Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Norman Reedus e Sarah Wayne Callies falam sobre The Walking Dead na London Film and Comic Con

Rafael Façanha

Publicado há

em

O TV and Film Review conversou com dois dos maiores astros de The Walking Dead no final de semana da London Film and Comic ConNorman Reedus (Daryl Dixon) e Sarah Wayne Callies (Lori Grimes), e eles responderam a várias perguntas! Confira a entrevista completa e alguns vídeos do painel abaixo:

O que faz The Walking Dead tão brilhantemente diferente de outros filmes de zumbi e shows de televisão?

NR: Eu acho que as pessoas podem realmente se envolver com os personagens, o tempo está sempre contra eles e isso permite às pessoas refletirem sobre “o que eu faria se eu estivesse naquela situação”, além de desafiar as crenças das pessoas a respeito do que elas consideram importante.

SWC: Eu realmente não acho que seja um show de zumbis, é uma história sobre pessoas e como elas lidam com circunstancias extremas. Eu acho que qualquer show de TV bem sucedido tem algo de mágico que o liga à vida real e os temores que elas estão apresentando no momento presente, na cultura presente, então acho que fomos muito felizes nisso.

Quando o ator é contratado para o show, eles ficam sabendo antecipadamente que ‘você irá morrer’ou acaba sendo um choque quando o script chega e vocês descobrem que seu tempo está acabando?

NR: Acho que todos nós esperamos que isso vá acontecer conosco, eventualmente. É a natureza do show e é um dos motivos que o faz ser tão bom.

SWC: Para muitos de nós, aceitamos o emprego sabendo o que irá nos acontecer por causa dos quadrinhos, então Jon (Bernthal) e eu assinamos o contrato sabendo que haveria uma data de validade, pois é assim na HQ. Mas qualquer show de TV pode ser cancelado a qualquer momento, então você aproveita o máximo que puder da jornada.

Quando foi que vocês perceberam que o show seria um grande hit?

SWC: Nós filmamos toda a primeira temporada antes de ela ir ao ar, então, quando terminou, na verdade estávamos nos despedindo um dos outros e desejando boa sorte, já que não sabíamos se as pessoas iriam assistir, ou se trabalharíamos juntos novamente. Então vocês todos assistiram, o que foi uma grande gentileza, e voltamos então ao trabalho. Eu acho que estávamos na metade das filmagens da segunda temporada quando fomos à San Diego Comic Con e havia cerca de 9000 pessoas lá por nossa causa, e eu acho que foi ali que pensei: “Uau, eles realmente gostam de nós.”

NR: E filmamos boa parte da série nas florestas da Georgia, onde não existem agentes ou empresários, ou pessoas de Hollywood, então estávamos em nossa pequena bolha. Quando fomos à Comic Con ficamos surpreendidos com a reação das pessoas.

Daryl se tornou um dos personagens mais amados em The Walking Dead. Como você conseguiu esse papel no show?

NR: Eu vivo em Nova York mas me mudei para Los Angeles por um mês mais ou menos na época em que os pilotos e os testes de elenco estavam ocorrendo, e eu me lembro de olhar todos aqueles scripts e a vasta maioria eram sitcons sobre “companheiros de apartamento”, programas policiais, médicos e então UM PROGRAMA DE ZUMBIS! Lembro de ter lido o roteiro do piloto e pensado “O QUE É ISSO?”Me dei por conta instantaneamente que tipo de programa e que tipo de personagem que eu adoraria fazer, mas não estava certo se os demais concordariam com isso.

Vocês estão felizes com a maneira como os personagens de vocês evoluíram ao longo do show?

SWC: É um show muito voltado aos personagens, e o personagem de cada um mudaram de alguma maneira, e isso por si só já é um grande presente para um show de televisão, além de você ter tempo para descobrir o que funciona e o que não funciona, então você tenta diariamente, por seis meses, e então precisa descobrir como fazer algo novo. É bom que os personagens mudem, e isso é o que alimenta um ator. Então eu fico incrivelmente feliz com a maneira com que Lori e os demais se desenvolveram ao longo do show.

NR: Sim, eu estou muito feliz com o desenvolvimento de Daryl até agora. É ótimo para mim como ator estar tão próximo a outros atores e ver o que eles estão fazendo com seus personagens, como estão fazendo, e não há um elo fraco em nossa corrente neste momento, todos estão realmente ajudando a todos. É nosso primeiro emprego de verdade como ator, para ser honesto, e estamos aprendendo muitas coisas juntos, o que é fantástico de se ver. Como Sarah falou, se a fórmula de um show é o trabalho em si, eles poderão ficar somente restritos a isto por segurança, mas no set deste show as coisas são excelentes, pois todos estão dispostos a ajudar a todos, e experimentar coisas novas com nossos personagens.

Alguma vez o show fez você questionar o que você faria naquela situação?

NR: Eu sou um tanto covarde, então se aquilo acontecesse eu provavelmente me trancaria em algum hotel luxuoso e ficaria de pijamas assistindo South Park até tudo acabar! Há certas coisas que eu gostaria de pensar que faria como Daryl, mas eu não sou tão egoísta como ele, e nem tão corajoso.

O que você achou do sotaque americano convincente de Andrew Lincoln?

SWC: Bem, Andrew passou toda a primeira temporada falando somente com o sotaque de Rick, então ninguém no set realmente ouviu o seu sotaque britânico verdadeiro. Eu achei na verdade muito divertido, pois no ultimo dia das filmagens da primeira temporada, Andrew conversou com muitas pessoas da equipe, cumprimentando-os pelo excelente trabalho, mas ele fez isso com seu próprio idioma, e algumas das pessoas vieram cumprimenta-lo pelo “sotaque britânico realmente bom”!

Você acha que a reação das pessoas em relação à Lori mudou desde a morte da personagem ou ela ainda é muito odiada?

SWC: As pessoas se sentem realmente mal ao falar que odeiam uma pessoa morta! Eu acho que a morte de Lori a redimiu, para muitas pessoas. Ela tomou muitas decisões más, errou muito, mas eu sempre a amei enquanto personagem, e achava ela ótima. As pessoas me dizem que meu personagem chora muito e eu me sinto mal por isso, mas tenho orgulho da maneira como a história se desenvolveu e terminou.

O que vocês pensam das diferenças entre a HQ e o programa de TV?

NR: Eu não leio a HQ, então não posso falar das diferenças, mas Robert Kirkman (escritor) avalizou todas as diferenças, desde o início do show. Eu sei que ele gosta do meu personagem, e isso é legal. Eu continuo me oferecendo para lavar o seu carro, cozinhar para ele ou dormir com ele só para estar nos quadrinhos, mas, por algum motivo, isso não acontece. Eu sei que ele gosta de assistir ao show, mas sempre haverá mudanças ao se adaptar algo para um show como esse.

SWC: Falando pelo Robert, eu sei que houve coisas que ele tentou fazer nos quadrinhos e que não funcionaram tão bem, e que ele mudaria se pudesse voltar atrás, então eu acho que esta foi uma chance para uma segunda versão, e então podemos acrescentar ou remover coisas que talvez não tenham ido tão bem nos quadrinhos. Aparentemente a morte da Lori foi muito mais limpa nos quadrinhos, então tentamos torna-la mais sangrenta e terrível no show.

Você coloca que tipo de coisas pessoais ao construir Daryl?

NR: Eu tento ser a pessoa mais suja do set! Eu na verdade roubo a sujeira do trailer de maquiagem e a jogo em mim quando eles não estão olhando, sabe? Eles tentam me limpar entre as cenas! Eu quero que as pessoas me cheirem pela televisão! Mesmo quando eu cortei aquele esquilo e o estava comendo, eu estava falando ao diretor que queria um pouco de pelos presos nos meus lábios e dentes, e quando ele perguntou o porquê, eu falei que queria fazer um milhão de pessoas vomitando!

Daryl e Carol finalmente ficarão juntos na quarta temporada, já que há uma certa tensão sexual ali?

NR: Sim, tem isso! Não posso falar nada, já que acho que a AMC está rastreando esta entrevista do espaço. Eu vou dizer que meu personagem está lutando contra qualquer interesse amoroso por enquanto, e eu acho que ele é um cara esquisito em relação a isso, então, se acontecer, quero que seja o mais estranho possível.

Algum momento no show realmente os chocou?

NR: Sim, cada vez que recebemos um script é um choque!

SWC: Para mim, dois momentos realmente se destacam, a cena do celeiro foi realmente difícil, já que trabalhamos com a Madison (Sophia) desde o primeiro dia, então tivemos um momento de silêncio depois daquela filmagem. Eu também fiquei chocada pelo tanto que mostraram de minha morte, havia tanto sangue, eu estava realmente grudada ao chão de concreto! Eu acho que fica claro, desde o piloto, quando Rick atira no rosto da garotinha, que The Walking Dead não retrocederia. Eu acho que os caras da AMC pensaram “Hey, se você pode fumar em Mad Men, você pode atirar em uma criança zumbi nesse show.”

NR: Sim! Somos proibidos de mostrar sequer o mamilo na tela, mas podemos atirar no rosto de um garoto! A Sarah deve contar a você sobre os amassos!

SWC: Ah, sim, estávamos filmando uma cena romântica para o terceiro episódio, eu e Andrew, e os produtores vieram e falaram “Desculpe, Andy, mas amassos não são permitidos”, e vocês deveriam ter visto a cara de Andrew, com um olhar confuso, tentando descobrir como marido e mulher podem fazer amor, então ele olha pra mim e pergunta: “Mas que diabos, como vocês fazem isso aqui?”

Você ficou desapontada por Lori não voltar como zumbi?

SWC: Na verdade eles fizeram uma cena que, no final, foi cortada da temporada, onde após sua morte, Rick e Lori se encontram naquela ponte, e ela está vestida de branco, eles se beijam e, quando ele se afasta, Lori é uma walker. Eles cortaram a cena como se fosse algo estúpido, e enquanto filmavam nós falávamos: “olhe, isso realmente é bobo, você não deveria fazer isso”, mas na verdade eu fiz toda aquela maquiagem zumbi, que é muito emocional, já que você vê seu rosto deteriorando diante de seus olhos.

Norman, o que podemos esperar da quarta temporada de The Walking Dead?

NR: Mais do mesmo só que melhor! O problema é que eu tive que jurar segredo sobre a maior parte disso, mas eu acho que se todos estão realmente desesperados por saber, então podem pegar os quadrinhos para ter uma ideia geral. Há algumas áreas em que ficamos longe da história da HQ, mas eu posso prometer a vocês que haverá ainda mais sangue e morte de zumbis! Vamos apenas dizer que somos muito criativos!

Sarah, o que você vai fazer a seguir?

SWC: Eu vou participar de um filme mais adiante nos EUA, chamado ‘Black Sky’ – não acho que ele será lançado aqui no Reino Unido antes de 2014 , mas será ótimo! É um thriller sobre um tornado, visto através dos olhos de um caçador de tempestades, e eu trabalho com Richard Armitage, que é excelente, realmente é um prazer trabalhar com ele. Em matéria de TV, vocês não irão me ver no próximo outono, mas talvez me envolva em um projeto que deve começar a filmar ano que vem, mas ainda não posso falar a respeito.

A quarta temporada de The Walking Dead estreia no dia 13 de Outubro na AMC e no dia 15 de Outubro na FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada.


Fonte: TV and Film Review
Tradução: @BinaPic / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA