Siga-nos nas redes sociais

11ª Temporada

The Walking Dead S11E24: 10 coisas que você pode ter perdido em “Rest in Piece”

“Rest in Piece” (Descanse em Paz) foi o último episódio de The Walking Dead. Veja aqui 10 coisas que você pode ter perdido.

Publicado há

 

em

Maggie observando em cena do episódio 24 da 11ª temporada de The Walking Dead.

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do 24º episódio, S11E24 – “Rest in Piece”, da 11ª temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

The Walking Dead chegou ao fim no mês passado com um último episódio cheio de emoções, despedidas, luta, revelação e esperança. Depois de longas 11ª temporadas, chegamos ao fim.

O episódio final da série, “Rest in Piece” (Descanse em Paz) é cheio de referências importantes e nostálgicas para os fãs.

Entre lágrimas, mortes, variantes, redenção, finalmente a paz para alguns de nossos sobreviventes e alguns destinos em aberto, talvez você tenha deixado passar alguma coisa no episódio. Por isso, separamos 10 detalhes de “Rest in Piece” que você pode ter perdido. Confira:

A trilha sonora de abertura soa diferente no final porque foi regravada com uma orquestra sinfônica

Em julho, o compositor da música tema de The Walking Dead, Bear McCreary, revelou no Twitter que regravou a música original com uma enorme orquestra em Los Angeles ao lado do co-compositor Sam Ewing, que se juntou à série na 9ª temporada. Três das pessoas que trabalharam na trilha sonora original do título principal com McCreary há mais de uma década estavam na sala com ele trabalhando no final.

A partitura em si não só soa diferente porque foi tocada ao vivo, mas também é uma expansão do que normalmente ouvimos semana a semana. Isso é proposital.

McCreary revelou em um vídeo no YouTube em 2011 os detalhes por trás da criação da trilha sonora principal de The Walking Dead. Seu desejo era sempre retornar à pontuação do título e fazê-la evoluir lentamente e mudar conforme a série avançava.

“À medida que o show avança, você notará que o título principal passa por algumas mudanças sutis. Nem sempre começa da mesma maneira e nem sempre termina da mesma maneira”, disse McCreary em 2011. “Normalmente, todas as semanas, quando faço uma nova sessão com a orquestra de cordas, adicionamos uma nova camada. Acrescentamos partes sutilmente diferentes à composição das cordas, para que você ouça a mudança de mixagem e evolua conforme a série avança.”

Com o final, McCreary conseguiu fazê-lo evoluir uma última vez.

O título do episódio final de The Walking Dead, “Rest in Peace”, é uma referência aos quadrinhos e pode ter uma conexão com um dos discursos de Rick na série

LEIA TAMBÉM:
The Walking Dead terminaria de maneira muito diferente em suposto final original

“Descanse em paz” é o nome do volume final dos quadrinhos de The Walking Dead, escrito por Robert Kirkman.

O título do final da série também pode ser uma referência inteligente a um dos discursos de Rick da 5ª temporada, no episódio 10. Rick compartilha uma história sobre seu avô com o grupo. Todos os dias ele ia para a guerra, ele acordava e dizia: “Descanse em paz, agora levante-se e vá para a guerra.” Eventualmente, ele voltou para casa.

Naquela época, Rick disse ao grupo: “Fazemos o que precisamos fazer e então podemos viver”.

No final da série, é o que todo mundo faz. Eles sabem que não precisam lutar ao lado de Mercer para salvar a Commonwealth. Não é a casa deles. Ainda assim, eles decidem que é o que eles querem e precisam fazer para dar aos outros uma vida melhor no futuro, mesmo que isso signifique sacrificar suas próprias vidas para que isso aconteça.

No final, Aaron diz: “Podemos fazer mais do que apenas nos salvar. Precisamos fazer isso.”

A fuga da prisão de Mercer saiu direto dos quadrinhos

Na série, a namorada de Mercer, Princesa (Paola Lázaro), e sua irmã, Max (Margot Bingham) o libertam.

Se você está se perguntando por que o programa se preocupou em jogar Mercer na prisão por pouco tempo apenas para libertá-lo rapidamente, este foi um bom aceno para os quadrinhos, onde o líder da milícia da Commonwealth também foi preso. Na edição nº 189, ele é libertado por diferentes personagens, incluindo um colega soldado.

Princesa faz questão de avisar Mercer sobre a explosão na cena, para que ele não tenha uma parede caindo sobre ele como nos quadrinhos.

