console da empresa, o PlayStation 5, foi revelado que Resident Evil chegaria a sua oitava edição em 2021.

Logo, não será tão cedo que veremos zumbis voltando para as suas covas no mundo das mídias. Como nos tempos de Drácula e Frankenstein, nossos medos continuam inspirando grandes autores e atraindo nossa atenção para livros, filmes, séries e videogames que os exploram de forma tão virtuosa.

Continue lendo

EM ALTA