Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Kirkman Fala Sobre a Evolução dos Personagens e Mais

Publicado há

em

Voltamos para mais uma conversa do IGN com o criador de The Walking Dead, Robert Kirkman, depois do extraordinário episódio de domingo à noite. “Save the Last One” foi uma experiência maravilhosa, e trouxe algumas revelações significantes não apenas sobre Shane, mas também sobre os mortos-vivos, Lori e Andrea.

Spoilers de “Save the Last One” e também alguns leves spoilers dos quadrinhos.

 

IGN Comics: Na estréia da temporada, nós conversamos sobre vermos mais do ‘estilo de vida’ zumbi, e um dos meus momentos favoritos desse episódio foi quando Daryl e Andrea se depararam com o zumbi que se enforcou antes de se transformar. Nós vemos um pequeno momento de compaixão de Andrea pelo morto-vivo; isso é algo que veremos mais conforme a série continua?

Robert Kirkman: Sim, definitivamente. A série é muito consciente do fato de que esses zumbis que estão atrás de nós… claro, eles são monstros que comem carne humana e tal, mas eles são seres humanos, sabe? Eles são como você ou eu e até certo ponto, eles são os perdedores do apocalipse zumbi. Eles não sobreviveram. E isso tem um aspecto deplorável. É inerente ficar triste ao pensar naquela cara, no meio da floresta, sozinho, ficando louco e se enforcando. Acho que isso é uma das atrações do seriado, olhar para cada zumbi como um personagem e tentar entender o que aconteceu com eles e o que os levou até esse ponto. Apenas olhar para eles de um ponto de vista muito humano.

IGN: Óbvio que Shane teve um papel enorme nesse episódio, e um papel que meio que redefiniu seu lugar na série. Como que esse segredo gigante que ele está guardando agora irá agravar sua relação já tensa com o resto do grupo?

Kirkman: Nós vamos com certeza ver muito mais disso ao longo do resto da temporada. É muito empolgante para mim porque é apenas o terceiro episódio, mas isso é realmente um momento pivô nessa temporada e tem muito mais por vir, então esse episódio é na verdade meio que uma indicação de quão louca e intensa essa temporada vai ser. Esse não é o fim para o Shane. Ele terá que passar por muita coisa nessa temporada, isso é na verdade apenas o começo para ele.

IGN: É loucura ouvir você dizer que é apenas o terceiro episódio. Cada episódio é tão denso com drama e eventos que parece que é muito mais do que realmente é.

Kirkman: Nós estamos tentando enchê-los com algo incrível!

IGN: [risos] Vocês estão fazendo um bom trabalho! Nós conversamos na última vez como Shane, apenas por estar vivo, mudou toda a dinâmica do grupo e da série. Esse episódio foi um grande exemplo. Em vários aspectos, ele está se tornando um centro para o drama dentro do grupo. Há outros personagens que nós podemos esperar ter um papel mais desenvolvido; alguém em particular nessa temporada?

Kirkman: Eu acho que Carol tem muita coisa estimulante pela frente. Ela é uma personagem que não era muito proeminente nos quadrinhos, então nós vamos ver um pouco mais dela. Quero dizer, a coisa com o Shane é um bom exemplo nesse episódio em particular, porque o personagem do Otis dura muito mais nos quadrinhos. Eu gosto de pensar que se o Shane estivesse vivo nos quadrinhos e tivesse interagido com a fazenda, talvez ele também matasse o Otis. Para mim é interessante pensar nas pequenas reviravoltas aqui e ali na série e como eles expandem na história e mudam radicalmente as coisas conforme você avança no tempo. É uma indicação muito boa de que mesmo se você é familiar com a série em quadrinhos, ainda existem coisas que vão te surpreender. Acho que esse é o ponto chave para o The Walking Dead, que quando você senta para ler os quadrinhos, ou senta para assistir a série, qualquer coisa pode acontecer com qualquer um dos personagens. Isso é o que realmente me anima.

IGN: Outro ponto interessante desse episódio vem de Lori. Nós vemos um lado muito fascinante de Lori quando ela considera deixar o Carl morrer; que ele estaria melhor assim. Parece que Andrea talvez a tenha influenciado um pouco. Nós veremos a decisão de Andrea do final da primeira temporada ter impacto em outros personagens da mesma forma?

Kirkman: Bem, Andrea terá mudanças fantásticas nesta temporada. Nós veremos muitas transformações dela e eu acho que já estamos começando a ver sinais disso aqui e ali. Você realmente vai começar a ver isso no próximo episódio e avançando nos próximos dois ou três, fechando essa primeira metade da temporada que será exibida esse ano antes de termos nosso intervalo. Ela vai passar por muita coisa, e irá afetar todos os personagens do grupo.

E eu preciso dizer, como pai especialmente, assistir a conversa entre Rick e Lori, isso mostra um lado frio da série. Como pai, eu assisti aquela cena e pensei como aquilo era horrível. Como um pai e uma mãe pode sequer ter esse tipo de conversa sobre seu filho? Isso é terrível para mim. Mas ao mesmo tempo, eu tenho que reconhecer que eu não vivo nesse mundo, e passar pelo que eles estão passando, está é uma conversa lógica para se ter. É algo muito frio e calculado, mas se você pensar em tudo que eles vêem que o filho irá passar se sobreviver, é muito interessante. É divertido quando a série me apavora um pouco. Esse é o tipo de coisa que realmente me assusta.

IGN: Eu acho que isso é uma das coisas que a série, e a HQ também, fazem de melhor que é colocar o drama humano à frente dos aspectos de horror. O que é realmente assustador são as coisas humanas que saem dessa situação horrível.

Kirkman: É, eu estou muito no grupo dos “Oh, tem zumbis na série também?”. Eu estou muito mais interessado no drama humano e nas emoções disso tudo. Os zumbis são realmente apenas a cereja do bolo.


Fonte: IGN
Tradução: Lilian Woytko / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA