Siga-nos nas redes sociais

Elenco

ENTREVISTA COM LAURIE HOLDEN A ANDREA EM TWD

Publicado há

em

Segue aqui no walkingdeadbr uma entrevista cedida ao blog da AMC pela atriz LAURIE HOLDEN.
A sua aproximação de Emma Bell tornou a morte de Amy fácil ou difícil de lidar?
Desde que nos conhecemos, foi algo ótimo. Eu sempre quis uma irmã mais nova, e ela, uma irmã mais velha, então meio que nos adotamos. Fora das filmagens, fazíamos tudo juntas, éramos inseparáveis. Nos viam, e diziam: “Meu Deus. Você duas, hein”.
Eles achavam que vocês estavam assim só para continuar no papel?
Sim, mas nos gostávamos mesmo. E sim, isso tornou o trabalho mais fácil, pois era só olhar nos olhos dela, ver a linda garota com coração bom que ela é, e imaginá-la sendo tirada do mundo.
De que maneira você e sua personagem se parecem?
Antes do apocalipse, Andrea era uma advogada de direitos humanos, e agora estou adquirindo minha pós graduação em direitos humanos na Columbia University. É ótimo ver que sou apaixonada pelo que ela é apaixonada. Também, nos quadrinhos, Andrea é a grande atiradora do grupo, o que é uma grande habilidade que tenho.
Quão boa atiradora você é?
Não sei. Faz um bom tempo desde que não vou a um tiro ao alvo. Sei que tenho bons olhos e me sinto confortável com uma arma. Uma das minhas amigas é uma caçadora de recompensas, então dei bons tiros com ela. Não em pessoas, claro. É algo divertido, ir à um tiro ao alvo com um amigo e liberar o stress.
Qual a cena mais assustadora que você fez até agora?
Foi no episódio 2, quando pulamos no caminhão e os mortos-vivos vinham, enquanto tentávamos derrubar o portão. Foi difícil derrubar, estávamos escorregando do caminhão, e com as mãos e corpos passando por nós, foi terrível.
Você é fã de filmes de terror?
Não muito. Não sou fã de conteúdo adulto e violência gratuita. Mas não acho que estamos fazendo isso com a série, e sim uma história rica sobre pessoas. Gosto mais de filmes de fantasmas, mas não posso assisti-los, especialmente sozinha porque não conseguirei dormir.
Já teve pesadelo com mortos-vivos?
Tive alguns onde fui seguida por eles. Acho que foi tão violenta e emocionante a cena em que filmei com a Emma que tive muitos sonhos perturbadores sobre aquilo. É difícil não poder controlar isso. Há um fato científico que diz: Se você acredita que é real e o constrói em sua imaginação seu corpo não sabe a diferença.
O que o elenco faz para se livrar disso?
Por onde começo? Digo, somos um bando de loucos. Nós dançamos Thriller, de Michael Jackson, fazemos o moonwalk e aqueles passos profissionais. Foi hilário porque todos dançam e cantam como no clipe.
Pra você, qual foi a cena mais divertida?
A cena mais divertida foi quando lavamos a roupa no rio. Estava muito quente, nossos pés estavam na água, e foi ótimo poder ter aquele ligação feminina e rir à vontade. Mas minha cena favorita foi quando a Amy morreu em meus braços. Foi às 3 da manhã após um dia cheio. Acho que filmamos duas vezes com um monte de pessoas e câmeras a nossa volta, onde tivemos que deitar cobertas de sangue, segurando as mãos em conexão. Parece bizarro, mas criamos uma bolha a nossa volta onde nada mais existia e importava. Obscuro, doloroso e terrível, um momento especial.

Tradução: Equipe Walking Dead BR

Publicidade
Comentários

EM ALTA