Siga-nos nas redes sociais

Walking Dead Brasil

[FANFIC] Dead Memories – Capítulo 05

The Walking Dead BR

Publicado há

em

A missão foi dada e agora os sobreviventes devem se preparar para o combate. Ressentimentos, senso de dever e sobrevivência uma mistura de sentimentos faz de uma missão uma batalha de vida ou morte. Quem é inimigo?

Quatro de Janeiro de 2011, Canoas, Rio Grande do Sul

 De qualquer forma melhor confiar em minha arma e meu instinto afinal terão de desconfiar não somente dos mortos-vivos, mas também com meu próprio amigo.

Carlos e eu seguimos juntos aos outros em direção ao armário onde ficavam as armas. Quando chegamos à frente do armário ele puxou uma chave prateada com o número 03. Ao abrir do armário vi um grande arsenal das mais variadas armas desde facas até lança-granadas.

Carlos pegou uma magun 45, sua machete e uma metralhadora a qual ele disse ser uma m-16 e também alguns pentes e balas de calibre 22 para sua magnun. Eu peguei uma Glock 17 com silenciador, novamente uma shotgun calibre 12 cano cerrado uma legitima winchester customizada, uma machete, munição pras armas 20 cartuchos e 4 pentes, uma granada e um sinalizador para caso de alguma emergência. Todos menos eu estavam usando coletes e capacetes, por algum motivo não me sentia bem em relação a toda aquela proteção. Depois de pegar as armas e as proteções fomos em direção ao estacionamento. Chegando lá seguimos em dois veículos. Carlos e eu seguimos junto a Luis e Everton em um hummer. Rafaela e Juliana seguiram em um sedan prateado com os soldados Jorge, Ribeiro, Lima e Farias. Percorremos 2 km até encontrar o supermercado Viezzer. As ruas estavam desertas, não havia corpos nem sangue, apenas sinais de luta como cartuchos, pedaços de madeira e ferro jogados no chão juntos a sinais de acidentes, postes caídos, carros caídos, cabos de energia no chão e sinais de incêndios em algumas casas perto ao supermercado. Paramos e estacionamos os carros em frente ao supermercado. Nos reunimos em grupo. Juliana sugeriu que mentíssemos as duplas e que essas duplas ficassem cada uma com um setor no do supermercado. Sugeri então que em caso de algum ataque zumbi fossem usadas as armas brancas que não causam barulho e não atraem mais zumbis e também que se ocorrerem maiores problemas que balas fossem disparadas indo todos ao encontro do lugar dos disparos. Carlos ressaltou que tínhamos três horas a partir daquele momento para cumprir a missão. Everton começou a fazer a contagem do tempo para iniciar a missão “um, dois, três e vão”.

Quando percebi já estava correndo com Carlos. Ao olhar pra trás já não via mais ninguém. Corria com minha bereta apontada pra baixo e uma leve desconfiança martelando meus pensamentos e logo ali a minha frente estava Carlos alguém que eu não sabia como lidar naquele momento, afinal eu tinha dormido com a irmã dele. De repente Carlos parou e se abaixou. Eu fiz o mesmo. Ele olhou pra mim e me mostrou sua mão que estava com os quatro dedos levantados e um abaixado. Logo ele apontou pra mim e fechou a mão. Começou então a faze a contagem com a mão, levantou o primeiro dedo, depois o segundo e quando levantou o terceiro saímos em direção aos zumbis eram quatro deles. Peguei o primeiro com a minha machete decapitando certeiramente, depois o segundo cortei o braço e depois o acertei horizontalmente em seu crânio matando-o na hora. Quando vi Carlos, ele estava mutilando um dos zumbis já caído no chão e ao lado do outro já morto. Ele parecia estar descontando sua ira no zumbi já inativo. Olho para ele assustado. Ele retribui o olhar e saca sua magun e mira em minha cabeça. Sem reação fico parado. Em um instante o barulho de um tiro ecoa. Abro os olhos e olho pra trás. Tinha um zumbi ao meu lado. Era o quinto zumbi que estava escondido. Olho novamente Carlos pronto para pedir desculpa por desconfiar dele quando ouvimos novos incessante disparos.

Corremos então em direção dos novos disparos. Matamos alguns zumbis que aparecem no caminho e então finalmente chegamos. O que vimos era o soldado Jorge morto no chão com a sua perna jogada na prateleira e seus órgãos internos separados com em um quebra-cabeça e o soldado Ribeiro atirando desesperadamente em um zumbi alto devia ter uns 2 m. de altura e pesar uns 160 kg. Em sua cabeça faltava o olho esquerdo e sua orelha direita parecia ter sido arrancada. Ele mancava e exalava um cheiro horrível de pútridão, também não tinha cabelo em seu corpo se encontrava inúmeras marcas de balas e cortes. Provavelmente outras pessoas que tentaram matar aquele zumbi. Começamos então a disparar balas em sua cabeça, mas parecia não funcionar como se aquele zumbi tivesse uma placa de titânio em volta do crânio.

Daí eu tive a idéia de usar a granada. Pedi ao soldado Ribeiro que fugisse e ao Carlos para que me cobrisse. Eles fizeram o que eu pedi então disparei no teto chamando o zumbi de gordão, fedido.

– Vem cá seu zumbi bundão, estou aqui olha como o meu bracinho é delicioso, venha me pegar seu monte de bosta filho da puta. Seu fedorento será que puxou a mamãe hein.

O zumbi veio em minha direção ainda salivando e degustando o sabor do pobre Jorge. Quando ele estava há uns 3m e meio de distância puxei a minha shotgun e atirei em seus joelhos. Ele caiu então puxei a granada do meu cinto, retirei o pino e joguei em sua direção. Daí me virei e disse pro Carlos “corra que a granada vai explodir”. Demos alguns passos e pulamos. A explosão nos impulsionou pra frente nos fazendo cair uns dois m. pra frente de onde estávamos. Abri os olhos e vi Carlos me encarando, ele estendeu sua mão e eu a segurei. Após me levantar resolvi agora conversar com ele.

– Cara foi mal eu dormir com a sua irmã, mas eu e ela já somos bem crescidinhos e podemos tomar decisões por nós mesmos. Se quiser ficar com ódio de mim, pode ficar e foda-se não vou me desculpar, pois não fiz nada de errado.

Ele me mostrou o a mão, fechou-a e apontou para seu punho e disse:

– ta vendo essa mão aqui, pois é eu deveria afundar o seu crânio com ela, mas não perderei meu tempo com um bosta feito você. Já vai chegando me tendo a banca de fodão e quando vejo já ta traçando a minha irmãzinha.

– Foda-se você e sua mão. Enfie no seu rabo se quiser. Se quer brigar vem cai dentro que eu te arrebento seu merda.

Começamos a brigar. Acerto um soco na cara de Carlos ele revida com um joelhaço em meu estomago. Eu pego sua perna e derrubo a outra perna fazendo-o cair. Quando vou socar sua cara ele me empurra com a outra perna e se levanta. Ele tenta me chutar com um chute direto no peito, mas eu novamente seguro sua perna co, mas mãos e jogo minhas duas pernas em seu peito. Nós dois caímos no chão. Me levanto ainda pronto pra brigar, porém ele havia desmaiado. Aparecem então seis zumbis. Rapidamente levanto Carlos e colo em meu ombro a fim de carregá-lo até a saída. Ao sair apressado, cansado e ofegante carregando um companheiro que talvez me quisesse morto penso naquele momento se era certo o que eu estava fazendo. Acabo entendendo que sim. Que era o certo a se fazer. Em quanto isso Carlos virado em direção as minhas costas abre um de seus olhos e percebe que os zumbis estão seguindo ele e que eu o carregava. Chegando perto da saída encontro Juliana na porta principal do supermercado. Ela pergunta o que houve e eu respondo que fomos emboscados por alguns zumbis e que contaria o resto depois, então seguimos em direção aos carros e vamos embora daquele lugar. Consegui ver pelo espelho de trás do carro os zumbis desenganados por nossa fuga ainda sedentos de fome.

Estávamos no sedan eu, Juliana, Rafaela, Ribeiro e Carlos. Atrás de nós estava o hummer sendo dirigido por Everton, no banco do carona Luis e no banco de trás os soldados Lima e Farias.

Juliana pergunta assustada o que realmente havia acontecido. Eu fico pensativo na dúvida se mentia ou contava a verdade, tentando escolher as melhores palavras para explicar o que havia ocorrido naquele supermercado. Quando começaria a falar Carlos toma à dianteira e começa a contar.

– Eu e o Gomes ouvimos tiros seguimos até a origem dos disparos e encontramos Jorge já morto no chão e o soldado Ribeiro lutando por sua vida, então o Gomes cuidou do zumbi Golias que era anormal, muito forte e resistente.

Ribeiro que estava dirigindo o carro ainda nervoso diz que infelizmente era isso o que tinha acontecido e nenhuma palavra mais foi dita durante a trajetória até o refugio.

Chegando ao refugio ainda abatidos pela perda do soldado Jorge e cansados dos combates encontramos o tenente Renan na porta. Contamos a ele o ocorrido ele triste tenta esconder seus sentimentos tentando nos confortar dizendo que isso acontece que ele morreu lutando, e que ele deve estar em um lugar bem melhor do que estava antes.  Everton olha para o relógio e diz onze horas e vinte e três minutos. A missão foi cumprida e que os suprimentos estavam no carro.

Voltamos para o alojamento, já exaustos e querendo apenas descansar quando de repente as luzes vermelhas acenderam e um soldado gritou “código nível 2, código nível 2…”. Todos subiram correndo ao encontro do tenente Renan em sua sala. Quando chegaram viram ele com o rádio sobre a mesa e alguns monitores mostrando dois caminhões do exercido guiados por um zafira preto. Everton já na sala fica eufórico dizendo “finalmente a ajuda chegou, aleluia irmão”. O Tenente Renan e olha e diz:

– Não são boas noticias.

Serão amigos ou inimigos? Por que não são boas noticias? Será que eles não procurarão nos ajudar ou terei que confiar novamente em minha arma.


Autor: William Santos / @willsanttoos

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Walking Dead Brasil

The Walking Dead revela quem está por trás do vandalismo “Silencie os Sussurradores”

A campanha contra os Sussurradores que acontece em Alexandria também aconteceu nos quadrinhos de The Walking Dead.

Avatar

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S10E04 – “Silence the Whisperers”, da décima temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Alguém em The Walking Dead pretende “Silenciar os Sussurradores”. No episódio desta semana de The Walking Dead, Daryl (Norman Reedus) e Lydia (Cassady McClincy) descobrem que sua casa foi vandalizada por grafites pedindo que Alexandria “Silencie os Sussurradores”. A ex-sussurradora, Lydia, emancipou-se da mãe abusiva, Alpha (Samantha Morton), mas está lutando para se afirmar dentro das paredes de Alexandria. Lydia é intimidada por Alfred (David Shae), Margo (Jerri Tubbs) – que exige justiça para os ladrões de estrada Ozzy (Angus Sampson) e Alek (Jason Kirkpatrick) – e Gage (Jackson Pace), em busca de sangue para vingar os amigos Rodney (Joe Ando Hirsh), Addy (Kelley Mack) e Henry (Matt Lintz).

Em certo momento, Lydia intencionalmente incomoda os três agressores cortando um esquilo. “Foi por isso que Ozzy e Alek morreram? Para que ela pudesse nos fazer de bobo?”, diz Alfred. Margo responde: “Não aqui.” Lydia provoca novamente, segurando o dedo ensanguentado nos lábios: Shh.

Mais tarde, Daryl diz a ela que “não pode fazer coisas assim” se ela espera morar em Alexandria. Ela responde: “Mas eles podem escrever o que quiserem em nossa porta?”

LEIA TAMBÉM:
Quem morreu no 4º Episódio da 10ª Temporada de The Walking Dead?
Alpha acredita no fim das comunidades no trailer do próximo episódio de The Walking Dead

“Um dos grandes momentos da história em quadrinhos que nos entusiasma muito e que há essa ideia de propaganda e paranoia, é essa de ‘silenciar os sussurradores’, que Robert Kirkman usou muito bem”, disse a showrunner Angela Kang anteriormente a EW. “Então, definitivamente, há um sentimento de que nosso grupo está entrando nesse conflito que continua crescendo contra os Sussurradores, muito diferente de como ocorreu a guerra contra os Salvadores, onde não havia apenas elementos de paranoia, mas meio que uma sensação de Guerra Fria.”

O vandalismo dos agressores e seu violento ataque a Lydia ocorrem quando os Sussurradores invadem ainda mais as comunidades: Alpha reivindicou ainda mais território das comunidades e Michonne (Danai Gurira) suspeita que os Sussurradores estejam por trás de ataques coordenados em Alexandria, Hilltop e Oceanside.

“Descobrimos que há pessoas que estão tendo uma resposta mais comedida. Você vê pessoas que são muito mais rigorosas, vê pessoas que estão confusas sobre o que fazer”, disse Kang. “E acho que isso faz parte do interessante cenário humano que está rolando quando tudo começa a acontecer, a paranoia começa a dominar essas comunidades, e há movimentos de guerra sendo feitos de ambos os lados”.

Nos quadrinhos, foi o líder de Alexandria, Rick Grimes, que se uniu a Alexandria dizendo a seus sobreviventes que eles precisavam “silenciar os sussurros”. Na edição 152 de The Walking Dead, Rick lançou uma campanha de propaganda completa, admitindo que Michonne precisava direcionar a raiva dos alexandrinos para longe deles e em direção ao inimigo.

Essa campanha foi lançada quando alguém tentava “silenciar os sussurros” à sua maneira. Resultado: Negan que escapou.

Na série, apesar de não ter sido revelado, presumimos que os responsáveis pelo vandalismo sejam Alfred, Margo e Gage. Vamos ter que aguardar os próximos episódios para descobrir se teremos ou não a revelação oficial do(s) envolvido(s) nessa campanha.

O que você achou do episódio desta semana de The Walking Dead? Acredita que Lydia está certa e que os culpados pela frase/campanha são Alfred, Margo e Gage? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

Continue lendo

Walking Dead Brasil

Produtora de The Walking Dead revela o voto de Gabriel sobre o destino de Negan

Angela Kang, a showrunner de The Walking Dead, comentou sobre a decisão que Gabriel estava pensando em tomar no episódio desta semana.

Marcela Aquino

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S10E04 – “Silence the Whisperers”, da décima temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Negan (Jeffrey Dean Morgan) é um homem procurado. No episódio desta semana de The Walking Dead, “Silence the Whisperers”, Margo (Jerri Tubbs) foi morta quando Negan salvou Lydia (Cassady McClincy) de uma surra violenta cometida por Margo e pelos cúmplices Alfred (David Shae) e Gage (Jackson Pace). O conselho de Alexandria se reuniu para determinar o destino de Negan, com Aaron (Ross Marquand) argumentando que Negan não merece viver em sua civilização, apesar de uma sentença de oito anos de prisão. Negan foi defendido por Siddiq (Avi Nash) e relutantemente por Daryl (Norman Reedus), deixando o padre Gabriel (Seth Gilliam) como o desempate. Depois de tomar a noite para considerar sua resposta, Gabriel visitou a cela de Negan, apenas para encontrá-la vazia. Com uma vida em jogo, Gabriel teria votado a favor ou contra Negan?

“Eu acho que Gabriel teria votado para não matá-lo”, disse a showrunner Angela Kang à EW. Apesar da formação de uma multidão sedenta de sangue exigindo que Negan seja levado à justiça, Kang diz que Gabriel teria sido influenciado por suas sessões de terapia com Negan. O padre atua como guardião de Negan há anos, desempenhando um papel fundamental em sua reforma.

LEIA TAMBÉM:
The Walking Dead S10E04: Para onde Negan foi?
Quem morreu no 4º Episódio da 10ª Temporada de The Walking Dead?

“Acho que porque ele conheceu Negan ao longo do tempo e que, no final das contas, ele acreditava no fato de Lydia estar dizendo: ‘Ele me salvou e foi um acidente’, e o fato de Daryl acreditar nela, e o fato de que ele sabe que Negan está tentando”, explicou Kang. “Acho que ele teria pensado sobre isso e orado por ele, e acordado na manhã seguinte, e as pessoas com suas forquilhas foram para a cama ou sei lá, e acho que ele teria pensado: ‘Sabe do que mais? Isso tudo é demais. As pessoas são muito paranoicas.’ É o que acho que ele pensaria no momento.”

Questionada se Gabriel visitou a cela de Negan para ajudar a solidificar sua decisão, Kang disse: “Acho que sim. E então ele vê que Negan se foi, e então eu acho que ele pensa: ‘Ah, foda-se. Tipo, eu estava errado em pensar que iria cair nessa e ter essa conversa com ele?’ Ele está duvidando quando descobre que ele se foi.”

O cúmplice de Negan foi revelado no vídeo promocional do próximo episódio, “What It Always Is”, e para responder sobre aonde Negan está indo… “Vamos descobrir muito em breve onde ele foi”, brincou Kang.

Você acha que Negan merece viver depois de tudo que ele fez? Você conseguiu perdoá-lo? Deixe todos os seus pensamentos nos comentários abaixo!

Continue lendo

Walking Dead Brasil

The Walking Dead lidera as indicações ao Saturn Awards 2018

Vinícius Castro

Publicado há

em

Seguindo o padrão dos anos anteriores, The Walking Dead está liderando a lista de indicados ao Saturn Awards, a maior premiação para cinema e TV de gênero do mundo. Revelados no mês passado, os indicados, que serão escolhidos a dedo pela Academia de Ficção Científica, Fantasia e Horror, receberão o resultado final em junho de 2018.

O drama zumbi está liderando os competidores da televisão, com 7 indicações ao total, fazendo jus ao material apresentado durante a oitava temporada. Entre as novidades em relação aos últimos anos, o único novato é Khary Payton, o Rei Ezekiel. Confira abaixo:

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE TV

  • JON BERNTHAL (THE PUNISHER)
  • BRUCE CAMPBELL (ASH VS EVIL DEAD)
  • SAM HEUGHAN (OUTLANDER)
  • JASON ISAACS (STAR TREK: DISCOVERY)
  • ANDREW LINCOLN (THE WALKING DEAD)
  • SETH MACFARLANE (THE ORVILLE)
  • KYLE MACLACHLAN (TWIN PEAKS: THE RETURN)
  • RICKY WHITTLE (AMERICAN GODS)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE TV

  • NIKOLAJ COSTER-WALDAU (GAME OF THRONES)
  • MIGUEL FERRER (TWIN PEAKS: THE RETURN)
  • KIT HARINGTON (GAME OF THRONES)
  • DOUG JONES (STAR TREK: DISCOVERY)
  • CHRISTIAN KANE (THE LIBRARIANS)
  • MICHAEL MCKEAN (BETTER CALL SAUL)
  • KHARY PAYTON (THE WALKING DEAD) 
  • EVAN PETERS (AMERICAN HORROR STORY: CULT)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE TV

  • ODETTE ANNABLE (SUPERGIRL)
  • DAKOTA FANNING (THE ALIENIST)
  • DANAI GURIRA (THE WALKING DEAD)
  • MELISSA MCBRIDE (THE WALKING DEAD)
  • CANDICE PATTON (THE FLASH)
  • ADINA PORTER (AMERICAN HORROR STORY: CULT)
  • KRYSTEN RITTER (MARVEL’S THE DEFENDERS)
  • RHEA SEEHORN (BETTER CALL SAUL)

MELHOR PERFORMANCE DE UM ATOR JUVENIL EM SÉRIE DE TV

  • KJ APA (RIVERDALE)
  • MILLIE BOBBY BROWN (STRANGER THINGS)
  • MAX CHARLES (THE STRAIN)
  • ALYCIA DEBNAM-CAREY (FEAR THE WALKING DEAD)
  • DAVID MAZOUZ (GOTHAM)
  • LILI REINHART (RIVERDALE)
  • CHANDLER RIGGS (THE WALKING DEAD)
  • COLE SPROUSE (RIVERDALE)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE TV

  • BRYAN CRANSTON (PHILIP K. DICK’S ELECTRIC DREAMS)
  • MICHAEL GREYEYES (FEAR THE WALKING DEAD)
  • DAVID LYNCH (TWIN PEAKS: THE RETURN)
  • JEFFREY DEAN MORGAN (THE WALKING DEAD)
  • RACHEL NICHOLS (THE LIBRARIANS)
  • JESSE PLEMONS (BLACK MIRROR)
  • HARTLEY SAWYER (THE FLASH)
  • MICHELLE YEOH (STAR TREK: DISCOVERY)

MELHOR SÉRIE DE HORROR 

  • AMERICAN HORROR STORY: CULT
  • ASH VS EVIL DEAD
  • FEAR THE WALKING DEAD
  • PREACHER
  • THE STRAIN
  • TEEN WOLF
  • THE WALKING DEAD

Vale lembrar, The Walking Dead vem sendo o maior campeão da premiação desde 2013. Entre os já campeões dos últimos anos estão Andrew Lincoln, Melissa McBride, Chandler Riggs, Danai Gurira e a própria série.

A boa recepção da série na premiação pode trazer uma nova luz a série, que andou sofrendo alguns boicotes da crítica especializada na última temporada e meia.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

EM ALTA