Siga-nos nas redes sociais

Destaque

CRÍTICA | The Walking Dead S10E16 – “A Certain Doom”: Perdão e acolhimento

A Certain Doom foi o décimo sexto episódio da décima temporada de The Walking Dead. Veja a nossa crítica ao episódio e discuta conosco.

Dhebora Fonseca

Publicado há

em

Carol e Lydia juntas no chão se protegendo da horda de zumbis no 16º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo sexto episódio, S10E16 – “A Certain Doom”, da décima temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Emocional e fisicamente intenso, o episódio 16 da décima temporada de The Walking Dead, intitulado “A Certain Doom” (“Um Destino Certo”, em português), desenvolveu relações importantes, introduziu elementos e personagens novos na história e, de quebra, uma boa dose de tensão. Apesar de ter sido lançado com seis meses de atraso, a espera valeu a pena!

“A Certain Doom” acompanha o final do arco da Guerra dos Sussurradores, apresentado e durante as temporadas 9 e 10, e o roteiro do episódio circunda as trajetórias do grupo comandado por Gabriel (Seth Gilliam) e composto por membros de Alexandria, Hilltop, O Reino e Oceanside, alocado em um hospital abandonado próximo às comunidades, que se prepara para a enfrentar a horda de zumbis liderada por Beta (Ryan Hust).

O roteiro do episódio propõe uma atmosfera de guerra mais silenciosa – e bastante mórbida – do que as anteriores quando coloca o grupo de Daryl (Norman Reedus) em um campo de batalha inundado de zumbis, mesclando o artifício das roupas sujas com entranhas de zumbis para camuflagem com as máscaras dos Sussurradores. Também cria, dessa forma, um cenário de oportunidades de interação emocionantes entre personagens já muito amados pelos fãs e outros que não foram tão explorados.

Devido destaque deve ser dado à fotografia e trilha sonora, que trazem um ar de terror clássico ao episódio. Definitivamente, a caminhada dos zumbis ao som da música “Someday We’ll All Be Free” (“Algum Dia Todos Seremos Livres”) casa muito bem com a narrativa de Beta e dos Sussurradores no geral. Mesmo tendo sido icônica, a cena da morte de Beta deixou um pouco a desejar por ter sido rápida e silenciosa demais, quase sem nenhuma interação com outros personagens, mas a cena em que ele se entrega para os zumbis dá um bom toque final para a história do último membro dos Sussurradores.

Conforme prometido, temos a volta triunfante de Maggie, interpretada por Lauren Cohan. A atriz deixou a série em 2019, durante a nona temporada, para ingressar em outro projeto. No entanto, como a série está em vias de ser finalizada, Cohan parece ter cedido a entregar uma jornada final digna à sua personagem tão importante para a história de The Walking Dead e querida pelos fãs.

Embora tenha aparecido em poucas e curtas cenas em “A Certain Doom” – o que foi decepcionante, considerando tamanha expectativa que foi gerada pelos produtores e roteiristas da série –, Maggie atua momentos emocionantes de reencontro e parceria com seus amigos de longuíssima data, e demonstra um amadurecimento no olhar e uma postura firme e equilibrada, condizentes com sua provável jornada de evolução emocional durante os sete anos que sucederam o fim de um ciclo de muitas perda e sofrimento.

Apesar de o homem mascarado que a acompanha não ter tido seu rosto revelado, o fato de tanto ele quanto Maggie usarem armas brancas em combate, como facões e arcos, talvez seja uma dica dos roteiristas sobre a comunidade de Georgie, onde Maggie atualmente vive.

A série dá um grande passo em busca de novas alianças entre comunidades ao apresentar Commonwealth ao público. Nos quadrinhos de The Walking Dead, a comunidade classista conta com 50 mil sobreviventes e é liderada por Pamela Milton, Governadora do local. Tudo indica que os soldados de armadura branca que Eugene (Josh McDermitt), Yumiko (Eleanor Matsuura), Princesa (Paola Lázaro), e Ezekiel (Kary Payton) encontram ao finalmente chegar na comunidade de Stephanie – uma desconhecida que Eugene conheceu via rádio – sejam a nossa primeira impressão de Commonwealth.

O ápice emocional do episódio foi, sem dúvida nenhuma, o desenvolvimento intenso e profundo, da relação entre Carol e Lydia, e de suas jornadas individuais. De um lado, temos o estado psicológico de Carol dilacerado diante da necessidade de matar pessoas outra vez – um dos maiores dilemas da personagem até hoje – e de tantas perdas causadas pelos Sussurradores. Do outro, temos Lydia lutando para fazer parte do grupo que a acolheu e buscando superar seus traumas e encontrar seu caminho no mundo.

LEIA TAMBÉM:
The Walking Dead S10E16: Quem são os soldados que aparecem no final do episódio?

Ambas vítimas de incontáveis abusos e perdas, a conexão entre Carol e Lydia, neste momento da história, gira em torno de uma narrativa tocante sobre salvamento, com uma dinâmica de acolhimento e perdão. Essa intenção fica bastante explicita nos diálogos – que seguem a mesma linha de complexidade subjetiva pela qual o roteiro da série já é conhecido – e, principalmente, na cena da tentativa de suicídio de Carol, que mostra a personagem prestes a se jogar de um abismo quando é salva por Lydia.

Repleto de elementos emocionais bem implementados, “A Certain Doom” entrega muita emoção e tensão, desenvolve novas relações entre os personagens e cria novas dinâmicas de resolução de conflitos, sem se esquecer de seu passado e fazendo referência a ele. E com a introdução de novas sociedades e a Guerra ganha, existe um ar de conquista em The Walking Dead que parece estar levando a história a algo diferente de tudo o que já vimos na série.

O que você achou do episódio? Deixe sua opinião nos comentários e vote em nossa enquete!

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Destaque

Anunciada data de retorno da 10ª temporada de The Walking Dead

Confira a data de estreia dos episódios extras da 10ª temporada de The Walking Dead. Série se encaminha para a reta final.

Rafael Façanha

Publicado há

em

A AMC divulgou através de uma nova leitura de roteiro a data de retorno da 10ª temporada de The Walking Dead. Por conta da pandemia de COVID-19, a temporada ganhou 6 episódios extras.

A 10ª temporada de The Walking Dead retorna em 28 de Fevereiro de 2021. Os seis episódios extras, até certo ponto, vão seguir um formato de antologia, focados em personagens individuais ou pequenos grupos de personagens.

Já sabemos que pelo menos um desses episódios vai explorar o passado de Negan, provavelmente mostrando partes da HQ “Here’s Negan”. A atriz Hilarie Burton, esposa de Jeffrey Dean Morgan (Negan), foi anunciada recentemente no papel de Lucille (a esposa do personagem).

Continue lendo

10ª Temporada

Hilarie Burton entra para o elenco de The Walking Dead e interpretará Lucille

A atriz Hilarie Burton participará de um dos seis episódios extras da 10ª temporada de The Walking Dead dando vida a esposa de Negan.

Rafael Façanha

Publicado há

em

O Comic Book acaba de revelar com exclusividade que Hilarie Burton entrou para o elenco de The Walking Dead. A atriz interpretará Lucille, a esposa de Negan, em um dos seis episódios extras da 10ª temporada, que serão lançados no início de 2021.

Burton é a esposa na vida real do ator Jeffrey Dean Morgan (Negan) e os dois já começaram a trabalhar em um episódio juntos na Geórgia. Os fãs dos quadrinhos de The Walking Dead, nos quais a série de zumbis da AMC é baseada, provavelmente têm uma ideia precisa do que esperar.

Nos quadrinhos The Walking Dead, Negan foi casado com uma mulher chamada Lucille antes do fim do mundo. Nos últimos dias do mundo normal, Lucille estava lutando contra o câncer. O casamento não era tradicional, pois Negan estava tendo um caso que sua esposa tinha conhecimento antes de seu diagnóstico. Após o diagnóstico, Negan queria passar o máximo de tempo possível com sua esposa, terminando seu caso e dedicando todo seu tempo a Lucille.

A morte de Lucille veio quase simultaneamente com a queda do mundo e o vírus zumbi começando a se espalhar, então ela acabou se transformando na cama do hospital. Conforme a história continua, Negan deu o nome de sua falecida esposa a um taco de beisebol que usava para proteger a si mesmo e aos outros.

LEIA TAMBÉM:
Leitura de roteiro de The Walking Dead revela reunião de Maggie e Negan

Os seis episódios extras, até certo ponto, vão seguir um formato de antologia, focados em personagens individuais ou pequenos grupos de personagens. A história de Negan contada na HQ “Here’s Negan” parece ser o foco de um desses episódios.

Burton é mais conhecida por seu trabalho em “One Tree Hill” e também desempenhou papéis em “The Secret Life of Bees”, “Surprised by Love”, “Extant” e “Grey’s Anatomy”. Hilarie Burton e Jeffrey Dean Morgan se casaram em outubro de 2019, tendo estado juntos muitos anos antes do casamento, e têm dois filhos juntos.

The Walking Dead volta com seis episódios bônus da 10ª temporada no início de 2021.

Continue lendo

Destaque

[EXCLUSIVO] Elenco de The Walking Dead comemora os 10 anos da série em vídeo especial

Em comemoração aos 10 anos de The Walking Dead, reunimos mais de 40 atores para comemorar essa data tão especial.

Rafael Façanha

Publicado há

em

Ao longo dos dois últimos meses, divulgamos entrevistas com vários atores que passaram pelo elenco de The Walking Dead em comemoração aos 10 anos da série, que teve sua estreia em 31 de Outubro de 2010.

Nossos sobreviventes enfrentaram muitos desafios desde que se encontraram em Atlanta, quando Rick Grimes reencontrou sua família e, juntos, construíram amizades que os seguiriam por vários anos. Diversos obstáculos foram apresentados pelo caminho do grupo. Eles enfrentaram tanto zumbis quanto humanos para tentar sobreviver, e sabemos muito bem que nem todos conseguiram.

Durante esses 10 anos, muitas histórias foram contadas, muitos personagens foram apresentados, muitas despedidas foram feitas e temos uma gratidão enorme de ter a oportunidade de levar diariamente para os fãs brasileiros as últimas notícias desse universo que já se reinventou várias vezes e está crescendo cada dia mais.

Para concluir esse projeto que foi tão especial para nós do The Walking Dead BR, reunimos mais de 40 atores – entre antigos e atuais – para prestar uma homenagem a esse marco histórico da série que tanto amamos. Confira:

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS

• Aos atores:

Sarah Wayne Callies (Lori), Xander Berkeley (Gregory), Elizabeth Faith Ludlow (Arat), Lew Temple (Axel), Juan Gabriel Pareja (Morales), Andrew J. West (Gareth), Thora Birch (Gamma), Juan Javier Cardenas (Dante), Samantha Morton (Alpha), Jayson Warner Smith (Gavin), Jeryl Prescott (Jacqui), Jordan Woods-Robinson (Eric), Major Dodson (Sam), Sabrina Gennarino (Tamiel), Vincent M Ward (Oscar), Kelley Mack (Addy), Lawrence Gilliard Jr. (Bob), Corey Brill (Pete), Melissa Ponzio (Karen), Jeff Kober (Joe), Andrew Rothenberg (Jim), Denise Crosby (Mary), Brighton Sharbino (Lizzie), Jason Douglas (Tobin), Emma Bell (Amy), IronE Singleton (T-Dog), Emily Kinney (Beth), Benedict Samuel (Owen), Daniel Bonjour (Aiden), Steve Coulter (Reg), Joshua Mikel (Jared), Teri Wyble (Oficial Shepherd), Lindsley Register (Laura), Ann Mahoney (Olivia), Erik Jensen (Steven Edwards), John Carroll Lynch (Eastman), Matt Mangum (D.J.), Alex Sgambati (Jules), Anabelle Holloway (Grace), Avianna Mynhier (Rachel), Cailey Fleming (Judith), Cassady McClincy (Lydia), Dan Fogler (Luke), Gustavo Gomez (Marco), Karen Ceesay (Bertie), Khary Payton (Ezekiel), Cooper Andrews (Jerry), Lauren Ridloff (Connie) e Nadia Hilker (Magna).

• Aos membros da equipe The Walking Dead BR:

Rafael Façanha, Bruno Favarini, Margo Goldwyn, Victoria Rodrigues, Thalia Tormes, Rafaela Mazulquim, Estefany Souza, Dhebora Fonseca, Elayne Gonçalves, Marcela Aquino, Marcello Oliveira, Stephani Gimenes, Ávila Souza e Ludmilla Peixoto.

• Edição do vídeo:

FORMES

Continue lendo

EM ALTA