Daryl chama Judith de “bravinha” novamente

Daryl se referiu a Judith pela primeira vez como “pequena chutadora de traseiros” ou “bravinha” na tradução brasileira, na terceira temporada, episódio cinco, quando eles não tinham um nome para ela após a morte de Lori. Na época, ele perguntou a todos no presídio, inclusive a Carol, se aquele era um bom nome.

Angela Kang havia escrito aquele episódio.

Em resposta, provavelmente confusa, Judith chama Daryl de “grande chutador de bunda” ou “bravinho”, resultando em risadas de Daryl e Carol. Judith provavelmente não entende o significado de seu apelido naquele momento.

Padre Gabriel finalmente faz o que nunca teve coragem de fazer quando o apocalipse zumbi começou

Quando fomos apresentados ao Padre Gabriel, descobrimos que ele bloqueou de forma egoísta toda a sua congregação fora de sua igreja. Eles foram dilacerados pelos mortos do lado de fora de sua igreja enquanto ele se escondia covardemente lá dentro.

Assistir a governadora Pamela Milton se esconder dentro de sua propriedade enquanto observava seu povo prestes a encontrar um destino semelhante em seus portões provavelmente o enviou de volta ao seu momento mais baixo. Gabriel não ia ficar parado vendo o passado se repetir, mesmo que isso significasse arriscar sua vida. Ele iria encontrar uma maneira de abrir os portões da propriedade de um jeito ou de outro.

Pamela quase recebe a icônica morte de Carol nos quadrinhos

Quando Pamela (Laila Robins) percebe que perdeu tudo – seu filho e seu domínio sobre a comunidade da Commonwealth – ela vê que seu ex-braço direito, Lance Hornsby (Josh Hamilton), foi transformado em um dos mortos. Sentindo que perdeu alguém que a amou, ela avança lentamente em direção a Lance e considera deixá-lo morder seu pescoço.

Os fãs dos quadrinhos reconhecerão que a cena imita os momentos finais de Carol nas edições nº 41 e 42. Sentindo-se abatida e sozinha, Carol vai direto para um walker e permite que ele a mate. O ex-showrunner Scott M. Gimple disse anteriormente ao Insider como ele lutou para salvar Carol de uma morte na terceira temporada que acabou indo para T-Dog.

“Quando filmamos aquela cena com Josh e Laila, eu continuei dizendo a ela, quando você se aproximar, eu realmente quero ver aquele momento em que você está prestes a fazer isso”, disse Greg Nicotero, diretor do último episódio. “Adorei filmar aquela cena. Nós falamos com Josh e o envolvemos algumas semanas atrás, e então o trouxemos de volta e ele simplesmente se divertiu.”

A conversa emocionante de Maggie e Negan foi parcialmente adaptada de uma poderosa cena dos quadrinhos de The Walking Dead

No final, Negan pede desculpas a Maggie e pergunta se ela pode perdoá-lo por matar seu marido, Glenn, na frente dela anos atrás. Mais tarde, Maggie se senta com Negan e diz a ele que, embora ela saiba que ele está tentando, toda vez que ela olha para o rosto dele, tudo o que ela vê são as memórias de Glenn sendo espancado até a morte, gritando para ela, enquanto Negan zombava dele descaradamente.

Na edição nº 174 dos quadrinhos de The Walking Dead, Maggie também diz a Negan – embora de uma maneira mais fria – que ela não consegue imaginar Glenn sem se lembrar dele em seus momentos finais.

A principal diferença é que o Negan dos quadrinhos estava se desculpando com Maggie na esperança de que ela eventualmente o livrasse de sua miséria.

O Negan que vemos na série é finalmente sincero em seu pedido de desculpas depois de ser colocado de joelhos alguns episódios atrás e experimentar um pouco do que Maggie e seu grupo passaram no controverso final da sexta temporada e estreia da sétima temporada.

Angela Kang disse em entrevista que não estava planejando que Maggie perdoasse Negan, em referência à cena, e discutiu isso com a atriz Lauren Cohan.

“Eu me senti muito forte, o tempo todo, e os roteiristas estavam comigo, reafirmando que era uma coisa muito grande para ela perdoá-lo agora”, disse Kang, acrescentando: “Quero dizer, isso não quer dizer que não – talvez ela possa em algum momento.”

Kang continuou: “O que eu tirei do próprio ponto de vista de Lauren Cohan é que não perdoá-lo e ter que viver com isso é realmente muito doloroso porque você não quer ter esse trauma morando com você o tempo todo. É realmente exaustivo para ela o odiar. Essas não são as palavras exatas dela, estou apenas parafraseando a ideia. Então, trabalhamos essa ideia na cena porque há uma parte dela que quer apenas superar isso, mas ela não pode.”

Rosita tem a morte de Andrea dos quadrinhos de The Walking Dead que foi sutilmente provocada por anos

LEIA TAMBÉM:
Christian Serratos fala sobre desfecho de Rosita em The Walking Dead

No final, Rosita revela que foi mordida no ombro depois de lutar contra um enorme grupo de mortos para salvar sua filha, Coco. No final do episódio, um por um, muitos vão até sua cama para se despedir antes que ela morra.

Isso é muito parecido com o que acontece com Andrea, que é chocantemente morta nos quadrinhos. Enquanto lutava contra os mortos a cavalo, Andrea sofre uma mordida inoperável no pescoço. Na edição nº 167, membros da comunidade visitam Andrea em seu leito de morte para prestar suas homenagens.

A série deu a entender há algum tempo que Rosita poderia receber a morte de Andrea dos quadrinhos no futuro. Na sétima temporada, episódio oito, Rosita recebeu uma cicatriz no rosto de um dos salvadores de Negan, Arat. No início dos quadrinhos, Andrea recebeu uma cicatriz facial muito maior de um homem chamado Thomas Richards na prisão que ia do lóbulo da orelha até o lábio.

Christian Serratos, que interpretou Rosita desde a quarta temporada, se ofereceu para ser morta no final.

Na edição final dos quadrinhos, a história avança 25 anos. Carl é casado com a filha de Carol, Sophia, e os dois têm uma filha com o nome da madrasta de Carl, Andrea.

O show avança um ano com Eugene e Max juntos. Eles têm uma filha chamada Rosie, em homenagem à melhor amiga de Eugene, Rosita.

Khary Payton confirmou ao Insider que seu filho, Eli Nkrumah, fez uma participação especial como Rosie no final.

Daryl menciona o nome da série em referência à um diálogo entre ele e Rick na 5ª temporada

Quando o padre Gabriel está prestes a ser baleado, Daryl se aproxima para dizer que todos merecem mais do que isso.

“Você construiu este lugar para ser como o velho mundo. Essa era a porra do problema”, diz Daryl a Pamela. “Temos um inimigo. Não somos os mortos-vivos.”

Durante anos, o título do programa foi interpretado de duas maneiras. Pode ser uma referência aos mortos reais caminhando entre os vivos. Outros consideraram os comentários do título sobre aqueles que ainda estão vivos, marchando seus dias, esperando para possivelmente se tornarem mortos.

No final, Daryl se posiciona para dizer que sempre foi a primeira opção.

Essa é uma postura que Daryl acredita fortemente há anos. O momento final é genial porque reverencia um diálogo de anos atrás na quinta temporada, no episódio 10, onde Rick sugere que seu grupo só pode sobreviver dizendo a si mesmos que eles são “os mortos-vivos”. Daryl rejeita essa ideia simplesmente dizendo a Rick: “Não somos eles”, levantando-se e indo embora.

No final, Daryl finalmente verbaliza com mais clareza o que ele quis dizer na quinta temporada, dizendo que eles não são monstros. Eles podem, e devem, ser melhores com aqueles que ainda estão aqui.

Finalmente vemos todos reunidos ao redor de uma mesa comendo uma refeição tranquilamente em uma sequência de referência ao sonho de Rick na 7ª temporada que Negan disse que nunca aconteceria

Após a morte de Abraham e Glenn, a estreia da sétima temporada terminou com um cenário “e se” mostrando o grupo de Rick alegremente reunido em torno de uma mesa, rindo e sorrindo. Glenn estava segurando o filho dele e de Maggie na ponta da mesa.

A voz de Negan pode ser ouvida dizendo: “Aposto que você pensou que todos iam envelhecer juntos, sentados à mesa no jantar de domingo e felizes para sempre. Não. Não funciona assim.”

No final da série, finalmente vemos os sobreviventes reunidos em torno de uma grande mesa desfrutando de uma refeição enquanto Negan segue seu caminho separado. Isso também é o que Carl esperava que seu pai pudesse alcançar um dia.

Você percebeu alguns desses detalhes? O que achou? Deixa aqui nos comentários que vamos adorar saber!

Publicidade
Comentários