Siga-nos nas redes sociais

Outros Projetos

Primeira imagem de Norman Reedus em ‘AIR’, filme de Robert Kirkman

Rafael Façanha

Publicado há

em

E lá vão eles novamente. O criador de Walking Dead, Robert Kirkman e o astro Norman Reedus estão unindo forças novamente no filme “AIR”, que conta a história de dois trabalhadores (interpretados por Reedus e Djimon Hounsou) que tem a tarefa de manter um dos bunkers subterrâneos destinados a preservar a raça humana, após o ar do lado de fora ter se tornado tóxico. Os bunkers estão repletos de pessoas dormindo em tanques, pessoas com as melhores chances de reconstruir a civilização.

AIR será dirigido por Christian Cantamessa e lançado na primavera de 2015, mas temos uma primeira imagem exclusiva do filme aqui. Nela, vemos Hounsou (como Cartwright) e Reedus (como Bauer), que se acordaram de seus tanques para cumprir seu turno de duas horas – o que ocorre a cada seis meses – naquele silo.

A Entertainment Weekly pediu a Norman Reedus para contar mais sobre o filme, então ele telefonou do set na primavera passada e atendeu o pedido. Confira:

EW: Okay, Norman, como você descreveria AIR?

Norman Reedus: É um thriller psicológico. É a história de duas pessoas dentre as poucas que sobraram no planeta. Eles trabalham em um lugar que tem os melhores entre os melhores dormindo em tanques e que serão despertados para repovoar a Terra; um deles encara seu trabalho como se fosse um cientista e o outro o encara como se fosse um zelador. E a verdade está a meio caminho de ambos. Mas um deles descobre que o outro tem um segredo, ele está apegado a este segredo e que esse segredo refere-se a alguém que ele está tentando manter vivo. E este personagem que interpreto, ele tem um passado bastante sombrio, e a culpa do que ele fez pesa tanto sobre ele que acaba por fazê-lo substituir sua família verdadeira por essa outra pessoa em sua mente, a quem ele encara como um irmão, como uma maneira de se reconfortar. E o que acontece é que ele acaba precipitando toda a ação que ocorre contra a vontade de outra pessoa. Então se torna esse thriller, esse filme de ferrar com a mente, ao tentar convencer outro cara a fazer o que ele não quer fazer.

EW: Então o seu personagem tem segredos, é assombrado pelo passado?

Norman Reedus: Sim, basicamente. A história acontece em um silo de mísseis abandonado. É uma mistura de alta e baixa tecnologia, uma boa mistura entre ambos. Há equipamentos altamente sofisticados, como os tanques de dormir e assim por diante, e há também coisas sendo consertadas com fita adesiva. Não é uma operação planejada, é algo de última hora, e então obviamente os tanques de dormir são como um Four Seasons, enquanto estamos em pleno Ramada Inn.

EW: Há a sensação de isolamento ou claustrofobia? Qual a energia?

Norman Reedus: É muito isolado, muito claustrofóbico. Até mesmo a filmagem é claustrofóbica. Eu lembro de ler o roteiro e conversar com minha empresária, e perguntei a ela “o que você acha?”, e ela disse “Eu amo como parece claustrofóbico, eu espero que eles mantenham lá esse elemento.” Após conversar varias vezes com Christian antes de vir para cá, esta foi uma das principais coisas que fiquei perguntando – “poderemos manter tudo tão claustrofóbico assim?” Tão terrível e tão ‘fim do mundo’ como está no roteiro, tudo foi mantido. É claustrofóbico até mesmo filmar. Há momentos que são… são assustadores, e você se sente muito só e ferrado em tão diferentes níveis por outras pessoas e, sabe, pelo mundo todo, pelas pessoas que nos puseram lá. Tem este elemento de tristeza também, mas há histórias revigorantes também. Uma metade é a descida ao fundo do poço, e a outra é a subida de volta.

EW: Eu imagino que muito disso depende de seu relacionamento com Djimon. Como foi trabalhar com ele?

Norman Reedus: Ele é ótimo. Estamos juntos desde o começo. Eu vi o trabalho dele antes e sabia o quão bom ele era, e fui assistir Diamantes de Sangue logo antes de vir para cá, e ele estava perfeito naquele filme. É interessante, sabe, por que ele é esse cara bonitão, enorme, porém bastante suave e gentil, e uma certa esperança transparece em seu rosto. Ele irradia este tipo de esperança e eu estou basicamente tentando arrancá-la de seu rosto.

Para saber mais sobre Air, verifique na edição especial de Comic Con da Entertainment Weekly ou fique ligado aqui no Walking Dead Brasil.

Air_02520r.JPG


Fonte: Entertainment Weekly
Tradução: @Binapic / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Elenco

Cailey Fleming, Judith em The Walking Dead, pode ter se juntado ao elenco de Loki

De acordo com o IMDb Pro, a atriz Cailey Fleming (Judith Grimes em The Walking Dead) pode ter entrado para o elenco da série “Loki“, da Marvel Studios.

Rafael Façanha

Publicado há

em

De acordo com o IMDb Pro, a atriz Cailey Fleming (Judith Grimes em The Walking Dead) pode ter entrado para o elenco da série “Loki“, da Marvel Studios, que será lançada no Disney+. Segundo o site, Fleming interpretará a versão jovem da personagem Sylvie.

Os fãs estão especulando que se trata de Sylvie Lushton, também conhecida como Enchantress (Encantadora), que nos quadrinhos recebeu seus poderes mágicos do Deus da Trapaça (Loki). Caso se confirme, isso marcará a primeira aparição de Sylvie Lushton e a estreia no MCU.

Nos quadrinhos, Encantadora é uma feiticeira extremamente poderosa de Asgard e uma oponente das mais antigas do poderoso Thor. Ela é apaixonada pelo Deus do Trovão mas, ao ser repudiada por ele, que a considerava bela mas maligna, constantemente tenta se vingar. Loki sempre foi mostrado como um dos seus grandes aliados.

Sinopse da série: “Em Loki, da Marvel Studios, o vilão Loki (Tom Hiddleston) retorna ao papel do Deus da Trapaça em um novo seriado que se passa logo após os acontecimentos de Vingadores: Ultimato.”

Michael Waldron (Rick e Morty) atuará como roteirista e showrunner. Kate Herron (Sex Education) está dirigindo todos os seis episódios da primeira temporada.

Fleming é mais conhecida pelos seus trabalhos em “The Walking Dead” (Judith), “Star Wars: O Despertar da Força” (jovem Rey) e “Creepshow” (Evie).

A escalação de Cailey Fleming para o elenco de Loki, até o momento, não foi oficializada pela Marvel ou pela assessoria da atriz.

Loki tem previsão de lançamento para 2021.

Continue lendo

Elenco

Prodigal Son | Assista ao trailer da nova série da FOX com Tom Payne (Jesus de The Walking Dead)

Prodigal Son apresenta Tom Payne, o Jesus de The Walking Dead, no papel do psicólogo criminal Malcolm Bright. Confira o trailer!

The Walking Dead BR

Publicado há

em

Depois de sua saída na nona temporada de The Walking Dead, o ator Tom Payne (Jesus) já está em um novo projeto chamado “Prodigal Son” (Filho Pródigo). A série será sobre Malcolm Bright (Payne), filho de um serial killer notório que trabalha com a polícia de Nova York para encontrar outros assassinos. O que faz dele um perito criminal perfeito com um passado sombrio. A trama também foca no complicado relacionamento com a sua família, incluindo seu pai homicida que tenta uma reaproximação.

Prodigal Son teve seu primeiro trailer promocional divulgado onde conhecemos Bright, seu pai serial killer conhecido como The Surgeon (interpretado por Michael Sheen), e seu parceiro de NYPD interpretado por Lou Diamond Phillips. Confira:

FOTOS DE MALCOLM BRIGHT:

A série será transmitida pelo canal americano FOX, mas sem previsão de estreia. Ainda não sabemos qual canal transmitirá a série no Brasil. Novas informações devem surgir nos próximos meses.

O que você achou do trailer de Prodigal Son? Deixe abaixo o seu comentário.

Continue lendo

Elenco

Death Stranding | Jogo com Norman Reedus, o Daryl de The Walking Dead, ganha trailer

Death Stranding é o primeiro trabalho de Hideo Kojima após deixar a Konami. Estão no elenco Norman Reedus, Mads Mikkelsen, Lea Seydoux e mais.

Avatar

Publicado há

em

O lendário criador de games Hideo Kojima lançou o trailer de seu próximo jogo, “Death Stranding“, na quarta-feira e, finalmente, uma data de lançamento: 8 de novembro de 2019. O jogo estará disponível exclusivamente no PlayStation 4.

O lançamento mais recente de Kojima é o primeiro desenvolvido em seu estúdio independente Kojima Productions depois que ele se separou da produtora de jogos japonesa Konami em 2015. “Death Stranding” possui um elenco de estrelas liderado por Norman Reedus (Daryl Dixon em The Walking Dead), Mads Mikkelsen, Lea Seydoux, Troy Baker, Guillermo Del Toro e Lindsay Wagner.

Informações sobre os detalhes do enredo do jogo têm sido incrivelmente escassas, mas durante um painel no Tribeca Film Festival em abril, Kojima disse à multidão que Death Stranding é influenciado de alguma forma por acontecimentos do mundo real.

“Há tantas coisas acontecendo no mundo real, na América e na Europa, tudo está realmente conectado pela Internet. Estou colocando essa metáfora no jogo”, disse ele.

O novo trailer exibiu a jogabilidade pela primeira vez, com o personagem de Reedus se escondendo em meio a capim, correndo de inimigos em trajes amarelos de risco biológico, com armas elétricas, apresentando combate e travessia de veículos. Confira:

LEIA TAMBÉM:
Norman Reedus ultrapassa Andrew Lincoln em número de aparições em The Walking Dead
Norman Reedus revela motivo que o levaria a sair de The Walking Dead

O novo trailer também deu novas informações sobre os inimigos sobrenaturais do jogo: revelaram ser chamados de “BT’s”. As figuras fantasmagóricas aparecem como aparições e criaturas que atacam com pouco aviso, além de marcas de mãos perturbadoras que predizem sua chegada.

Poucos detalhes do enredo foram revelados, mas cada um dos personagens principais foi mostrado no trailer e certos detalhes como o cenário (o personagem de Reedus é ouvido dizendo: “Reconstruir a América não vai ajudar a se livrar do BT”) e pedaços de campos de batalha do passado também são mostrados.

O trailer termina com o personagem de Mikkelsen, Cliff, liderando um grupo de soldados mortos-vivos através de um campo de petróleo antes de incendiá-lo com um cigarro.

Em um post no blog do PlayStation na manhã de ontem, Kojima forneceu um pouco mais de detalhes sobre o próximo jogo.

“As pessoas criaram ‘Paredes’ e se acostumaram a viver em isolamento”, escreveu ele.”Death Stranding é um tipo completamente novo de jogo de ação, onde o objetivo do jogador é reconectar cidades isoladas e uma sociedade fragmentada. Ele é criado para que todos os elementos, incluindo a história e a jogabilidade, sejam unidos por uma conexão.”

Ele continuou dizendo que, como o personagem de Reedus, Sam, os jogadores “tentarão unir as divisões na sociedade, e criar novos laços com outros jogadores ao redor do mundo. Através de sua experiência jogando o jogo, eu espero que vocês entendam a verdadeira importância de estabelecer conexões com os outros.”

O que você achou do trailer de Death Stranding? Pretende adquirir o jogo quando for lançado?

Continue lendo

EM ALTA