Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Danai Gurira fala sobre Michonne, Rick e mais

Jessica Storrer

Publicado há

em

Com The Walking Dead chegando à metade do caminho da terceira temporada – a série de sucesso da AMC tem apenas mais um episódio restante antes de um hiato que só terminará em fevereiro – a ação na série de zumbis está claramente se intensificando.

[Atenção! Spoilers à frente!]

Michonne e Andrea seguiram caminhos diferentes, Lori e T-Dog foram para o além e Glenn e Maggie parecem estar em grave perigo, enquanto o Governador está aos poucos mostrando seus métodos profundamente desonestos e calculados – se não para os residentes de Woodbury, pelo menos para os inúmeros fãs da série.

A experiência de trabalhar no set de filmagem na Geórgia é tão intensa para os atores quanto os personagens que eles interpretam, de acordo com Danai Gurira, que se viu na pele de Michonne chegando na prisão na semana passada, onde Rick Grimes e os outros sobreviventes montaram acampamento.

Nascida em Iowa e criada no Zimbábue, a atriz e dramaturga não está tentando sugerir que o elenco está literalmente lutando contra zumbis, é claro; no entanto, Gurira comparou o ambiente do set de filmagem com o mundo do teatro, onde os protagonistas investem totalmente em viver através de suas contrapartes fictícias para dar às cenas e ao show uma vitalidade palpável e dramática.

Há alguma coisa nessa série. Os atores têm esse belo domínio do que vai aparecer nas cameras”, Gurira disse durante uma entrevista recente. “As pessoas querem que todos tenham excelentes performances e eles te falam quando você consegue fazer isso. Há muito encorajamento na questão ‘excelência’. É tão colaborativo. É algo que o líder da série, Andy Lincoln, realmente traz à luz. Há algo tão puro a respeito dele, não há nenhum ego, é tudo sobre o trabalho. Ele define um belo exemplo nesse sentido, ele é gentil, incentivador, que parabeniza e que fica muito feliz por grandes coisas acontecerem. Ele é um ator verdadeiro.”

A Michonne de Gurira e o Rick de Lincoln certamente têm algumas coisas em comum, uma determinação feroz para permanecer vivo predomina entre suas pricipais características: “Eu acho que todo mundo está vivendo no rescaldo de TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático), é uma espécie de reinado de TEPT”, diz Gurira. “O mundo se foi, sua família se foi, você já viu coisas que você não poderia jamais imaginar. [No caso de Michonne] ela ficou especificamente do jeito que ela é em resultado disso – como aconteceu com todos – mas sua resposta foi extraordinária. Ela se recriou de maneira extraordinária. Ela apenas decidiu que não iria cair, ela estava realmente descobrindo como cuidar de si mesma neste mundo, não apenas para sobreviver, mas para não precisar depender de mais ninguém”.

“O jeito que ela está antenada tem suas vantagens, isso é muito bom neste mundo”, continuou ela. “Realmente faz dela formidável. No entanto, há algum dano causado com o qual ela ainda não lidou.”

Ela sorriu e fez uma pausa antes de acrescentar: “Não é como quando você tem a oportunidade de ir em alguma terapia, ou tem algum tipo de aconselhamento para poder trabalhar isso.”


Fonte:  Hero Complex

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA