Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Entrevista com a produtora Gale Anne Hurd: “Nós não fazemos nada completamente por acaso”

Publicado há

em

Uau! Esse último episódio foi carregado. Todos tem responsabilidades, muito suspense e novos personagens e mistérios foram introduzidos. Nós ainda estamos tentando digerir tudo que aconteceu, por isso o Yahoo foi direto a fonte – a produtora executiva de The Walking Dead, Gale Anne Hurd – para obter mais informações sobre o episódio “Inmates” e sobre o perigo que espreita os sobreviventes (uma palavra: Terminus).

Acontece bastante coisa em “Inmates”. É o equivalente a dois ou três episódios de qualquer outro seriado. Por que colocar tanta coisa num mesmo episodio?

Gale Anne Hurd: Nossos sobreviventes estão divididos. No primeiro episódio dos oito novos, nós focamos em Carl e Rick e um pouco em Michonne. Foi importante reconectar rapidamente com quase todo o resto do grupo e ver como eles estão indo. Esse foi o objetivo do episódio. Foi para saber como eles estão lutando, qual seu estado de espirito e quão difícil está sendo agora que eles perderam a prisão.

Em adição a todos os grandes acontecimentos, temos pequenas surpresas: Glenn não sabia que Hershel havia sido assassinado, e que Tyreese não sabia que Carol não estava na prisão.

Gale Anne Hurd: Você consegue imaginar quanta tensão isso ainda trará enquanto a temporada prossegue.

Entre os próximos seis episódios, qual o foco geral? Os grupos fragmentados tentando se unir novamente?

Gale Anne Hurd: Também e sobre todos continuarem a lutar contra seus demônios. Nós temos visto a tensão que se ergueu entra Rick e Carl. Nós vamos continuar a ver como a perda da prisão e como a perda de Hershel afetaram a todos, somadas a esperança que eles tem de se reencontrarem.

the-walking-dead-4-temporada-inmates-001

Falando em Hershel, foi um grande tributo a ele faze-lo ser a fonte de esperança que esta puxando tantas pessoas para frente, especialmente Beth e Glenn. Seria esse o legado duradouro de Hershel?

Gale Anne Hurd: Acredito que aquilo que aconteceu com Hershel afetou todo mundo e vai continuar afetando, espero que ainda além desta temporada. Ele era prudente, ele era sábio, ele era bondoso, ele era altruísta. Esse tipo de perda, não importando se você tem uma relação de sangue com ele como Beth e Maggie, ou se você e apenas parte de sua família repentina, e algo muito… Algo que o faria muito orgulhoso seria ver o impacto positivo que ele teve em tantos sobreviventes, e que sua morte fez esse impacto se aprofundar ainda mais. Mas isso também serviu como um desafio para que as pessoas não desistam de ter esperança.

Nós vimos isso com Michonne em “After”. Ela tinha desistido, tinha decidido ficar sozinha de novo, mas por fim resolveu adotar sua nova “familia” novamente…

Gale Anne Hurd: Eu amo o fato de ver Michonne sorrindo de novo. Ela realmente fica obscura por bastante tempo. É incrível ver que ela consegue olhar para trás. Ela consegue encarar os demônios que agora nós sabemos sobre ela, a perda de sua criança e de seu parceiro, a culpa que ela sente por não poder ter feito nada. Isso tudo fez com que ela se tornasse uma sobrevivente de sucesso, mas também a fez criar uma casca bastante grossa. Agora ela percebe que ela precisa de pessoas, e vale a pena correr o risco e tentar se conectar com eles novamente, sabendo que nesse ambiente você pode perder alguém a qualquer instante.

the-walking-dead-4-temporada-inmates-002

Aquela cena final em “After”, quando ela olha pela janela e está tão feliz em ver Rick e Carl, e então quando Rick a vê, sorri e diz a Carl que é para ele, aquele talvez tenha sido o melhor momento da série.

Gale Anne Hurd: O engraçado é que na verdade havia uma cena na qual ela vinha e se reunia com eles, dentro da casa. Nós debatemos sobre terminar o episódio ali ou não. Percebemos que esse seria um final muito melhor do que mostrar o encontro. Estou feliz por você ter dito isso, porque nós sempre ficamos duvidosos sobre essas decisões.

Foi também uma maneira interessante de revelar o passado de Michonne. Seria isso algo que veremos mais nesses últimos seis episódios, o passado de personagens que nós conhecemos e que amamos já por algum tempo?

Gale Anne Hurd: [Risos] Eu não confirmaria isso. Não posso dizer que sim nem que não.

Voltando a falar de “Inmates”, sobre os grupos individualmente. Há rumores sobre o fato de Tyreese, que é carinhoso e sensível, mas que também é esse cara grandão e forte, é quem está viajando com um bebê e duas meninas. Isso foi intencional?

Gale Anne Hurd: Com certeza. Chad Coleman e um ator fantástico. Nós amamos o fato de passarmos tanto tempo com ele e com essas atrizes super talentosas que interpretam Lizzie e Mika. O interessante é que o processo de recrutamento do elenco foi neutro com relação ao gênero. Nós estávamos procurando por garotas ou garotos talentosos. No final das contas acabamos achando duas garotinhas muito talentosas, e é por isso que esses dois personagens são meninas.

the-walking-dead-4-temporada-inmates-003

Brighton Sharbino, que interpreta Lizzie, é fantástica. E especialmente depois deste episódio, os telespectadores querem saber mais sobre Lizzie. Obviamente ela foi afetada pela atual situação do mundo e pela morte de seu pai de uma maneira que sua irma não foi. Nós vamos descobrir mais a respeito disso?

Gale Anne Hurd: Há sempre uma razão por traz das escolhas que nós tomamos sobre mostrar algo ou não. Mas cada pessoa reage de um jeito diferente ao apocalipse zumbi, as dificuldades resultantes dele e a morte. Algumas pessoas não se deixam afetar tanto e desenvolvem uma casca mais grossa, enquanto outros não. Acho que nós conseguimos ver o contraste entre Mika e Lizzie.

A cena em que ela tampa a boca da Judith para que ela não chore foi uma referência ao finale do seriado “M*A*S*H”?

Gale Anne Hurd: Eu não sei te dizer, porque eu não estava na sala dos escritores quando eles surgiram com isso. Eu não assisti o finale de “M*A*S*H”. [Risos] Eu sei, sou uma das únicas dez pessoas nos Estados Unidos que não assistiu.

Nós fomos introduzidos ao Terminus, ou pelos menos a ideia de Terminus, do qual ouvimos falar pela primeira vez no rádio do carro em “Isolation”. Certo homem havia alertado Tyreese e Carol que esse era um lugar seguro, um lugar para levar as crianças. Mas em determinado ponto, algumas pessoas descreveriam Woodbury da mesma maneira. Assim sendo, eles deveriam confiar nisso, ou tem muito mais em Terminus do que se promete?

Gale Anne Hurd: Não se sabe. A prisão era um santuário. Ela era exatamente o que achavamos que ela seria. Mas claro, ao mesmo tempo, nós vimos esse tipo de surpresa acontecer quando Tyreese, Sasha e seu grupo chegaram pela primeira vez na prisão, com Rick passando um tempo na cidade dos malucos e os mandando embora. Eu acho que nada é tão simples nesse mundo, porque é difícil confiar em alguém, em todo mundo, na verdade.

the-walking-dead-4-temporada-inmates-004

Por estarmos recebendo notícias de tantos sobreviventes ao mesmo tempo, que por sinal foi um curto período de tempo e logo após eles terem fugido da prisão, nós não sabemos exatamente em qual ordem as coisas estão acontecendo. Tem uma cena na qual Daryl e Beth veem walkers comendo, e ali no chão há um sapato preto que parece muito com os sapatos que Mika estava usando. A gente deveria ficar preocupado com isso, que o sapato dela, ou um sapato que parece com o dela, estava numa pilha ao lado de corpos humanos? Ou e apenas uma coincidência?

Gale Anne Hurd: Como eu disse, há sempre uma razão por trás de nossas escolhas. Nós não fazemos nada completamente por acaso.

Por fim, depois de tanta coisa, depois de termos notícias dos nossos favoritos e depois de ter conseguido respostas sobre grande momentos de suspense, no final de “Inmates” nós ainda temos a introdução de Abraham, Eugene e Rosita. Quão brevemente nós saberemos mais sobre eles?

Gale Anne Hurd: Não posso te dizer. Nós nunca damos prazos.

Mas restam apenas seis episódios nesta temporada, então provavelmente será em breve?

Gale Anne Hurd: Pois é! Nós estamos rumando aos seis últimos episódios. Isso não e triste?

No geral, esses últimos seis episódios terão uma atmosfera mais sombria?

Gale Anne Hurd: Sim. Eles estão na estrada, eles estão separados. Eles estão muito mais vulneráveis estando na estrada sem um teto. Então sim, será mais escuro e perigoso. Mas ao mesmo tempo, teremos momentos de comemoração. E momentos de perda. É “The Walking Dead.” [Risos] Todos que sobreviveram até este ponto e tomaram uma decisão. É fácil morrer, e difícil sobreviver. Eles são feitos de algo mais poderoso.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Yahoo
Tradução: Jessica Storrer / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA