Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

[SPOILERS] O ator no centro do final trágico na season finale revela: “foi um choque para todo mundo”

Publicado há

em

[ALERTA DE SPOILERS] Se você ainda não assistiu a season finale de The Walking Dead desse domingo, evite ler o “post-mortem” a seguir. Repetimos: se você não assistiu a finale de The Walking Dead, evite ler o “post-mortem” a seguir. Você foi avisado.

Isso era mais que apenas um “coma poeira”.

O episódio final deste domingo de The Walking Dead, não só marcou a atriz Laurie Holden, mas serviu também como um clímax dramático para sua personagem, Andrea, que provou na terceira temporada estar no meio de um arco polarizador. (Por que ela não matou o Governador quando teve chance após chance?).

Na entrevista exclusiva a seguir para a TVLine, Holden – que habilmente levou seu papel de suicida difícil e voltou – aborda algumas críticas específicas feitas contra sua malfadada álter ego, parte de seus pensamento em sua triste despedida (uma bala auto infligida no cérebro), e revela quando soube que o fim estava próximo (dica: não faz muito tempo!).

TVLine: Há quanto tempo você sabia sobre a morte de Andrea?

Holden: Eu não tive o comunicado oficial até poucos dias antes de começarmos a gravar o final. Foi um choque pra todo mundo. Isso nunca fez parte dos documentos originais da história para a terceira temporada. E foi bastante inesperado. Dito isto, este é The Walking Dead. Essa série não é convencional de nenhum modo – e nós sabemos que os atores vão indo. Então, você vai indo com isso. Você aparece, faz o melhor trabalho possível e você honra a história. No geral, esta tem sido uma experiência extraordinária e eu me sinto muito abençoada por ter sido uma parte dela.

TVLine: Você sabe o por que da decisão de matá-la foi tomada agora?

Holden: Honestamente, eu sinto que é a direção da história. Eles impulsionam a história pra frente… A segunda parte da terceira temporada foi um pouco livre pra todos. Isso tinha um fluxo para ir naturalmente se desdobrando dia após dia, semana após semana, momento após momento.

TVLine: Andrea foi pressionada pelos fãs nesta temporada por, dentre outras coisas, ficar do lado do Governador por tanto tempo. O que você acha das críticas?

Holden: Eu acredito que quando as pessoas assistirem a temporada toda, – especialmente o final – é que a trajetória dela vai estar clara. Ela era uma mulher presa entre dois mundos. Tudo o que ela queria era paz. Ela foi para o povo e estava disposta a fazer qualquer coisa e tudo que fosse possível, mesmo que isso significasse se sacrificar para preservar a humanidade e manter as pessoas vivas. Ás vezes, suas atitudes foram mal interpretadas ou ambíguas. Mas quando você assiste a temporada completa, eu acho que as pessoas vão entender, de fato. Ela fez o melhor que podia. E eu sinto que foi uma sensação de cura e conclusão. O povo de Woodbury a fez chegar num santuário. Ninguém na prisão morreu. Rick finalmente foi liberto dos fantasmas de seu passado e Andrea morreu nos braços de seus melhores amigos, cercada das pessoas que amava. Ela não foi canibalizada, não se transformou. Ela foi capaz de sair com certa dignidade. Seu último desejo foi dela mesma acabar com tudo e a concederam isso. E, pela graça de Deus, agora ela vai estar com sua irmã. E Dale.

TVLine: Você acha que ela morreu como uma heroína? Um mártir?

Holden: Isso não sou eu quem tem que dizer. Eu gostaria de pensar que a morte de Andrea terá um significado. Que o que ela representava e acreditava vai continuar a ressoar nos corações das pessoas que ela deixou pra trás, porque todos nós aprendemos e crescemos uns com os outros. Eu amo o modo que terminou (com um tiro) uma cruz, porque eu sinto que é um momento de novos começos e de um despertar espiritual. Deixe a cura começar!

TVLine: A conversa de Milton com Andrea no episódio, eu senti como se tivesse uma meta, porque em muitos aspectos, ele queria saber a mesma coisa que muitos fãs quiseram saber a temporada toda: Por que ela escolheu ficar com o Governador, por que ela não o matou quando teve a chance?

Holden: Eu sou muito grata pela forma que a cena foi escrita. Ela foi escrita pelo (novo showrunner da quarta temporada) Scott Gimple. Eu sinto que houve uma conclusão para a personagem e todas as perguntas que os fãs tinham foram esclarecidas. Não poderia ter sido um final melhor em termos de entender o passado dela.

TVLine: Ela voltava para o mesmo refrão – “Eu queria salvar todo mundo”, “Eu não quero que haja qualquer morte”.

Holden: Desde (a cerca do) episódio 9 – quando o Governador colocou Daryl e Merle um contra o outro, e então, quando Andrea foi para a prisão e descobriu todas as coisas insanas que ele vinha fazendo – seu modus operanti a partir dali foi todo “Como posso ter certeza que todas estas pessoas vão continuar vivas? Como posso trazer a paz?” Ela era uma advogada de direitos humanos antes do apocalipse; ela não é uma assassina. Ela nunca matou um ser humano em sua vida. Ela matou um monte de zumbis. Eu acho que os fãs que estavam descontentes com o fato de que ela não foi capaz de seguir o pensamento de matar (o Governador) quando ela estava em pé ao lado da cama (com uma faca), tem que entender que isso era um dilema moral dentro dela. Ela acreditava na humanidade. Ela acreditava que “Ok, tem que haver uma maneira melhor”. E ela foi bem sucedida. Houve uma conferência de paz. Sim, ele foi para o sul, mas ela foi capaz de colocá-los juntos. Ela estava sempre tentando. E há algo melhor sobre isso a ser dito. E ouça, no fim do dia, ela foi uma vítima da guerra. Eu sinto que ela não morreu em vão.

TVLine: Gravar a sequencia final entre Andrea e Michonne foi tão emocionante como foi para assistir?

Holden: Sim. (Risos) Sim. (Longa pausa) Você tem que entender – que todos nos amamos. Temos vindo trabalhar no local, em uma área remota da Geórgia nos últimos anos. Nós nos tornamos uma família. É muito difícil dizer adeus… Eu adoro a forma como foi escrito. Eu amo a forma como Andrea foi capaz de pedir a arma e tomar controle da situação. Adoro como ela foi capaz de dizer: “Eu sei como funciona a trava de segurança” – ela trouxe isso de uma situação vivida com o Rick na primeira temporada. E eu amo como houve uma cura e um fechamento entre as duas mulheres que se amavam muito.

TVLine: Isso me fez querer ver mais flashbacks do tempo em que Andrea e Michonne estavam fugindo juntas. Você ficou chateada por não ter tido mais tempo pra mostrar o início desta relação?

Holden: Não cabe a mim, sabe? Eu sou a atriz. Eu faço o que estão dizendo. Os escritores são os responsáveis pelas histórias. E eles escrevem as cenas. Faria, deveria, poderia. Eu queria que nós tivéssemos explorado mais da Andrea dos quadrinhos do Robert Kirkman? Sim, absolutamente. Eu queria que tivesse mais cenas mostrando a amizade com Michonne? Sim, absolutamente. Mas no fim do dia, eu não acho que poderia ter pedido por uma morte melhor. Eu sinto que a vida dela importava, e ela morreu tentando, e seu coração estava no lugar certo. Sinto-me grata por isso. Você não pode ter tudo.

TVLine: Eu fiquei um pouco surpreso do Governador ter conseguido sair vivo do episódio. Você, como fã da série, está ansiosa para começar a ver seu merecido castigo?

Holden: Acho que isso é inevitável. O homem que cruza de forma má um território, não há redenção pra ele – nunca. Mas essa é a natureza da série. É por isso que é tão popular. Eu penso que todo mundo achou que eu deveria ser salva da câmara de tortura, que eu iria matar o governador, e seria um grande final feliz. Mas nós não fazemos isso em The Walking Dead. E no final do dia, tudo que Andrea queria era voltar para sua família e se certificar de que as pessoas não morrem – as pessoas em Woodbury e na prisão. E ela conseguiu isso. E se isso significa que ela tinha que partir pra fazer isso acontecer, que assim seja.

TVLine: Você vai assistir a série de agora em diante?

Holden: Eu não assisto a série agora. Andy Lincoln não assiste a série. Quando estamos filmando, estamos tão envolvidos… É cada momento de nossas vidas, 18 horas diárias. É necessário separar. Eu acredito que com o tempo vou ser capaz de voltar e assistir. Porque eu amo as pessoas com quem eu trabalho. O elenco e a equipe são as melhores pessoas que eu já conheci, e eu quero ver seus belos trabalhos e suas jornadas. Dito isso… (risos)… Eu acho que sou um membro do público agora. (Pausa) Eu não quero ver mais ninguém que eu amo morrer. (Risos) Talvez eu prefira viver no escuro.

TVLine: Existe alguma possibilidade de que possamos ver Andrea novamente – como uma visão fantasma tipo Lori ou em algum flashback?

Holden: Tudo é possível. Quem sabe o que eles têm na manga? Pode haver cenas de Andrea e Michonne que o público queira ver. Você pode ver mais da Andrea-renegada-f*dona do Robert Kirkman.

TVLine: O que vem em seguida pra você?

Holden: Legalmente, eu não tenho sido capaz de obter um emprego. Na segunda-feira, eu vou estar livre. Estou animada com o futuro e ansiosa para o próximo capítulo.

TVLine: Algum pensamento final?

Holden: Só que não cabe a eu dizer ao público como eles devem se sentir sobre este final. Eu gostava de interpretar esta personagem, eu tive meu tempo de vida. Eu sou muito grata como atriz por ser capaz de ser uma parte disso, para dizer deste conto. Mas se ela era uma heroína ou um mártir não é pra mim. Isso é para os telespectadores decidirem. No final do dia, eu sinto como se ela fosse apenas uma garota que fez o melhor que podia. Ela tentou.

O que você achou do destino de Andrea? Ela merecia ter morrido? O que você espera da quarta temporada? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.


Fonte: TV Line
Tradução: @alexiacmendes / Staff Walking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA