Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Gale Anne Hurd fala sobre a volta de The Walking Dead

Publicado há

em

Gale Anne Hurd fala sobre a volta de The Walking Dead, o drama zumbi-apocalíptico da AMC. No Domingo, 16 de Outubro, a série está de volta com o dobro de episódios (13, no total) e, tendo como base o piloto que vimos, com tanta ação, compaixão e intensidade quanto na primeira temporada. E talvez até um pouco de romance, para alguns personagens.

Leia a entrevista inteira a seguir para mais dicas sobre a segunda temporada – incluindo o acesso do elenco mais novo a armas, mais sobre o assunto amoroso e qual personagem do gibi Hurd interpretaria se pudesse escolher.

 

Como está a produção da série?

Estamos gravando o décimo e o décimo terceiro episódios, no momento.

Além do número de episódios, no que a segunda temporada se diferencia da primeira?

É graças ao número de episódios que temos a chance de realmente explorar nossos personagens. Também temos um novo set, a maior parte da série gira em torno da fazenda de um novo personagem, Hershel Greene (Scott Wilson), e sua família que são personagens do gibi. Então, isso nos dá uma nova base.

Nos gibis, uma das filhas de Hershel se aproxima de Glenn. Vamos ver isso na série?

Acho que existe uma boa possibilidade. Acho que Glenn pode encontrar amor no meio dos zumbis.

Tem algo dos gibis que você gostaria muito de incorporar, mas hesita, como (SPOILER DO GIBI ADIANTE) o Rick perdendo a mão?

Bom, nós já fizemos isso com um personagem. Não sei se precisamos ter dois personagens que perdem mãos. Com a série, mesmo com esse clima pesado, acho que precisamos ter um clima de esperança, com coisas do tipo Glenn possivelmente encontrando alguém para se apaixonar, e humor. Ninguém está a salvo. Todos tem riscos. Tanto os sobreviventes humanos, quanto os zumbis.

Uma grande parte do gibi é quando muitos morrem. A série também será assim?

Os quadrinhos tem quase 100 edições. Neles, Shane não durou muito. Não acho que nos aproximaremos tanto deles, exceto por personagens e algumas coisas que planejamos incorporar, mas continuaremos a inserir personagens que não existem nos gibis, como Daryl Dixon (Norman Reedus) e Merle Dixon (Michael Rooker). É algo ótimo e temos Robert Kirman nos guiando, mas até ele quer tentar novos lugares que não foram explorados nos quadrinhos.

Das poucas vezes que falei com Robert, me surpreendi com o cara bem-humorado e engraçado que é, porque os gibis são tão brutais e cruéis. Então ele deve gostar de explorar mais a história com a série.

Quando você cria um gibi, você está basicamente sozinho em um quarto sem ninguém para dar ideias e uma das coisas mais legais para escritores de séries de TV é que é possível compartilhar ideias, ver personagens de outras perspectivas, então isso permite que a série e o gibi coexistam, mas com identidades separadas.

Quanta atenção os escritores/produtores dão aos fãs? Damon Lindelof e Carlton Cuse, showrunners de ‘Lost’, falaram sobre ser muito ligados à resposta dos fãs e aos blogs.

Em primeiro lugar, eles tiveram muito mais episódios a serem exibidos em tempo suficiente para fazerem esse tipo de coisa. Mas assim que começarmos a exibição, estaremos trabalhando nos últimos episódios e já mapeamos toda a temporada, então sabemos o caminho em que estamos. Ao mesmo tempo, podemos olhar o que os fãs acharam da primeira temporada. Mas acho que é importante ter uma direção criativa forte, que vem dos escritores e até mesmo da interação com o elenco.

Queria te perguntar sobre isso porque Norman Reedus mencionou que, no início da temporada, cada mesmo do elenco sentou com os escritores para conversar sobre seus personagens. Então eles realmente tem certa opinião nisso?

Sim, eles tem e acho que isso é muito importante.

Como está o clima no set?

Todos estão comprometidos com a série e com seu envolvimento nela. Toda vez que há alguma mudança, há certo choro, mas essa é uma série que tem uma base muito forte. Seria muito diferente se um showrunner que não está envolvido saísse. Mas nesse caso, era Glen Mazzara quem tinha escrito nosso quinto episódio ano passo e era o líder abaixo de Frank por toda a segunda temporada.

Você ainda fala com Frank?

Sim, sim! Ele é um dos meus amigos mais próximos. Frank entra em contato com todos com quem é próximo e tenho certeza que ele continuará fazendo isso.

No primeiro episódio da temporada, o filho do Rick carrega uma arma pela primeira vez. Isso – crianças com brinquedos perigosos – é algo que te sensibiliza?

Minha filha fez um treinamento de armas e isso é parte da coisa toda, você só pode lidar com uma arma se tiver treinamento nisso e acho que isso é um ponto muito importante que não comentamos nas séries.

Se você pudesse interpretar um personagem na série – ou nos quadrinhos – quem seria?

Michonne.

Você respondeu tão rápido que me fez questionar por que ainda não a vimos no elenco…

Bom, temos um elenco imenso e introduzimos um número de novos personagens nessa temporada. Queremos nos certificar que temos um elenco com tamanho suficiente para dar conta de todas as histórias e todos os personagens.


Fonte: Zap2it
Tradução: Débora Moreira / Staff WalkingDeadBr

Publicidade
Comentários

EM ALTA