Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Danai Gurira fala sobre a valorização da interpretação de Michonne

Publicado há

em

The Walking Dead está voltando para nossas telas, e nós estamos contando os dias! O Digital Spy entrevistou Danai Gurira, que assumirá o papel da personagem Michonne favorito dos fãs  na versão em HQ. Continue lendo para descobrir o que a atriz de 34 anos tem para dizer sobre ter um papel tão valorizado, além de falar como aprendeu a controlar uma espada e superar seu jeito medroso ao enfrentar hordas de zumbis.

É verdade que você nunca havia visto The Walking Dead antes de fazer o teste para o papel de Michonne?

É verdade. Quando vi a vaga, me preparei para a audição, então depois eu fui assistir.

O que você achou da série quando a assistiu?

Eu amei – soube que era considerada uma série muito boa, que chocou críticos, foi além de seu gênero e se tornou um drama magnífico. Já havia ouvido sobre isso, mas eu evitei toda a questão dos zumbis. Eu fiquei tipo: “Não, não, não, eu não quero assistir zumbis!

Quando recebi a audição, fiquei tipo: ‘Ok, terei que assistir zumbis’, mas eu realmente fiquei empolgada, porque é um papel em que não posso me deixar levar pelas emoções, e são coisas extraordinárias quando postas juntas. É isso que me atrai – não é apenas uma série de zumbi, não é apenas um livro de zumbi.

Vai além disso, isso vai dentro da experiência humana, quase que na autêntica zona de guerra dessa experiência: ‘Em quem você se torna em uma situação medonha’. Então os zumbis são uma ameaça, mas isso não diz muito sobre eles, isso é sobre em quem as pessoas se tornam quando ficam no meio disso. Isto realmente me atraiu… e foi quando eu superei meu lado medroso.

Agora que você faz parte da série, você se acostumou com a violência e o aspecto de terror?

É algo bom, eu amo isso. Eu comecei a me apaixonar pelo jeito como zumbis são postos juntos quando eu estava assistindo a série e superei meu medo. Me encontrei com Greg Nicotero, o gênio por trás de tudo, vim para o estúdio antes de começar a filmar em Los Angeles e fiquei apenas emocionada em ver como põem eles juntos e a máquina massiva de zumbis – foi emocionante.

Eu meio que gosto de tudo agora. De vez em quando [quando está filmando] você está a “100 graus” de calor e isso é muito, mas com os aspectos violentos das coisas… Eu tenho sido sempre atraída pela ação. Sendo capaz de interpretar um personagem de ação o qual é capaz de aplicar-se fisicamente dessa forma me emocionou muito. Estou curtindo bastante isso.

Michonne é uma das personagens favorita dos fãs. É difícil enfrentar um papel quando a antecipação é tão grande?

Isso tem sido muito amor, de forma que tem sido uma grande experiência para mim. As pessoas estão muito animadas que ela está finalmente viva e que eles podem ver quem é ela. Tenho recebido muito amor das pessoas, de fãs da HQ e da série.

Todos nós sabemos que uma série nunca interpreta literalmente o livro – ela sempre faz suas próprias coisas. É um jeito diferente de contar uma história, então isso tem que acontecer, é claro. Tudo poderia ser miseravelmente previsível se seguisse a HQ fielmente.

Essa Michonne… definitivamente um monte de aspectos iguais estão por aí, mas ela é reinterpretada para a tela e nós veremos como as pessoas reagirão à isso. Ultimamente eu acho que nós temos mantido muito do que ela é conhecida por ser, mas quando alguém vem à vida há de haver algumas diferenças em comparação ao que está lá na página.

Você leu a HQ de The Walking Dead ou tirou inspiração apenas do script?

Eu li a HQ. Sou um pouco “pesquisadora”, então li todos eles!

Isso é muito impressionante! Como foi para você que vem a bordo com um elenco estabelecido que já esteve nisso por duas temporadas?

Eles foram muito acolhedores. É realmente sobre relações humanas – eu vim humilde e compreendendo que esse foi um presente incrível que recebi. Eles já haviam construído esse navio incrível, e eu cheguei para fazer parte disso.

Eles foram extremamente acolhedores e maravilhosos para mim e verdadeiramente me abraçaram desde o início. Foi incrível e encantador. Eu vivo atualmente em um apartamento com três outros membros do elenco – sabe, eles são realmente uma família e me receberam dessa forma. Eu me sinto como se fizesse parte da família agora. É muito especial – eu sei que isso não acontece sempre então sou muito agradecida por isso.

Da última vez, vimos Michonne com Andrea (Laurie Holden) – como é que essa relação se desenvolve?

Vimos no final da temporada. Quando Michonne salvou Andrea, ela tinha uma razão… ela viu uma guerreira. Ela viu alguém que é uma mulher forte, que não desiste sem lutar. Andrea está atirando e lutando – ela está ficando sem munição e está batendo suas cabeças [dos zumbis] e não vai desistir sem lutar!

Michonne está assistindo tudo isso, e Michonne não faz nada a menos que ela entenda porque ela está fazendo isso. Ela está ouvindo seus instintos, então ela mata o zumbi e salva Andrea. Eu vejo uma mulher companheira de força e determinação, e sei que é alguém com quem possa contar. Acredito que essa dinâmica você definitivamente possa ver indo para a próxima temporada – um respeito mútuo.

Michonne é famosa pela sua esgrima – precisou de muito treinamento para isso?

É claro – infelizmente eu não nasci sabendo como fazer isso! Eu tive que trabalhar nisso, e foi muito. Isso requer muito foco, empenho e dedicação, mas é claro, eu estava mais do que disposta a dar à ela a vida que precisasse.

Comecei a me divertir depois de um tempo, mas primeiramente foi doloroso, e muitos músculos que eu nunca sabia que seriam necessários em vida foram necessários para essa arma! Foi uma experiência nova e a esse respeito, sou muito atlética e ativa mas é um outro mundo, uma coisa totalmente nova.

Quando comecei a me sentir mais confortável e achar a resposta do meu próprio corpo para a arma e viver mais nele, isso se tornou muito divertido. Eu amo ter isso, eu amo usar isso e eu amo todo o aspecto disso – é uma arma incrível. Comecei a assistir filmes de samurai – obviamente nunca vou conseguir fazer como eles mas apenas observando como eles manejam a arma é bastante inspirador. É uma relação tão interessantemente delicada mas poderosamente precisa [a que ela tem com a espada] e amei isso. Acho que isso é tão “Michonne” também, sabe? Ela é eficiente e ela é precisa.

A terceira temporada introduzirá também para nós a prisão. Como foi filmar nesse set?

Sim, pelo tempo que estive lá, ela é muito impressionante, muito interessante e muito autêntica. Há uma quantidade muito grande de detalhes, como sangue espirrado na parede. Eu gostaria de tentar subir para uma pequena área e fazer minha própria preparação para a cena porque eu não conheço o set, eu andei pelo lugar onde [na série] os guardas vigiam a “área comum” e há esse guarda morto lá que atirou em seus próprios miolos! Eu fiquei tipo, ‘Oh, Deus!’ – tem essas pequenas coisas que eles colocam lá que são realmente legais.

Vindo como uma nova pessoa no elenco, você se uniu com outras pessoas vindo para a nova temporada, como David Morrissey (O Governador)?

Isso provavelmente soa terrível porque nós somos inimigos na série e na HQ, mas eu amo o David e nós saímos e temos boas experiências! Ele é hilário e muito legal para trabalhar junto – ele é um cara incrível.

Tem sido bom me conectar com outros membros novos do elenco assim como os antigos. Isso realmente soa como um grande presente estar nesse grande grupo de atores.

Como alguém que viu as duas primeiras temporadas e agora está estrelando a terceira, como você acha que esses novos episódios são diferentes dos velhos?

A beleza disso é que a segunda temporada foi bem diferente da primeira e isso definitivamente ocorrerá novamente. Eles estão em uma locação totalmente diferente em comparação com a última vez e isso afeta todo o elenco. Há muita ação acontecendo, então acho que é uma engrenagem totalmente nova.

A beleza dos criadores da série e de sua visão é que eles estão sempre em uma engrenagem diferente. Você nunca se sentirá confortável e você nunca achará isso previsível da mesma forma que eu tenho experimentado. Não há como se sentar direito, as coisas são realmente na borda do assento o tempo todo, e é realmente emocionante fazer parte disso.


Fonte: Digital Spy
Tradução: @obrunofalou / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA