Siga-nos nas redes sociais

Robert Kirkman

O derivado de The Walking Dead começará como um prelúdio para depois alcançar a série original

Rafael Façanha

Publicado há

em

Robert Kirkman soltou alguns detalhes sobre a série derivada de The Walking Dead que já é ansiosamente aguardada, e também falou um pouco da DC Comics e até mesmo da TV como mídia.

Aparecendo em um painel chamado “Ativismo Criativo” na conferência South by Southwest em Austin no último sábado, o escritor e produtor foi questionado sobre como seu novo spin-off se encaixará criativamente nos quadrinhos e na série já existente, The Walking Dead.

“Não terá qualquer relação com os quadrinhos”, disse Kirkman. “Desde o começo da série nós sempre ouvimos ‘o que está acontecendo aqui e ali?’. Então a ideia da nova série é expandir esse mundo e mostrar outro canto dos Estados Unidos e o que está acontecendo lá. A linha do tempo ocorre um pouco antes da série original. Rick Grimes acordou do coma e estava tipo ‘cara, zumbis, que estranho!’. Nós vamos possivelmente ver isso se desdobrar um pouco mais na outra série. Mas eu não a chamaria de ‘prequel’ porque a totalidade da série não vai se passar antes [de The Walking Dead]. Eventualmente ela vai formar um caminho que corre simultaneamente.”

Que as duas séries eventualmente se desenrolem ao mesmo tempo é definitivamente interessante, porque abre portas para a possibilidade de personagens cruzarem entre as séries. Kirkman sugeriu que podem existir narrativas conectadas entre as duas séries, mas só citou elementos que existiriam na mente do espectador, e enfatizou que as séries se manteriam por conta própria.

Aqui está a explicação que ele deu:

“Uma coisa que estamos fazendo com a nova série, que estamos tentando com tudo, é que não seja derivada. Ela se mantem sozinha. Você pode assistir apenas ela e ter sua própria experiência. Mas se você está assistindo as duas séries, tem coisas como ‘Oh, eles descobriram isso, ou eles descobriram aquilo de uma maneira diferente’. Tem muitas coisas do mundo de The Walking Dead que esses personagens precisam aprender ou entender para sobreviver. E pode ter coisas que são descobertas na série parceira que não foram descobertas na outra ainda. Então pode haver algo aí, ‘Oh, eles encontraram um zumbi na quarta temporada de The Walking Dead que podia fazer tal coisa, e agora sabemos o porquê’. Então nós faremos coisas assim que serão bem legais, mas na maior parte [das séries] elas devem conseguir se manter por conta própria.”

the-walking-dead-serie-derivada

“E então nós vamos fazer um cruzamento para um filme dos Vingadores e vai ser incrível”, ele brincou (ou não).

A série derivada recentemente teve a segunda temporada encomendada pela AMC. Ela vai estrear com seis episódios de uma hora na AMC no final do verão americano. E o nome?Ainda será revelado. “Nós vamos chamá-la de Walking Dead CSI: Miami”, disse Kirkman.

Também pediram que Kirkman comentasse como Marvel e DC Comics gerenciam seus respectivos impérios, e ele hesitou: “Eu vou criar problemas aqui… Qualquer um seria tolo de pensar que a Marvel não fez algo extremamente especial. Eu acho que o Homem de Ferro terminar com uma aparição surpresa de Samuel L. Jackson mencionando Os Vingadores – você fica ‘Que?! Como isso aconteceu?!’. As pessoas esquecem que era uma surpresa. Tudo que saiu daquilo foi muito orgânico e empolgante. Eu acho que [a DC] anunciar que farão um filme da Liga da Justiça depois de um filme do Super Homem, isso foi bacana e teve coisas legais nisso, mas não foi incrível ou inovador – eu não deveria falar isso. Foi um filme ótimo, eu gostei. [O plano] parece ser derivativo, então coloca eles no banco de trás da Marvel. Não é orgânico, então vai ser examinado minuciosamente quando Batman vs. Super Homem for lançado. É uma batalha ladeira acima. Se eles não tivessem falado se a Liga da Justiça apareceria ali, e eles estavam formando aquilo, seria surpreendente e empolgante e estranho. As pessoas estão esquecendo como a surpresa é importante. Mas você sabe, o Aquaman parece fantástico e eu tenho certeza de que será incrível.”

E sobre os quadrinhos versus a série? “Eu prefiro trabalhar nos quadrinhos. Eu acho que as outras pessoas acham que TV é incrível. E certamente tomando pelos números, mais gente assiste TV. Mas quadrinhos são melhores – vocês só não perceberam isso ainda” ele disse, ganhando aplausos.

*A AMC quer que a série seja chamada de “série parceira” porque tecnicamente não é um spin-off, já que a nova série tem um elenco completamente novo, mas Kirkman usou os termos de maneira intercambiável.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly
Tradução: @Ivyleca / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Robert Kirkman

Oblivion Song | Conheça a nova HQ pós-apocalíptica do criador de The Walking Dead

A editora Intrínseca lançou no último mês Oblivion Song, a mais recente HQ de Robert Kirkman, o criador de The Walking Dead.

Rafael Façanha

Publicado há

em

A editora Intrínseca lançou no último mês Oblivion Song, a mais recente HQ de Robert Kirkman, o criador de The Walking Dead.

Oblivion Song se passa na Filadélfia após um evento que ficou conhecido como “transferência“, em que uma parte da cidade que contém 300 mil habitantes foi enviada para uma dimensão conhecida como Oblivion.

No mundo de Oblivion Song, cientistas financiados pelo governo desenvolvem uma forma de viajar até essa dimensão para tentar resgatar sobreviventes. Entretanto, ao longo dos anos, conforme o projeto foi cada vez tendo menos sucesso, o governo resolveu cancelar o financiamento. Porém, Nathan Cole – o protagonista da história – não desiste e insiste no resgate trabalhando clandestinamente com outros cientistas.

Nathan Cole explorando Oblivion.

Nathan realiza viagens diárias após o final do programa do governo em uma busca incansável por sobreviventes. Mas toda essa dedicação do personagem tem um forte motivo pessoal. Cole então arrisca a própria vida em viagens solitárias e perigosas em um mundo repleto de criaturas ameaçadoras. No entanto, quem Nathan procura talvez não deseje ser encontrado…

Oblivion Song é escrito por Robert Kirkman e tem arte do italiano Lorenzo de Felici. O primeiro volume, intitulado de “Canção do Silêncio” contém 148 páginas e engloba as seis primeiras edições da série. Nos EUA, o quadrinho é lançado mensalmente pela Skybound, selo de Kirkman dentro da Image Comics.

Ficou interessado pela história e gostaria de conhecer? Fiquem ligados em nossas redes sociais que iremos sortear alguns exemplares de Oblivion Song em parceria com a Intrínseca ainda nesta semana!

Capa do Volume 1 – Canção do silêncio | Oblivion Song

Continue lendo

Destaque

Robert Kirkman bate o martelo: Andrew Lincoln está fora de The Walking Dead

Carlos Knewitz

Publicado há

em

Rumores se espalharam por todos os lados alertando o desligamento de Andrew Lincoln de The Walking Dead em seu nono ano. A notícia correu o mundo e a saída do ator foi dada como certa, contudo, a imprecisão e a falta de posição do canal AMC, dos próprios envolvidos com a série e do ator levantaram esperança no coração dos fãs do show televisivo de que os boatos não se passavam de golpe de marketing.

Entretanto, pela primeira vez alguém intimamente ligado à série se manifestou sobre o assunto. Esse alguém se trata de ninguém menos que o próprio criador de Rick Grimes, Robert Kirkman, que em uma entrevista ao IMDb admitiu a possibilidade de o protagonista das nove temporadas da sua criação ser desligado totalmente da história. Quando questionado sobre os rumores, Kirkman falou “É isso que parece.”, sobre a morte de Rick no show, ainda tentando guardar mistério.

Prosseguindo no assunto, Kirkman classificou como boa a ideia de termos uma distância entre os quadrinhos e a série, “Isso faz com que a diferença entre os quadrinhos e o programa sejam mais evidentes.”.

Mas Robert não conteve a emoção ao falar de Andrew e garantiu que com toda a certeza ele se dedicará até o último minuto em que estiver envolvido com a trama, em respeito aos fãs e a todo o trabalho que desenvolveu até aqui:

“Mas no final é tudo sobre Andrew Lincoln. Isso é, é sobre um grande ser humano. É sobre alguém que eu conheço há quase uma década, alguém que eu amo. Ele está suando na Geórgia, longe de sua família há tanto tempo. Ele se preocupa com a série profundamente. Ele quer fazer algo especial ao sair. Nós temos algo incrível planejado. Eu não gostaria de estragar nada, mas qualquer um que tenha sido fã de sua jornada, que ama Rick Grimes, que ama o mundo de The Walking Dead, vai querer ver o que estamos fazendo.”

É claro que as falas de Kirkman são totalmente ambíguas e podem se aplicar a um futuro distante, contudo as evidências de que o ator já teria deixado os Estados Unidos levando todos os seus pertences para Londres (local no qual reside sua família) fortificam ainda mais a ideia de que o criador de The Walking Dead realmente confirmou a saída de Andrew.

Recentemente, Angela Kang, nova showrunner, não mencionou o fato quando perguntada sobre o futuro de Rick na trama e tentou despistar dizendo que ainda haviam histórias para serem contadas e que essas com certeza envolviam o personagem.

Será que dessa vez é definitivo e teremos a certeza de que Rick Grimes não faz mais parte do show de televisão, ou ainda teremos reviravoltas na história?

The Walking Dead retorna em Outubro. O trailer da 9ª temporada deve ser lançado durante o painel da série na San Diego Comic-Con, no dia 20 de julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

Robert Kirkman

Robert Kirkman, criador de The Walking Dead, deixa a AMC e fecha contrato com a Amazon

Gabriel Simonassi

Publicado há

em

O criador de The Walking Dead, Robert Kirkman, está de mudança.

Em uma manobra chocante, Kirkman e sua empresa, Skybound Entertainment, terminaram o acordo de longa data com seu canal lar, o AMC, em troca do que parece ser um acordo de 2 anos com a Amazon Studios.

Neste acordo, Kirkman irá desenvolver projetos televisivos exclusivamente para a plataforma da Amazon, Prime Video, que também terá uma primeira impressão do acordo com a Skybound.

Os co-presidentes de cinema e televisão da Skybound, Bryan e Sean Furst, irão se encarregar do previsto projeto Amazon, junto com Kirkman e Alpert.

O acordo reúne Kirkman com Sharon Tal Yguado, ex-diretor da Fox International Channels, que supervisionava a distribuição internacional de The Walking Dead e também desenvolveu para televisão “Outcast”, o quadrinho de Kirkman sobre exorcismo, antes mesmo deste ser publicado. Tal Yguado se juntou à Amazon em Janeiro como diretor de séries de evento com foco em ficção científica, ação, fantasia e terror. Ela se reporta diretamente ao diretor de produtos originais da Amazon, Roy Price.

“Robert tem um dom enquanto criador de histórias e divide nossa paixão por histórias de alto nível que ultrapassam limites”, disse Tal Yguado. “Robert e a equipe da Skybound são alguns dos mais inovadores, destemidos e criativos no negócio. Juntos planejamos explorar mundos imersivos e ideias ousadas para a Prime Video.”

Skybound é a marca de Kirkman na distribuidora de The Walking Dead, Image Comics. A empresa, cofundada pelo colaborador de longa data de Kirkman, David Alpert, tem estado ocupada fazendo planos que vão além de The Walking Dead e Fear the Walking, da AMC, assim como Outcast, do canal Cinemax. A empresa ainda conta com sua criação internacional, “Five Year”; A série em realidade virtual “GONE” para a Milk VR da Samsung; e a série de terror em realidade virtual “Lies Within”, para a Delusion.

“Na Skybound Entertainment nos esforçamos para contar as melhores histórias dos jeitos mais criativos e únicos, em um esforço de sempre quebrarmos barreiras”, disse Kirkman. “Uma empresa com pensamento inovador como a Amazon é o lar perfeito para nós. Sua nova incursão no gênero ficção nos enche de otimismo sobre o que pode ser conquistado durante essa parceria sem precedentes. Sharon Tal Yguado foi um instrumento importante no sucesso de The Walking Dead e Outcast desde o início. Ser capaz de não apenas manter essa relação, mas também expandi-la em novo território com os vastos recursos da Amazon significa que há grandes coisas por vir, para mim, para David Alpert, para a Skybound e para fãs de ótimo entretenimento. Preste atenção, mundo! Aqui vamos nós!”

Kirkman é uma grande aquisição para a Amazon, cujas fontes dizem estar fazendo um esforço em diversidade de gêneros, o que parece ser a prioridade número 1 para o presidente Jeff Bezos. Baseada nos quadrinhos de Kirkman a série homônima, The Walking Dead, é o drama número 1 segundo o demográfico de séries cobiçadas por anunciantes com público-alvo composto por adultos entre 18-49 anos, e também uma franquia bilionária.

A mudança vem como um golpe para a AMC que tem uma longa relação com Kirkman e assinou seu primeiro contrato em 2015.

Na parte cinematográfica, Kirkman tem um acordo com a Universal Pictures, onde ele está desde 2015. Sua próxima produção será “Invincible”, baseado em sua longa história em quadrinhos. O projeto será escrito, dirigido e produzido por Seth Rogen e Evan Goldberg para a Universal. Seus créditos cinematográficos incluem “Air”, estrelando o ator de The Walking Dead, Norman Reedus, e o nomeado ao Academy Award, Djimon Hounsou.

Kirkman é representado pela CAA, por Alpert na Circle of Confusion e Katz Golden.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai estrear sua oitava temporada no dia 22 de Outubro de 2017 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Hollywood Reporter

Continue lendo

EM ALTA