Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

Ethan Embry fala sobre aparecer em uma das suas séries favoritas

Publicado há

em

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do primeiro episódio da sexta temporada de The Walking Dead, S06E01 – “First Time Again” (Primeira Vez de Novo). Leia por sua conta e risco. Você foi avisado.

Carter, o residente de Alexandria, não teve muita história por trás, não apareceu muito até este episódio, e nem sequer tinha um sobrenome. Ele e sua morte estão fadados a ter um impacto duradouro sobre Rick, no entanto, assim como a amizade entre Rick e Morgan e seu relacionamento já abalado com os demais cidadãos da zona de segura.

O Yahoo TV conversou com Ethan Embry, o intérprete de Carter – um ator já conhecido por filmes como “Férias Frustradas em Las Vegas”, “The Wonders – O Sonho Não Acabou”, “Mal Posso Esperar” e o novo filme de terror, “The Devil’s Candy” – sobre ter um personagem em um de seus seriados favoritos, gravar aquela cena horrenda e se vamos ou não ter a chance de vê-lo retornar no universo de The Walking Dead.

Primeiro de tudo, você é um grande fã da série, certo?

Ethan Embry: Sim, este grupo de amigos, nos reunimos a cada domingo e comemos alguma coisa enquanto assistimos o programa. Eu estava tentando manter [minha escalação] em segredo para este grupo de amigos. Eu fui à Atlanta e filmei, minha esposa e eu brincamos sobre o quão incrível isto seria… “Não vou contar a eles sobre isto, ficarei lá sentado, comendo o macarrão com queijo que eu trouxe, e mal posso esperar para ver a reação deles na sala.”

Mas [o produtor executivo] Greg Nicotero tinha um plano para apresentar este novo personagem que você acha que ficará na família por mais tempo do que ele planeja sobreviver. O que eu penso ser incrível, porque como um grande fã da série, há um pouco de decepção quando um dos seus personagens preferidos morre… é o que se faz por uma boa televisão para manter o suspense e a liderança, e o fator pavor. Ao trazer este personagem, construí-lo e fazer com que todos pensem que ele vai ficar por ali por um tempo e então puxa a tomada, você leva um choque, o sangue e todas essas coisas.

the-walking-dead-s06e01-first-time-again-034

Como este trabalho chegou até você?

Ethan Embry: Eu queria entrar no programa há um tempo. Eu fiz a audição para o piloto, para o papel de Shane. Eu lembro de ter lido o piloto e ser um grande fã de Extermínio, e sabia que se esta série se aproximasse daquilo que estava no papel, seria algo especial e eles conseguiram. Eu não sei o quão perto cheguei mas tinha um outro [personagem] que estaria na série agora e eu fiz audição. Achei que não tinha rolado com ele também, então quando o papel do Carter apareceu, Greg e Scott [Gimple] pensaram em mim e enviaram o convite. Eu paralisei – fiquei feliz.

Você pode falar quem era o outro personagem, o segundo?

Não, não posso porque é muito diferente, do jeito que eles vem. Para mim, é também um grande exemplo de como, não importa o quão grande seja um ator, tem a ver muito mais com o quanto de personalidade eles podem trazer ao personagem. É totalmente diferente. Sabe? Você poderia colocar Ethan em Daryl, você poderia colocar Ethan em Rick, mas eu nunca seria capaz de fazer o que [estes atores] fazem. Seria completamente diferente. O [ator que interpreta o personagem para o qual fiz audição], eu nunca seria capaz de fazer o que ele faz. É incrível.

Nos quadrinhos e na série de TV, nós não tivemos muito de história sobre Carter. Você imaginou algo para ele quando conseguiu o papel?

Ethan Embry: Bem, ele é o responsável pela construção da muralha ao redor de Alexandria, e então quando eu apareço, ele é apenas um cara normal. Ele é capaz, um cara de classe trabalhadora que, provavelmente, quando era mais jovem, largou a faculdade, pegou um martelo e uma pá e trabalhou até se tornar um construtor, fez uma boa vida organizando os bicos. Ele foi de um camiseta suja a um colarinho azul. Ele é um cara capaz [neste] mundo.

Mas por ele viver dentro desta bolha de Alexandria, ele se une a Michonne, Daryl e Rick. Eles se transformaram em outra coisa, e ele não percebe isso. Isso é algo que Carter não compreende totalmente. Mas ele faz no final… que é, para mim, o que ele está percebendo. Para sobreviver neste mundo, você tem que mudar, você tem que deixar de ir a certas partes da humanidade para ser capaz de sobreviver. Mas ele é o tipo de vive em uma bolha.

the-walking-dead-s06e01-first-time-again-033

Com frequência, personagens como Carter, o cara que se atreve a ir contra o herói, é bem preto no branco. A audiência odeia o cara, naturalmente. Mas há algo em torno de Carter. Como você disse, ele tem vivido nesta bolha. Também, ele tem visto coisas muito ruins acontecerem neste mundo louco, e está tudo ligada à chegada de Rick. Você tem mais empatia pelo Carter do que o tipo de personagem que geralmente aparece.

Ethan Embry: Eu queria que ele fosse, porque eu sou um fã da série. Uma das coisas como um espectador assistiu a última temporada, Rick está mudando. Ele está se tornando imprevisível. Não é culpa dele; ele passou por muito, e como um membro da plateia, eu estou sentado lá pensando, “Uau, o quão louco é que ele vai ficar? Rick vai apenas perder a cabeça?” Eu queria que Carter fosse a voz do público, em um sentido. Quando eu li o roteiro, vi uma oportunidade de falar essas preocupações no subtexto. Com “Nós devemos cair na linha atrás de você”, o subtexto do que é: “Você é fodidamente louco.” É bom saber que foi transmitida. Isso é muito bom de ouvir.

E então acontece o fim do Carter. Ele é mordido, ele está gritando, há apenas terror nos olhos dele. Quando Rick vira a cabeça dele e esfaqueia sua nuca, você pensa que é porque Carter o pegou? Que Rick se sentiu responsável por ele e não poderia ver o terror em sua face?

Ethan Embry: Tipo, eu não sei. É difícil para mim responder o porquê Rick fez isso, sabe? Mas é interessante. Talvez porque é uma reviravolta tão diferente do que teria sido na despensa? Rick mostrou misericórdia ao Carter, ele já tinha mostrado misericórdia, e ele continua a mostrar-lhe isto [depois que ele é mordido]? No mínimo, é uma combinação de auto-preservação e misericórdia. Não há nada pior do que andar em volta como um zumbi para a eternidade. Portanto, é misericórdia.

Seus amigos que assistiram ao programa sabendo que você estava no episódio, eles tinham detalhes sobre o que iria acontecer?

Ethan Embry: Não, não. Eles não sabiam se eu estava em um ou em seis [episódios]. Eu estava assistindo com eles no domingo à noite e esperei como se fosse qualquer noite assistindo The Walking Dead com eles. Eu esperei que todos gritassem, “Carl!” como eles sempre fazem. Esperamos que ele não os tirassem de tudo. Foi apenas mais um episódio com um pouco de sentimento extra em cima, sabe?

the-walking-dead-s06e01-making-of

Obviamente, como fã, e alguém que quisesse estar no programa, é lastimável ser morto em seu primeiro episódio. Mas realmente, poderia ter um jeito melhor de ir?

Ethan Embry: Não, e tão logo ouvi que seria apenas um e ponto, eu estava animado com a ideia. Eu iria aparecer; eu ia fazer tudo o que eu poderia ter imaginado. Exceto, matar um zumbi… Eu gostaria de poder matar um zumbi. Mas eu fiz tudo, e então saí enquanto estava no topo. Era quase como o que Biden faria, sabe? Pare enquanto você está na frente.

E Carter é memorável. Nós desenvolvemos empatia por ele no final do episódio. Ele provavelmente ainda irá ressoar em Rick. Morgan definitivamente tem alguns sentimentos sobre o que Rick fez. Quando seus companheiros habitantes da cidade descobrirem que ele se foi, eles vão ter alguns sentimentos sobre isso .

Ethan Embry: Eu adoro isto. Eu estava muito animado por fazer parte disto. É sempre um sentimento bom quando você é fã de algo e eles te recebem tão bem no meio da diversão. Eu nunca esperava que eles me fizessem sentir tanto como parte do processo, colocar [Carter] no trailer… e é um grande, grande [episódio]. Você sabe, estive em alguns sets de filmagem de filmes que custavam algo em torno de 100 milhões de dólares, e isto foi uma das maiores produções que já vi. Você segue a montanha na Georgia e vê todos os trailers e todas as tendas e vê o quão grande é esta produção… há uma enorme preparação e então quando você está no set, é tão contido. Tudo é tão despojado. É muito interessante a maneira como eles fazem isso.

Qual foi a cena mais divertida de filmar?

Ethan Embry: Eu diria que a minha morte. Porque tinham quatro ou cinco walkers naquele dia, apenas caminhando por ali. Eu tinha sangue escorrendo no meu rosto… e então há movimentação, há ação. Existe tecnicamente. Foi complicado e muito divertido. Filmamos no primeiro dia! Aquele foi meu primeiro dia no set.

Quanto tempo você ficou na cadeira de maquiagem para o rosto e a cena de morte?

Ethan Embry: Eu acho que foi algo em torno de duas horas, algo assim. Eu tenho este grande vídeo que agora faz parte do meu arquivo pessoal. Eu posicionei a câmera e gravei enquanto eles estavam maquiando. Estou sentado perto de um dos zumbis mais detalhados, então você vê a ela e a mim sendo arrumados. Foi incrível.

Eu sei que você nem sempre pode comentar estas coisas mas perguntarei do mesmo jeito: há alguma chance de Carter reaparecer em um flashback, no enredo de algum episódio em algum lugar da estrada?

Ethan Embry: Eu não sei de nada, mas se eles quiserem eu ficaria muito mais que feliz em voltar e atuar um pouco mais. Sim, aquilo, para mim, seria a cereja no bolo.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Yahoo

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA