Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Gale Hurd Fala das Mulheres de The Walking Dead

Publicado há

em

Gale Anne Hurd fez a vida trazendo personagens icônicos para as telonas, como sendo produtora de “Hulk” e produtora executiva da série “O Exterminador do Futuro”, nos trouxe também o terror das minhocas quando foi produtora executiva em “Ataque dos Vermes Malditos”. Ela na telinha produziu uma série de filmes para televisão e uma série inspirada em “Exterminador”, Terminator: The Sarah Connor Chronicles. Seu interesse no reino da ficção cientifica nos trouxe em The Walking Dead.

Em entrevista ao The Watercooler Journal, Hurd fala sobre as diferenças e opniões da Série x HQ. Confira:

1) Qual a diferença entre adaptar HQ’s para o cinema e adaptar HQ’s para a Tv ?

A televisão é o meio ideal para contar histórias centralizadas em personagens, e permite que os escritores mergulhem em temporadas com longas histórias e arcos para personagens, de 13h à 22h de histórias contadas. Para o cinema, você tem o desafio de contar a história em cerca de duas horas, então todos os aspectos da trama e personagens devem ser condensados para um tempo menor.

2) Que experiências de trazer personagens de quadrinhos para a vida, como em Hulk e Aeon Flux você trouxe para The Walking Dead?

Aeon Flux não era histórias em quadrinhos, foi um anime/série animada na MTV liquid. Meus filmes baseados em quadrinhos incluem O Justiceiro e Hulk. Eles foram uteis para notar que é preciso respeitar os fãs do original. Mas reconhecem que qualquer adaptação para o cinema ou a Tv, diferem do material de origem. Enquanto os fãs querem que as adaptações sejam bastantes fiéis ao conteúdo orginal, eles também esperam serem surpreendidos com algumas revira-voltas das histórias novas, também é essencial que seja envolvido os criadores dos quadrinhos e que sejam consultados durante todo o processo de adaptação.

3) As mulheres da Graphic Novels e de seus filmes são personagens fortes, enquanto as mulheres da série de Tv parecem ser fracas. Isso é por causa da expectativa do público sobre as mulheres?

Absolutamente não – Nós estamos seguindo o desenvolvimento das personagens femininas da HQ. Andrea já está passando por uma mudança em seu personagem, de uma advogada de direitos humanos sem habilidades para sobreviver que alguns homens já possuíam (como os policiais Rick e Shane, ou Daryl, um sobrevivente nato) em alguém que pode cuidar de si mesma. Maggie Greene é a filha do fazendeiro que pode montar à cavalo melhor do que qualquer homem e abate um zumbi na primeira vez em que a vemos na série. E uma das personagens mais duronas da HQ é a Michonne, uma mulher empunhando uma espada samurai que será apresentada nas temporadas futuras.

4) Até onde é “seguro” se afastar do material original para não alienar os fãs dos Quadrinhos?

Nós colocamos personagens inéditos que se tornaram favoritos dos fãs (como Daryl e Merle Dixon, entre outros) e nós matamos personagens que sobrevivem nas HQ’s (como Sophia) e mantivemos outros vivos (como Shane). O criador das HQ’s, Robert Kirkman, encorajava bastante os escritores a se desviarem da HQ e aprimorar o modo de contar as histórias para a TV, que é outra mídia .

5) Como vocês decidem quais personagens manter da Graphic Novel e quais personagens inventar, como Merle? Por que e como Merle foi criado?

Os escritores discutiram quais personagens novos poderiam se encontrar com os sobreviventes e os irmãos foram criados por Frank Darabont e depois desenvolvidos durante conversas na sala dos roteiristas.

6) A AMC fez alguma restrição sobre como contar as histórias?

Não.

Fonte: Watercooler Journal
Tradução: @anndying / Staff WalkingDeadBr

Publicidade
Comentários

EM ALTA