Siga-nos nas redes sociais

5ª Temporada

Sonequa Martin-Green fala sobre desfecho chocante: “O amanhã não é uma garantia para ninguém”

Publicado há

em

[ALERTA: Essa matéria contém SPOILERS do terceiro episódio da quinta temporada, “Four Walls and a Roof” (Quatro paredes e um teto), da série The Walking Dead, da AMC, e da série de quadrinhos nos quais ela se baseia.]

The Walking Dead pode ter feito uma separação entre Sasha (Sonequa Martin-Green) e seu irmão, Tyreese (Chad L. Coleman).

Durante o episódio de domingo, Sasha descobriu que seu namorado, Bob (Lawrence Gilliard Jr.), foi sequestrado pelo grupo de Caçadores de Gareth e que sua perna não foi apenas amputada: também serviu como jantar. Contudo, o choque não termina aí, pois ela descobre que, anteriormente, Bob tinha sido mordido por um walker no banco de alimentos e é um homem morto andando.

Furiosa, Sasha se une a Rick (Andrew Lincoln) para perseguir e matar os “Termites” (aqueles que moravam no Terminus), o que a colocou em um conflito direto com seu irmão pacífico, que não havia conseguido matar um dos capangas de Gareth que pode ter ajudado a sequestrar Bob.

Enquanto Rick e Sasha lideram um banho de sangue brutal que culmina na morte de Gareth (Andrew J. West), Tyreese se esforça para ver a humanidade escapar de si antes de tomar a iniciativa por Sasha, para preveni-la da reanimação de Bob após sua morte.

O The Hollywood Reporter conversou com Martin-Green para discutir o episódio brutal e para saber o que acontecerá adiante para Sasha e Tyreese.

Você interpretou o que estava escrito na parede como algo dirigido para Bob, considerando o quão felizes eles estavam?

Sonequa Martin-Green: Eu, eu acho que não! (Risos)

the-walking-dead-episode-503-bob-gilliard-sasha-martin-green-935

Qual foi sua reação ao descobrir sobre a morte do Bob?

Sonequa Martin-Green: Eu fiquei devastada. Eu realmente gostava do que eles construíram com os dois personagens, e eu amo o Lawrence. Nós trabalhamos bem juntos, e foi muito triste quando recebi a notícia. Eu descobri antes do roteiro, o que me deu mais tempo para me preparar e para lamentar. O fato de que todos nós temos uma data de expiração faz parte da história – é uma característica básica da narrativa – e eu acho que posso falar por todos quando digo que chegamos a um ponto em que nós simplesmente aceitamos que isso é uma história que estamos contando e que essa é uma característica básica dela. O amanhã não é uma garantia para ninguém. Em vez disso nos deixar paranoicos, nós todos usamos isso não só para nossos personagens mas para aproveitar mais o presente.

Lawrence não está conversando com a imprensa. O que você pode nos contar sobre a reação dele em relação à morte do personagem? Ele ficou surpreso?

Sonequa Martin-Green: Lawrence é um ator experiente que tem trabalhado nisso há muito tempo. Ele conhece essas coisas. Ele reagiu profissionalmente. Todos nós estávamos felizes com o ambiente no set, porque ele tem uma energia tão boa. Os últimos dias em que estávamos gravando com Lawrence no set, ele trouxe essa energia… Foi uma boa experiência, embora tenha sido triste, e foi assim por causa dele.

the-walking-dead-episode-503-rick-linocln-sasha-martin-green-935

Como foi gravar a cena da morte do Bob? Essa é a primeira vez que você perde alguém querido na tela?

Sonequa Martin-Green: Todos ficaram desapontados de vê-lo ir embora. Nós sempre ficamos desapontados ao ver alguém ir embora. Foi extremamente triste, e sempre é. Nós somos uma família, e é difícil dizer adeus. Nós ainda conseguimos nos divertir um com o outro, principalmente porque era a última vez. Falando da perspectiva de Sasha, é visceral e triste para ela. Aquele dia foi emocionalmente sobrecarregado, e, no final, todos estávamos meio entorpecidos da montanha-russa que foi.

Para usar uma das piadas internas de Bob e de Sasha, o que será a parte boa que resulta da morte dele para ela?

Sonequa Martin-Green: Eu acho que não existe nada de bom que resulte da morte do Bob para ela, devido à situação em que isso a coloca. Sasha resistiu tanto a ter uma conexão genuína com outra pessoa, e isso é algo com o qual ela está lutando por muito tempo. Bob aparece e a salvou dessa vida de exclusividade e da ideia de que “Trata-se de mim. Eu vou sobreviver e ser parte da equipe, mas, no final, me concentrarei em mim.” Ele a salvou, nesse sentido. Ele apareceu e a tirou desse tipo de pensamento e mostrou a ela que existe mais na vida do que apenas sobreviver. Ainda que Tyreese seja uma influência positiva nesse sentido, ele não a atingiu como Bob. Então, começar a se abrir e compartilhar isso com Bob e começar a ter esperança de novo – talvez mesmo perceber que há felicidade e luz na vida – e então tudo isso ser repentinamente arrancado dela, essa é a pior coisa que poderia acontecer para ela, especialmente nesse momento.

Principalmente com o modo que Bob saiu: com a mordida de um zumbi e com sua perna tendo sido amputada e comida.

Sonequa Martin-Green: Exatamente. A brutalidade e a grosseria disso – a perversidade disso, na verdade – tornou tudo muito mais horrível.

the-walking-dead-episode-503-rick-lincoln-bob-gilliard-935

Sasha e Tyreese tiveram uma grande discussão sobre buscar vingança indo atrás de Gareth. Onde eles irão, a partir disso?

Sonequa Martin-Green: Existe uma grande diferença. Vocês estão começando a ver a diferença entre eles. Tyreese está passando por algo muito complexo agora, do que aconteceu com Lizzie e Mika. É como se as trajetórias dos dois estivessem indo em direções opostas. Ele está realmente se agarrar à humanidade e se recusa a esquecer e a agir com repressão e brutalidade. Será interessante ver como eles continuam interagindo um com o outro porque eles parecem estar indo em direções opostas.

Como o que aconteceu com Bob impactará Tyreese? Ele não conseguiu matar um dos canibais que terminaram caçando Bob.

Sonequa Martin-Green: Acrescentará uma mistura de sentimentos que ele tem agora. Ele está muito perturbado agora, e parece que ficará pior. Tyreese, que matou Bob, fez uma pausa de onde ele esteve vivendo por um momento. Ele se recusou a matar, e estava vivendo naquele lugar por algum tempo, porque ele precisava ser mais inflexível sobre agarrar-se à sua humanidade. Ele percebeu naquele momento que Sasha precisava dele e isso é humanidade. Por um lado, isso poderia realmente perturbá-lo e voltar para assombrá-lo; mas, por outro, poderia satisfazê-lo, de certo modo, por saber que ele fez algo por ela. Nós veremos como acontecerá.

Como foi o “Jantar da Morte” com Lawrence e com Andrew J. West?

Sonequa Martin-Green: Foi triste, porém foi satisfatório. Houve muitas lágrimas, palavras bonitas, recordações e risadas. É difícil porque nós nos divertimos um com o outro.

O que você pode nos contar sobre como veremos Sasha se recuperar da morte de Bob?

Sonequa Martin-Green: Nós veremos! Será uma situação difícil. Somos contradições ambulantes, e a Sasha não é nenhuma exceção.

Quais são suas esperanças em relação à Sasha futuramente? Comente abaixo com suas ideias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: The Hollywood Reporter
Tradução: Lalah / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA