Siga-nos nas redes sociais

Curiosidades

O guia definitivo de como se portar em uma convenção

Sabrina Picolli

Publicado há

em

Por @BinaPic – Rata de Convenções e representante do Walking Dead Brasil mundo afora.

E finalmente a Walker Stalker Con vem para o Brasil (pausa para comemorações, samba na cara das recalcadas, “beijim no ombro” e muita gritaria), para alegria geral dos fãs! É uma conquista superlegal e bem merecida, pois os fãs brasileiros, tanto quanto os demais ao redor do mundo, também merecem ter seu final de semana de sonho realizado, de uma emoção para durar pelo resto da vida.

Nos últimos anos, tenho me “especializado” em acompanhar diversas convenções, conversar com as pessoas que nelas trabalham e aprender um pouco sobre como elas ocorrem e o que fazer para que a experiência seja legal para todos. Uma das primeiras coisas que aprendi é que, como tudo na vida, há regras. E mais, que não são regras para serem quebradas, e sim BEM obedecidas, sob pena do sonho pelo qual esperamos tanto (e pagamos bem) se torne um pesadelo (e uma vergonha do tamanho dum King Kong). Então, com a proximidade da Walker Stalker Con, vou dividir com vocês como ela funciona e quais são as principais regras. Por favor, deixe a preguiça um pouco de lado e leia até o fim. Garanto a vocês que, seguindo o que está aqui e sabendo de alguns detalhes, você ganhará tempo, se sentirá mais familiarizado e não correrá o risco de cometer algum erro que, dependendo da gravidade, poderá lhe custar a expulsão do evento. Se liguem!

TIPOS DE INGRESSO E O QUE FAZER DEPOIS DA COMPRA:

walker-stalker-con-001

Há vários tipos de ingresso, e isso varia de convenção para convenção. Leia bem e preste atenção na página da Walker Stalker Con para saber a que cada ingresso dá direito. O QUE NÃO ESTÁ MENCIONADO ALI NÃO ESTÁ INCLUÍDO!!!

Alguns tipos de ingresso dão direito a um determinado número de fotos e autógrafos, sendo que qualquer outra foto ou autógrafo adicionais devem ser pagos. Outros tipos de ingresso dão foto e autógrafo apenas de um artista em específico. Outros dão direito apenas à entrada no evento, e você tem que pagar todas as fotos e autógrafos. Todos eles dão direito à entrada nos painéis. Então, é FUNDAMENTAL que, antes de comprar, você LEIA BEM tudo a que o seu ingresso dá direito.

Caso você não possa comprar um ingresso super-hiper-mega-power-poderoso, planeje seus gastos. Alguns artistas tem número limitado de fotos e autógrafos à venda, outros tem números maiores mas esgotam-se rapidamente. E, para o caso de ter esquecido algum, sempre há venda na hora.

IMPORTANTE: Durante o evento, AS COMPRAS TODAS SÃO FEITAS EM DINHEIRO, não se aceitando cheques ou cartões de crédito/débito.

COMPREI MEU INGRESSO. E AGORA?

Ao concluir a compra do seu ingresso, foto ou autógrafo, o ticket vai direto ao seu email. Imprima o mesmo e guarde o email para futuras consultas.
No dia da convenção, dirija-se ao guichê referente ao seu tipo de ingresso (geral, VIP, Gold ou Platinum) para retirar sua credencial e seu material. Neste mesmo lugar você troca os tickets da compra de autógrafos pelos tickets que você entregará na mesa quando for ver o artista. De posse de todo o material, vá para a sua respectiva fila.
Os tickets da compra de photo ops devem ser trocados pelos tickets a serem apresentados no momento da fotografia no balcão da empresa que fará as fotos, dentro do evento.

IMPORTANTE: Antes do evento, as compras são feitas pela Internet com cartão de crédito. No dia do evento, todas as compras são feitas em DINHEIRO. Não se aceita cartões, cheques, vale-transporte, ticket-refeição ou outros!!! 🙂

1. HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO:

walker-stalker-con-002

Convenções são eventos que tem horário para começar e para terminar. É assim porque cada minuto extra custa MUITO dinheiro ao organizador. Não ser pontual é a receita para que o próximo evento custe o dobro do anterior. Claro que você poderá entrar a qualquer momento, mas programe suas atividades para respeitar o horário de término. É um pensamento muito BURRO o de que “dane-se os outros, dane-se a próxima edição, o que interessa é que eu quero por que quero e deu”. A mania brasileira do “tô pagando” pega muito mal, não funciona com os gringos e passa o atestado definitivo de troglodita. TODOS estão pagando. E TODOS tem o dever de se programar para aproveitar o máximo no tempo disponível. “Só mais cinco minutinhos” é coisa pra enrolar a mãe da gente quando o despertador toca de manhã. E ainda assim nem sempre cola…

2. FILAS PARA ENTRAR

Comic-Con é sinônimo de fila. Fila para entrar, fila para autografo, fila para foto, fila pro painel, fila pro banheiro, fila, fila, FILAAAA!!! Eu disse FILA, não um amontoado de gente tentando entrar todo mundo ao mesmo tempo!

As filas são bem sinalizadas, e de acordo com o tipo de ingresso adquirido. A prioridade é de quem paga mais caro, então sempre os VIPS vão entrar primeiro. Depois entra o público em geral.

3. FILAS PARA AUTÓGRAFOS E PHOTO OPS (FOTOGRAFIAS COM OS ARTISTAS)

Aqui também vale a regra da fila para entrar. É FILA, E NÃO AMONTOADO. E a prioridade é de quem pagou mais caro. No caso da Walker Stalker Con, o portador do ingresso Platinum sempre vai passar à frente. Depois deles, o Gold. Depois os VIPs para o artista em questão, depois o VIP geral e para outros artistas e depois o não-VIP. Tipo, se teu ingresso é VIP para o Andrew Lincoln, você é VIP para o Andrew e é um VIP geral para os demais.

Todas as filas tem uma pessoa, bem na frente, para manter a organização das mesmas e auxiliar os assessores dos artistas em suas necessidades. Esta pessoa também é a responsável por acionar a segurança, caso algum comportamento grave (os piores serão citados mais adiante) seja detectado. É ok gritar na fila? SIM! É ok chorar? SIM! É ok comemorar? SIM!!! Só façam isso NA FILA, sem querer “aparecer”, e respeitando o fã que está lá conversando ou pegando o seu autógrafo. Você também vai querer que respeitem o seu momento e vai ficar P da cara se outro fã resolver fazer gracinha e atrapalhar…

walker-stalker-con-003

Outra coisa: ESTE É O MOMENTO de pedir abraço, beijo, para cantar “Parabéns a Você” ao seu papagaio que está de aniversário, pedido de follow no Twitter… NÃO DURANTE OS PAINÉIS OU O PHOTO OPS!!! Então, faça sua mesa de autógrafos render. Se acha que vai esquecer o que quer falar na hora, anote. Sempre funciona!

Não se apavore caso o pânico faça você ficar mudo, ou esquecer o que ia falar. A maior parte dos artistas já está acostumada com isso e vai fazer de tudo para te deixar à vontade. 🙂 Na minha primeira Comic-Con, eu mal conseguia abrir a boca para dizer ao Norman Reedus o meu nome, mas, um minuto depois, já conversávamos como se fôssemos melhores amigos. Mérito dele. E sim, vai ser bem assim que vai acontecer com você também!

Alguns artistas topam fazer selfies de graça na mesa. Outros cobram (e bem) por isso. Há um motivo para cobrar pelo selfie: eles tomam um precioso tempo que poderia ser usado para conhecer você melhor e dar mais atenção a todos os fãs. Além disso, há fotógrafos profissionais na área, sendo o selfie desnecessário e de baixa qualidade. Mas se você ainda assim quiser, vá adiante. Basta pagar! 🙂 E em alguns casos extremos (Norman Reedus é um deles), é expressamente PROIBIDO fazer selfie na mesa. Por que proibido? Por que, havendo a pressão de cumprir horário e não podendo se atrasar, não é possível parar a fila para tirar foto. Se o artista fizer isso, com certeza muitos fãs ficarão sem ser atendidos. Então, os mais requisitados normalmente proíbem o selfie na mesa, para ter tempo de conversar com todos.

Não há uma regra geral, cada artista tem a sua. RESPEITE. Não insista em fazer selfie de graça caso eles estejam cobrando ou em simplesmente fazer selfie caso seja proibido (haverá uma placa NO PHOTOS na mesa) para não ter uma péssima surpresa… Ou, na melhor das hipóteses, descobrir que eles sabem dizer “NÃO”.

walker-stalker-con-004

Na fila de Photo Ops (aquele momento em que você vai tirar a foto profissional com o seu artista favorito), as mesmas regras valem, e há alguns adicionais. Este momento leva SEGUNDOS! Sim, SEGUNDOS! É entrar, dar oi, tirar a foto, agradecer e dar tchau. NÃO É O MOMENTO para pedir abraço, beijo, colo, o copo de Coca-Cola usado ou conversar. Aquelas fotos superlegais que vemos no Twitter ou Facebook, com poses diferentes, normalmente são iniciativa dos atores. NÃO HÁ TEMPO PARA PEDIDOS ESPECIAIS, especialmente quando se trata de um artista muito requisitado. Se assim fosse, seria necessário um dia inteiro apenas para fazer fotos com um artista. E aqui também não vale o “tô pagando”. Todos estão. Todos tem direito a ter sua foto e é necessário atender a todos. Para atender a todos, tempo é primordial. Respeite para ser respeitado.

Alguns artistas até podem parar para falar com você durante o photo ops. Já me aconteceu milhares de vezes. Porém, saiba que você vai ser convidado a se retirar (ou vai ser retirado) da mesma maneira. De qualquer modo, mesmo para estas conversas rápidas de cinco segundos, o artista é quem toma a iniciativa, não você!!!

4. PAINÉIS

Os painéis são o momento de conversar com seu artista, indo ao microfone fazer perguntas sobre o TRABALHO deles. É um momento que eles gostam bastante, fazem brincadeiras, e contam um pouco sobre as suas impressões a respeito de seus TRABALHOS e PERSONAGENS. Costuma ser infinitamente mais interessante do que muitas entrevistas escritas que lemos por aí e que mostram sempre as mesmas informações. Porém, há situações em que o sinal vermelho acende: Perguntas de cunho PESSOAL não apenas não são bem vindas como deixam os artistas completamente desconfortáveis e podem levar, inclusive, a situações que obriguem o staff a retirar a pessoa do local. O momento de perguntas abertas ao público nos painéis NÃO É O MOMENTO para pedir beijo, abraço, cantar “Parabéns a Você” para o papagaio da vizinha, ou pedir o papel higiênico usado. Isso foi “moda” há algum tempo atrás e tem sido proibido, por motivos óbvios. É falta de educação, deixa os convidados constrangidos, às vezes até mesmo brabos e pode acarretar a retirada da pessoa do recinto. Isso sem falar que alguns convidados não tem muita papa na língua e você pode receber uma resposta que não vá gostar… do tipo de te deixar chorando de vergonha pelo resto da vida! Portanto, vá munido de perguntas LEGAIS e eles serão DUPLAMENTE LEGAIS ao te responder… e muito provavelmente não esquecerão de você, de uma maneira altamente positiva!

Também nos painéis há uma hierarquia de lugares para sentar. Quem paga mais caro tem as primeiras filas reservadas, e assim por diante. NÃO INSISTA EM SENTAR NA ÁREA VIP SE VOCÊ NÃO É VIP, OU SENTAR NUMA FILA QUE NÃO FOI DESTINADA A VOCÊ. Você pode ser expulso do painel ou até mesmo da convenção. VOCÊ NÃO PAGOU POR AQUELE LUGAR. Bancar o espertinho pode fazer você assistir a convenção… do outro lado da rua!!!

walker-stalker-con-005

5. COMPORTAMENTO GERAL

PODE:

– Chorar, se emocionar, dar gritinhos (não o tempo todo, né? Ai, meus ouvidos! Rsrsrs), abraçar e beijar no rosto o seu ídolo quando está na mesa de autógrafos, levar presentes para serem entregues neste momento, levar seu próprio item para ser autografado, entrar mais de uma vez na fila (contanto que não atrapalhe os demais, que se compre algo (autógrafo ou selfie), e que não perturbe o andamento da atividade ou o artista.
– Fazer selfies: lembre do que foi dito acima: alguns artistas cobram pelos selfies, outros   fazem de graça e outros proíbem. RESPEITE!
– Tirar fotos da fila, sem atrapalhar o andamento.
– Ser gentil e EDUCADO com todos, da tia da limpeza ao principal astro da Comic Con. De nada adianta ser um superfã se você é incapaz de tratar as pessoas com gentileza.
– Procurar os voluntários ou organizadores caso haja alguma dúvida ou problema.
– O elenco de The Walking Dead é uniformemente ENCANTADO com tudo o que se refere ao Brasil e aos brasileiros. Então assim, é super permitido ser querido com eles, mostrar uma imagem positiva dos fãs daqui e falar de nossas coisas enaltecendo as qualidades (e mostrando que o povo daqui VALE A PENA) brasileiras. A experiência me mostrou inúmeras vezes que, quando você é legal com eles, eles não esquecem de você. Somos um povo que tem tudo para deixa-los com as melhores lembranças possíveis daqui.   E fazer de tudo o que estiver ao nosso alcance para que isso aconteça é super permitido!!!

NÃO PODE:

– Comportar-se de qualquer maneira que configure assédio sexual: tentar beijar na boca, agarrar, passar a mão, são atitudes que podem acabar em expulsão do evento – e mesmo registro policial. Propostas tipo “fuck me please” são consideradas assédio sexual. Tenho conversado muito e com vários atores que, muitas vezes, se dizem horrorizados com o que leem de fãs brasileiros, que muitas vezes são pouco mais do que crianças… NÃO PAGUEM MICO, NÃO FAÇAM ISSO PESSOALMENTE! É expulsão sem direito a defesa!!!
– Tratar com desrespeito os demais fãs. É para ser um final de semana de confraternização, e não de barraco.
– Furar fila – gente, tá na hora de deixarmos tudo o que diz respeito a “jeitinho brasileiro” de lado. Isso só f… com a gente!
– Reclamar porque alguém com um ingresso de categoria superior ao seu passou à frente. Lembre-se, aquela pessoa PAGOU por este direito.
– Aos fãs da categoria PLATINUM, que tem direito a fazer as refeições junto aos convidados: NÃO OS PERTURBE NA HORA DO ALMOÇO! Muitas vezes aquele é o único momento do dia em que eles podem relaxar. DEIXE QUE ELES CHEGUEM ATÉ VOCÊS (e eles chegam, muitas vezes até sentam nas mesas junto com os fãs para conversar). Ajam com naturalidade, e vocês terão a melhor experiência possível. Ajam com histeria ou perturbem os convidados durante a refeição, e você será expulso. Na dúvida se deve abordar ou não, lembre-se: deixe que ELES o abordem.
– Tratar com  os voluntários que trabalham no evento, ou não acatar as solicitações dos mesmos.
– Pedir “de presente” objetos de uso pessoal dos artistas, como copos, pulseiras, guardanapos ou quaisquer outras “relíquias”.
– Entrar em áreas assinaladas como proibidas ao público ou de acesso restrito aos artistas e funcionários. Isso SEMPRE acaba em expulsão.

É GAFE:

– Ir à mesa de autógrafos 2905487238057035 vezes.
– Ir à mesa de autógrafos e não comprar nada.
– Atrasar o photo ops alheio (até por que você pode ser tirado à força de lá).
– Constranger os artistas com comportamentos inadequados.
– Invadir o hotel ou causar tumulto na porta do mesmo, perturbando todos os hóspedes e principalmente os artistas. ESPERE O MOMENTO CERTO para falar com eles, seja na convenção, seja na saída do hotel. Tal comportamento apenas fala CONTRA os brasileiros, queima o filme de todos e faz com que você seja lembrado de forma completamente NEGATIVA por seu ídolo. Depois de ter conversado longamente com a maioria deles, descobri que eles marcam os rostos e sabem quem vocês são. Assim como marcam bem aqueles que são legais.
– Constranger os voluntários e funcionários da convenção, desobedecendo regras e se achando com razão. REGRAS NÃO EXISTEM PARA SEREM QUEBRADAS, pessoal, lembrem-se disso!

walker-stalker-con-006

6. QUANTO TEMPO POSSO FICAR COM O ATOR?

A resposta curta: minutos.
A resposta elaborada: depende. Quanto mais curta a fila, mais tempo você pode conversar com o ator, que não estará sob pressão para falar com todos. Quanto mais requisitado o ator, menor o tempo. Você não terá mais do que um ou dois minutos com os “campeões da maior fila”. No entanto, você pode até ser convidado para dividir o refrigerante com algum artista cuja fila não está absurda…

7. EU NÃO FALO INGLÊS. E AGORA???

Este é um problema sério, pois eles também não falam português e sabem MUITO pouco espanhol. Como será um dos primeiros eventos fora de solo americano e o primeiro evento em um país “não de língua inglesa”, não sabemos ainda se haverá tradução simultânea. Esperamos que sim. Em relação à mesa de autógrafos, não se envergonhe e peça ajuda. Eventualmente o voluntário que estiver coordenando a fila, ou até mesmo algum outro fã, poderá ajudar você. Este é o momento para todos solidarizarem-se e ajudarem-se. Muitas amizades e muitas histórias bacanas nasceram assim!

walker-stalker-con-007

8. ENCONTRANDO ARTISTAS FORA DA CONVENÇÃO

Sim, gente, acontece, e é muito legal! Porém, muitos deles podem ser bastante tímidos e reservados fora do ambiente da convenção, e a gente nunca sabe quem são. Eles sempre irão te tratar bem, mas vale a dica: saiba detectar quando eles não estão à vontade para interagir, seja por cansaço, por timidez ou por simplesmente precisarem de espaço.

Uma boa maneira de “sentir” o artista, caso você o encontre, é cumprimentando-o, assim, de boa mesmo. Se ele o cumprimentar de volta e encerrar o assunto, ou sair caminhando, respeite-o e deixe-o ir. Se ele vier até você, PARABÉNS!!! Você ganhou de lambuja a chance de bater um papo informal e até tirar uma foto com eles. Ou, com sorte, até mesmo ser convidado para um café ou uma bebida (se maiores de idade). Sim, acontece, não é lenda, e é legal DEMAIS!!!

IMPORTANTE: Jamais peça autógrafo fora da convenção. Isso é parte do trabalho deles, e trabalho merece ser remunerado.

“Ah, mas eu vi eles dando autógrafo na saída dos estúdios em Senoia.” Filho, você não está em Senoia e eles não estão em uma convenção lá. É uma situação completamente diferente! Se ainda assim você quiser ir adiante, é por sua conta e risco. E possibilidade de queimar o filme…

9. “AAH, MAS EU SÓ QUERIA UMA FOTO COM O (A) FULANO(A), TEM QUE COMPRAR INGRESSO?”

Essa eu ouvia muito quando ainda trabalhava no Norman Reedus Brasil e havia rumores de que ele pudesse vir para cá. Então já me adianto à “ideia brilhante” e aviso: SIM. TEM QUE COMPRAR INGRESSO. O ticket para compra de foto e autógrafo só tem validade se você tem o ingresso na mão. É como querer comprar o cachorro-quente dentro do estádio de futebol em dia de partida e não querer comprar o ingresso para o jogo! A Convenção é um evento para o qual você adquire um ingresso; a foto, o autógrafo e todo o resto são produtos à venda lá dentro, caso você os deseje.

walker-stalker-con-008

10. SERÁ QUE ELE/ELA VEM???

Claro que todos nós desejamos ver nossos favoritos. Evidente que a torcida é grande para que o artista A ou B apareça. Porém, nem sempre estes nomes são anunciados logo de início. Ficar insistindo com os organizadores nas redes sociais para que A ou B venham é a receita para que eles fiquem lá pro final da lista, caso venham. Por exemplo, para a Walker Stalker Orlando, o nome de Norman Reedus foi anunciado faltando menos de um mês para o evento.

Outra coisa: pedir a um artista em sua rede social pessoal para vir ao evento é uma coisa; floodar com 49852930875938027590834 pedidos numerados é outra completamente diferente e um tiro no pé. A experiência já deveria ter mostrado aos “babacas” com esse tipo de comportamento que o máximo que conseguem é ficar com a fama de… babacas! Então, na hora de pedir, seja educado, e não faça com a timeline alheia o que você acharia tenso ver na sua…

Posso dizer por experiência própria e por ter ouvido, ao longo dos anos e com insistência, de boa parte do elenco: eles querem DEMAIS vir para cá. Há toda uma aura fantástica envolvendo o Brasil no imaginário deles. Com a globalização, deixamos de ser sinônimo apenas de violência, bunda e futebol, e eles tem uma ideia geral bem bacana do país, salvo raras exceções. Ouvi de dois dos grandes nomes de The Walking Dead o mesmo pedido: “Por favor, ajudem a gente a ir ao Brasil! Nós estamos pressionando por aqui também.” Ouvi recentemente de uma pessoa que trabalha com alguns dos atores mais queridos do elenco que eles “mal podem esperar por ter uma chance de ir ao Brasil”. Com esse bla bla bla todo, quero dizer que vontade não falta da parte deles. Caso não possam vir, é por motivos justos e inadiáveis. Por favor, respeitem! Eles estão também fazendo o que podem…

walker-stalker-con-009

11. MEU ARTISTA FAVORITO CANCELOU. E AGORA?

Você estava sonhando com este dia. Fez planos, comprou ingresso, foto, autógrafo, fez planos para se montar toda(o) para este dia e eis que, uma semana antes, seu artista favorito cancelou. E agora??? Tem reembolso??? O que fazer???

Como vimos anteriormente, é possível que haja cancelamentos até o último dia, devido aos motivos mais diversos. Neste caso, há várias possibilidades:

A. Seu ingresso é um Platinum, Gold, VIP Genérico ou Ingresso Regular, e comprou fotos/autógrafos do artista que cancelou: após o anúncio do cancelamento a empresa organizadora inicia o reembolso dos valores pagos para estes produtos (foto/autógrafo). Guarde sempre consigo todos os comprovantes, caso haja alguma demora neste reembolso.

B. Seu ingresso é um VIP específico para aquele artista que cancelou: Você automaticamente se transformará em um VIP genérico e a diferença de preço relacionada à foto e autógrafo incluídos será ressarcida. Vale o mesmo que foi colocado acima.

Sempre há a possibilidade de entrar em contato com a empresa organizadora e trocar o seu ingresso para um VIP de outro artista, sendo paga a diferença de preço, se for o caso, e havendo disponibilidade daquele tipo de ingresso.

C. “Ai, eu comprei um ingresso normal e estou indo só por que queria ver fulano e ele cancelou. Agora não quero mais.” Perdeu, playboy! Se você comprou um ingresso normal e o EVENTO não foi cancelado, ele continua valendo e não é passível de ressarcimento.

Estas regrinhas funcionam para a vasta maioria das convenções, porém mudanças podem ocorrer, então sempre fique de olho no site da convenção que você está se organizando para ir.

walker-stalker-con-010

12. VI UM INGRESSO A VENDA NO MERCADO LIVRE/EBAY/AMAZON/PQP. É SEGURO?

Todo ingresso comprado fora do site oficial é um problema. Você pode estar comprando de alguém legal e que, por algum motivo, não poderá comparecer, mas também corre o risco de comprar um ingresso falsificado. Caso isso ocorra, não vai adiantar chorar, espernear ou chamar o Papa se, na hora de trocar o ingresso pela credencial de entrada na Convenção, você for barrado.
Pensa bem, você vai investir uma grana nisso: não é melhor e mais seguro investir onde você tem garantias de que tudo vai dar certo? Pra que arriscar???

UM ÚLTIMO LEMBRETE…

Pessoal, de uma maneira resumida, vamos lembrar das declarações mais horríveis e das declarações mais legais que ídolos fizeram a respeito de fãs brasileiros. Por um lado (sem citar nomes) tivemos artistas falando coisas chatas: “fãs pegajosos, fãs que agarram, fãs que tentam te arrancar as roupas, fãs histéricos”. Por outro lado vemos, por exemplo, bandas de rock afirmando que fizeram “o melhor show da vida deles” aqui no Brasil, e sempre retornam.

PENSEM BEM: O QUE VOCÊ DESEJA? Ser lembrado como alguém “aturado” apenas por que o artista estava aqui a trabalho e odiou o seu comportamento, ou ser lembrado como “os melhores fãs do mundo”?

A gente pediu tanto pra eles, a gente chorou tanto no Twitter, né? Olha há quantos anos estamos implorando para ver nosso elenco amado no Brasil!!! A gente já brigou tanto com outros fãs tentando provar que o Brasil merece e que somos bons fãs. E somos! Então, além de termos uma experiência inesquecível, vamos fazer um acordo aqui? Vamos também dar aos nossos atores e atrizes favoritos a melhor experiência da vida deles? Mostrar que SIIIIIIM, estamos preparados para ter eventos como a Walker Stalker Con mais vezes por aqui?

Se a sua resposta para estas perguntas for um grande e sonoro SIM, conte com a gente!!!

O custo de se trazer um evento para o país é altíssimo, e dá um trabalho do caramba lembrar de todos aqueles detalhes que, aparentemente, passam imperceptíveis aos olhos do público – mas que, se faltarem, ocasiona uma chuva de reclamações. Trazer seu artista favorito também custa tempo, trabalho e MUITO dinheiro. Para o artista, comparecer a uma Comic Con é um trabalho, assim como fazer um filme, um ensaio fotográfico ou um comercial de TV (só que muito mais legal, e onde eles se divertem mais, hehehe). Assim sendo, a única maneira de você ter no evento o artista que você ama é comparecendo, comprando o ingresso mostrando CONCRETAMENTE que há público para um evento assim no Brasil. Caso contrário, tudo fica mais difícil.

Compre seu ingresso antecipadamente e garanta não apenas a sua presença, mas também a de quem você tanto sonha em conhecer!!!

Ainda sobre a presença dos artistas: mesmo uma convenção sendo um trabalho, nem sempre é a principal responsabilidade de um artista. Todos eles fazem das tripas coração para estar presentes e confraternizarem com o seu público. Porém, eventualmente, circunstâncias externas (outros trabalhos, problemas pessoais, ataque zumbi, desastres naturais, alienígenas chegando à Terra), é necessário que eles cancelem suas participações. Não fique chateado, não vá xingá-los nas redes sociais, não os ataque verbalmente. Ninguém sabe o quanto essa pessoa pode estar passando por um momento complicado ou, na melhor das hipóteses, o quanto ela gostaria de estar no evento com você.

OUTRAS DÚVIDAS

Ainda assim, ficou alguma dúvida sobre como funciona uma convenção? Não tiramos uma dúvida específica sua? Utilizem o espaço de comentários abaixo e deixem apenas o que não conseguimos explicar aqui e iremos responde-los!

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sexta temporada em Outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em Julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Curiosidades

AMC Networks atinge 6 milhões de assinantes com a ajuda de The Walking Dead

Graças ao enorme sucesso da franquia The Walking Dead ao longo dos anos, o AMC ainda segue colhendo bons frutos com o drama zumbi.

Rafaela Mazulquim

Publicado há

em

personagens reunidos no pôster da 10ª temporada de The Walking Dead - episódios extras

No início desta semana, a AMC Networks trouxe boas notícias para os investidores quando divulgou seus lucros do quarto trimestre e do final do ano. A empresa terminou 2020 com mais de 6 milhões de assinantes em suas várias plataformas, incluindo AMC +, Acorn TV, Shudder, Sundance Now e ALLBLK. Isso é um crescimento de 157% agregado de assinantes ano a ano.

O presidente e CEO Josh Sapan credita parte desse sucesso à franquia em expansão The Walking Dead, que lançou 40 novos episódios em 2020 entre The Walking Dead, Fear the Walking Dead e The Walking Dead: World Beyond. AMC Networks não mostra sinais de desacelerar a produção de sua franquia de sucesso, mesmo quando a série original se aproxima de sua temporada final.

“2020 foi um ano de forte desempenho para AMC Networks, à medida que continuamos a transformar nossa empresa enquanto navegávamos com sucesso em um ambiente operacional excepcionalmente desafiador e incerto”, disse Sapan em um comunicado à imprensa. “AMC Networks é agora a líder mundial em streaming direcionado e, com a adição de nossa nova oferta de pacote premium AMC +, streaming é agora a área de crescimento mais significativa de nossa empresa. Nossas relações de distribuição são fortes, agora suportadas por nossas ofertas de streaming, com nossa capacidade de concluir várias renovações em 2020, ressaltando a força contínua e o valor atraente de nossos canais a cabo lineares. Nossas iniciativas de publicidade digital são uma prioridade principal, incluindo a distribuição expandida de nosso conteúdo nas plataformas AVOD e FAST. Nossa capacidade comprovada e contínua de criar e selecionar seletivamente conteúdo obrigatório está nos permitindo alimentar o pipeline de conteúdo que dá suporte a todas as nossas ofertas. Nossa estratégia está nos fornecendo fortes ventos favoráveis e acreditamos que existem oportunidades significativas e sustentáveis diante de nós, à medida que continuamos a reconstituir nossa empresa.”

Como todo estúdio de produção, o AMC enfrentou desafios em 2020 devido à pandemia.

LEIA TAMBÉM:
Última temporada de The Walking Dead ganha previsão de estreia e teaser

O diretor de conteúdo da AMC Networks e do Universo The Walking Dead, Scott M Gimple, anunciou em setembro que a décima primeira temporada de The Walking Dead, agora em andamento, será a última. A showrunner Angela Kang seguirá para a série spin-off sem título, estrelada por Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride).

“Já se passaram dez anos, o que vem pela frente são histórias e histórias para contar além disso”, disse Gimple em um comunicado. “O que está claro é que este show tem sido sobre os vivos, feito por um elenco apaixonado, equipe de roteiristas/produtores, produtores e equipe, dando vida à visão apresentada por Robert Kirkman em seu brilhante quadrinho – e apoiado pelos melhores fãs do mundo.”

Ainda este ano o AMC vai lançar a segunda parte da 6ª temporada de Fear the Walking Dead, a 2ª e última temporada de World Beyond e a 11ª e última temporada de The Walking Dead.

Continue lendo

Curiosidades

AMC anuncia especial de Natal de The Walking Dead

Atores antigos e atuais de The Walking Dead vão se reunir virtualmente para o especial de natal “The Walking Dead Holiday Special” da AMC.

Avatar

Publicado há

em

Personagens reunidos em uma mesa cheia de comida em um futuro alternativo de The Walking Dead

Você consegue imaginar a união entre o apocalipse zumbi e o Natal? Pois pode começar a imaginar como seria essa mistura. Isso porque, pela primeira vez, The Walking Dead foi incluída no especial de Natal da AMC dos Estados Unidos, “Best Christmas Ever”. O evento contará com uma reunião virtual com membros do elenco e o apresentador de Talking Dead, Chris Hardwick.

Anunciado exclusivamente para o serviço de streaming AMC+ (o pacote de streaming sob demanda da rede que oferece acesso antecipado e visualização sem anúncios), o evento festivo é um dos vários especiais de feriado que vão ao ar em dezembro. Vale lembrar que episódios selecionados de Talking Dead, o tradicional programa que vai ao ar após os episódios na emissora, já vão ao ar exclusivamente pelo streaming após novos episódios de Fear the Walking Dead e The Walking Dead: World Beyond. Devido à pandemia, o programa é gravado virtualmente.

The Walking Dead Holiday Special será transmitido no domingo, dia 13 de dezembro, uma semana após o fim da primeira temporada de The Walking Dead: World Beyond, o segundo spinoff da série original que promete dar pistas sobre o destino de Rick Grimes e sobre a misteriosa CRM.

LEIA TAMBÉM:
Última temporada de The Walking Dead pode ser dividida em três partes

Arte feita por fã de The Walking Dead com Rick, Michonne, Carl e Judith comemorando o Natal

Participações no especial de Natal de The Walking Dead

Estrelas do passado e do presente de The Walking Dead têm presença garantida no especial de Natal da AMC. Estão confirmadas as participações de Lauren Cohan (Maggie), Melissa McBride (Carol), Josh McDermitt (Eugene), Khary Payton (Rei Ezekiel), Eleanor Matsuura (Yumiko), Cooper Andrews (Jerry), Cassady McClincy (Lydia), Lauren Ridloff (Connie), Cailey Fleming (Judith) e dos “falecidos” IronE Singleton (T-Dog) e Emily Kinney (Beth Greene). Também participam das festividades Scott M. Gimple, diretor de conteúdo do Universo The Walking Dead, e a showrunner Angela Kang.

Os atores se juntam ao apresentador Chris Hardwick durante o programa, que terá uma hora de duração, para falar sobre essa temporada de férias e repassar estes 10 anos de franquia, completados em 2020. Além da retrospectiva de The Walking Dead, os espectadores terão momentos festivos, incluindo uma apresentação de “Up on the Housetop” de Kinney e uma paródia de “Twelve Days of Christmas” realizada por Payton, Andrews, Matsuura e McClincy.

O especial também apresenta um vídeo exclusivo da leitura de “Diverged”, um dos seis novos episódios que estendem a 10ª temporada até 2021. O especial apresentará os novos atores: Robert Patrick (Mays), Okea Eme-Akwari (Elijah) e Hilarie Burton Morgan (Lucille), que vão aparecer ao lado das estrelas Norman Reedus, Jeffrey Dean Morgan, Seth Gilliam, Ross Marquand e Paola Lázaro.

Segundo a AMC, nos capítulos que prorrogam a 10ª temporada de The Walking Dead, “encontramos nossos sobreviventes tentando se levantar após a destruição que os Sussurradores deixaram. Os anos de luta pesam sobre eles enquanto traumas passados vêm à tona, expondo seus lados mais vulneráveis. Todos questionam o estado da humanidade, de sua comunidade e de suas próprias mentes. Eles encontrarão a força interior para perseverar com suas vidas, amizades e grupo intactos?”.

O streaming AMC+ não está disponível no Brasil. Ainda não sabemos se o canal disponibilizará o especial em suas redes sociais para o resto do mundo.

Continue lendo

Curiosidades

Todos os nomes dados aos zumbis do universo de The Walking Dead

Confira uma lista completa de todos os nomes utilizados pelos sobreviventes do universo The Walking Dead para descreverem os zumbis.

Avatar

Publicado há

em

Os Vazios (zumbis) em imagem de The Walking Dead World Beyond

Durante as 10 temporadas de The Walking Dead e as 6 temporadas de Fear the Walking Dead, o Universo The Walking Dead viu muitos sobreviventes, comunidades e zumbis. No mundo fragmentado pós-apocalíptico, sem um governo ou sistema de informação comum – como, digamos, a Internet – os laços que unem o mundo foram rompidos, e isso inclui a linguagem.

Embora alguns desses personagens vivam a poucos quilômetros de distância e falem a mesma língua, eles desenvolveram diferentes convenções de nomenclatura. Isso é especialmente verdadeiro para os fenômenos mais recentes em seu mundo: os cadáveres andando por aí, causando estragos e comendo seus amigos. Enquanto o bando de sobreviventes de Rick decidiu-se pelo termo ‘caminhantes’, existem inúmeras outras maneiras de descrever os mortos-vivos, mesmo dentro das áreas geográficas limitadas para as quais seu grupo se espalhou na Geórgia e Virgínia.

Na mais nova série de TWD, The Walking Dead: World Beyond, que se passa em Nebraska, não é surpreendente que haja uma nomenclatura totalmente diferente para os mortos. Eles os chamam de ‘vazios’. Com isso em mente, coletamos todas as maneiras criativas como os personagens do Universo The Walking Dead descrevem os monstros comedores de carne mais conhecidos como ‘caminhantes’ em todas as três séries para uma breve atualização. Confira a lista:

Walkers (Caminhantes)

Quem usa esse termo?
O grupo original de sobreviventes de Rick cunhou o termo e o carregou com eles aonde quer que fossem (ou colonizassem, dependendo de sua perspectiva).

O que o termo significa?
Os zumbis estão andando por aí. Eles não deveriam estar caminhando, então… caminhantes.

É um termo preciso?
Não completamente. Caminhantes rastejam. Eles flutuam. Eles rolam.

O termo pegou?
Sim. Enquanto o grupo de Rick vagava pela Geórgia, e eventualmente se estabelecia na Virgínia, eles seguiram seu caminho descrevendo os mortos a quem encontrava com eles. Agora esta é a maneira dominante de descrever a ameaça dos mortos-vivos dentro de uma variedade de comunidades que antes usavam outros termos.

LEIA TAMBÉM:
Quem morreu no 16º Episódio da 10ª Temporada de The Walking Dead?

The Infected (Os infectados)

Quem usa esse termo?
Pessoas da ciência, incluindo Dr. Edwin Jenner, e quase todo mundo no início de Fear the Walking Dead.

O que o termo significa?
Bem, as pessoas pegam um vírus, morrem e se tornam mortas-vivas.

É um termo preciso?
Definitivamente.

O termo pegou?
Na verdade não. No início, era assim que algumas pessoas chamavam os zumbis, mas parece ter desaparecido rapidamente. Faz sentido que, com o colapso da sociedade, os usos mais clínicos morram e sejam substituídos por termos mais terrosos.

Empties (Vazios)

Quem usa esse termo?
Residentes do Campus Colony em The Walking Dead: World Beyond.

O que o termo significa?
Jesus usou o termo nos quadrinhos e, de acordo com o produtor executivo Matt Negrete, os andadores estão vazios e isso faz um bom paralelo com o show porque Iris se sente vazia por dentro.

É um termo preciso?
Absolutamente. Os caminhantes não são nada senão cascas vazias.

O termo pegou?
Veremos. Mas, como World Beyond está definido no futuro do apocalipse zumbi e o termo está em uso generalizado em uma sociedade desenvolvida como a Campus Colony, a resposta provavelmente é sim.

Roamers (Perambulantes)

Quem usa esse termo?
Quando Aaron e os alexandrinos originais liderados por Deanna apareceram, era assim que eles se referiram aos zumbis. Até aquele ponto, eles haviam feito um trabalho incrível em mantê-los fora de sua comunidade.

O que o termo significa?
Este é bastante óbvio, já que a maioria dos zumbis vagam por aí, caçando comida (também conhecida como pessoas).

É um termo preciso?
Nem sempre. Tal como acontece com os caminhantes, muitos dos mortos-vivos não são exatamente perambulantes, mas ainda são bastante perigosos. A precisão da linguagem é importante ao rotular uma ameaça como um morto-vivo.

O termo pegou?
De modo nenhum. Assim que o grupo de Rick apareceu, esse termo foi jogado pela janela.

Stinker (Fedorento)

Quem usa esse termo?
Connie, Kelly, Luke, Magna e Yumiko referem-se aos zumbis dessa forma quando eles encontram os sobreviventes em The Walking Dead.

O que o termo significa?
Presumivelmente porque cadáveres em decomposição, como os mortos-vivos, cheiram mal. Isso sugere que os caminhantes cheiram tão mal quanto qualquer outro cadáver, o que dá uma visão inteiramente nova dos horrores do apocalipse.

É um termo preciso?
Se o que foi dito acima for realmente verdade, então, definitivamente.

O termo pegou?
Não. A dominação cultural do grupo de Rick continua.

Lurkers (Espreitadores)

Quem usa esse termo?
Uma variedade de sobreviventes, principalmente no início do surto, especialmente em Woodbury.

O que o termo significa?
Refere-se a um tipo específico de morto-vivo que fica sentado imóvel, parecendo um cadáver (ou seja, sem andar ou perambular) e então ataca.

É um termo preciso?
100%.

O termo pegou?
Espreitadores parece ter morrido no início do surto, mas deve voltar porque descreve um tipo particular de andador, ou não-andador para ser mais exato.

Floaters (Flutuadores)

Quem usa esse termo?
O grupo principal, com o primeiro caso conhecido sendo na fazenda de Hershel, quando eles encontram o infame e grotesco Zumbi do Poço.

O que o termo significa?
Esse termo descreve os caminhantes ligados à água.

É um termo preciso?
Muitas vezes, embora os flutuadores possam fazer outras coisas, como golpear, morder e ser dilacerados em pedaços grotescos e inchados.

O termo pegou?
Já faz um tempo que o grupo usou esse, mas é possível que eles simplesmente não tenham tido a oportunidade de fazer isso, pois é um caso altamente específico.

Geeks

Quem usa esse termo?
Alguns personagens dos membros originais do grupo de Rick: primeiro Daryl, depois Glenn, Shane e T-Dog.

O que o termo significa?
Essa é uma questão em aberto. Daryl poderia estar zombando dos zumbis ao chamá-los de geeks como um vilão em um filme do colégio dos anos 80. Também é possível que isso se refira a um arcaico artista de carnaval que arrancaria a cabeça de um animal vivo durante sua apresentação.

É um termo preciso?
Isso realmente depende do que Daryl está se referindo aqui.

O termo pegou?
Definitivamente não. Daryl mudou para coisas maiores e melhores, e todos os outros que usaram esse termo estão mortos.

Biters (Mordedores)

Quem usa esse termo?
Os residentes de Woodbury.

O que o termo significa?
Os mortos-vivos têm um trabalho. E é morder.

É um termo preciso?
Sim. Este é um dos melhores termos para descrever os zumbis, para ser honesto.

O termo pegou?
Não. Depois que Woodbury foi destruída, os “mordedores” parecem ter morrido tão rápido quanto Governador quando Michonne sua katana nele.

Lame-Brains (Cérebros Falho)

Quem usa esse termo?
Dave e Tony, dois caras que se cruzaram com o grupo de Rick no início do apocalipse, tentaram dominá-los e falharam.

O que o termo significa?
Os caminhantes não são espertos (embora pareçam ter dominado a terra, então…).

É um termo preciso?
Talvez.

O termo pegou?
Definitivamente não. Este termo morreu com Dave e Tony. Eles tentaram matar Rick e companhia uma vez que descobriram que os sobreviventes tinham um lugar seguro para pendurar seus chapéus (a fazenda de Hershel) e foram mortos imediatamente, levantando assim a questão “quem exatamente é o cérebro falho?”

Creepers (Rastejadores)

Quem usa esse termo?
Merle diz isso antes de fazer sua coisa e matar um bando de mortos-vivos.

O que o termo significa?
Na grande tradição de caminhantes e errantes, o termo descreve a natureza cambaleante dos mortos-vivos.

É um termo preciso?
Sim e não. Os mortos-vivos passam muito do seu tempo se mexendo, mas fazem muito mais.

O termo pegou?
Não. Merle infelizmente se foi e este foi com ele e seu gancho: para o túmulo.

Rotters (Podres)

Quem usa esse termo?
Os policiais que dirigem o Hospital Grady Memorial.

O que o termo significa?
Os mortos nada mais são do que cadáveres que estão se decompondo, embora lentamente. Consequentemente, podres.

É um termo preciso?
Sim. Porém, como observado acima, é uma questão em aberto o quanto esses cadáveres estão apodrecendo e qual pode ser a resposta olfativa que os acompanha. Mas, o termo foi usado no início do surto e eles eram policiais, não cientistas com uma quantidade infinita de tempo em suas mãos.

O termo pegou?
Como tantos outros grupos, este termo entrou em conflito com o grupo de Rick, foi merecidamente rejeitado e, pelo que sabemos, sua terminologia nunca foi além do hospital.

Deadheads (Cabeças mortas)

Quem usa esse termo?
Pelo que sabemos, apenas Nicholas, que se desviou do idioma local de seu grupo, que usava o termo ‘errante’, usou o termo.

O que o termo significa?
Embora seja possível que Nicholas fosse um grande fã do Grateful Dead, a explicação mais óbvia é provavelmente a verdadeira.

É um termo preciso?
Sim.

O termo pegou?
Não.

The Wasted (Definhados)

Quem usa esse termo?
O grupo de Brandon, os amigos assassinos do surf party de Fear the Walking Dead, e também alguns membros do Reino.

O que o termo significa?
Os corpos dos mortos-vivos estão, literalmente, se definhando.

É um termo preciso?
Definitivamente. Esta é uma maneira muito boa de descrever os mortos-vivos, o que é surpreendente para um grupo de cabeças-duras liderado por Brandon, embora nem tanto para os membros do Reino. É provável que o grupo de Brandon tenha gostado de como soa a palavra porque gostava de ficar bêbado.

O termo pegou?
Surpreendentemente, não. Quando o Reino, Alexandria e Hilltop se fundiram, este termo nunca mais foi ouvido novamente.

The Passed (Os passados)

Quem usa esse termo?
John Dorie.

O que o termo significa?
Aqueles que já faleceram e ainda estão andando por aí… e comendo gente.

É um termo preciso?
De certa forma. Pessoas mortas comuns também podem ser passadas.

O termo pegou?
Como tantas coisas acontecendo, este termo parece ser exclusivo de John Dorie, um dos personagens verdadeiramente singulares do Universo TWD. Ele provavelmente não se importaria que tivesse pegado.

Hissers (Assobiadores)

Quem usa esse termo?
Amelia, uma mulher com um filho a quem Negan tenta ajudar antes que Brandon (outro Brandon, mesmo resultado) a mate.

O que o termo significa?
Esta é uma referência ao som de marca registrada do morto-vivo.

É um termo preciso?
Absolutamente preciso.

O termo pegou?
Não, mas é difícil dizer por que não. Essa é uma das assinaturas dos zumbis. Outras nomenclaturas para os mortos-vivos se concentram na maneira como eles se movem, cheiram e parecem, mas poucos estão focados na maneira como soam, embora seja uma das melhores maneiras de identificá-los. Amelia pode ter sido um gênio.

Growlers (Rosnadores)

Quem usa esse termo?
Molly, uma salvadora que leva Carol e Maggie como reféns.

O que o termo significa?
Como assobiadores, isso se refere ao som dos mortos-vivos.

É um termo preciso?
Sim, é. Embora assobiadores seja provavelmente melhor. Seu cachorro rosna, e você sabe como soa.

O termo pegou?
Bem, Molly é espancada até a morte por Maggie, e os salvadores estão praticamente aniquilados, então não.

Cold-Bodies (Corpos Frios)

Quem usa esse termo?
Martin, um dos membros do Terminus. Não está claro se esta é uma linguagem comum entre sua comunidade ou se eles simplesmente se referem aos caminhantes como não-comestíveis.

O que o termo significa?
Este termo se refere à temperatura corporal dos mortos-vivos.

É um termo preciso?
De certa forma. Os corpos dos zumbis estão frios. Mas os cadáveres que não são caminhantes também estão, portanto, não é um termo claro.

O termo pegou?
Não. E com uma boa razão. Ninguém quer ouvir um canibal.

Rippers (Estripadores)

Quem usa esse termo?
Virgil, o cara que manteve Michonne como refém, inadvertidamente levando-a a evidências de que Rick está vivo.

O que o termo significa?
Deve ser porque os zumbis rasgam a carne… Brutalmente.

É um termo preciso?
Sim.

O termo pegou?
Não está claro. Nós realmente não sabemos quem mais, além de Virgil, conhece o termo, ou onde ele esteve. Portanto, é possível que ele tenha aprendido esse termo de outra sociedade.

Continue lendo

EM ALTA