Siga-nos nas redes sociais

5ª Temporada

Direto do set da Quinta Temporada – Robert Kirkman (produtor executivo e criador dos quadrinhos) fala sobre a 5ª temporada

Publicado há

em

O produtor executivo de The Walking Dead e criador da série de quadrinhos, Robert Kirkman, fala sobre revelar a história inicial de Michonne e sobre quais personagens dos quadrinhos ele adoraria ver na série televisiva.

P: Conte-nos sobre as primeiras semanas no set. O que te deixa mais animado?

Robert Kirkman: Bem, não posso falar sobre as coisas que me deixaram mais animado! Há algumas peças do set que nós construímos a partir do zero e é incrível ver Grace Walker fazer sua mágica. Direi que o pior de voltar ao set é que a nossa prisão foi desmontada. Eu meio que desejo passar um pouco mais de tempo nela. É uma droga ver que ela não está mais lá, mas, prosseguindo, existem coisas legais acontecendo nessa temporada. O segredo é divertido. Há coisas realmente ótimas vindo.

P: Você escreveu o nono episódio da quarta temporada, “After”, no qual pudemos dar uma espiada no passado da Michonne e na família dela. Você poderia nos contar mais sobre o que foi considerado para escrever essas cenas?

Robert Kirkman: Essa sempre foi uma história que esteve presente na série de quadrinhos, mas não tinha sido realmente estabelecida na série televisiva – a ideia de que aqueles pets com os quais ela andava por aí eram, na verdade, pessoas que ela conhecera. Uma das coisas legais sobre a série é como nós adaptamos as coisas e as melhoramos. Eu acho que trazer essa história emotiva sobre o namorado dela e sobre o melhor amigo do namorado dela causou, de uma maneira indireta, na morte do filho dela foi um grande acréscimo que engrandeceu a personagem imensamente. É muito legal poder jogar com esses personagens em dois mundos diferentes. Esse foi um grande episódio para Michonne e foi muito divertido escrevê-lo.

P: O nono episódio foi provavelmente a mais fiel adaptação de uma edição dos quadrinhos do que qualquer outro episódio da série até então. Nós veremos algo próximo desse nível de fidelidade na quinta temporada?

Robert Kirkman: Scott Gimple, mais do que qualquer showrunner, está mais familiarizado com os quadrinhos do que eu mesmo estou. Então, várias vezes quando ele diz, “Ei, eu quero adaptar aquela cena”, eu penso, “Onde é mesmo que ela está?” Isso acontece frequentemente. Sempre haverá esses momentos adaptados muito de perto que possuirão ajustes. A beleza de The Walking Dead é que alguém que esteja 100% familiarizado com os quadrinhos possa assistir ao seriado sem spoilers e vice-versa. Haverá novidades para ambas as audiências. Há alguns personagens em particular que aparecerão na quinta temporada que apresentarão grandes partes de suas histórias reveladas de um modo muito legal. Algumas dessas partes são dos quadrinhos e, como sempre, algumas delas não são.

P: Você ficou apegado a algum dos personagens que você criou? Quem foi o mais difícil de se despedir?

Robert Kirkman: Bem, eu não tenho favoritos. Todos são surpreendemente difíceis e é muito emocional. Em muitos casos, eu tive que matar esses personagens duas vezes, porque eu já os tinha matado nos quadrinhos. Isso acontece de tempos em tempos, mas é a natureza da série. É um modo bom de representar, de maneira precisa, o quão perigoso é esse mundo.

P: Você descobriu algo novo ou surpreendente sobre seus próprios personagens após todos esses anos?

Robert Kirkman: Eu nunca vou me acostumar com o fato de que os atores conheçam mais os personagens do que eu os conheça. Nos quadrinhos, não existe esse fenômeno em que um artista desenha cada personagem para que eles sejam investidos unicamente e saibam mais sobre seus personagens individuais do que eu sei. Então é divertido sentar com o Steven Yeun e falar sobre o Glenn e ouvi-lo dizer coisas que eu nunca tinha considerado; ou sentar com Chandler Riggs sobre em que lugar ele acha que o Carl está e quais são seus processos de reflexão. É definitivamente um dos benefícios de trabalhar na televisão.

P: Como você enfrentaria o apocalipse zumbi? Qual seria a arma que você escolheria?

Robert Kirkman: Eu não me daria bem. Eu provavelmente não sobreviveria muito tempo, mas a arma que eu escolheria provavelmente seria um caminhão. Você pode dirigir durante o dia, pode dormir durante a noite, pode matar zumbis com um caminhão… Eu acho prático. Você provavelmente ficaria sem gasolina, então eu iria querer um caminhão movido a energia solar.

P: Qual é o elemento do seriado que você gostaria de ter criado nos quadrinhos desde o primeiro dia?

Robert Kirkman: Daryl Dixon é definitivamente o grande elemento mas, tendo dito isso, eu acho que é ótimo que haja algo na série televisiva que você só pode ter na série televisiva. Ele é um personagem tremendamente importante de modo que, quando você vai adaptar histórias dos quadrinhos, há sempre um fator a mais que automaticamente nos faz mudar as histórias de algum modo. A melhor parte de fazer o seriado é olhar para os meus quadrinhos como um rascunho grosseiro e sentar com os roteiristas para torná-lo melhor.

P: Nós fizemos essa pergunta em toda temporada: Você já mudou de ideia sobre não querer dirigir um episódio?

Robert Kirkman: [Risos] Não, isso eu não quero! Eu não sou qualificado para isso.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a quinta temporada em Outubro de 2014 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego, em julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: AMC
Tradução: Lalah / Staff Walking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA