Siga-nos nas redes sociais

2ª Temporada

Entrevista com Robert Kirkman e Glen Mazzara

Publicado há

 

em

Robert Kirkman e Glen Mazzara deram uma entrevista super animada em mesa redonda para jornalistas selecionados pela AMC, antes do grande painel da Television Critics Association. A Crave teve a chance de conversar pessoalmente com os dois.

Vocês se arrependem de ter gastado muitos episódios na procura pela Sophia?

Robert Kirkman: Eu acho que foi importante para conhecermos nossos personagens. É uma boa maneira de colocar o público em uma falsa sensação de segurança enquanto os personagens vivem uma falsa sensação de segurança também. Eu acho que o tempo gasto na fazenda nos fez Sophia revelar uma grande resultado, e também nos mostra como os últimos seis episódios são interpretados. Na próxima temporada nós veremos que a fazenda não é um lugar seguro.

Glen Mazzara: Nós temos uma história sendo contada através de 13 episódios. A primeira temporada teve um grande desfecho e a segunda temporada acelera o enredo. Eu não sei se nós nos arrependemos dos episódios que fizemos. Dizendo por mim, estou orgulhoso desses episódios e se alguma pessoa acha que algum foi mais lentos que outros, eu posso argumentar que estávamos gastando tempo com nossos personagens.

Vocês ficaram surpresos como as críticas do público sobre a construção mais lenta da série?

Mazzara: Eu percebo que isso é verdade sobre um certo segmento do público. As pessoas tem expectativas sobre a série mas ela é difícil de escrever. Se nós tivéssemos um ataque zumbi toda semana, pessoas diriam que é o ataque zumbi da semana. E Se nós não temos só zumbis, pessoas dizem que não há zumbis. Então é uma situação desafiadora. Eu acho que nós tentamos fazer cada episódio interessante e convincente na medida do possível. Acho que nós melhoramos nisso na medida que a série foi avançando.

Kirkman: Eu não acho que as pessoas queriam que fosse mais ação e sangue.

Ok, então o que você acha que elas querem?

Kirkman: Eu não acho que seja tão simples como apenas colocar mais ação.

Mazzara: A série vai melhorar. Tenho esperanças de que ao final desses seis episódios, estes fans vão concordar que é uma emocionante caminhada. Nós sentimos que haverá grandes surpresas vindas em cada episódio, vocês não terão que esperar só pelo último episódio. Talvez seja isso, talvez não tenham surpresas no caminho. Você acha que é isso?

Talvez a procura por Sophia tenha parecido repetitivo e estava difícil lembrar qual era o tema da série até a cena no galpão, no final da metade da temporada.

Mazzara: É possível.

Kirkman: Eu acho que a revelação sobre Sophia foi uma surpresa que construimos e acho que fizemos um bom trabalho. A revelação de Sophia é realmente o começo de um agravamento que acompanhará a trama até o fim da temporada. Nós iniciamos essa busca por ela e de repente as coisas ficam pouco pesadas quando a encontram no celeiro. Isso iniciará um monte de conflitos que você verá no nosso primeiro episódio da volta e que nos guiará até o final da temporada. Nós sentimos que se não tivéssemos aqueles episódios, a construção desse agravamento não encaixaria muito bem.

Mazzara: Eu acho que pessoas ficarão satisfeitas com o final dessa temporada e de novo digo, você aprende como fazer uma série na medida que você está escrevendo-a. A história se revelará por si mesmo, então se há alguma forma de abandonar essa crítica e nos concentrarmos em olharmos pra frente, é válido.

Quem são alguns dos novos personagens que vamos conhecer?

Kirkman: Bem, nós não podemos dizer a você. Nós adoraríamos, mas não podemos.  Definitivamente há um monte dos favoritos dos fãs que ainda não apareceram na série. Nós esperamos chegar neles logo antes que seja tarde, mas infelizmente não podemos dar nomes ou revelar qualquer coisa.

Favoritos dos fãs ou personagens originais?

Kirkman: Haverá sempre uma mistura de personagens dos quadrinhos e novos personagens, algo parecido com os personagens que apareceram no episódio 8, quando voltamos. Aqueles caras não eram dos quadrinhos, foram apenas pessoas criadas para a série.

Frank Darabont recentemente lançou algumas idéias conceituais de como a segunda temporada deveria ter sido. Elas poderiam ter acontecido na série se ele tivesse permanecido?

Kirkman: Isso é estranho. Posso dizer que você está assistindo a segunda temporada de Frank Darabont.

Mazzara: É verdade.

Kirkman: Frank largou aquela idéia entre a equipe antes de sair da série.  Aquilo foi algo que ele havia planejado, na filmagem do piloto. Lembro que quando estávamos filmando o piloto ele me contou sobre Sam Witwer atuando como zumbi e como ele tinha planos para voltar a isso, eventualmente. Mas quando ele trouxe a equipe, com Glen e os outros roteiristas, nós todos decidimos, em um consenso, sair do episódio de Jenner e esse foco em Jenner no CDC não casou com nossos personagens de nenhuma forma significativa, e contar sua história não pareceu a maneira correta de começar a temporada.

Mazzara: O ponto é que Frank Darabont era quem executava a série na época em que escolhemos descartar aquela idéia. Aquela idéia nunca foi delienada até aonde eu sei. Ela nunca foi escrita em um script. Nunca foi orçada. Ela nunca foi apresentada pra ninguém, exceto na sala de reunião dos roteiristas, mas em nenhuma forma significativa. Eu fiquei surpreso com o quanto de atenção isso foi ganhando na época, então estou feliz de apagar isso porque realmente não era necessário.

Haverão mais zumbis especiais, como aquele preso no poço na segunda metade da temporada?

Kirkman: Sim, haverá um monte de cenas com zumbis.

Mazzara: Há um monte de cenas com zumbis… Há uma série de cenas sobre aquela situação em particular. Greg Nicotero pensou em todas as coisas caindo aos pedaços da forma mais nojenta possível. Isso foi fantástico. Nós continuaremos a fazer aquilo: tentar ter certeza que nossos zumbis são especiais. Nós temos um monte de ação zumbi vindo aí. Há um monte de bons momentos vindo. Eu não acho que você será  desapontado. O zumbi do poço não será o único na série. E realmente é uma coisa legal que Greg esteja aberto para essas coisas. “o que aconteceria a um zumbi se…” e coisas do tipo. É divertido.

Haverão mais formas divertidas deles conseguirem suprimentos?

Mazzara: Isso se tornará um desafio cada vez maior. É algo que nós conversamos um monte e pesquisamos um monte sobre.Como não há indústrias e civilização, a vida é reduzida a ir de uma refeição a outra com segurança e não se tornar uma refeição de zumbi. É o que eu penso sobre a vida deles porque tudo está destruído, é interessante.

Qual caminho terão os quadrinhos?

Kirkman: Bom, nós estamos fazendo nossa 100º edição, que será um grande marco. Há uma série de coisas legais vindo. Nós temos um enredo agora chamado “um grande mundo”. Basicamente, Rick e o seu grupo estão escondidos em uma comunidade que é bastante segura e de repente nós vamos abrir esse mundo e vê-los restabelecer a civilização. Eles encontrarão outros grupos que estão próximos deles, e alguns desses vão prove-los com rotas de trocas e linhas de suprimento, enquanto outros grupos irão trazer tremendas ameaças a eles. Haverá uma grande evolução na forma que as histórias são contadas nos quadrinhos. Será o passo que nos trará uma série de novas questões. Eu estou ansioso sobre todo esse material que virá.

E como está sua editora?

Kirkman: Skybound, um monte de coisas legais está por vir. Nós temos um novo HQ chamado “Thief of Thieves” que será lançado em fevereiro e outro HQ chamado “Witch Doctor”. É basicamente continuar a expandir nossa marca e conseguir lançar mais obras, e ao mesmo tempo tentar universalizar os quadrinhos e trazer uma senilidade maior para eles. Nós não estamos fazendo nenhum quadrinho com super heróis além daquele que já faço por décadas. Vamos tentar abrir os gêneros que estão no quadrinho secundário e tentar contar mais histórias do mundo real e algumas coisas que você não consegue tirar dos quadrinhos. Esse é o nosso foco daqui pra frente.


Fonte: Crave Online
Tradução: Laís Barcellos/ Staff WalkingDeadBr

Publicidade
Comentários

EM ALTA