Sobre o Autor

Rafael Façanha

Rafael Façanha

Zumbi Chefe no Walking Dead Brasil. Blogueiro, viciado em Magic, conectado 24 horas por dia e até já fui reconhecido como Wikipédia-Viva de The Walking Dead. Meu mundo é dividido em assistir muitas séries e filmes.

Artigos Relacionados

  • Amanda

    vcs me deixam louca

  • Claudia Caldana

    Não tenho Instagram 🙁

  • Cintia Rodrigues

    Eu me adequaria, uma vez que é melhor unir forças para uma possível ameaça de zumbi. Quanto mais pessoas melhor. Além disso, são pessoas. Sobreviventes e não zumbis que já não possuem humanidade nenhuma. ENtão, eu optaria por manter a paz. Mesmo que isso significasse me submeter as regras das pessoas que estavam ali antes de mim.

  • Douglas

    ‘Minha estratégia seria manter os do meu grupo vivos e salvos.Na busca de um lugar seguro para que continuássemos nossa luta pela sobrevivência nesse mundo de ‘dias insanos’.Não pensando duas vezes em barrar quem tentasse intervir,ou sequer colocasse a vida e segurança de alguém do meu grupo em jogo.A unica coisa que eu seria é um homem priorizando a vida e a saúde daqueles com quem lutei até agora.’

    ps:meu aniversário é no dia 07/04,pensa na felicidade do garoto ao ganha esse presente!haha
    @douglasaaugusto

  • Blenda Cezar

    tentaria ao máximo me adequar ao lugar e seguiria as regras, pois a tendência é piorar e ficar em uma comunidade posso me manter segura e ao meu grupo, permaneceriamos juntos e certamente vivos! @BlendaCezar

  • Filipe Teixeira

    Eu iria seguir as regras e me adaptar ao convívio do grupo, porém agindo de forma que não me tornasse despreparado e de nenhuma maneira esquecer que além dos muros existe um perigo que só quer um pedaço da minha carne.

    @filipee_teixeira

  • Amanda

    Eu iria seguir as regras e tentar me adaptar. Me lembrando de que, aquelas pessoas ali poderiam ser importantes em minha vida no futuro. Como no grupo do Rick, ele não conhecia direito Daryl, nem a Carol e nem Glenn na primeira temporada, mas atualmente, eles são uma família. Eu daria uma chance a novas pessoas.

    @mandinhacristina

  • Rafael Robson

    Tentaria manter meu grupo á salvo, acima de tudo, um lugar assim no meio de todo esse caos seria algo muito bom pra ser verdade, por isso não confiaria neles, quem garante que tipo de pessoas eu posso encontrar por lá? uma coisa é certa, os errantes lá fora querem minha carne e eu sei disso, agora, e essas pessoas? o que querem de mim? num mundo caótico assim, você tem que fazer coisas que você não gostaria de fazer, tudo para sobreviver, mais perigoso que uma horda de mortos que caminham querendo me devorar, só pessoas má intencionadas querendo me matar.

    @rafa_robson

  • Guest

    Claro que de começo ficaria na minha observando e seguindo as regras da comunidade e dando uma chance aos moradores, pois podem no futuro fazer parte da “família” como alguns em twd…mas claro que seprecisasse tomaria medidas lícitas ou não visando o bem do meu grupo inicial.
    @guilhermemendes25

  • Guilherme Mendes

    Claro que no começo ficaria na minha observando e seguindo as regras da comunidade e dando uma chance aos moradores, pois podem no futuro fazer parte da “família” como alguns em twd…mas claro que se precisasse tomaria medidas lícitas ou não visando o bem do meu grupo inicial.
    @guilhermemendes25

  • Isabela Camargo

    Eu certamente tentaria manter meu grupo a salvo seguindo as regras do lugar, mas é claro se não concordassemos com algo não faríamos sem nossa vontade, assim podendo gerar conflitos e saindo novamente para o ar livre.

    @isaraiss

  • Isaac Leandro

    claro que no começo eu observaria as pessoas e eu ia me enturmar mais com a galera, só na observação, com o meu grupo a gente conversaria sobre o lugar, tentaria se adaptar se não estivessemos felizes ou não está dando certo a gente tomaria o lugar.! ou tentaria resolver de outro jeito.

  • Maria

    Eu daria lugar a novas pessoas já que cada um teria uma habilidade e assim teríamos mais chance de sobrevivência… E isso até poderia diminuir a possibilidade de existir algum Negan futuramente rsrs
    @imariajulia

  • George

    Ficaria na defensiva por estar em um lugar novo e depois de me adaptar, consequentemente, faria algumas amizades, não deixando as pessoas que eu convivi ao longo desse tempo e que aprendi a confiar e deixar as diferenças de lado. @georgesouza88

  • Isabela Parreira

    Sinceramente, por mais cruel que pareça, pegaria emprestado um ditado do Poderoso Chefão “Mantenha seus amigos por perto e seus inimigos mais ainda”, por uma simples questão de sobrevivência, pois o outro grupo desconhecido pode possuir suprimentos e até mesmo habilidades que poderão ser necessárias, ou seja, confiar até certo ponto, mas nunca baixar a guarda pra alguém que não seja do seu grupo desde o começo. @belsparreira

  • Catia Parreira

    Não gosto muito desse pensamento maquiavélico, mas nesse caso, “Os fins justificam os meios”. Tentaria me adaptar e enquanto eu pudesse ajudaria a todos, mas com o pé atrás e sempre conectado com o meu grupo, buscando a proteção mútua e sobretudo a sobrevivência. @catiaserafimp

  • Emerson Ferreira de Andrade

    ” como Rick já falou na série não seria uma democracia e sim uma ditadura ” Iria proteger as pessoas que estariam no meu grupo desde o começo custe o que custar, pois o próprio xerife já aprendeu que não deve confiar em quase ninguém, principalmente quando querem seus DVDs e sua camisa de The Walking Dead. @emersonlfandrade

  • Quando não há leis, temos que nos unir com quem vale a pena. No caso, se eu cheguei numa sociedade nova, onde não conheço seus membros, eu apenas faria uso deles para o bem maior. E quem não tiver essa visão vai se arriscar à lei do mais forte…E essa lei é valida, mas não importa o quão forte você é, vai chegar um momento em que todos os fracos vão cair e somente o forte vai permanecer…SOZINHO num mundo sem recursos e sem aliados, apenas walkers.

  • Lucas Santana

    No começo eu aceitaria pessoas que me passassem confiança, com o tempo o grupo vai se fechando e passando a manter as pessoas dele vivos. Até porque pessoas novas conhecem lugares diferentes e isso pode ajudar a sobreviver. @santlucas_

  • Bruno

    No início de tudo só teria pessoas de confiança ao meu lado e faria de tudo para mante las a salvo.. E depois de algum tempo não tentaria entrar em mais nenhum grupo, pois o tempo muda as pessoas mudam, o quesito é a sobrevivência.. @BRUNNOHENRIQUII

  • Karen Rodrigues

    À princípio manteria por perto somente as pessoas do meu grupo próximas , com o tempo tentaria recrutar mais pessoas, sempre sendo testadas, caso passassem nos testes entrariam pra família, afinal é assim que conseguimos os amigos. @krenrr

  • Daniella Esmeraldo

    Se e meu grupo sobrevivemos até esse momento, é porque nossa estratégia funciona, cuidamos e confiamos uns nos outros, por isso estamos vivos. Avaliaria outros que passassem confiança e que concordassem em viver pelas NOSSAS regras. Toda vida é importante, mas a verdade é que não sabemos em quem confiar, só com a convivência e a pressão diária, podemos realmente julgar o caráter da pessoa e aceita-la inteiramente no grupo. @daniellaesm

  • Guest

    No início manteria apenas as pessoas do início no grupo, mas depois a sobrevivência ficaria mais difícil, então seria melhor aceitar novos membros.

  • Diana

    Eu aceitaria novos membros se me passassem confiança, mas desde que eles entendam que tem que seguir as regras do meu grupo.

  • gabriel

    Eu me aderia ao novo grupo porem ficaria receoso com cada um deles, testando-os e observando em quem posso confiar. E quando mantivesse a confiança da maioria, fazia-os entender as minhas regras. Com isso eu tomaria o lugar de uma maneira passiva. Já com meu pessoal que se tornou minha familia ao longo do apocalipse eu os protegeria a todo custo. @mypridem5

  • Eu manteria os que estão desde sempre comigo,pelo fato de que quando formasse meu grupo,as regras impostas não mudariam, e com isso,seria melhor se nós construíssemos mais lugares como esses em regiões diferentes, dando oportunidade à outros sobreviventes que estivessem por aí, porque se juntando à um outro grupo,hora ou outra teríamos desavenças e tentaríamos tomar o lugar, e isso não seria um bom exemplo ao grupo, que estaria se voltando contra sí[email protected]

  • olá Claudia! eu tinha instagram, porém meu celular veio a quebrar por esses dias, mas lembrei de que posso acessar e me cadastrar no instagram através do computador,ou notebook, caso entre, me siga! @alvisleeo

  • Tiago Soares

    Faria os dois ao mesmo tempo, inspirado em um personagem das Hq’s, séries e livros, O Governador. Sei que o mesmo não é o melhor exemplo de moral, mas no começo, ele teve seu grupo, formado por 2 amigos, irmão e filha, manteve todos por perto, quando chegou em Woodbury seguiu as regras, fez amizades fortes, viu a falta de liderança e empatia na cidade, e a tomou para si, mantendo não todos que estavam com ele, por erro dos mesmos.
    @tiagoosemh

  • fernando rodrigues

    Minha estratégia seria manter somente os que estiveram comigo desde sempre
    Não importa o que tivesse que fazer
    Pq no nosso grupo já teria confiança,respeito,nossa politica e regras
    E a gente não precisava se adaptar a eles
    @fernando10966

  • Bárbara Lacerda

    Eu tentaria me adaptar aos poucos juntamente com meu grupo, mas nunca deixando de lado a segurança deles. Ficaria sempre de olho nesse tal lugar e suas estratégias, quem sabe até nos oferecer para ajudar na defesa, contanto que não nos desarmassem nem nos dessem tantas ordens, pois um grupo só sobrevive com organização e conciliação entre as pessoas nele. (@babslacerda)

  • Ester

    Eu tentaria manter meu grupo á salvo e não me juntaria com os outros, porquê eu acho que se o mundo estivesse nesse tipo de situaçao eu não iria conseguir dialogar com estranhos e dormir sobre o mesmo teto que eles, eu simplesmente não iria conseguir confiar neles. Arriscar a vida das pessoas do meu grupo e a minha? Não. Eu sei que quanto mais pessoas melhor e a força aumenta. Até que eu tentaria viver com eles mas se eles forem uma ameaça… insta:brangeer

  • Guest

    Melhor do que novas amizades é conservar as velhas. Ajudaria e acolheria quem precisasse.Mas, daria prioridade pros que estão comigo desde o começo. @day_fogaca

  • Grace Dias

    Acolheria qualquer um que quisesse entrar para meu grupo, mantendo minha política e minhas regras, acredito que um grupo forte é aonde tem um grande numero de pessoas que confia no seu líder, impor respeito e regras seria minha maneira de manter meu grupo e os novos integrantes a salvo. @_graceds

  • Dayana Fogaça

    A confiança e o respeito são coisas a serem conquistadas, essa conquista vem com o tempo.Recrutaria novos integrantes pro grupo, mas acima de tudo conservaria os velhos integrantes! @day_fogaça

  • Guest

    Minha estratégia seria manter protegido os que sempre estiveram comigo e que se houvesse novas pessoas, teriam que obedecer as regras da casa (no mundo pós apocaliptico, óbvio).
    Porque não dá pra confiar totalmente em pessoas desconhecidas… depois de um tempo, talvez, daria pra confiar nessas pessoas que não conheço, mas demoraria um tempo, provavelmente, pra conseguirem conquistar minha confiança.

  • Anderson Lopez

    Minha estratégia seria manter protegido os que sempre estiveram comigo e que se houvesse novas pessoas, teriam que obedecer as regras da casa, porque não dá pra confiar totalmente em pessoas desconhecidas… depois de um tempo, talvez, daria pra confiar nessas pessoas, mas demoraria um tempo, provavelmente, pra conseguirem conquistar minha confiança. @lopez.anderson

  • Jeniffer Kelly Pacheco

    Recrutaria um grupo forte de pessoas confiáveis, faríamos nossas próprias regras e nos protegeríamos a qualquer custo, mais aceitaríamos outros, com uma decisão em grupo. Por que aquele grupo, fosse pequeno ou grande, seria nossa única família, e em uma família há confiança e respeito.

  • Ricardo Alfini

    Eu tentaria apenas conviver com pessoas conhecidas enquanto elas estivem com a cabeça no lugar, e evitaria novas pessoas pois em um mundo apocalítico as pessoas perdem a razão e fazem de tudo para sobreviver principalmente matar,e com isso quanto menas pessoas conhecer menas pessoas terei que matar.

  • Marcelly Albuquerque

    Iria manter os que estiveram comigo desde o começo, porque num mundo apocalíptico onde o inimigo pode estar em qualquer um, é preferível ter por perto pessoas a quem conhecemos e confiamos, custe o que custar. @marcellyalbuquerquerita

  • Diego Silva

    Eu recrutaria varias pesoas para que elas nos ajudem a manter o grupo vivo e que podemos sobreviver. fazia absolutamente as perguntas que o grupo do Rick perguntava. para saber um pouo sobre o que os recrutados teriam feitos diante do acontecimento. e eu junto com os o resto do grupo tentariamos conseguir um lugar, um acampamento mais seguro e com chances de sobrevivencia.
    @DiegoSantos

  • Rafael Soares

    Eu manteria as pessoas que estivessem comigo e recrutaria só as pessoas confiaveis , apesar que quanto mais pessoas , seu grupo se torna mais forte , mas se eu recrutasse todos , iria ter aquele que eu não confiaria , e eu não conseguiria dormir inseguro , então eu iria pedir conselhos para os que estivessem comigo , para aceitar alguns que parece ser confiaveis tanto daquelas pessoas novas e das que encontrasse ao longo do tempo , e faria algumas perguntas , ate que chegaria um certo tempo que meu grupo estaria forte e cheio de pessoas confiaveis .

    Insta : @RAFAELSSOARES15

  • iasmim

    Eu aderia ao meu grupo caso me passasse, de alguma forma, confiança. Caso contrário, não. E jamais seguiria regras de outra pessoa ou deixaria a mesma exercer algum tipo de domínio sobre mim. Pois como o Rick, eu sempre liderei. @iasmimdpaula

  • Evelin Barboza

    Manteria apenas meu grupo no círculo de confiança e ao mesmo tempo enganaria o novo grupo, me camuflando entre eles, aderindo a suas regras, ganhando a confiança, aumentando o elo, até o momento em que me sentisse pronto para tomar o novo lugar e estabelecer uma nova ordem, pois no novo mundo ou você é o martelo ou o prego e em questão de sobrevivência vale tudo, ou seja, os meios justificam o fim. @evelinbarboza

  • Guest

    As adequaria e faria delas parte
    do meu grupo e manteria as regras, políticas e estratégias que preservaram os
    mais antigos e eu, vivos. @sheilabduarte

  • sheila duart

    Adequaria-me a essas pessoas e faria delas parte do meu grupo, manteria as regras, políticas e estratégias que preservaram os mais antigos e eu, vivos! @sheilabduarte

  • Yasmin Rocco de Andrade

    Manteria as pessoas do meu grupo em primeiro lugar, mas recrutaria outras pessoas e faria as três perguntas, e mostraria como nosso grupo é forte, e se eles fizessem alguma coisa errada já era. @_yasmin_lee_

  • Guest

    Tentaria me adequar a comunidade, seguindo as regras e tentando ensinar à todos a se protegerem de futuras invasões, assim não protegendo apenas meu grupo, e sim à todos da comunidade, pois quanto mais pessoas tivermos, a chance de sobrevivermos será maior.

  • Tainã Domingues

    Perigos rondam os sobreviventes de um apocalipse. Durante o tempo na estrada, à cada passo, à cada esquina há um risco eminente de ser mordido por walkers ou ser morto por outros seres humanos gananciosos ou simplesmente sádicos. É difícil se moldar a essa nova realidade, e da mesma forma, voltar a se adaptar ao modo que era antes, na sociedade. Faria o possível para que as coisas dessem certo com esse novo grupo, mas minha prioridade seriam as pessoas que me auxiliaram nos momentos difíceis. @tainafd_

  • André Almeida

    Tentaria me adequar às regras e políticas do local. Pois precisa-se de uma base forte para sobreviver nesse mundo. Cogitaria todas as possibilidades para manter o bem estar das pessoas que estivessem do meu lado, mesmo que para isso, tivesse que tomar as rédeas da situação e agir com um devido líder. @anddre.almd

  • Luiza

    Eu adequaria elas ao meu grupo , para seguirem minhas regras e se tornarem da meu grupo , da minha família , pois quantas pessoas melhor ficaria para “viver” ( pessoas confiáveis ) . ♥ @luizaeduardasantos

  • Beatriz martins

    Me adequaria as pessoas e faria o possível para manter o lugar funcionando, tentaria descobrir o caráter de cada um para saber a quem me aliar me aliar caso fosse necessário. @apenasumdenos

  • Mariana May Cry

    Adequaria elas e tentaria fazer delas parte do meu grupo,seguindo as regras…porque quanto mais gente no grupo são menos zumbis pra se preocupar !

  • Hieza

    Acolheria quem precisasse, mas não qualquer pessoa. Para fazer parte do grupo com as pessoas que estavam comigo desde o inicio, tem que ter: força, foco e acima de tudo LEALDADE. O resto só o tempo dirá… O tempo muda, e as pessoas também. E faríamos de tudo para sobreviver, quem não aguentar desejo sorte… mas os que chegaram sobrevivem… @hiezagondim

  • Thiago Kuerques

    Como membro novo de uma comunidade já estabelecida eu estudaria as regras e iria propor novas. A meta não é excluir ninguém. Total fidelidade aos velhos amigos sem que os novos amigos não possam também viver. Quem sabe uma nova sociedade, uma possível cura e um mundo como antigamente? Muito mais forte mas sem perder a humanidade.

    Instagram: @thiagokuerques

  • Ronaldo Santos

    Uma comunidade fortalecida precisa de pessoas. No entanto, valores como lealdade e amizade são imprevisíveis e não devem ser deixados de lado.
    No fim das contas faria as pessoa se adequarem ao meu modo de sobrevivência que deixou todos vivos até ali. A qualquer custo, manteria qualquer um que merecesse vivo. Afinal, sobrevivência é o que devemos fazer nesse mundo sem leis.
    @ronaltos1

  • Eber Travassos

    me adequaria ao lugar com sua regras e tudo mais mais se algo acontecesse eu iria surgeri mudança imediata com novas regras e leis

    instagram : ebertrravassos

  • Luana Costa

    Tentaria aderir e me adequar ao novo grupo, fazendo alianças e contribuindo para um bem maior e para proteger as pessoas da comunidade. O mundo não é mais o mesmo, mas ainda devem existir pessoas boas e bem intencionadas. É claro que daria prioridade aos companheiros de longa data que me ajudaram a chegar até ali. No fim das contas, todas as pessoas são importantes, ainda mais se quisermos reconstruir a sociedade. @luanacostak

  • Fernanda Duarte

    O lugar precisa encaixar-se com as necessidades e prioridades do meu grupo, não colocando-os em riscos equivalentes ou maiores do que o mundo pertencido aos walkers oferece a cada esquina. Apesar de toda vida ser preciosa, se o lugar aparentasse falhas, eles estariam mexendo com as pessoas erradas. We first, ALWAYS!

    Instagram: fetraud

  • Luan Rios

    Me adequaria a elas, buscaria nelas a lealdade e a vontade de sobreviver pelo grupo, não se importando com o que tivesse que fazer pra isso, desde que fosse pelo modo de sobrevivência que manteu meu grupo a salvo. Caso contrário, não seria nada bom ameaçar meu grupo. Porque quem sobrevive junto e a qualquer custo, sobrevive mais. @luanriosss

  • Iza

    Manteria os antigos comigo, mas também me adequaria à novas pessoas e as acolheria em meu grupo, desde que elas sigam e respeitem as regras. @izabela_leticia

  • Lucas Neves

    Me adequaria a eles no primeiro momento observando suas atitudes e condutas, mas se depois eu vier a não concordar, tomaria qualquer decisão para que o meu “antigo” grupo fosse salvo. Como recrutando o que eu achasse forte e se fosse preciso mataria os outros que fossem fracos e covardes, e tomaria esse lugar. Porque num mundo como esse o que vale é a sobrevivência dos mais fortes e a vida da minha “Família”. lucasneves_7

  • Guest

    Minha estratégia seria a manter os que estiveram sempre vivos comigo, porque, em um mundo onde os recursos são escassos, o mais correto é manter aqueles de sua confiança, pois não existem mais regras e dificilmente um grupo de estranhos respeitaram essas novas regras de conduta em grupo. @cvtakahashi

  • Guest

    Minha estratégia seria a de manter os que estiveram sempre vivos comigo,
    porque, em um mundo onde os recursos são escassos, o mais correto é
    manter aqueles de sua confiança, pois não existem mais regras e
    dificilmente um grupo de estranhos respeitaram essas novas regras de
    conduta em grupo. @cvtakahashi

  • Ggênio

    Minha estratégia seria a de manter os que estiveram sempre vivos comigo,
    porque, em um mundo onde os recursos são escassos, o mais correto é
    manter aqueles de sua confiança, pois não existem mais regras e
    dificilmente um grupo de estranhos respeitariam essas novas regras de
    conduta em grupo. @cvtakahashi

  • Matheus Rabelo

    Primeiramente, faria uma investigação para saber se aquelas pessoas eram confiáveis ou não, pois em um mundo pos apocalíptico as ameaças podem vir de qualquer lado, e dependendo do resultado poderíamos nos adaptar as regras ou tomaria o lugar. We are The walkinh dead ?

  • João Victor

    Aceitaria novas pessoas, para essas pessoas no começo haveria regras e funções até saber se caráter, quanto mais gente melhor pois mais conseguiríamos construir um nova sociedade civilizada, as coisas poderão mudar nessa grande jornada percorrida, mas a família sempre sera a mesma do começo ao fim… @joaovtor_

  • Roberto Gabriel

    Eu aceitaria essas novas pessoas, mas sempre manterei meu pessoal que está desde o começo comigo vivo. Por mais que fosse difíciu, aceitaria as regras delas e faria parte do meu grupo, mas sempre estarei de olho nelas e no caso de um apocalipse, tentaria fazer com que essas pessoas se adaptassem ao novo mundo, fortalecendo-as afim de proteger o lugar, no caso de uma ameaça. @robertuuh_z

  • Matheus Rabelo

    Primeiramente, faria uma investigação para saber se aquelas pessoas eram confiáveis ou não, pois em um mundo pos apocalíptico as ameaças podem vir de qualquer lado, e dependendo do resultado poderíamos nos adaptar as regras ou tomaria o lugar. We are The walkinh dead ?

    @math.dantas

  • Júnior

    Iria aderir essas pessoas ao meu grupo. Mas, preservando minhas regras, estratégias, e tudo aquilo que manteve o meu grupo vivo e unido. E, se fosse necessário, levaria em consideração quantos desse novo grupo eu teria que matar para salvá-los e mantê-los vivos. @a_junior88

  • Luiz Vitor

    Eu manteria sempre os que estiveram sobrevivendo comigo, para poder preservar as nossas vidas de forma que o conforto da comunidade em que estamos chegando não acabe matando os meus amigos e eu. Assim eu estaria com pessoas que posso confiar e se preciso adequar as nossas regras as da comunidade, tornando assim uma comunidade fortificada.

    Instagram: https://instagram.com/luiiz_vitoor/ ou @Luiiz_Vitoor

  • Edson Oliveira

    Tentaria me adequar a comunidade, seguindo as regras e tentando ensinar à todos a se protegerem de futuras invasões, assim não protegendo apenas meu grupo, e sim à todos da comunidade, pois quanto mais pessoas tivermos, a chance de sobrevivermos será maior. @edoliveiraa_

  • Bárbara Lacerda

    NÃO CREIO KREJHNVKJRNKJR GENT ME SEGURA :O


2010-2017 | Walking Dead Brasil - Sua maior e melhor fonte brasileira sobre The Walking Dead.