Abaixo você encontra a lista dos walkers que dão vida ao Walking Dead Brasil. A equipe é formada por pessoas de todo o Brasil que trabalham diariamente para poder fornecer sempre as melhores notícias para os fãs brasileiros da série, dos quadrinhos, dos jogos e de todo o universo de The Walking Dead.

Rafael Façanha

Rafael Façanha

Fundador do Walking Dead Brasil e causador da discórdia entre os fã-clubes da série. Blogueiro, viciado em Magic, conectado 24 horas por dia e até já fui reconhecido como Wikipédia-Viva de The Walking Dead. Curto bastante séries, filmes, jogos e, claro, já estou completamente preparado esperando o Apocalipse Zumbi. (só não tenho certeza se vou conseguir sobreviver por muito tempo)

Como conheceu The Walking Dead: Eu conheci The Walking Dead em 2010, faltando mais ou menos uns 2 meses para a estreia da primeira temporada da série de tv. Foi tempo suficiente para eu devorar todos os quadrinhos lançados e montar o que seria o maior e melhor fã-site sobre o universo de The Walking Dead do Brasil.

Estado: Ceará | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Ávila Souza

Fortalezense, 20 anos; Estudante de Letras-Inglês e Jornalismo, Católico Praticante; Cinéfilo Diletante; Amante de HQs; Tímido resolvido; Curioso por Música; Apaixonado por viagens.

Como conheceu The Walking Dead: Lamentavelmente pela série, deveria ter conhecido o quanto antes…

Estado: Ceará | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Sabrina Picolli

Gaúcha, trabalhadora da área da Saúde, estudante de Fotografia e ainda pensando no que vai ser quando crescer. Apaixonada por literatura, cinema, teatro, fotografia, HQ e quaisquer formas de manifestação artística, descobriu-se totalmente refém do mundo sombrio criado por Robert Kirkman há vários anos e apaixonou-se por essa realidade paralela de zumbis, sobreviventes e desafios ininterruptos pela sobrevivência. Seus personagens favoritos são Michonne e os irmãos Dixon e só (ainda) não beijou o solo sagrado de Senoia, Georgia, por não ter certeza de que realmente ninguém estivesse olhando (e chamasse o hospício)! Seus planos incluem pedir uma vaga de trainee de sobrevivente em Hilltop e beijar a mão de Greg Nicotero.

Como conheceu The Walking Dead: Conheceu a HQ de TWD através de amigos que importavam as revistas e passou a ler por curiosidade, tornando-se não apenas uma leitora ávida como também fã incondicional. Virou a cara quando anunciaram que sua HQ favorita viraria uma série de TV, mas, quando começou a assistir, rendeu-se à qualidade inquestionável da versão televisiva também, completando assim seu ciclo de “diehard fan”.

Estado: Rio Grande do Sul | E-mail: [email protected]

Elayne Gonçalves

Elayne Gonçalves

Cearense, 23 anos, graduanda de Letras da UECE e, como milhares de outros mamíferos, é apaixonada por literatura, por seriados, por cinema e por videogame. Descobriu The Walking Dead enquanto série de TV e teve que ler a série de quadrinhos nos quais o seriado se baseia. Tem uma séria e preocupante inclinação por vilões e sabe que, na ocorrência de um apocalipse zumbi, com sua sorte, possivelmente seria a primeira a ser mordida e a espalhar o vírus.

Como conheceu The Walking Dead: Li em algum site cujo nome não lembro (!) sobre The Walking Dead, conheci a série pela internet e passei a acompanhá-la. Sempre fui fã de narrativas que incluíssem zumbis, que integram a minha vida desde a infância. (Nunca superei o medo do Nemesis, por sinal.)

Estado: Ceará | E-mail: [email protected]

Laís Ramos

Laís Ramos

Carioca de 22 anos, já morei em todos os estados do Brasil e agora me encontro em Brasília. Sou formada em Ciências Biológicas, tenho um microblog influente, amo comentar sobre HQs e seriados, ler, jogar, e sempre adorei filmes trash/gore, principalmente com temática de zumbi. Hoje, me dedico a trabalhar na minha área profissional, e também a traduzir notícias sobre tudo que envolve The Walking Dead, como novidades da série de quadrinhos e de TV, jogos, sneak peeks e bastidores. Além disso, tenho paixão por jogos, animais, leitura, HQs, filmes, músicas, seriados, e tento arrumar algum tempo para fazer tudo isso.

Como conheceu The Walking Dead: Conheci The Walking Dead em 2010, quando uma amiga (Fafá, obrigada!) me emprestou o pendrive dela com todas as edições já publicadas das HQs, depois descobri a série e virei fã da franquia.

Estado: Brasília | E-mail: [email protected]

Victoria Rodrigues

Victoria Rodrigues

Paulistana, 22 anos, estudante de Engenharia Biomédica e Neurociência na UFABC. Sim, BRAAAAAINS!!! \o/… Me apaixonei pela série quando assisti o primeiro episódio, e foi assim que consegui me livrar do meu medo absurdo de zumbis. Eu não conseguia assistir nem Resident Evil, galera… Imagina meu desespero tendo que ver aqueles zumbis todos comendo aquele pocotó liiiindo!!! Mas resisti bravamente e hoje tô aqui!! No mesmo dia descobri as HQs, li todas em uma semana… Hoje, as traduzo, bem como matérias e notícias sobre todo esse universo podre e lindo! Apaixonada pelo Daryl (quem não, né?), consumista de primeira e com a alma na conta da universidade, vou vivendo a vida (ou não) e aguardando ansiosamente o Apocalipse!! *_*

Como conheceu The Walking Dead: Conheci The Walking Dead por causa de todo o buzz no Twitter ao redor do lançamento do piloto. Após assistir o piloto, busquei as HQs aqui no Walking Dead Brasil e me apaixonei por elas também!

Estado: São Paulo | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Filipe Moya

Nascido em meados da década de 1980, Filipe Moya era um recém-nascido quando foi encontrado às margens do Rio Tietê, em São Paulo/SP. Sua exposição à sujeira do rio, poluíram sua mente de maneira permanente e trazem consequências em sua personalidade até hoje. Sem nada melhor para fazer e aproveitando seu talento nato para falar bobagens, Filipe aceitou o convite para ser o âncora do Walking Cast – o pior podcast da Via Láctea sobre a série The Walking Dead.

Como conheceu The Walking Dead: O que é The Walking Dead?

Estado: São Paulo | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Gabriel Rohrbacher

Paulista, estudante. Desde criança um apaixonado pelo universo zumbi, descobriu The Walking Dead meses antes do lançamento da série, em 2010, pela FOX. Em êxtase com a série, leu grande parte das HQ’s. Grande fã de séries, sempre está assistindo novos episódios ou esperando por novas temporadas. Hoje faz parte da equipe do WalkingCast e grava, com muito bom humor, comentários dos episódios ao decorrer da temporada.

Como conheceu The Walking Dead: Por incrível que pareça, foi a minha mãe quem me falou sobre a série, ela havia me dito sobre as propagandas e isso despertou total interesse. Procurei mais sobre a história da série e acabei encontrando as HQ’s. Hoje sou um grande fã de toda a franquia The Walking Dead.

Estado: São Paulo | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Marília Altafim

Estudante de Publicidade e Propaganda e nerd assumidíssima. Sempre tive contato com o mundo dos quadrinhos e ficção científica por culpa da minha mãe, e eu a agradeço DEMAIS por ter me introduzido nessa bagunça. Apaixonada por The Walking Dead, tanto HQ quanto a série de TV. Viajante compulsiva e Dixonmaníaca, sempre com fones de ouvido, é claro. Criadora de conteúdo, tradutora e vlogger no Walking Dead Brasil, com muito orgulho. Se quiser me conhecer mais, assista meus vlogs e me siga no twitter.

Como conheceu The Walking Dead:

Estado: São Paulo | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Lucília Costa

Carioca, professora/coordenadora de uma escola de Inglês, ama literaturas, música, cinema, teatro, viagens, mergulho, fotografias, doces, The Walking Dead, House M.D. e Supernatural. Toca violão, canta nas horas vagas, além de escrever crônicas e poesias sempre que não tem nada pra fazer. Aspirante a pedagoga, fotógrafa, escritora e viajante do mundo.

Como conheceu The Walking Dead: Sempre fui amante de zumbis. Sempre. Acho-os seres fascinantes. Assistir ao primeiro episódio de The Walking Dead foi consequência desse amor, rs. E, lógico, continuar assistindo os EP’s foi resultado da história bem contada e bem produzida.

Estado: Rio de Janeiro | E-mail: [email protected]

Rafael Façanha

Luana Siebra

Estudante de Zootecnia fazendo intercambio na Califórnia, mas sua paixão sempre foi seriados, HQs e video game. Já quis ser abduzida por alienígenas e trabalhar com Fox Mulder, ter uma funerária junto com os irmãos Fisher, entrar em uma TARDIS e viajar no tempo, ter um dragão só pra poder falar “Dracarys” e ter um trailer para produzir a melhor metanfetamina da região. Acha que Hank Moody é melhor que Charlie Harper e não entende o final de Lost. Agora, apenas espera o próximo filme de Arquivo X.

Como conheceu The Walking Dead: Por um amigo que apresentou a HQ há uns anos atrás. Quando a série começou, achei que seria pelo menos parecido…

Estado: Ceará | Email: [email protected]

Lidiane Fidelis

Lidiane Fidelis

Pernambucana, formada em Fonoaudiologia, mas atualmente administra a sua própria empresa de organização de eventos em Recife. Uma amante da sétima arte, cinéfola e apaixonada por seriados, dona de uma sala que contêm um acervo com quase mil DVDs de filmes e boxes de seriados. Grande fã de série de ficção e fantasia, e cuja eterna paixão é a série Arquivo X, mas não resistiu ao encanto do Apocalipse Zumbi, tendo Daryl Dixon como seu personagem preferido.

Como conheceu The Walking Dead: Conheci The Walking Dead pelo trailer de estreia da primeira temporada da série. Após assistir a primeira temporada, busquei ler as HQs, saber mais sobre a série com amigos brasileiros e estrangeiros.
Estado: Pernambuco | Email: [email protected]

Jessica Storrer

Jessica Storrer

Estudante de Comunicação, professora de Inglês, staff esporádica e zombie killer nas horas vagas. Tenho pavor de políticos, aspargos e portas giratórias. Sou doente por seriados, pela estrada, por mapas, por Stephen King e por culturas novas.
Como conheceu The Walking Dead: Sempre adorei zumbis. Um dia zapeando pela FOX, vi o trailer de TWD. Na verdade eu achei que era um filme, fui lá e pesquisei na internet. Aí fui abençoada pelos deuses com uma série de TV com a temática dos comedores de cérebros – entre outras partes. Amei de cara. Fui atrás de quem produzia e de onde vinha o tal do seriado. Achei a HQ. Amei de cara, parte II. Desde então acompanho a HQ e a série TV, stalkeio fortemente o elenco fico de olho nas entrevistas e outros projetos dos atores/escritores.
Estado: Paraná | Email: [email protected]

Carlos Knewitz

Carlos Knewitz

Apaixonado pelos quadrinhos de Kirkman desde 2008, teve preconceito com a série, a qual se rendeu só em 2012. Ama escrever, e é pela escrita que se expressa com mais clareza. Acadêmico de Direito e gaúcho.
Como conheceu The Walking Dead:
Estado: | Email:

Felipe Tolentino

Felipe Tolentino

Zumbi tradutor no Walking Dead Brasil. Uma mistura meio mal feita de carbono, hidrogênio, oxigênio, enxofre e mais uns elementos da tabela periódica. Biólogo, geneticista, meio-professor, metaleiro, gamer e feio. Fascinado por idiomas, por música, por filmes e por séries. Sou meio tiozão, faço piadas demais, não sei usar hashtags, mas meus exames estão em dia e ainda não fiquei careca.
Como conheceu The Walking Dead:
Estado: | Email:

Ivy Leça

Ivy Leça

Social media, tradutora, leitora, assistidora, modelo e atriz.
Como conheceu The Walking Dead:
Estado: | Email:

Airton Oliveira

Airton Oliveira

Legender no Walking Dead Brasil. Estudo Sistemas de Informação, faço estágio na Petrobras Transporte – Transpetro, faço as legendinhas de domingo a noite e ainda administro um site da minha coisa favorita além de The Walking Dead: lutinha livre. Como eu faço tudo isso ao mesmo tempo? Segredo!! Mas já mandei trocarem o dia pra 30 horas.
Como conheceu The Walking Dead:
Estado: | Email:

Marina Griffin

Marina Griffin

Tradutora do Walking Dead Brasil. Viciada em games, quadrinhos, twitter, seriados e cabeças explodindo! Tudo que envolve sangue e conflitos sociais chama minha atenção.
Como conheceu The Walking Dead: Conheci The Walking Dead pelo seriado, logo no primeiro episódio exibido, e logo já fui atrás das HQs.
Estado: Brasília | Email: [email protected]