Siga-nos nas redes sociais

5ª Temporada

Andrew J. West fala sobre Gareth e sobre os flashbacks chocantes do Terminus na 5ª temporada

Rafael Façanha

Publicado há

em

Não há dúvidas quanto a isso. Aqueles caras do Terminus eram problema. Como eles ficaram daquele jeito? Nós descobrimos a história inicial deles por meio de alguns flashbacks que emolduraram a premiere da quinta temporada de The Walking Dead. Acontece que Gareth e seu grupo costumavam ser pessoas muito justas que, de fato, queriam usar sua estação como um santuário – até que outros vilões chegaram, tomaram o lugar e forçaram-nos a adotar um novo modo de pensar… e de comer.

A Entertainment Weekly conversou com o homem que interpreta Gareth, Andrew J. West, para saber sua opinião sobre a chocante season premiere.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Eu tenho de dizer, vocês têm uma falha de segurança aqui no Terminus, senhor.

ANDREW J. WEST: É, temos um pouco. Eu acho que essa é uma maneira de colocar a questão. Definitivamente. É meio chocante, não é? Eu fiquei um pouco surpreso comigo. Quer dizer, sabe, obviamente eu tinha lido o roteiro e sabia o que tinha acontecido, mas depois, quando assisti a mim mesmo, eu não conseguia sair da cadeira assim que terminou. Eu tive que deixar tudo passar, por um momento.

Robert Kirkman me avisou durante todo o verão, dizendo que “Naqueles primeiros minutos, vocês terão muita ação e muitas respostas.”, e ele não estava brincando.

Andrew J. West: Eles não estavam brincando, certo? Quer dizer, essa foi uma das coisas mais surpreendentes pra mim também, mesmo quando eu li o roteiro pela primeira vez, quando entrei na produção na primavera, o quão rápido eles trataram disso e começaram a fazer as coisas se movimentarem. Vocês sabem que o ritmo da história era rápido, mas esse episódio em particular foi muito cheio de energia, também, e isso realmente me surpreendeu. E, você lê o roteiro e pode ter uma impressão de como o episódio será repleto de ação ou intenso, mas você nunca sabe até assistir ao episódio. E eu ainda fiquei meio chocado depois de vê-lo.

rick-bob-gareth-the-walking-dead-5-temporada

Nós temos esse esquema temporal dos flashbacks de Antes e Depois enquanto retrocedemos no tempo para ver como Gareth se transformou nesse líder frio e calculista, e isso começa com ele ficando preso no vagão depois de ter convidado pessoas para ficarem no Terminus, com boas intenções, até que essas pessoas tomaram o lugar. Como foi poder gravar essa história inicial e preencher essas lacunas?

Andrew J. West: Isso foi enormemente útil, para mim. Quando comecei o trabalho, no final da quarta temporada, na season finale, eu sabia muito pouco sobre o personagem. Como nós conversamos na última vez, quando eu recebi o trabalho, eu não fazia ideia de qual seria o nome do meu personagem, já que a segurança da série é muito rigorosa com o material. Então, poder ler esse primeiro roteiro e entrar nessa e gravar esses flashbacks foi enormemente útil porque isso me deu um pouco da história inicial. Ajudou-me a entender de onde esse cara vem, o quão complicado ele realmente é, e como ele desenvolveu essa filosofia que ele tem, ou essa maneira de abordar a vida nesse novo mundo. E essas meio que foram cenas assustadoras de gravar. O ator que eles contrataram, que joga minha mãe no vagão e me bate no rosto e tudo isso era simplesmente fantástico e assustador. Então, sabe, eu não tive realmente que atuar tanto assim. [Risos] Eu fiquei muito assustado.

Bem, vocês eram o gado e eu imagino que decidiram se tornar os açougueiros, certo?

Andrew J. West: Essa é a ideia, definitivamente.

Mas vocês podem ter entendido essa analogia de açougueiro de um modo muito literal, eu acho.

Andrew J. West: É, talvez. Vocês vão ter que perguntar essa ao Scott Gimple.

Bem, o Scott Gimple, o showrunner, ele realmente nos dá informações no sentido apenas daquilo que nós estritamente precisamos saber, como você aludiu mais cedo, quando disse que nem sabia o nome do personagem por um tempo. Conte-me sobre como foi a conversa de vocês quando ele te contou sobre a estrutura do Antes e Depois e sobre poder preencher essas coisas.

Andrew  J. West: É, nós conversamos por telefone, talvez mais ou menos uma semana atrás, eu acho, antes de ir para a produção dessa nova temporada, e novamente ele não me falou muito antes de eu ter visto, na verdade, o roteiro. Ele só disse, “Nós veremos um pouco da história inicial, veremos um pouco de onde esses personagens vieram, e como eles ficaram na situação em que estão agora, e porque estão fazendo as coisas que estão fazendo.” E foi isso, sabe. E então ele deixou que eu lesse o roteiro e passasse, e então continuamos conversando no curso das gravações do primeiro episódio, e no episódio posterior. Scott é ótimo. Ele tem uma habilidade fantástica de contar tudo o que você precisa saber para fazer o seu trabalho bem, mas nada além disso. E nada que você não consiga meio que descobrir por si só ao ler os roteiros. E ele é um mestre nisso. É um mestre em ajudar as pessoas com quem ele trabalha, mas também em manter a segurança do material da série.

vagao-the-walking-dead-5-temporada

Vamos falar sobre você trabalhar com o outro Andrew [Lincoln]. Conte-me sobre aquela cena, você entra – é quase um game over para ele e seu grupo enquanto eles estão sentados nas calhas – e então você entra e tem aquela grande cena com ele, Lawrence e os outros.

Andrew J. West: Ele é tão intenso. É meio chocante, porque ele é a pessoa mais legal e mais adorável do mundo na vida real, sempre tem um sorriso pra você, sempre tem uma saudação calorosa pra você quando você aparece no set de manhã, quando o vê. Mas quando estamos trabalhando, é um mundo totalmente diferente, e aquela cena no começo do episódio da premiere, quando Rick e o grupo estão ajoelhados diante das calhas, estávamos nos preparando para gravar aquela cena, e nós basicamente nos ajoelharíamos um na frente do outro, e Andy ficaria só olhando – quer dizer, olhando com ódio – para mim. E ele diria coisas para mim, sabe, antes da cena começar de verdade. Tipo, coisas que talvez eu não possa repetir, mas, sabe, basicamente tentaria me intimidar. E esse é um método de abordagem, mas você precisa fazer isso numa cena que é tão intensa quanto aquela era. E o que há de interessante a esse respeito, também, é que, mesmo quando estávamos gravando as cenas, e eu o estou interrogando um pouco e tentando descobrir alguma informação, a maneira que ele olha para mim quando diz a fala sobre “Será isso que vou usar para matar você.” – Eu acreditei nele. Fiquei meio intimidade. É impossível não ficar.

E não há nada de errado com isso. Sabe, Gareth certamente é um homem forte, confiante, ele sabe que tem o controle, mas, ao mesmo tempo, ele é um ser humano. Então, quando você é confrontado com outra pessoa que é muito forte, muito confiante, muito engenhoso, como nós sabemos que Rick é, há uma fronteira para ser, sabe, intimidação, ou talvez uma dica de um mínimo de dúvida ou talvez “Eu preciso ficar de olho nesse cara.” Eu senti isso um pouco, eu não estou nem falando sobre Gareth enquanto meu personagem, estou falando a meu respeito, enquanto estávamos fazendo aquela cena. E essas eram coisas boas para estar sentindo, eu acho. E tudo isso advém de Andy Lincoln levar as coisas tão a sério, ser tão intenso e realmente mergulhar de maneira plena naquela cena, e fazer você também fazer a mesma coisa.

Andrew Lincoln as Rick Grimes - The Walking Dead _ Season 5, Gallery

Quando eu vou ao set, eu mantenho certa distância porque ele está sentado lá socando concreto com as mãos e fazendo o que quer que seja preciso, então eu fico fora de seu caminho.

Andrew J. West: Ele meio que faz essas danças da chuva estranhas, às vezes. Não sei o que ele está fazendo. Ele está fazendo esses movimentos com as mãos e coisas do tipo. Eu adoro isso. Isso cria uma atmosfera de humor – não de uma maneira leve, mas no sentido de “Estamos aqui para interpretar esses personagens, para interpretar cenas imaginárias nesse mundo.” E isso cria esse ambiente e faz com que você perca qualquer tipo de consciência de si mesmo. É excelente, e ir lá e criar essa sensação de lugar – é muito importante. Significa muito vindo dele.

Nós vimos claramente você levar um tiro, mas parece que foi na área do ombro. Nós também vimos cenas com você no trailer da quinta temporada que ainda não vimos na premiere, então, parece que ainda não vimos tudo do Gareth.

Andrew J. West: Eu esperaria que não. Tudo apontaria para a ideia de que Gareth talvez faça outra aparição no desenvolvimento. Certamente pareceria assim, sim. Sabe, nós vemos certas coisas no trailer e, é, sabe, quero dizer que eu esperaria que Gareth não estaria morto tão rapidamente.

rick-bob-gareth-the-walking-dead-5-temporada-002

Sei que, na semana passada, você teve sua grande festa da estreia em Los Angeles. Como foi toda essa experiência de assistir à série com uma multidão?

Andrew J. West: Ah, foi fantástico. Sabe, eu já estive em algumas estreias de filmes. Eu nunca fui à estreia de um primeiro episódio da temporada de uma série que fosse um sucesso tão grande. Então, foi uma nova experiência para mim e eu fiquei impressionado com isso. Quero dizer, eu senti que estava em um tipo de estreia de um filme de grande sucesso. Eu fiquei simplesmente surpreso com o apoio dos fãs, e muito animado que esses fãs estejam aqui para a nova temporada. Eles realmente são os fãs mais dedicados que eu já encontrei. E especialmente para um personagem como o meu, que é novo na série e que começa com um pouco de tensão o personagem mais amado do elenco principal do seriado, eu fiquei surpreso com o apoio que as pessoas deram a mim e ao meu personagem.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly
Tradução: Lalah / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA