Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Andrew Rothenberg Fala Sobre As Premonições de Jim e Mais

Publicado há

em

O ator Andrew Rothenberg (Jim), relata em entrevista à AMC, sua experiência pessoal com premonições, descreve sua experiência próxima da morte e compartilha sua estratégia de matar zumbis com comédia.

Q: Como alguém que adquire uma emocionante vida, é difícil de interpretar um personagem a qual é muito reservado?

A: Não é não. Eu gosto de reservá-lo. Acho que isso torna mais intrigante para o público, porque eles querem saber o que está acontecendo naquela pessoa. Eu costumava trabalhar com Michael Shannon em Chicago e ele disse para mim, “Ponham um fogo debaixo de Rothenberg,” porque eu era sempre quieto e reservado e então iria encontrar meu momento e deixá-lo. Assim dizendo, eu já fiz muitos papéis aonde eu era um doido viciado em crack ou um alto e violento vilão. Quando é me dada a oportunidade de sair por ai e ficar doido, eu amo isso.

Q: Malcolm, o vampiro que você interpreta em True Blood, aparenta ser muito diferente de Jim de The Walking Dead. Com qual desses você é mais parecido?

A: Com nenhum. Eu sou um bom garoto judeu do vale da califórnia. [risos] Mas a maior parte dos personagens que eu interpreto tem muita coisa acontecendo em sua cabeça. Jim, por sinal é quieto, então você pode dizer que tem muita coisa acontecendo com ele. A mesma coisa com Malcom. Ele é malvado mas realmente gosta de brincar com as pessoas e ser manipulador. Eu não acho que eu seja nem um dos dois, o que é engraçado.

Q: Você é um bom mecânico como Jim?

A: Eu posso ficar debaixo de um skate e fazer umas pequenas coisas, e eu tenho um tio que me ajuda a fazer outras coisas também. Então, eu não tenho medo de deixar minhas mãos sujas e fazer desengates de um par para a loja de autopeças. Mas eu acho que Jim saberia um pouco mais do que eu — ou tentaria pelo menos. Ele não tinha muito com o que trabalhar. Se você estivesse naquela ocasião, eu não acharia que um daqueles veículos estivesse apto a dirigir mais do que metade de uma milha antes de dar algum pane. Isso é histérico.

Q: Quais habilidades que você possui que lhe seria útil se zumbis atacassem?

A: Eu atualmente sou muito bom em resolver situações tensas com humor. Eu iria levar [os zumbis] para dar uma volta com um pouco de conversa. Ajudaria eles a entender nosso lado da situação; deixaria eles sorrirem um pouco. Isso nos daria uma chance para fugir ou de bater com um bastão na cabeça deles.

Q: Você acha que eles apreciariam comédia?

A: Eu não acho que alguém tenha realmente tentado essa coisa. É sempre gritar, bater ou atirar, e com os tempos, a forma como eles são, nós poderíamos usar mais compaixão com os inimigos, incluíndo zumbis. [Risos]

Q: Em relação à premonição de Jim, você sabia mais sobre o que ele sonhou do que nós sabemos?

A: Não me disseram nada que estava no script. Eu criei um pouco de diferentes possíveis cenários que poderia funcionar. Eu acredito que ele começou a cavar sepulturas porque ele teve um sonho que seria algum tipo de problema com zumbi, e então, honestamente, eu acredito que o tipo de calor tem para ele. Eu iria ver algumas coisa online aonde as pessoas ficariam como “Oh, nós temos um vidente no grupo agora” Eu não o veria como se fosse um médium, por si só.

Q: Você alguma vez já teve algum sonho tão poderoso que você agia sobre ele?

A: Quando eu era uma criança, eu tive um sonho que nós estávamos em algum tipo de represa e minha irmã caiu na água e se afogou. No dia seguinte meus pais disseram que nós iriamos para Las Vegas e visitariamos a represa de Hoover e então eu enlouqueci. Eu fiquei tipo “Não, nós não podemos ir a essa represa!” Mas mesmo assim nós fomos e não aconteceu nada.

Q: Por que você acha que Jim decidiu chamá-lo?

A: Além de perder sua família, do jeito que ele os perdeu, para os deixar sendo comidos? Eu não vejo como alguém pode viver com isso. Eu não sou o tipo de pessoa que estaria disposta a ser deixada por uma árvore. ME LEVEM PARA O CDC, POVO. VAMOS LÁ! PISE NISSO! Eu sempre fui do tipo que tenta e acha alguma saída.

Q: Você já esteve em alguma situação aonde sentiu como se sua vida estivesse em perigo?

A: Eu estive em uma produção de Jesus Cristo super estrela e eu estava interpretando Judas. Eu estava prestes a me enforcar e eu acidentalmente tropeçei na corda, mas não havia nada que eu pudesse fazer. Não havia nenhum instinto de sobrevivência envolvidos. Isso foi como “oops, Eu estou sendo sufocado até a morte”. De alguma maneira o colar que eu estava usando ficou preso na corda e colocou muita pressão no meu pescoço. Tinha um cara que ficava nos backstage que veio e me ajudou a sair de lá, e eu era apenas um peso morto. Ele meio que se apavorou. Eventualmente, eu acordei cercado por todos os apóstolos. Eu não tinha certeza de um segundo, se eu faria isso outra vez. Nós nunca mais usamos um colar depois disso.

Fonte: AMC
Tradução: Melissa / Equipe WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA