Siga-nos nas redes sociais

Elenco

Elenco e criadores conversam sobre mortes e a ausência da palavra “zumbi” em The Walking Dead

Publicado há

em

O grande destaque do painel da transmissão do final da quinta temporada de The Walking Dead, que aconteceu no Egyptian Theater como parte do incentivo da AMC para o Emmy: ao que tudo indica, por trás das câmeras a série é uma ditadura de Rick assim como nas telas. Ou para deixar mais claro, Andrew Lincoln é de longe o mais amado – por seus colegas – membro do elenco.

De novo e de novo, membros do elenco não economizaram elogios para Lincoln, como um colega de trabalho que apoia e não mede esforços para ajudar os outros atores. Foram coisas emocionantes, o que é surpreendente considerando como a discussão é geralmente engraçada. Isso e mais saiu do painel de discussão que aconteceu após a transmissão, moderado por Dominic Patten do Deadline.

Estavam presentes os produtores executivos Robert Kirkman (que também é o criador da série e dos quadrinhos), Scott M. Gimple e Greg Nicotero, junto com as estrelas Andrew Lincoln, Norman Reedus, Steven Yeun, Danai Gurira, Melissa McBride, Chad L. Coleman, Sonequa Martin-Green e Michael Cudlitz. O grupo tratou a multidão com o equivalente a um abraço em grupo, quando conversaram sobre seu profundo respeito uns pelos outros, por Lincoln, e pela série em si, junto com muitas risadas.

Chad Coleman, cujo personagem Tyreese foi morto no começo da segunda metade da quinta temporada, estava em um tipo de disputa dos personagens queridos que foram brutalmente removidos da série. Quando questionado sobre a morte de Tyreese, Coleman disse “É entender a magnitude de viver sua ideologia, não apenas dizer palavras, mas realmente viver isso. É uma coisa incrivelmente desafiadora de se fazer, para qualquer ser humano, mas nessa situação… Eu pensei quando ele morreu, ele encontrou completamente seu caráter absoluto nessa vida.”

Andrew Lincoln, Norman Reedus

Isso levou a uma discussão sobre com que frequência os personagens são mortos, fazendo Lincoln ponderar. “É inevitável que todos nós iremos morrer em algum momento, e a maneira como você lida com isso é a marca de quem você é”, ele disse. Elogiando antigos atores da série, como Emily Kinney, ele destacou Coleman para uma bajulação particular. “Quando eu assisti [Chad] naquele episódio, foi extraordinário. Ele deu um desempenho de atuação que foi como uma aula… E é claro que todos nós vamos morrer, mas existe essa cultura na série, e eu acho que é algo único, que enquanto isso serve à história, nenhum de nós se importa.”

“Mas não me entenda mal”, disse Lincoln ao som de risadas quando perguntaram ao elenco se ele falava por todos eles, “se eles me matarem, eu vou incendiar o meu trailer”.

Gimple ponderou, dizendo que “É realmente de tirar o fôlego ver como os atores se apoiam. E é claro, o elogio definitivo é que Andy me puxe de lado e diga ‘Eu não acho que a gente deva matar ele, ele é um ótimo ator’”. Coleman concordou depois, dizendo que, em certo momento da produção, recebeu uma ligação de Lincoln. “Eu fiquei pensando ‘quem está no telefone pra me deixar essa mensagem profunda’ para simplesmente dizer o quanto ele valoriza tudo que eu faço na série. Esse é o Andy Lincoln”, gerando uma salva de aplausos.

Outros destaques: Danai Gurira, que interpreta Michonne, listou o piloto, “Clear” da terceira temporada, e o nono episódio da quinta temporada (no qual Tyreese é morto) como seus episódios favoritos; Andrew Lincoln disse que se pudesse interpretar qualquer outro papel, seria o de Hershel, “porque ele é legal pra c******”, antes de brincar que também gostaria de interpretar Daryl Dixon, provocando Norman Reedus por não precisar fazer muito, devido às poucas falas do taciturno personagem; e Reedus explicou como ele desenvolveu seu personagem como resultado de ter se juntado à produção depois que todos os outros atores já estavam entrosados, se inspirando em seus próprios sentimentos de relativo isolamento.

Robert Kirkman,  Scott M. Gimple, Gregory Nicotero

E finalmente, para o interesse dos fãs mais detalhistas, o co-criador da série e dos quadrinhos Robert Kirkman esclareceu definitivamente por que a palavra “zumbi” nunca é pronunciada. “Nós decidimos bem no começo que existem várias ficções sobre zumbis por aí, existem vários filmes de zumbis, e isso leva a muitas perguntas. Por que esses personagens nunca vão dizer ‘ah sim, você precisa atirar na cabeça, porque eu vi isso em A Noite dos Mortos-Vivos’”, ele disse. “E então nós decidimos que se nós arrancarmos aquela palavra, e colocarmos a série em uma dimensão onde filmes de zumbis não existem, isso meio que tornaria as coisas um pouco mais verossímeis.”

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sexta temporada em Outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em Julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Deadline
Tradução: @Ivyleca / Staff Walking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA